PCS JÁ



    servidor.tre
    servidor.tre
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1149
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 30/10/2012

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por servidor.tre em Qua 17 Fev 2016, 11:13 am

    PCS-TRE escreveu:O CNJ se pronunciou sobre a GRAEL.

    Por enquanto não aparece o conteúdo do ofício.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Qual o conteúdo do ofício?
    darkshi
    darkshi
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 8695
    Reputação : 245
    Data de inscrição : 14/07/2010

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por darkshi em Qua 17 Fev 2016, 1:03 pm

    Lula Molusco escreveu:
    Sertanejo escreveu:Transforma logo a eleitoral numa agência reguladora, que é o que ela efetivamente é, e paga pra nós os salários dos analistas e especialistas das agências. Tudo resolvido.

    Vander vai adorar essa ideia, pois mudará o modelo.

    kkkk

    Nem por conta dos salários. Mas acho que seria muito bom e por um único motivo. Se livrar dos magistrados.
    Savissimo
    Savissimo
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 526
    Reputação : 552
    Data de inscrição : 18/11/2013

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Savissimo em Qua 17 Fev 2016, 1:14 pm

    servidor.tre escreveu:
    PCS-TRE escreveu:O CNJ se pronunciou sobre a GRAEL.

    Por enquanto não aparece o conteúdo do ofício.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Qual o conteúdo do ofício?

    Conteúdo do Oficio?? Tá na primeira página a teor do ofício
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    PCS-TRE
    PCS-TRE
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1771
    Reputação : 154
    Data de inscrição : 27/02/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por PCS-TRE em Qua 17 Fev 2016, 4:32 pm

    CNJ aprova pareceres sobre criação de cargos na Justiça trabalhista e no STJ

    26/08/2015 - 20h29 Compartilhar no FacebookTweetar no TwitterFoto: Luiz Silveira/ Agência CNJ.
    O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou, na sessão de terça-feira (25/Cool, a emissão de dez pareceres de mérito em anteprojetos de lei relativos à criação de cargos em sete Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A emissão de pareceres do CNJ em projetos de lei que resultem em aumento de gastos com pessoal no Poder Judiciário é determinada pela Lei n. 13.080/2015. Após a aprovação do Plenário, o parecer é encaminhado ao Congresso Nacional para servir de subsídio à análise dos anteprojetos feita pelos parlamentares.

    O primeiro Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei analisado, e aprovado, foi o de número 0001453-35.2015.2.00.0000, da relatoria do conselheiro Luiz Cláudio Allemand. A proposta, aprovada pela Corte Especial do STJ, prevê a criação de 670 cargos, sendo 640 cargos de analista judiciário e 30 de técnico judiciário. Os cargos são destinados a diversas áreas do tribunal, entre elas os gabinetes dos ministros, o Núcleo de Repercussão Geral e Recursos Repetitivos, a Secretaria Judiciária, a Secretaria de Controle Interno e a Secretaria de Orçamento e Finanças, entre outras.

    O conselheiro Rubens Curado foi o relator de cinco Pareceres de Mérito sobre Anteprojetos de Lei julgados na 214ª Sessão. Dois dos projetos foram analisados conjuntamente, por tratar de criação de cargos no mesmo tribunal, o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, com jurisdição no estado do Rio de Janeiro (Pareceres de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001938-35.2015.2.00.0000 e 0001708-95.2012.2.00.0000).

    Os projetos pediam a criação de 508 e 218 cargos, respectivamente. Segundo o relatório do conselheiro Rubens Curado, havia sobreposições entre os pedidos e, por isso, foi aprovado parecer parcialmente favorável aos anteprojetos de lei, autorizando a criação de 115 cargos de analista judiciário (área Judiciária), 76 cargos de analista (área Administrativa) e 27 cargos de analista para apoio especializado em diversas áreas médicas e de engenharia.

    O conselheiro Saulo Casali Bahia apresentou voto parcialmente divergente, contrário à aprovação dos 115 cargos de analista judiciário (área Judiciária) e aos cargos da área de Engenharia. “No presente processo, tem-se a pretensão de criação de sete cargos de engenharia civil, dois de engenharia elétrica e dois de engenharia mecânica, todas estas atividades completamente estranhas à atividade-fim do Judiciário e, no meu modesto modo de pensar, estranhas a uma atividade meio permanente”, afirma o conselheiro em seu voto. Para o conselheiro Saulo Bahia, as tarefas relativas à manutenção predial devem ser objeto de consultoria ou de eventual contratação de empresa de engenharia. Ao final, no entanto, prevaleceu o voto do conselheiro Rubens Curado, ficando vencidos, além de Bahia, o ministro Ricardo Lewandowski, os conselheiros Paulo Teixeira, Luiza Frischeisen e Daldice Maria de Almeida.

    Outros pareceres - Também na área de jurisdição do TRT da 1ª Região foi aprovado parecer do conselheiro Flavio Sirangelo parcialmente favorável para a criação de 19 varas do Trabalho, 19 cargos de juiz do trabalho, 19 cargos de juiz substituto, 205 cargos efetivos de analista judiciário, 38 cargos de oficial de Justiça avaliador, 19 cargos em comissão e 109 funções comissionadas. A proposta, encaminhada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), é o Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001937-50.2015.2.00.0000.

    Ainda sob a relatoria do conselheiro Rubens Curado, foram aprovados por unanimidade pareceres parcialmente favoráveis para a criação de 152 cargos efetivos de servidor, 84 cargos em comissão e 211 funções comissionadas no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0006815-86.2013.2.00.0000) e à criação, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região, de uma vara do trabalho, dois cargos de magistrado e 67 cargos de servidores efetivos, sendo 10 de técnico judiciário e os demais de analista judiciário em diversas áreas (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003311-04.2015.2.00.0000).

    Já no Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0002747-25.2015.2.00.0000, o conselheiro Rubens Curado acolheu integralmente o pedido do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para a criação de quatro varas do Trabalho (Iporá, Porangatu, Palmeiras de Goiás e Valparaíso de Goiás), oito cargos de magistrado, seis cargos em comissão e 44 funções comissionadas no Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, com jurisdição no estado de Goiás. A decisão foi tomada por unanimidade.

    Para a Justiça trabalhista de São Paulo, o plenário aprovou por unanimidade parecer do conselheiro Paulo Teixeira, parcialmente favorável, para a criação de 611 cargos efetivos, sendo 407 de analista e 204 de nível técnico e 1.213 funções comissionadas para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. A proposta, segundo o tribunal, visa adequar a estrutura da Corte ao crescimento da demanda e à Resolução 63 do CSJT, que institui a padronização da estrutura organizacional e de pessoal dos órgãos da Justiça do Trabalho de primeiro e segundo graus (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0007217-36.2014.2.00.0000).

    Também foram aprovados por unanimidade dois pareceres de relatoria da conselheira Deborah Ciocci, parcialmente favoráveis a pleitos do CSJT para a criação de cargos no Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, com jurisdição no estado de Sergipe, e no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, com atuação no estado da Bahia.

    Em seu parecer, o Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ entendeu não ser possível atender integralmente ao pedido do TRT da 20ª Região. Foi autorizada, então, a criação de um cargo de juiz do Trabalho substituto, 19 cargos de analista e técnico judiciário, quatro cargos em comissão e sete funções comissionadas para o TRT20 (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001055-88.2015.2.00.0000).

    Para o TRT da 5ª Região foi aprovada a criação de 320 cargos efetivos de analista judiciário, 112 cargos de técnico judiciário, 29 funções comissionadas e 29 cargos em comissão. Também foi aprovada a transformação de 98 funções comissionadas FC-4 em 30 funções FC-5 e 68 funções FC-6 (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003638-46.2015.2.00.0000).

    Gratificação – O plenário também concluiu o julgamento do anteprojeto de lei enviado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a criação da Gratificação da Justiça Eleitoral (Grael). Após vista regimental, o conselheiro Fabiano Silveira acompanhou o voto do relator, Rubens Curado, pela improcedência do pedido. Para o relator, a criação da gratificação na Justiça eleitoral resultaria na quebra da isonomia da política de remuneração dos servidores do Judiciário da União.

    “Conferir parecer favorável ao projeto de lei em tela, na forma como apresentado, representaria autorizar a quebra da paridade de carreiras e de remuneração do Poder Judiciário da União. Significaria, em última análise, uma decisão do CNJ na contramão de uma política há anos instituída pelo STF”, diz o voto do relator, que foi acompanhado por todos os demais conselheiros, com exceção da conselheira Deborah Ciocci e do ministro Ricardo Lewandowski (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0004702-28.2014.2.00.0000).

    Item 123 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0007217-36.2014.2.00.0000

    Item 131 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0006815-86.2013.2.00.0000

    Item 132 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001453-35.2015.2.00.0000

    Item 176 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0004702-28.2014.2.00.0000

    Itens 179 e 180 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001938-35.2015.2.00.0000 e 0001708-95.2012.2.00.0000

    Item 182 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001937-50.2015.2.00.0000

    Item 190 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001055-88.2015.2.00.0000

    Item 191 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003638-46.2015.2.00.0000

    Item 194 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003311-04.2015.2.00.0000

    Item 195 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0002747-25.2015.2.00.0000

    Acesse aqui o álbum da 214ª Sessão Ordinária.

    Tatiane Freire

    Agência CNJ de Notícias


    AO QUE PARECE, A GRATIFICAÇÃO MORRE NO NASCEDOURO.
    A MOTIVAÇÃO DO INDEFERIMENTO FOI A RUPTURA DA CARREIRA UNICA DOS TRIBUNAIS, A QUEBRA DA ISONOMIA.
    SE FOR ASSIM, A SEPARAÇÃO DAS CARREIRAS PERDE FORÇA.
    FECHOU-SE A PRIMEIRA BRECHA POR ONDE A BOIADA PODERIA PASSAR.
    Chuck Coleman
    Chuck Coleman
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1159
    Reputação : 103
    Data de inscrição : 16/04/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Chuck Coleman em Qua 17 Fev 2016, 4:36 pm

    Torben? Ou Lars? Oi?
    PCS-TRE
    PCS-TRE
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1771
    Reputação : 154
    Data de inscrição : 27/02/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por PCS-TRE em Qua 17 Fev 2016, 4:39 pm

    Chuck Coleman escreveu:Torben? Ou Lars? Oi?

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


    :trollface: :trollface: :trollface:
    tre-rj
    tre-rj
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1402
    Reputação : 100
    Data de inscrição : 06/07/2010

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por tre-rj em Qui 18 Fev 2016, 6:52 am

    Ate parece que há isonomia. Justiça Trabalhista e Federal cheia de funçoes comissionadas, Justiça Eleitoral e militar à míngua.

    PCS-TRE escreveu:CNJ aprova pareceres sobre criação de cargos na Justiça trabalhista e no STJ

    26/08/2015 - 20h29 Compartilhar no FacebookTweetar no TwitterFoto: Luiz Silveira/ Agência CNJ.
    O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou, na sessão de terça-feira (25/Cool, a emissão de dez pareceres de mérito em anteprojetos de lei relativos à criação de cargos em sete Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A emissão de pareceres do CNJ em projetos de lei que resultem em aumento de gastos com pessoal no Poder Judiciário é determinada pela Lei n. 13.080/2015. Após a aprovação do Plenário, o parecer é encaminhado ao Congresso Nacional para servir de subsídio à análise dos anteprojetos feita pelos parlamentares.

    O primeiro Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei analisado, e aprovado, foi o de número 0001453-35.2015.2.00.0000, da relatoria do conselheiro Luiz Cláudio Allemand. A proposta, aprovada pela Corte Especial do STJ, prevê a criação de 670 cargos, sendo 640 cargos de analista judiciário e 30 de técnico judiciário. Os cargos são destinados a diversas áreas do tribunal, entre elas os gabinetes dos ministros, o Núcleo de Repercussão Geral e Recursos Repetitivos, a Secretaria Judiciária, a Secretaria de Controle Interno e a Secretaria de Orçamento e Finanças, entre outras.

    O conselheiro Rubens Curado foi o relator de cinco Pareceres de Mérito sobre Anteprojetos de Lei julgados na 214ª Sessão. Dois dos projetos foram analisados conjuntamente, por tratar de criação de cargos no mesmo tribunal, o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, com jurisdição no estado do Rio de Janeiro (Pareceres de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001938-35.2015.2.00.0000 e 0001708-95.2012.2.00.0000).

    Os projetos pediam a criação de 508 e 218 cargos, respectivamente. Segundo o relatório do conselheiro Rubens Curado, havia sobreposições entre os pedidos e, por isso, foi aprovado parecer parcialmente favorável aos anteprojetos de lei, autorizando a criação de 115 cargos de analista judiciário (área Judiciária), 76 cargos de analista (área Administrativa) e 27 cargos de analista para apoio especializado em diversas áreas médicas e de engenharia.

    O conselheiro Saulo Casali Bahia apresentou voto parcialmente divergente, contrário à aprovação dos 115 cargos de analista judiciário (área Judiciária) e aos cargos da área de Engenharia. “No presente processo, tem-se a pretensão de criação de sete cargos de engenharia civil, dois de engenharia elétrica e dois de engenharia mecânica, todas estas atividades completamente estranhas à atividade-fim do Judiciário e, no meu modesto modo de pensar, estranhas a uma atividade meio permanente”, afirma o conselheiro em seu voto. Para o conselheiro Saulo Bahia, as tarefas relativas à manutenção predial devem ser objeto de consultoria ou de eventual contratação de empresa de engenharia. Ao final, no entanto, prevaleceu o voto do conselheiro Rubens Curado, ficando vencidos, além de Bahia, o ministro Ricardo Lewandowski, os conselheiros Paulo Teixeira, Luiza Frischeisen e Daldice Maria de Almeida.

    Outros pareceres - Também na área de jurisdição do TRT da 1ª Região foi aprovado parecer do conselheiro Flavio Sirangelo parcialmente favorável para a criação de 19 varas do Trabalho, 19 cargos de juiz do trabalho, 19 cargos de juiz substituto, 205 cargos efetivos de analista judiciário, 38 cargos de oficial de Justiça avaliador, 19 cargos em comissão e 109 funções comissionadas. A proposta, encaminhada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), é o Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001937-50.2015.2.00.0000.

    Ainda sob a relatoria do conselheiro Rubens Curado, foram aprovados por unanimidade pareceres parcialmente favoráveis para a criação de 152 cargos efetivos de servidor, 84 cargos em comissão e 211 funções comissionadas no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0006815-86.2013.2.00.0000) e à criação, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região, de uma vara do trabalho, dois cargos de magistrado e 67 cargos de servidores efetivos, sendo 10 de técnico judiciário e os demais de analista judiciário em diversas áreas (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003311-04.2015.2.00.0000).

    Já no Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0002747-25.2015.2.00.0000, o conselheiro Rubens Curado acolheu integralmente o pedido do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para a criação de quatro varas do Trabalho (Iporá, Porangatu, Palmeiras de Goiás e Valparaíso de Goiás), oito cargos de magistrado, seis cargos em comissão e 44 funções comissionadas no Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, com jurisdição no estado de Goiás. A decisão foi tomada por unanimidade.

    Para a Justiça trabalhista de São Paulo, o plenário aprovou por unanimidade parecer do conselheiro Paulo Teixeira, parcialmente favorável, para a criação de 611 cargos efetivos, sendo 407 de analista e 204 de nível técnico e 1.213 funções comissionadas para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. A proposta, segundo o tribunal, visa adequar a estrutura da Corte ao crescimento da demanda e à Resolução 63 do CSJT, que institui a padronização da estrutura organizacional e de pessoal dos órgãos da Justiça do Trabalho de primeiro e segundo graus (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0007217-36.2014.2.00.0000).

    Também foram aprovados por unanimidade dois pareceres de relatoria da conselheira Deborah Ciocci, parcialmente favoráveis a pleitos do CSJT para a criação de cargos no Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, com jurisdição no estado de Sergipe, e no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, com atuação no estado da Bahia.

    Em seu parecer, o Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ entendeu não ser possível atender integralmente ao pedido do TRT da 20ª Região. Foi autorizada, então, a criação de um cargo de juiz do Trabalho substituto, 19 cargos de analista e técnico judiciário, quatro cargos em comissão e sete funções comissionadas para o TRT20 (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001055-88.2015.2.00.0000).

    Para o TRT da 5ª Região foi aprovada a criação de 320 cargos efetivos de analista judiciário, 112 cargos de técnico judiciário, 29 funções comissionadas e 29 cargos em comissão. Também foi aprovada a transformação de 98 funções comissionadas FC-4 em 30 funções FC-5 e 68 funções FC-6 (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003638-46.2015.2.00.0000).

    Gratificação – O plenário também concluiu o julgamento do anteprojeto de lei enviado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a criação da Gratificação da Justiça Eleitoral (Grael). Após vista regimental, o conselheiro Fabiano Silveira acompanhou o voto do relator, Rubens Curado, pela improcedência do pedido. Para o relator, a criação da gratificação na Justiça eleitoral resultaria na quebra da isonomia da política de remuneração dos servidores do Judiciário da União.

    “Conferir parecer favorável ao projeto de lei em tela, na forma como apresentado, representaria autorizar a quebra da paridade de carreiras e de remuneração do Poder Judiciário da União. Significaria, em última análise, uma decisão do CNJ na contramão de uma política há anos instituída pelo STF”, diz o voto do relator, que foi acompanhado por todos os demais conselheiros, com exceção da conselheira Deborah Ciocci e do ministro Ricardo Lewandowski (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0004702-28.2014.2.00.0000).

    Item 123 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0007217-36.2014.2.00.0000

    Item 131 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0006815-86.2013.2.00.0000

    Item 132 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001453-35.2015.2.00.0000

    Item 176 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0004702-28.2014.2.00.0000

    Itens 179 e 180 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0001938-35.2015.2.00.0000 e 0001708-95.2012.2.00.0000

    Item 182 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001937-50.2015.2.00.0000

    Item 190 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0001055-88.2015.2.00.0000        

    Item 191 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei   0003638-46.2015.2.00.0000

    Item 194 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0003311-04.2015.2.00.0000

    Item 195 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0002747-25.2015.2.00.0000

    Acesse aqui o álbum da 214ª Sessão Ordinária.

    Tatiane Freire

    Agência CNJ de Notícias


    AO QUE PARECE, A GRATIFICAÇÃO MORRE NO NASCEDOURO.
    A MOTIVAÇÃO DO INDEFERIMENTO FOI A RUPTURA DA  CARREIRA UNICA DOS TRIBUNAIS, A QUEBRA DA ISONOMIA.
    SE FOR ASSIM, A SEPARAÇÃO DAS CARREIRAS PERDE FORÇA.
    FECHOU-SE A PRIMEIRA BRECHA POR ONDE A BOIADA PODERIA PASSAR.
    Chuck Coleman
    Chuck Coleman
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1159
    Reputação : 103
    Data de inscrição : 16/04/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Chuck Coleman em Qui 18 Fev 2016, 7:46 am

    Lutem por mais FC's. Grael é o baralho!
    Ricardo_TRE_RJ
    Ricardo_TRE_RJ
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 124
    Reputação : 12
    Data de inscrição : 01/06/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Ricardo_TRE_RJ em Qui 18 Fev 2016, 12:18 pm

    CNJ apenas da um parecer não apita nada. Ta na CETASP com parecer favorável. Eleitoral não tem 13%. E não afeta a tal carreira única...
    A Justiça Eleitoral é a única que importa para o governo e os políticos. Custo total 100.000 milhões ao ano e não mais ameaça de greve na eleitoral. Trabalhista vão curtir seus 13% e nos esqueçam.

    26/08/2015 - 20h29 Compartilhar no FacebookTweetar no TwitterFoto: Luiz Silveira/ Agência CNJ.
    O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou, na sessão de terça-feira (25/Cool, a emissão de dez pareceres de mérito em anteprojetos de lei relativos à criação de cargos em sete Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A emissão de pareceres do CNJ em projetos de lei que resultem em aumento de gastos com pessoal no Poder Judiciário é determinada pela Lei n. 13.080/2015. Após a aprovação do Plenário, o parecer é encaminhado ao Congresso Nacional para servir de subsídio à análise dos anteprojetos feita pelos parlamentares.

    O primeiro Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei analisado, e aprovado, foi o de número 0001453-35.2015.2.00.0000, da relatoria do conselheiro Luiz Cláudio Allemand. A proposta, aprovada pela Corte Especial do STJ, prevê a criação de 670 cargos, sendo 640 cargos de analista judiciário e 30 de técnico judiciário. Os cargos são destinados a diversas áreas do tribunal, entre elas os gabinetes dos ministros, o Núcleo de Repercussão Geral e Recursos Repetitivos, a Secretaria Judiciária, a Secretaria de Controle Interno e a Secretaria de Orçamento e Finanças, entre outras.

    O conselheiro Rubens Curado foi o relator de cinco Pareceres de Mérito sobre Anteprojetos de Lei julgados na 214ª Sessão. Dois dos projetos foram analisados conjuntamente, por tratar de criação de cargos no mesmo tribunal, o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, com jurisdição no estado do Rio de Janeiro (Pareceres de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001938-35.2015.2.00.0000 e 0001708-95.2012.2.00.0000).

    Os projetos pediam a criação de 508 e 218 cargos, respectivamente. Segundo o relatório do conselheiro Rubens Curado, havia sobreposições entre os pedidos e, por isso, foi aprovado parecer parcialmente favorável aos anteprojetos de lei, autorizando a criação de 115 cargos de analista judiciário (área Judiciária), 76 cargos de analista (área Administrativa) e 27 cargos de analista para apoio especializado em diversas áreas médicas e de engenharia.

    O conselheiro Saulo Casali Bahia apresentou voto parcialmente divergente, contrário à aprovação dos 115 cargos de analista judiciário (área Judiciária) e aos cargos da área de Engenharia. “No presente processo, tem-se a pretensão de criação de sete cargos de engenharia civil, dois de engenharia elétrica e dois de engenharia mecânica, todas estas atividades completamente estranhas à atividade-fim do Judiciário e, no meu modesto modo de pensar, estranhas a uma atividade meio permanente”, afirma o conselheiro em seu voto. Para o conselheiro Saulo Bahia, as tarefas relativas à manutenção predial devem ser objeto de consultoria ou de eventual contratação de empresa de engenharia. Ao final, no entanto, prevaleceu o voto do conselheiro Rubens Curado, ficando vencidos, além de Bahia, o ministro Ricardo Lewandowski, os conselheiros Paulo Teixeira, Luiza Frischeisen e Daldice Maria de Almeida.

    Outros pareceres - Também na área de jurisdição do TRT da 1ª Região foi aprovado parecer do conselheiro Flavio Sirangelo parcialmente favorável para a criação de 19 varas do Trabalho, 19 cargos de juiz do trabalho, 19 cargos de juiz substituto, 205 cargos efetivos de analista judiciário, 38 cargos de oficial de Justiça avaliador, 19 cargos em comissão e 109 funções comissionadas. A proposta, encaminhada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), é o Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001937-50.2015.2.00.0000.

    Ainda sob a relatoria do conselheiro Rubens Curado, foram aprovados por unanimidade pareceres parcialmente favoráveis para a criação de 152 cargos efetivos de servidor, 84 cargos em comissão e 211 funções comissionadas no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0006815-86.2013.2.00.0000) e à criação, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região, de uma vara do trabalho, dois cargos de magistrado e 67 cargos de servidores efetivos, sendo 10 de técnico judiciário e os demais de analista judiciário em diversas áreas (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003311-04.2015.2.00.0000).

    Já no Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0002747-25.2015.2.00.0000, o conselheiro Rubens Curado acolheu integralmente o pedido do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para a criação de quatro varas do Trabalho (Iporá, Porangatu, Palmeiras de Goiás e Valparaíso de Goiás), oito cargos de magistrado, seis cargos em comissão e 44 funções comissionadas no Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, com jurisdição no estado de Goiás. A decisão foi tomada por unanimidade.

    Para a Justiça trabalhista de São Paulo, o plenário aprovou por unanimidade parecer do conselheiro Paulo Teixeira, parcialmente favorável, para a criação de 611 cargos efetivos, sendo 407 de analista e 204 de nível técnico e 1.213 funções comissionadas para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. A proposta, segundo o tribunal, visa adequar a estrutura da Corte ao crescimento da demanda e à Resolução 63 do CSJT, que institui a padronização da estrutura organizacional e de pessoal dos órgãos da Justiça do Trabalho de primeiro e segundo graus (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0007217-36.2014.2.00.0000).

    Também foram aprovados por unanimidade dois pareceres de relatoria da conselheira Deborah Ciocci, parcialmente favoráveis a pleitos do CSJT para a criação de cargos no Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, com jurisdição no estado de Sergipe, e no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, com atuação no estado da Bahia.

    Em seu parecer, o Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ entendeu não ser possível atender integralmente ao pedido do TRT da 20ª Região. Foi autorizada, então, a criação de um cargo de juiz do Trabalho substituto, 19 cargos de analista e técnico judiciário, quatro cargos em comissão e sete funções comissionadas para o TRT20 (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001055-88.2015.2.00.0000).

    Para o TRT da 5ª Região foi aprovada a criação de 320 cargos efetivos de analista judiciário, 112 cargos de técnico judiciário, 29 funções comissionadas e 29 cargos em comissão. Também foi aprovada a transformação de 98 funções comissionadas FC-4 em 30 funções FC-5 e 68 funções FC-6 (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0003638-46.2015.2.00.0000).

    Gratificação – O plenário também concluiu o julgamento do anteprojeto de lei enviado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a criação da Gratificação da Justiça Eleitoral (Grael). Após vista regimental, o conselheiro Fabiano Silveira acompanhou o voto do relator, Rubens Curado, pela improcedência do pedido. Para o relator, a criação da gratificação na Justiça eleitoral resultaria na quebra da isonomia da política de remuneração dos servidores do Judiciário da União.

    “Conferir parecer favorável ao projeto de lei em tela, na forma como apresentado, representaria autorizar a quebra da paridade de carreiras e de remuneração do Poder Judiciário da União. Significaria, em última análise, uma decisão do CNJ na contramão de uma política há anos instituída pelo STF”, diz o voto do relator, que foi acompanhado por todos os demais conselheiros, com exceção da conselheira Deborah Ciocci e do ministro Ricardo Lewandowski (Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0004702-28.2014.2.00.0000).

    Item 123 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0007217-36.2014.2.00.0000

    Item 131 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0006815-86.2013.2.00.0000

    Item 132 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001453-35.2015.2.00.0000

    Item 176 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0004702-28.2014.2.00.0000

    Itens 179 e 180 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0001938-35.2015.2.00.0000 e 0001708-95.2012.2.00.0000

    Item 182 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0001937-50.2015.2.00.0000

    Item 190 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0001055-88.2015.2.00.0000        

    Item 191 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei   0003638-46.2015.2.00.0000

    Item 194 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei  0003311-04.2015.2.00.0000

    Item 195 - Parecer de Mérito sobre Anteprojeto de Lei 0002747-25.2015.2.00.0000

    Acesse aqui o álbum da 214ª Sessão Ordinária.

    Tatiane Freire

    Agência CNJ de Notícias


    AO QUE PARECE, A GRATIFICAÇÃO MORRE NO NASCEDOURO.
    A MOTIVAÇÃO DO INDEFERIMENTO FOI A RUPTURA DA  CARREIRA UNICA DOS TRIBUNAIS, A QUEBRA DA ISONOMIA.
    SE FOR ASSIM, A SEPARAÇÃO DAS CARREIRAS PERDE FORÇA.
    FECHOU-SE A PRIMEIRA BRECHA POR ONDE A BOIADA PODERIA PASSAR.[/quote]
    Ricardo_TRE_RJ
    Ricardo_TRE_RJ
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 124
    Reputação : 12
    Data de inscrição : 01/06/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Ricardo_TRE_RJ em Qui 18 Fev 2016, 12:22 pm

    CNJ apenas da um parecer não apita nada. Ta na CETASP com parecer favorável. Eleitoral não tem 13%. E não afeta a tal carreira única...
    A Justiça Eleitoral é a única que importa para o governo e os políticos. Custo total 100.000 milhões ao ano e não mais ameaça de greve na eleitoral. Trabalhista vão curtir seus 13% e nos esqueçam.
    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Lula Molusco em Qui 18 Fev 2016, 4:24 pm

    Chuck Coleman escreveu:Lutem por mais FC's. Grael é o baralho!

    Essa Grael foi para desmobilizar a greve na JE. Agora, entre uma gratificação que leva para a aposentadoria e uma FC, prefiro a gratificação.
    Ricardo_TRE_RJ
    Ricardo_TRE_RJ
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 124
    Reputação : 12
    Data de inscrição : 01/06/2015

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Ricardo_TRE_RJ em Qui 18 Fev 2016, 4:26 pm

    Lula Molusco escreveu:
    Chuck Coleman escreveu:Lutem por mais FC's. Grael é o baralho!

    Essa Grael foi para desmobilizar a greve na JE. Agora, entre uma gratificação que leva para a aposentadoria e uma FC, prefiro a gratificação.
    like like like
    darkshi
    darkshi
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 8695
    Reputação : 245
    Data de inscrição : 14/07/2010

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por darkshi em Qui 18 Fev 2016, 5:18 pm

    A unica chance da GRAEL sair é se o STF criar uma carreira separada para eles. Antes disto, esquece.
    servidor.tre
    servidor.tre
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1149
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 30/10/2012

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por servidor.tre em Qua 07 Dez 2016, 4:21 am

    PL-07904/2014 - Dispõe sobre a criação da Gratificação Eleitoral - GRAEL, e dá outras providências.
    - 06/12/2016 Apresentação do Requerimento de Retirada de proposição n. 5645/2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral, que: "Requeiro, nos termos do art. 104, §5º, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, a retirada, em definitivo, do Projeto de Lei n. 7.904/2014, que cria a Gratificação Eleitoral. ".
    - 06/12/2016 Despacho exarado no Ofício n. 6.146-GAB-SPR, conforme o seguinte teor: "Declaro nula a autuação dos pedidos veiculados por meio do Ofício n. 6.146-GAB-SPR como Requerimentos, tendo em vista que essa espécie de proposição é privativa de parlamentares. Defiro a retirada dos Projetos de Lei n. 7.904/2014 e 2.816/2015, nos termos dos arts. 104, caput e §§ 1º e 5º, e 114, VII, do RICD. Submeta-se ao Plenário o pedido de retirada do Projeto de Lei n. 7.990/2014, nos termos do art. 104, caput e §§ 1º e 5º, do RICD. Publique-se. Oficie-se".
    - 06/12/2016 Apresentação do Ofício n. 6146/2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral, que: "Nos termos do art. 104, §5, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, encaminha requerimentos para retirada, em definitivo, dos Projetos de Lei 7.904/2014, 7.990/2014 e 2816/2015, de autoria deste Tribunal Superior Eleitoral. ".
    Brandfield
    Brandfield
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 213
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 24/11/2016

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Brandfield em Qua 07 Dez 2016, 10:41 am

    servidor.tre escreveu:PL-07904/2014 - Dispõe sobre a criação da Gratificação Eleitoral - GRAEL, e dá outras providências.
    - 06/12/2016 Apresentação do Requerimento de Retirada de proposição n. 5645/2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral, que: "Requeiro, nos termos do art. 104, §5º, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, a retirada, em definitivo, do Projeto de Lei n. 7.904/2014, que cria a Gratificação Eleitoral. ".
    - 06/12/2016 Despacho exarado no Ofício n. 6.146-GAB-SPR, conforme o seguinte teor: "Declaro nula a autuação dos pedidos veiculados por meio do Ofício n. 6.146-GAB-SPR como Requerimentos, tendo em vista que essa espécie de proposição é privativa de parlamentares. Defiro a retirada dos Projetos de Lei n. 7.904/2014 e 2.816/2015, nos termos dos arts. 104, caput e §§ 1º e 5º, e 114, VII, do RICD. Submeta-se ao Plenário o pedido de retirada do Projeto de Lei n. 7.990/2014, nos termos do art. 104, caput e §§ 1º e 5º, do RICD. Publique-se. Oficie-se".
    - 06/12/2016 Apresentação do Ofício n. 6146/2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral, que: "Nos termos do art. 104, §5, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, encaminha requerimentos para retirada, em definitivo, dos Projetos de Lei 7.904/2014, 7.990/2014 e 2816/2015, de autoria deste Tribunal Superior Eleitoral. ".

    JÁ ELra
    servidor.tre
    servidor.tre
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1149
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 30/10/2012

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por servidor.tre em Sex 09 Dez 2016, 10:17 am

    Brandfield escreveu:
    servidor.tre escreveu:PL-07904/2014 - Dispõe sobre a criação da Gratificação Eleitoral - GRAEL, e dá outras providências.
    - 06/12/2016 Apresentação do Requerimento de Retirada de proposição n. 5645/2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral, que: "Requeiro, nos termos do art. 104, §5º, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, a retirada, em definitivo, do Projeto de Lei n. 7.904/2014, que cria a Gratificação Eleitoral. ".
    - 06/12/2016 Despacho exarado no Ofício n. 6.146-GAB-SPR, conforme o seguinte teor: "Declaro nula a autuação dos pedidos veiculados por meio do Ofício n. 6.146-GAB-SPR como Requerimentos, tendo em vista que essa espécie de proposição é privativa de parlamentares. Defiro a retirada dos Projetos de Lei n. 7.904/2014 e 2.816/2015, nos termos dos arts. 104, caput e §§ 1º e 5º, e 114, VII, do RICD. Submeta-se ao Plenário o pedido de retirada do Projeto de Lei n. 7.990/2014, nos termos do art. 104, caput e §§ 1º e 5º, do RICD. Publique-se. Oficie-se".
    - 06/12/2016 Apresentação do Ofício n. 6146/2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral, que: "Nos termos do art. 104, §5, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, encaminha requerimentos para retirada, em definitivo, dos Projetos de Lei 7.904/2014, 7.990/2014 e 2816/2015, de autoria deste Tribunal Superior Eleitoral. ".

    JÁ ELra

    ok

    Conteúdo patrocinado

    GRAEL - Página 2 Empty Re: GRAEL

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex 23 Ago 2019, 9:46 pm