PCS JÁ



    FUNPRESP

    Compartilhe
    avatar
    Solange4
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 973
    Reputação : 92
    Data de inscrição : 03/06/2015

    FUNPRESP

    Mensagem por Solange4 em Sex 16 Out 2015, 6:28 pm

    Governo e tribunais tentam empurrar Funpresp para servidor


    Mensagens a servidores e lei da adesão automática reforçam impressão de fracasso do fundo




    Por Hélcio Duarte Filho

    Há uma evidente articulação em curso para tentar “salvar” o fundo de pensão privado criado pelo governo federal para complementar aposentadorias de servidores. As Fundações de Previdência Complementar dos Servidores Púbicos Federais do Executivo, Judiciário e Legislativo penam com a baixa adesão de trabalhadores e correm risco de se tornar inviáveis, segundo estudiosos da área.

    Essa articulação fica evidente com a inclusão de contrabando numa medida provisória da adesão automática de novos servidores ao fundo, no ato de posse. Ou no recente envio de comunicados aos trabalhadores pelos tribunais, via intranet, nos quais é solicitado que eles digam se querem ou não aderir ao plano.

    As investidas, articuladas pelo governo federal, tentam reverter o estrondoso fracasso de público da Funpresp. A Medida Provisória 676/2015, que altera regras do fator previdenciário, determina a inclusão automática dos servidores empossados no fundo de pensão – dando a eles o prazo de 90 dias para que se manifestem contra a participação para que tenham de volta os valores descontados.

    A MP já passou pela Câmara e pelo Senado e agora será submetida à sanção da presidente da República. A justificativa para tal iniciativa, que consta em projeto de lei de igual teor, é justamente a fraca adesão aos planos. Dos 60 mil novos servidores empossados desde a regulamentação do regime complementar, apenas 15% aderiram.

    É bem provável que isso se deva, em grande parte, ao alerta para os problemas desse modelo dado pelos mais diversos sindicatos do funcionalismo federal. Pesquisadores do assunto também destacaram os riscos que ele representa – já que a modalidade adotada é aquela em que o segurado sabe quanto contribui, mas só saberá quanto receberá quando for resgatar as contribuições. "É uma aplicação de alto risco”, não se cansa de dizer a auditora fiscal Maria Lúcia Fatorelli quando aborda o assunto.

    Professor de Sociologia do Instituto Federal da Bahia, Daniel Romero, que percorreu o país debatendo o tema a convite de sindicatos, é mais um a criticar a Funpresp. Para ele, é um erro associá-la à previdência social – pois, afirma, não é disso que se trata, mas de uma aplicação com alto risco e baixa perspectiva de rendimentos até mesmo em comparação a outros fundos similares.

    “É o pior fundo de pensão do país”, chegou a dizer a uma plateia de servidores no Rio. Romero costuma impressionar quem o assiste ao esmiuçar a lei e o regulamento do fundo. Quando faz isso, mostra por exemplo que está ali escrito com todas as letras que o servidor não poderá reclamar no futuro se as opções de investimento o levarem a ficar sem aposentadoria complementar ao final de 15, 20 ou 30 anos de contribuições.

    Opinião também crítica à Funpresp tem a professora Sara Granemann, do Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em entrevista concedida no final do ano passado, ela já alertava para a impossibilidade de o fundo se manter com tão baixo número de segurados e atribuía esse “fracasso” a uma conscientização dos servidores de que o plano não é uma boa opção e não atende às necessidades de previdência do trabalhador.

    A reportagem teve acesso ao comunicado relativo à Funpresp-Jud enviado via intranet pela Justiça Federal da 3ª Região, em São Paulo. Ele “lembra” o servidor que no dia 13 de outubro termina o prazo para adesão ao Regime de Previdência Complementar, “mediante renúncia ao Regime Próprio de Previdência Social”.

    Há questionamentos sobre a legalidade do uso de instrumentos internos das instituições públicas para promover o fundo de previdência de direito privado. Mas, independentemente disso, se estudiosos do tema não ligados ao mercado de previdência privada consideram a adesão um mal negócio para quem está entrando agora e não tem mais direito à aposentadoria integral, pior ainda para quem já estava no serviço público e teria que abrir mão desse direito para aderir.

    Para o servidor Cléber Aguiar, dirigente da Fenajufe e do Sintrajud, o governo e os tribunais jogam sujo ao negar o direito à reposição das perdas salariais da categoria e, ao mesmo tempo, tentarem empurrar um plano complementar que, a longo e médio prazo, significará perdas irreversíveis para quem aderir. “O melhor que o servidor faz é nem responder à mensagem”, afirma.
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Protocol
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 324
    Reputação : 37
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Protocol em Sex 16 Out 2015, 7:35 pm

    Solange4 escreveu:Governo e tribunais tentam empurrar Funpresp para servidor


    Mensagens a servidores e lei da adesão automática reforçam impressão de fracasso do fundo




    Por Hélcio Duarte Filho

    Há uma evidente articulação em curso para tentar “salvar” o fundo de pensão privado criado pelo governo federal para complementar aposentadorias de servidores. As Fundações de Previdência Complementar dos Servidores Púbicos Federais do Executivo, Judiciário e Legislativo penam com a baixa adesão de trabalhadores e correm risco de se tornar inviáveis, segundo estudiosos da área.

    Essa articulação fica evidente com a inclusão de contrabando numa medida provisória da adesão automática de novos servidores ao fundo, no ato de posse. Ou no recente envio de comunicados aos trabalhadores pelos tribunais, via intranet, nos quais é solicitado que eles digam se querem ou não aderir ao plano.

    As investidas, articuladas pelo governo federal, tentam reverter o estrondoso fracasso de público da Funpresp. A Medida Provisória 676/2015, que altera regras do fator previdenciário, determina a inclusão automática dos servidores empossados no fundo de pensão – dando a eles o prazo de 90 dias para que se manifestem contra a participação para que tenham de volta os valores descontados.

    A MP já passou pela Câmara e pelo Senado e agora será submetida à sanção da presidente da República. A justificativa para tal iniciativa, que consta em projeto de lei de igual teor, é justamente a fraca adesão aos planos. Dos 60 mil novos servidores empossados desde a regulamentação do regime complementar, apenas 15% aderiram.

    É bem provável que isso se deva, em grande parte, ao alerta para os problemas desse modelo dado pelos mais diversos sindicatos do funcionalismo federal. Pesquisadores do assunto também destacaram os riscos que ele representa – já que a modalidade adotada é aquela em que o segurado sabe quanto contribui, mas só saberá quanto receberá quando for resgatar as contribuições. "É uma aplicação de alto risco”, não se cansa de dizer a auditora fiscal Maria Lúcia Fatorelli quando aborda o assunto.

    Professor de Sociologia do Instituto Federal da Bahia, Daniel Romero, que percorreu o país debatendo o tema a convite de sindicatos, é mais um a criticar a Funpresp. Para ele, é um erro associá-la à previdência social – pois, afirma, não é disso que se trata, mas de uma aplicação com alto risco e baixa perspectiva de rendimentos até mesmo em comparação a outros fundos similares.

    “É o pior fundo de pensão do país”, chegou a dizer a uma plateia de servidores no Rio. Romero costuma impressionar quem o assiste ao esmiuçar a lei e o regulamento do fundo. Quando faz isso, mostra por exemplo que está ali escrito com todas as letras que o servidor não poderá reclamar no futuro se as opções de investimento o levarem a ficar sem aposentadoria complementar ao final de 15, 20 ou 30 anos de contribuições.

    Opinião também crítica à Funpresp tem a professora Sara Granemann, do Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em entrevista concedida no final do ano passado, ela já alertava para a impossibilidade de o fundo se manter com tão baixo número de segurados e atribuía esse “fracasso” a uma conscientização dos servidores de que o plano não é uma boa opção e não atende às necessidades de previdência do trabalhador.

    A reportagem teve acesso ao comunicado relativo à Funpresp-Jud enviado via intranet pela Justiça Federal da 3ª Região, em São Paulo. Ele “lembra” o servidor que no dia 13 de outubro termina o prazo para adesão ao Regime de Previdência Complementar, “mediante renúncia ao Regime Próprio de Previdência Social”.

    Há questionamentos sobre a legalidade do uso de instrumentos internos das instituições públicas para promover o fundo de previdência de direito privado. Mas, independentemente disso, se estudiosos do tema não ligados ao mercado de previdência privada consideram a adesão um mal negócio para quem está entrando agora e não tem mais direito à aposentadoria integral, pior ainda para quem já estava no serviço público e teria que abrir mão desse direito para aderir.

    Para o servidor Cléber Aguiar, dirigente da Fenajufe e do Sintrajud, o governo e os tribunais jogam sujo ao negar o direito à reposição das perdas salariais da categoria e, ao mesmo tempo, tentarem empurrar um plano complementar que, a longo e médio prazo, significará perdas irreversíveis para quem aderir. “O melhor que o servidor faz é nem responder à mensagem”, afirma.
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Solange, muito interessante a postagem.

    Um tempo atrás alguns colegas novos no transatlântico Tit... PJU estavam conversando sobre aderir ou não a previdência complementar. Um dos colegas, economista de formação, disse categoricamente que não iria, pois há muitas aplicações melhores no mercado, mais rentáveis e garantidas, e que a única virtude que ele via no FUNPRESP era o fato de ser uma "poupança" forçada.

    O futuro da previdência do servidor público é um tema bastante importante.

    Neste assunto, a opinião de um forunista que gostaria de ver é a do josebarbos.
    avatar
    Solange4
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 973
    Reputação : 92
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Solange4 em Sex 16 Out 2015, 8:06 pm

    O que anima as pessoas é o fato do governo entrar com uma parcela igual à do servidor.

    Na verdade, o que me assusta é o perigo fa má - gestão e roubalheira.

    Os novatos fa minha seção não estão aderindo e parece que o desespero está crescendo, porque não param de nos convidar pra palesyras sobre o tema.

    rogcampinas
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1022
    Reputação : 367
    Data de inscrição : 25/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por rogcampinas em Sex 16 Out 2015, 8:33 pm

    O bacana desse funpresp aí é que a gestão será padrão petrobrás. Se conseguiram quebrar uma das petrolíferas mais lucrativad do mundo, o que se dirá de um fundinho de la mierda desses???
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Sex 16 Out 2015, 11:00 pm

    Vou dx minha contribuição.

    Antes, duas observações:

    1. Sou representante funpresp-jud no órgão em que trabalho (são 2, por tribunal);

    2. Não ganhamos nada com isso, a não ser trabalho;


    PONTOS POSITIVOS:

    A) A contrapartida da união com até 1 para 1, do que passar do teto previdenciario e que esteja nos percentuais legais (até 8,5%);

    B) A questão do imposto de renda;

    C) Seguro.

    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    ESMIUÇANDO....

    A - O que o servidor contribui para o funpresp-jud, entra igual quantia da união. Assim, se o servidor entra com 100,00, a união bota mais 100,00.  As contas são INDIVIDUALIZADAS (o servidor pode acompanhar a evolução do saldo sempre que desejar).

    B)- Imposto de renda: No exemplo acima, na verdade o servidor tem descontado efetivamente 72,50, visto que os 27,50 são abatidos do imposto, no contracheque (na pratica o sujeito desconta 72,50 e tem 200,00 vinculado a sua conta).

    C) Seguro - os dependentes tem direito a sacar, acaso o titular venha a falecer. Mulheres e demais servidores que tenham aposentadoria menor que 35 anos também levam alguma vantagem.


    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    Na realidade estou falando do bananil. E esse é o ponto mais fraco, onde todos têm medo.

    Mas existem algumas coisas que nos protegem: os conselhos são paritarios, com eleição direta entre os participantes. A outra metade quem escolhe é o STF.

    Há diversas auditorias (internas e externas).

    Há participação de praticamente todos os tribunais e ramos do MPU, na administração.


    --------------------------
    CONSIDERAÇÕES:

    1. Dentro das CNTP (condições normais de temperatura e pressão) não há melhor fundo de previdência, hoje, no bananil, para quem está contribuindo pelo teto.

    2. É sim um investimento de risco, mas com risco calculado - dentro da realidade do mercado.

    3. Existem alguns custos - pequenos - para cobrir a questão dos seguros e dos servidores que têm alguma vantagem, pelas condições pessoais.

    4. O servidor continua recebendo mesmo após sua conta secar - coberto pelo seguro, nos casos de saque continuado.

    5. Na lei fala de contribuição de ATÉ 1 para 1. Hoje é de 1 para 1. O ideal é que a lei não prevesse ATÉ. É uma forma de, no futuro, poderem sacanear - MINHA VISÃO.

    6. Em termos de custos, não há concorrente hoje no bananil.

    7. Aderi ao funpresp-jud, mesmo sem todas as vantagens acima. Eu contribuo pelo total da remuneração, ou seja, estou na regra antiga. Então é só mais uma aplicação. Acredito que vale a pena. Vou pagar somente uns 400,00/mês.

    8. Recomendo a todos - principalmente para quem contribui pelo teto - a pensar seriamente um constituir uma reserva para a velhice. Não precisa ser o funpresp-jud, mas é bom ter algo.

    9. Recomendo, também, que não tomem decisões sem conhecimento. Informem-se.

    10. Citando meu caso: nos meus 25 anos de servidor do judiciário já contribui, junto com a patronal, em torno de 2 milhoes de cachorros ocultos. Se eu morresse hoje, meus dependentes sacariam, no máximo, 400 mil cachorros... (pode ser menos, se eles morrerem antes, também).

    busquem no [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] informações maiores. Na verdade ele é um fundo nosso. Administrado com seriadade só traz benefícios. Hoje é administrado com seriedade. Se será no futuro, depende, basicamente, de nós.

    Quem for da paraíba (trt) pode me procurar pessoalmente. Na verdade será ministrado um curso para LEVAR INFORMAÇÕES, não para doutrinar, como colocou o sindicato.

    Na verdade, nesse particular, vejo a manifestação (do sindicato) como um desserviço ao servidor.
    avatar
    antonioguedes
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 96
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 30/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por antonioguedes em Sex 16 Out 2015, 11:41 pm

    cicero_pb escreveu:Vou dx minha contribuição.

    Antes, duas observações:

    1. Sou representante funpresp-jud no órgão em que trabalho (são 2, por tribunal);

    2. Não ganhamos nada com isso, a não ser trabalho;


    PONTOS POSITIVOS:

    A) A contrapartida da união com até 1 para 1, do que passar do teto previdenciario e que esteja nos percentuais legais (até 8,5%);

    B) A questão do imposto de renda;

    C) Seguro.

    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    ESMIUÇANDO....

    A - O que o servidor contribui para o funpresp-jud, entra igual quantia da união. Assim, se o servidor entra com 100,00, a união bota mais 100,00.  As contas são INDIVIDUALIZADAS (o servidor pode acompanhar a evolução do saldo sempre que desejar).

    B)- Imposto de renda: No exemplo acima, na verdade o servidor tem descontado efetivamente 72,50, visto que os 27,50 são abatidos do imposto, no contracheque (na pratica o sujeito desconta 72,50 e tem 200,00 vinculado a sua conta).

    C) Seguro - os dependentes tem direito a sacar, acaso o titular venha a falecer. Mulheres e demais servidores que tenham aposentadoria menor que 35 anos também levam alguma vantagem.


    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    Na realidade estou falando do bananil. E esse é o ponto mais fraco, onde todos têm medo.

    Mas existem algumas coisas que nos protegem: os conselhos são paritarios, com eleição direta entre os participantes. A outra metade quem escolhe é o STF.

    Há diversas auditorias (internas e externas).

    Há participação de praticamente todos os tribunais e ramos do MPU, na administração.


    --------------------------
    CONSIDERAÇÕES:

    1. Dentro das CNTP (condições normais de temperatura e pressão) não há melhor fundo de previdência, hoje, no bananil, para quem está contribuindo pelo teto.

    2. É sim um investimento de risco, mas com risco calculado - dentro da realidade do mercado.

    3. Existem alguns custos - pequenos - para cobrir a questão dos seguros e dos servidores que têm alguma vantagem, pelas condições pessoais.

    4. O servidor continua recebendo mesmo após sua conta secar - coberto pelo seguro, nos casos de saque continuado.

    5. Na lei fala de contribuição de ATÉ 1 para 1. Hoje é de 1 para 1. O ideal é que a lei não prevesse ATÉ. É uma forma de, no futuro, poderem sacanear - MINHA VISÃO.

    6. Em termos de custos, não há concorrente hoje no bananil.

    7. Aderi ao funpresp-jud, mesmo sem todas as vantagens acima. Eu contribuo pelo total da remuneração, ou seja, estou na regra antiga. Então é só mais uma aplicação. Acredito que vale a pena. Vou pagar somente uns 400,00/mês.

    8. Recomendo a todos - principalmente para quem contribui pelo teto - a pensar seriamente um constituir uma reserva para a velhice. Não precisa ser o funpresp-jud, mas é bom ter algo.

    9. Recomendo, também, que não tomem decisões sem conhecimento. Informem-se.

    10. Citando meu caso: nos meus 25 anos de servidor do judiciário já contribui, junto com a patronal, em torno de 2 milhoes de cachorros ocultos. Se eu morresse hoje, meus dependentes sacariam, no máximo, 400 mil cachorros... (pode ser menos, se eles morrerem antes, também).

    busquem no [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] informações maiores. Na verdade ele é um fundo nosso. Administrado com seriadade só traz benefícios. Hoje é administrado com seriedade. Se será no futuro, depende, basicamente, de nós.

    Quem for da paraíba (trt) pode me procurar pessoalmente. Na verdade será ministrado um curso para LEVAR INFORMAÇÕES, não para doutrinar, como colocou o sindicato.

    Na verdade, nesse particular, vejo a manifestação (do sindicato) como um desserviço ao servidor.

    Ponto mais que negativo: quem administra, que negócios vai fazer. Sindicalista pelego na direção, um monte de corruptos indicados para negociatas. Só para Lembrar o Irmão da amante (Rosimery Noronha) do Lula, era membro/diretor do fumprep, mesmo tendo diploma falso de graduação.

    É por essas e outras (o governo sempre metendo a mão no bolso do cidadão) que desaconselho a entrada em qualquer fundo ou plano de previdência gerido por indicados e apaniguados, que não sabem sequer como se calcula uma aposentadoria.

    Depois que a quadrilha sindical assumiu os fundos estatais, estão quebrados: o Postalis (correios) que vai ser liquidado, isto é, quem pagou perdeu o que pagou e quem está recebendo pará de receber, o da extinta Refesa, estão com défict e em vias de quebrar, os fundos da Caixa e do banco do Brasil.


    Me responda agora, vou contribuir para que um bando de incompetentes e ladrões torrem o meu dinheiro.
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Sab 17 Out 2015, 12:00 am

    Não, você não deve contribuir para um bando ladrões.

    Está em linha com o que coloquei.

    Não confunda TANTO assim executivo com judiciário. Considere que os juízes estão participando também do fundo, com os mesmos direitos/obrigações dos servidores.... Não deixa de ser uma âncora.

    A eleição dos representantes é direta, tanto para o órgão máximo tanto para o conselho fiscal, pela paridade.

    Coroabrastel quebrou, sem intervenção, pelo que me lembro.

    Algo que vejo como positivo é que NÃO é solidário.

    Enfim, não lhe tiro a razão. Eu mesmo só estou nesse protótipo de nação simplesmente porque não consigo sair legalmente daqui. Mas tenho que viver aqui, fazer o quê.

    O ideal, ao meu ver, é que o governo deixasse o servidor colocar onde quisesse sua previdência.

    Hoje teria uns dois milhões.... Dava até para, quando aposentar, comprar minha carta de alforria....

    Ôpa, custa uns 600 mil dólares... com o dólar do jeito que tá, nem daria para isso...
    avatar
    camirecas
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : AJAAECJE
    Mensagens : 1546
    Reputação : 76
    Data de inscrição : 02/09/2012

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por camirecas em Sab 17 Out 2015, 1:57 pm

    cicero_pb escreveu:Vou dx minha contribuição.

    Antes, duas observações:

    1. Sou representante funpresp-jud no órgão em que trabalho (são 2, por tribunal);

    2. Não ganhamos nada com isso, a não ser trabalho;


    PONTOS POSITIVOS:

    A) A contrapartida da união com até 1 para 1, do que passar do teto previdenciario e que esteja nos percentuais legais (até 8,5%);

    B) A questão do imposto de renda;

    C) Seguro.

    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    ESMIUÇANDO....

    A - O que o servidor contribui para o funpresp-jud, entra igual quantia da união. Assim, se o servidor entra com 100,00, a união bota mais 100,00.  As contas são INDIVIDUALIZADAS (o servidor pode acompanhar a evolução do saldo sempre que desejar).

    B)- Imposto de renda: No exemplo acima, na verdade o servidor tem descontado efetivamente 72,50, visto que os 27,50 são abatidos do imposto, no contracheque (na pratica o sujeito desconta 72,50 e tem 200,00 vinculado a sua conta).

    C) Seguro - os dependentes tem direito a sacar, acaso o titular venha a falecer. Mulheres e demais servidores que tenham aposentadoria menor que 35 anos também levam alguma vantagem.


    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    Na realidade estou falando do bananil. E esse é o ponto mais fraco, onde todos têm medo.

    Mas existem algumas coisas que nos protegem: os conselhos são paritarios, com eleição direta entre os participantes. A outra metade quem escolhe é o STF.

    Há diversas auditorias (internas e externas).

    Há participação de praticamente todos os tribunais e ramos do MPU, na administração.


    --------------------------
    CONSIDERAÇÕES:

    1. Dentro das CNTP (condições normais de temperatura e pressão) não há melhor fundo de previdência, hoje, no bananil, para quem está contribuindo pelo teto.

    2. É sim um investimento de risco, mas com risco calculado - dentro da realidade do mercado.

    3. Existem alguns custos - pequenos - para cobrir a questão dos seguros e dos servidores que têm alguma vantagem, pelas condições pessoais.

    4. O servidor continua recebendo mesmo após sua conta secar - coberto pelo seguro, nos casos de saque continuado.

    5. Na lei fala de contribuição de ATÉ 1 para 1. Hoje é de 1 para 1. O ideal é que a lei não prevesse ATÉ. É uma forma de, no futuro, poderem sacanear - MINHA VISÃO.

    6. Em termos de custos, não há concorrente hoje no bananil.

    7. Aderi ao funpresp-jud, mesmo sem todas as vantagens acima. Eu contribuo pelo total da remuneração, ou seja, estou na regra antiga. Então é só mais uma aplicação. Acredito que vale a pena. Vou pagar somente uns 400,00/mês.

    8. Recomendo a todos - principalmente para quem contribui pelo teto - a pensar seriamente um constituir uma reserva para a velhice. Não precisa ser o funpresp-jud, mas é bom ter algo.

    9. Recomendo, também, que não tomem decisões sem conhecimento. Informem-se.

    10. Citando meu caso: nos meus 25 anos de servidor do judiciário já contribui, junto com a patronal, em torno de 2 milhoes de cachorros ocultos. Se eu morresse hoje, meus dependentes sacariam, no máximo, 400 mil cachorros... (pode ser menos, se eles morrerem antes, também).

    busquem no [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] informações maiores. Na verdade ele é um fundo nosso. Administrado com seriadade só traz benefícios. Hoje é administrado com seriedade. Se será no futuro, depende, basicamente, de nós.

    Quem for da paraíba (trt) pode me procurar pessoalmente. Na verdade será ministrado um curso para LEVAR INFORMAÇÕES, não para doutrinar, como colocou o sindicato.

    Na verdade, nesse particular, vejo a manifestação (do sindicato) como um desserviço ao servidor.


    Cícero, não sendo chato, mas tem como saber um provável benefício futuro? Digo, se contribuir com x, por y anos, terá z !
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Sab 17 Out 2015, 3:44 pm

    Quero contribuir com meus dois palitos sobre o tema.

    Não sei muito sobre o Funpresp. E o que me preocupa é que quando quis fazer uma pesquisa mais séria, em 2013, achei muito pouco material. É tudo sempre meio dúbio, não funciona direito... Não houe, pelo menos não que eu achasse, uma portaria estabelecendo a data de 13 de outubro de 2013 como seu início, no caso do Judiciário e MPU. Inclusive, colegas nomeados posteriormente tiveram dedução "integral" do PSS, que posteriormente seria regularizado (nem sei se foi).

    O Funpresp tem poucas vantagens, da qual vou resumir numa: tem a garantia do governo e ele faz uma contrapartida de 1 para 1 (hoje, como bem observado, sabe-se lá no futuro). Só que se você colocar 8,5%, não vão 17% para seu fundo, e sim 12 e alguma coisa. Há despesas administrativas e seguros atuariais compulsórios. Ou seja, se você tem x reais para iniciar o investimento, em tese no futuro ele dará um resultado maior, mas...
    Fundos de previdência são dos piores tipos de investimentos, naturalmente. Outro fator importante é que os 8,5% que você reserva CERTAMENTE não serão suficientes para uma velhice digna, entenda, poder ser aposentar e minimamente conseguir manter alguma coisa do padrão de vida da ativa. Então, o pouco com o que você começa a mais, na verdade, não seria uma conta de 8,5 para 12,5 mas, digamos, de 20% para 24%. E aí, com bons investimentos, não tenha a menor dúvida que você conseguirá uma rentabilidade muito maior. Simplesmente, mais dinheiro lhe dá melhores oportunidades de investimento que, por sua vez, vão lhe dar mais dinheiro e melhores oportunidades de investimento.

    Apenas como exemplo, se você ao invés de aplicar no funpresp (especialmente por não ter vantagens tributárias da opção pela declaração integral), você naturalmente vai comprometer uma parcela importante da sua capacidade de poupança (estamos falando de 1/3 a metade, nos melhores casos). Então, a sua poupança própria vai demorar mais tempo para ser formada. Então, você começa com aquele fundo de 200 reais e patrimônio gigante mas que dá uma rentabilidade muito pouco superior à caderneta de poupança. Aí você vai demorar até a acumular 5 a 10 mil para fundos intermediários, e isto rendendo menos... A partir de 100.000 as modalidades de investimento são mais interessantes. Para quem é jovem, é muito aceitável estudar e aceitar o risco de entrar no mercado de ações. Muito recurso no começo da vida te exige muito menos sacrifício para a frente.

    Enquanto fundo de previdência, o funpresp tem problemas crônicos: começa muito "fraco", e basicamente é um investimento em títulos do próprio governo. Dinheiro ficto. Estamos falando de baixa rentabilidade para baixa ou nenhuma liquidez. Ou seja, um péssimo negócio.
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Sab 17 Out 2015, 5:07 pm

    antonioguedes escreveu:
    cicero_pb escreveu:Vou dx minha contribuição.

    Antes, duas observações:

    1. Sou representante funpresp-jud no órgão em que trabalho (são 2, por tribunal);

    2. Não ganhamos nada com isso, a não ser trabalho;


    PONTOS POSITIVOS:

    A) A contrapartida da união com até 1 para 1, do que passar do teto previdenciario e que esteja nos percentuais legais (até 8,5%);

    B) A questão do imposto de renda;

    C) Seguro.

    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    ESMIUÇANDO....

    A - O que o servidor contribui para o funpresp-jud, entra igual quantia da união. Assim, se o servidor entra com 100,00, a união bota mais 100,00.  As contas são INDIVIDUALIZADAS (o servidor pode acompanhar a evolução do saldo sempre que desejar).

    B)- Imposto de renda: No exemplo acima, na verdade o servidor tem descontado efetivamente 72,50, visto que os 27,50 são abatidos do imposto, no contracheque (na pratica o sujeito desconta 72,50 e tem 200,00 vinculado a sua conta).

    C) Seguro - os dependentes tem direito a sacar, acaso o titular venha a falecer. Mulheres e demais servidores que tenham aposentadoria menor que 35 anos também levam alguma vantagem.


    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    Na realidade estou falando do bananil. E esse é o ponto mais fraco, onde todos têm medo.

    Mas existem algumas coisas que nos protegem: os conselhos são paritarios, com eleição direta entre os participantes. A outra metade quem escolhe é o STF.

    Há diversas auditorias (internas e externas).

    Há participação de praticamente todos os tribunais e ramos do MPU, na administração.


    --------------------------
    CONSIDERAÇÕES:

    1. Dentro das CNTP (condições normais de temperatura e pressão) não há melhor fundo de previdência, hoje, no bananil, para quem está contribuindo pelo teto.

    2. É sim um investimento de risco, mas com risco calculado - dentro da realidade do mercado.

    3. Existem alguns custos - pequenos - para cobrir a questão dos seguros e dos servidores que têm alguma vantagem, pelas condições pessoais.

    4. O servidor continua recebendo mesmo após sua conta secar - coberto pelo seguro, nos casos de saque continuado.

    5. Na lei fala de contribuição de ATÉ 1 para 1. Hoje é de 1 para 1. O ideal é que a lei não prevesse ATÉ. É uma forma de, no futuro, poderem sacanear - MINHA VISÃO.

    6. Em termos de custos, não há concorrente hoje no bananil.

    7. Aderi ao funpresp-jud, mesmo sem todas as vantagens acima. Eu contribuo pelo total da remuneração, ou seja, estou na regra antiga. Então é só mais uma aplicação. Acredito que vale a pena. Vou pagar somente uns 400,00/mês.

    8. Recomendo a todos - principalmente para quem contribui pelo teto - a pensar seriamente um constituir uma reserva para a velhice. Não precisa ser o funpresp-jud, mas é bom ter algo.

    9. Recomendo, também, que não tomem decisões sem conhecimento. Informem-se.

    10. Citando meu caso: nos meus 25 anos de servidor do judiciário já contribui, junto com a patronal, em torno de 2 milhoes de cachorros ocultos. Se eu morresse hoje, meus dependentes sacariam, no máximo, 400 mil cachorros... (pode ser menos, se eles morrerem antes, também).

    busquem no [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] informações maiores. Na verdade ele é um fundo nosso. Administrado com seriadade só traz benefícios. Hoje é administrado com seriedade. Se será no futuro, depende, basicamente, de nós.

    Quem for da paraíba (trt) pode me procurar pessoalmente. Na verdade será ministrado um curso para LEVAR INFORMAÇÕES, não para doutrinar, como colocou o sindicato.

    Na verdade, nesse particular, vejo a manifestação (do sindicato) como um desserviço ao servidor.

    Ponto mais que negativo: quem administra, que negócios vai fazer. Sindicalista pelego na direção, um monte de corruptos indicados para negociatas. Só para Lembrar o Irmão da amante (Rosimery Noronha) do Lula, era membro/diretor do fumprep, mesmo tendo diploma falso de graduação.

    É por essas e outras (o governo sempre metendo a mão no bolso do cidadão) que desaconselho a entrada em qualquer fundo ou plano de previdência gerido por indicados e apaniguados, que não sabem sequer como se calcula uma aposentadoria.

    Depois que a quadrilha sindical assumiu os fundos estatais, estão quebrados: o Postalis (correios) que vai ser liquidado, isto é, quem pagou perdeu o que pagou e quem está recebendo pará de receber, o da extinta Refesa, estão com défict e em vias de quebrar,  os fundos da Caixa e do banco do Brasil.


    Me responda agora, vou contribuir para que um bando de incompetentes e ladrões torrem o meu dinheiro.

    O ponto Negativo é isso mesmo, fruto do viés intervencionista e autoritário do governo....

    Poderia ser sanado esse ponto negativo??? Sim, facilmente e seria um sucesso de adesão.

    Como??

    Fundos de investimentos estão aí, todos bancos oferecem, vinculados à DI, ao CBD, ao dólar, euro, inflação, ações, etc... para todos os gostos e risco... como no Banco do Brasil ou bradesco

    Bastaria o governo autorizar um novo tipo de Fundo de investimento... No qual o saque(ou conversão em aposentadoria) seria somente mediante autorização do órgão (TRT, TRE, etc)....... Daí, o servidor ia escolher,mediante ao que fosse livremente ofertado no mercado financeiro; qual seria sua aplicação ideal ,se baixo(renda fixa), ou alto risco(ações)..... E, se fosse o caso, ir variando de mês a mês, como se diz no popular - não colocando todos os ovos numa cesta só.

    Porque ele não fez isso?? Porque é um governo com viés intervencionista; que acha que sabe mais que o próprio cidadão, o que é melhor para o cidadão .... Com o povão, até cola... mas com servidores extremamente qualificados, não cola...

    Exemplo de falcatruas tem muitos, vou colocar só um:
    Funcionários dos Correios pagam rombo de R$ 5,6 bi em fundo; empresa esclarece - InfoMoney
    Veja mais em: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Ou seja, de que adianta você colocar 1 real, o governo colocar outro real ... para depois desviar o real que ele colocou e um pedaço seu??

    -------------------------------
    E vamos lembrar.. é um fundo que vai misturar servidores com togados..... não duvido de no futuro ser alegado Judicialmente coisas do tipo "irredutibilidade salarial" , "vitaliciedade"... para que uns usem o dinheiro ou o rendimento dos outros....tudo dentro da maior legalidade, é lógico...
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Sab 17 Out 2015, 5:20 pm

    Além do mais, essa solução por mim imaginada, ia dispensar esses conselhos, essas indicações, auditorias, etc, etc.... tudo isso ia ficar a quem já especialista nisso... os bancos... na forma como já funciona, e que todo o mercado já confia....

    Bastaria o servidor informar qual fundo de investimento queria que seu dinheiro fosse aplicado, informando o código ou CNPJ do fundo... o órgão ia lá depositava e pronto......

    Para sacar(na aposentadoria, exoneração, etc), o órgão liberava uma espécie de autorização ou alvará, o cidadão mesmo ia no banco e transferiria o dinheiro para sua conta, ou aderiria a um plano de previdência privada para receber seus pagamentos mensais....


    Tudo, mas simples, com opções, liberdade.... e não esse "casamento forçado"....Com um monte de xeleléus de políticos/ministros comandando dinheiro dos outros....
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Sab 17 Out 2015, 5:56 pm

    Apenas a título exemplificativo, o papel do Estado está tão deturpado como paternalista que um deputado aqui de MG teve a petulância de propor um projeto de Lei para Proibir o uso de celulares em bares e restaurantes. Isto porque as pessoas estariam "perdendo o contato" em razão dos aparelhos...

    Mas quanto ao Funpresp, não privatizar o fundo, como é em alguns países sérios é porque querem ter o "poder" de gerenciar estes recursos, da forma que melhor lhes convier. A bem da verdade, a contrapartida deveria ser paga em dinheiro, e cada um fazer daquilo o que melhor lhe conviesse, mas pensando que brasileiro não poupa nunca, limitar os valores eletronicamente seria algo relativamente simples de se implementar. Principalmente servidores já com mais tempo de casa e maiores poupanças certamente conseguiriam investir seus recursos em taxas generosas, coisa de 120 a 130% do CDI em tempos difíceis como agora.
    avatar
    antonioguedes
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 96
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 30/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por antonioguedes em Sab 17 Out 2015, 7:02 pm

    Um dos maiores problemas do Fumpresp é sua natureza jurídica dúbia e ainda não definida. Fundo Público com Natureza Privada (isso mesmo).

    Vou explicitar:

    Nos planos de previdência privada, incluindo os fundos de pensões, a regra que vale no momento de receber o benefício é aquela pactuada no momento da adesão, isto é, se quando aderi ao fundo ele me prometia rentabilidade x% ao ano e piso de y reais de benefício corrigidos por z índice, ele vai ter que me entregar exatamente isso, o que foi acertado no memento da adesão.

    Na previdência pública, vale a regra vigente no momento que se requer o benefício, não importando o montante que você pagou e qual sua idade.

    Como a natureza jurídica do fumpresp é indefinida, ao aderir o servidor sequer sabe se poderá exigir o pactuado no momento da adesão, ou se "modificações" posteriores relativas ao fundo, como rentabilidade por exemplo serão respeitadas.

    Vide o caso do FGTS: quando foi criado a rentabilidade era de 6% aa + inflação, depois, numa canetada o governo baixou para 3% aa + TR, TR esta, com valores definidos pelo próprio governo, o que fez do FGTS A PIOR APLICAÇÃO FINANCEIRA DO MUNDO, posto conseguir rentabilidade negativa durante muitos anos, ao ponto, de hoje, valor aproximadamente 55% do realmente deveria, isto é, uma defasagem de mais de 90% reconhecida pelo mercado financeiro.

    Vou um pouco mais longe, hoje o governo diz que vc pode sair do fundo a qualquer momento, sacando tudo o foi aplicado, esquece de dizer que serão descontadas taxas administrativas e de carregamento, estas variando entre 1,5% e 5% conforme o fundo. Nada, mais nada mesmo, impede que no futuro (assim como no FGTS) sejam criadas novas regras para saque, prejudicando o servidor, o hitórico de sacanagens da administração contra seus servidores e trabalhadores é imenso, independente de que partido ou quem estaja governando.

    Outro exemplo, o FederalPrev da Caixa Econômica, quando foi criado prometia rentabilidade mínima de 9% aa +IGPM, como também, que pagaria aos participantes, funcionários da caixa, a paridade com os ativos. Em outras palavras era um fundo com benefício definido. Por volta de 1998, quando os primeiros participantes começavam a se aposentar, veio uma mudança de regra, forçada até com pena de demissão (em alguns casos perseguição mesmo até os dias atuais) para os funcionários que não aderissem a nova regra, qual seja, a da contribuição definida e o benefício indefinido, jogando fora a rentabilidade de 9% aa além da inflação.

    Ora, o Funpresp sequer garante a correção dos depósitos pela inflação real, que dirá, com que valor será a suplementação vc terá direito no momento da aposentadoria, se a regra pactuada na adesão ou a regra vigente no momento de receber a suplementação.
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Sab 17 Out 2015, 8:23 pm

    Pessoal, um momento.

    Há muitas informações desencontradas.

    Josebarbos, vc que é um cara safo.

    Sua análise está cheia de equívocos!!.

    O governo não garante nada.

    O fundo tem natureza privada.

    Não existe rentabilidade mínima garantida.

    Não há necessidade de investimentos em títulos do governo.

    É uma análise técnica. O staff, formado por pessoas necessariamente habilitadas.

    Os dois fundos mais parecidos com o nosso ganharam menos no que nós no ano passado.

    Aliás, em 2014, dos grandes fundos, só perdemos de UM fundo.

    Existem simulações no sítio do funprespjud ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    O risco é maior para servidores como eu, sem contrapartida, porque estou no regime antigo. A contribuição paritária é somente para quem contribui pelo teto.

    SE eu tivesse 20 anos e estivesse iniciando hoje no judiciário, como fiz no passado, já estaria no funprespjud desde o primeiro dia de trabalho.

    A contribuição, por 35 anos, de 8,5% do que excede o teto, para o funprespjud dificilmente garantirá remuneração integral na aposentadoria (paridade), mas se aproxima.

    Tudo foi muito bem calculado.

    Mas adivinha: o servidor hoje tem muitas perdas quando se aposenta. Truques são criados para que o aposentado ganhe sempre menos. E mais truques serão criados, porque o governo vem dizendo que a previdencia tem que se reformular.

    Isso só mostra uma coisa: é necessário ter acesso a informações.
    avatar
    Oziris
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 589
    Reputação : 95
    Data de inscrição : 24/12/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Oziris em Dom 18 Out 2015, 12:44 am

    Realmente tem muita informação desencontrada dos dois lados.

    Vou deixar minha contribuição sobre o tema, sendo que já contribuo para fundo de pensão fechado a alguns anos (Forluz) como auto-patrocinado e tenho algum conhecimento sobre o assunto.

    1 - A contra-partida, apesar de 1 pra 1, NÃO reflete isso na realidade, pois o contribuinte paga diversas taxas que REDUZEM o valor depositado em sua conta. Acho que na Funpresp-JUD eles só cobram uma taxa, que é a taxa de carregamento de 7%. Mas é ilusão achar que você põe 100, o governo põe 100 e você fica com 200 no final das contas.

    2 - Rendimentos: O grande problema da Funpresp é o fato dela ser nova e você fica sem opções. Na Forluz por exemplo, que é o 8º maior fundo de pensão do Brasil, você possui 4 perfis de investimento que variam de acordo com o risco que você quer correr e você pode mudar de perfil uma vez a cada ano. Por exemplo: em ano de Selic alta, convêm mudar para um perfil mais conservador que foque em renda fixa, porém, em ano que a economia do país está boa, o perfil mais "agressivo" que foque mais em renda variável pode se tornar interessante. Ou seja, você consegue anualmente focar sua contribuição de acordo com as condições do mercado. Voltando pro caso da Funpresp, você não consegue escolher onde vai colocar o dinheiro, pois ele atualmente está indo 100% para o Tesouro Direto, o que em ano de Selic alta é uma boa, mas num cenário de Selic baixa, os rendimentos não se tornam interessantes.

    3 - Problemas de liquidez: A Funpresp e a maioria os novos planos dos fundos de pensão fechados adotam o sistema CD (Contribuição Definida), onde o participante sabe quando coloca, mas não sabe quanto retira ao final (também conhecido como sistema de conta individual, conforme já foi falado). Com isso, problemas de liquidez do plano, que podem ocorrer com participantes do plano BD (Benefício Definido ou "Plano Saldado" - na maioria dos casos são participantes que entraram no plano a muito tempo, pois o intuito dele era "copiar" a aposentadoria do serviço público na época), NÃO ocorrerá na Funpresp, pois as contas são individuais, ou seja, não se trata de um "bolo" que é dividido entre os participantes (Plano BD). Na Funpresp, o que pode acontecer é você perder dinheiro com aplicações ruins, mas não terá que fazer nenhum aporte para cobrir rombos como pode acontecer nos casos de quem possui planos BD.

    Existem estudos fora do Brasil sobre a criação de planos "meio-termo" como o AD - Ambição Definida e o CDC - Contribuição Definida Coletiva, que buscam reduzir a incerteza que o plano CD traz aos participantes. Resta saber quando esses conceitos chegarão por aqui!

    Fazendo uma comparação entre a Funpresp-JUD e o Plano Conservador da Forluz (que foca mais a renda fixa), a Funpresp rendeu 10,05% (ganho real de 3,43%) contra 12,33% (ganho real de 5,71%) da Forluz em 2014.

    4 - Conclusões: todo mundo sabe que os Fundos de Pensão das empresas publicas sofrem muita interferência do governo, pois ali corre muito dinheiro. E isso não seria diferente na Funpresp. Talvez pelo fato de serem entidades separadas (a Funpresp-JUD é uma instituição separada que não se confunde com a Funpresp-EXE, a não ser pelo nome), a Funpresp-JUD sofra um pouco menos com isso, mas nada é garantido.

    Porém, que entrou no serviço publico agora e já está nas regras novas, vale a pena estudar se os 8,5% do que PASSAR DO TETO do INSS vai fazer falta no final do mês. Se não fizer, talvez valha a pena estudar um pouco mais sobre o ingresso na Funpresp-JUD, principalmente se seu intuito é "morrer" no PJU ou até mesmo no serviço público federal (se for pro EXE ou LEG, por exemplo, basta portar o seu saldo para a nova entidade). Com relação a quem já é servidor e está nas regras antigas, acho que não vale a pena migrar.

    Mas não concordo com colocações de que se poderia fazer investimentos melhores no mercado. Acho que a maioria dos servidores não entendem e/ou não querem entender de mercado financeiro, tornando essa opção inviável por diversos motivos que cada um tem para não aprofundar neste tema e não vou dizer se isso é certo ou não, pois cada um tem a sua realidade.

    Com isso, vamos analisar 2 cenários: vejamos o caso de uma pessoa que contribui com R$ 500,00 para o plano: se ela resolve aplicar direto esse valor no mercado, terá aplicações bem restritas para fazer com esse aporte mensal. Pensando numa aplicação de baixo risco, como uma LCI ou TD, ela poderia ter um rendimento bruto médio de 1% ao mês (sem descontar a inflação do período). Pegando 12 meses como exemplo, se em Janeiro ela aporta 500 e a partir dai, 500 todos os meses, em Dezembro ele terá um valor aproximado de R$ 6.400,00. Ou seja, ela teria um ganho de aprox. R$ 400,00 em 12 meses. Num segundo cenário, imaginando esses mesmo R$ 500,00 investidos no plano, com o governo pagando mais R$500,00 descontando os 7% em cima de toda a contribuição, ele teria um aporte mensal de R$930,00. Simulando um rendimento mensal de 0,8%, essa pessoa teria um valor aprox. de R$ 11.700,00 na conta. Ou seja, quase o dobro do valor se ela tivesse investido por conta própria.

    Outra vantagem do fundo de pensão fechado é poder abater até 12% do ganho bruto anual no IR.

    Resumindo, realmente é preciso pensar e estudar bastante sobre o tema, pois querendo ou não, no fundo de pensão com contribuição da patrocinadora, seja Funpresp ou qualquer outra entidade fechada você já entra com um rendimento de "quase 100%" do valor investido.
    avatar
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2292
    Data de inscrição : 10/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Lula Molusco em Dom 18 Out 2015, 9:28 am

    cicero_pb escreveu:Vou dx minha contribuição.

    Antes, duas observações:

    1. Sou representante funpresp-jud no órgão em que trabalho (são 2, por tribunal);

    2. Não ganhamos nada com isso, a não ser trabalho;


    PONTOS POSITIVOS:

    A) A contrapartida da união com até 1 para 1, do que passar do teto previdenciario e que esteja nos percentuais legais (até 8,5%);

    B) A questão do imposto de renda;

    C) Seguro.

    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    ESMIUÇANDO....

    A - O que o servidor contribui para o funpresp-jud, entra igual quantia da união. Assim, se o servidor entra com 100,00, a união bota mais 100,00.  As contas são INDIVIDUALIZADAS (o servidor pode acompanhar a evolução do saldo sempre que desejar).

    B)- Imposto de renda: No exemplo acima, na verdade o servidor tem descontado efetivamente 72,50, visto que os 27,50 são abatidos do imposto, no contracheque (na pratica o sujeito desconta 72,50 e tem 200,00 vinculado a sua conta).

    C) Seguro - os dependentes tem direito a sacar, acaso o titular venha a falecer. Mulheres e demais servidores que tenham aposentadoria menor que 35 anos também levam alguma vantagem.


    PONTOS NEGATIVOS:

    O local onde funciona...

    Na realidade estou falando do bananil. E esse é o ponto mais fraco, onde todos têm medo.

    Mas existem algumas coisas que nos protegem: os conselhos são paritarios, com eleição direta entre os participantes. A outra metade quem escolhe é o STF.

    Há diversas auditorias (internas e externas).

    Há participação de praticamente todos os tribunais e ramos do MPU, na administração.


    --------------------------
    CONSIDERAÇÕES:

    1. Dentro das CNTP (condições normais de temperatura e pressão) não há melhor fundo de previdência, hoje, no bananil, para quem está contribuindo pelo teto.

    2. É sim um investimento de risco, mas com risco calculado - dentro da realidade do mercado.

    3. Existem alguns custos - pequenos - para cobrir a questão dos seguros e dos servidores que têm alguma vantagem, pelas condições pessoais.

    4. O servidor continua recebendo mesmo após sua conta secar - coberto pelo seguro, nos casos de saque continuado.

    5. Na lei fala de contribuição de ATÉ 1 para 1. Hoje é de 1 para 1. O ideal é que a lei não prevesse ATÉ. É uma forma de, no futuro, poderem sacanear - MINHA VISÃO.

    6. Em termos de custos, não há concorrente hoje no bananil.

    7. Aderi ao funpresp-jud, mesmo sem todas as vantagens acima. Eu contribuo pelo total da remuneração, ou seja, estou na regra antiga. Então é só mais uma aplicação. Acredito que vale a pena. Vou pagar somente uns 400,00/mês.

    8. Recomendo a todos - principalmente para quem contribui pelo teto - a pensar seriamente um constituir uma reserva para a velhice. Não precisa ser o funpresp-jud, mas é bom ter algo.

    9. Recomendo, também, que não tomem decisões sem conhecimento. Informem-se.

    10. Citando meu caso: nos meus 25 anos de servidor do judiciário já contribui, junto com a patronal, em torno de 2 milhoes de cachorros ocultos. Se eu morresse hoje, meus dependentes sacariam, no máximo, 400 mil cachorros... (pode ser menos, se eles morrerem antes, também).

    busquem no [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] informações maiores. Na verdade ele é um fundo nosso. Administrado com seriadade só traz benefícios. Hoje é administrado com seriedade. Se será no futuro, depende, basicamente, de nós.

    Quem for da paraíba (trt) pode me procurar pessoalmente. Na verdade será ministrado um curso para LEVAR INFORMAÇÕES, não para doutrinar, como colocou o sindicato.

    Na verdade, nesse particular, vejo a manifestação (do sindicato) como um desserviço ao servidor.

    Apenas me resta desejar sorte àqueles que aderirem. Se quebra, tem um seguro. E se as seguradoras quebrarem, a conta fica para a "viúva", como foi em 2008 na fraude das agências de riscos, em que o dinheiro de impostos foi para salvar banqueiros e "gente graúda" com altíssimos bônus?

    Poupança forçada já faço a minha.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Dom 18 Out 2015, 10:02 am

    Oziris escreveu:
    Com isso, vamos analisar 2 cenários: vejamos o caso de uma pessoa que contribui com R$ 500,00 para o plano: se ela resolve aplicar direto esse valor no mercado, terá aplicações bem restritas para fazer com esse aporte mensal. Pensando numa aplicação de baixo risco, como uma LCI ou TD, ela poderia ter um rendimento bruto médio de 1% ao mês (sem descontar a inflação do período). Pegando 12 meses como exemplo, se em Janeiro ela aporta 500 e a partir dai, 500 todos os meses, em Dezembro ele terá um valor aproximado de R$ 6.400,00. Ou seja, ela teria um ganho de aprox. R$ 400,00 em 12 meses. Num segundo cenário, imaginando esses mesmo R$ 500,00 investidos no plano, com o governo pagando mais R$500,00 descontando os 7% em cima de toda a contribuição, ele teria um aporte mensal de R$930,00. Simulando um rendimento mensal de 0,8%, essa pessoa teria um valor aprox. de R$ 11.700,00 na conta. Ou seja, quase o dobro do valor se ela tivesse investido por conta própria.

    Outra vantagem do fundo de pensão fechado é poder abater até 12% do ganho bruto anual no IR.

    Só uma correção neste seu exemplo: os R$ 500,00 com contrapartida de R$ 500,00, somam mil mas não viram R$ 930,00 na sua conta, e sim aproximadamente R$ 650,00; pois além do carregamento há outras taxas securitárias. Tem uma apresentação que mostrava estes percentuais, tentei até colocá-la aqui para facilitar as contas mas não encontrei.
    A grande questão de qualquer investimento de longo prazo é que a rentabilidade é muito importante: com o formato exponencial, chega um momento em que os juros são muito mais importantes do que as contribuições em si.

    Mas apenas a título de comparação, desconsiderando o risco em si que onera o quanto realmente vai para sua conta individual, simulei um bom investimento dos R$ 500,00 mensais a taxas reais de 6% a.a., enquanto no Funpresp os R$ 500,00 virariam R$ 800,00, com rentabilidade de 3,5% a.a. (aproximadamente o que foi obtido no ano passado). Ao final de 35 anos, a aplicação individual ganha "raspando", de R$ 668 mil contra R$ 640 mil do Funpresp. Isto sem descontar os 10% que o governo vai reter de coparticipação em caso de resgate.

    O abatimento do IR só é vantajoso para quem faz declaração completa, não é o caso de uma parcela significativa dos servidores, e "come" da cota de quem quer investir em previdência privada. O Funpresp é em tese, vantajoso, para quem não quer se preocupar com investimentos, delegar o futuro a terceiros. Cada um tem sua interpretação, mas nada melhor que o ditado "o olho do dono é que engorda o gado". Para nosso padrão de renda, temos oportunidade de formar poupança e aprender de forma a ter significativos ganhos de rentabilidade. Alocar uma parcela em investimento de risco para quem assume um perfil mais agressivo historicamente tem apresentado melhores resultados do que o conservadorismo, embora sempre valha aquela velha máxima de que a rentabilidade passada não reflete a futura, e assumir seus investimentos por conta própria envolve começar a estudar e estar antenado no mercado, de forma a aproveitar as oportunidades antes que elas sejam populares.
    avatar
    Oziris
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 589
    Reputação : 95
    Data de inscrição : 24/12/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Oziris em Dom 18 Out 2015, 2:07 pm

    Realmente não sei, mas entrei no site da Funpresp e conversei com alguns amigos que aderiram ao Funpresp-JUD e todos me disseram que ela somente cobra os tais 7%, lembrando que ela não cobra taxa de administração.

    Existem diversas aplicações como as NTN's do tesouro que dão ganho até superior a 6% a.a (o que pode ter sido o seu exemplo com a NTB-2050), mas simular uma aplicação mensal de 500,00 no TD não é nada simples, pois os títulos mudam sua rentabilidade praticamente todo dia, tando que o TD não permite esse tipo de simulação com aplicações mensais em seu site.

    Não acho que uma parcela significativa dos servidores usem a declaração simplificada. Talvez isso pudesse ser feito pelos técnicos que entraram agora, mas para quem ganha salário de analista e tem filhos, os até 12% de abatimento dão uma bela diferença. Outro detalhe é que se você adere a Funpresp, não faz o menor sentido investir em outra previdência privada, pois ai sim você estaria jogando dinheiro fora. Basta ver que as previdências privadas "abertas" não estão conseguindo ganhar nem da poupança ultimamente.

    No link abaixo dá pra se ter uma noção sobre a questão dos rendimentos dos planos da Forluz, e destaque para o perfil Agressivo (que tem aprox. 43% de investimento em renda variável) e é o perfil que vem rendendo menos desde 2009, inclusive estando abaixo do RMA, ou benchmark como é chamado na Funpresp.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Como eu disse, existem inúmeras variáveis e não estou defendendo ou atacando a Funpresp, porém para quem está na regra nova, é preciso estudar as opções com cuidado. Já ouvi comentários de colegas dizendo que era melhor comprar uma PGBL do BB do que aderir a Funpresp....pra quem entende um pouco sabe a bobeira que seria isso.

    EDIT: achei o plano de custeio da Funpresp-JUD no link abaixo:

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Nele, verifica-se que a reserva acumulada (valor que realmente entra no caixa do participante) é de 77,65% do valor total da contribuição. Detalhe que esse valor está acima da Funpresp-EXE (71,47%) e LEG (69,29%).

    Dessa forma, voltando para a simulação dos R$ 500,00 mensais, o valor a ser considerado seria de R$ 776,50, sendo que ao final de 12 meses o participante teria acumulado em torno de R$ 9.817,00.





    josebarbos escreveu:
    Oziris escreveu:
    Com isso, vamos analisar 2 cenários: vejamos o caso de uma pessoa que contribui com R$ 500,00 para o plano: se ela resolve aplicar direto esse valor no mercado, terá aplicações bem restritas para fazer com esse aporte mensal. Pensando numa aplicação de baixo risco, como uma LCI ou TD, ela poderia ter um rendimento bruto médio de 1% ao mês (sem descontar a inflação do período). Pegando 12 meses como exemplo, se em Janeiro ela aporta 500 e a partir dai, 500 todos os meses, em Dezembro ele terá um valor aproximado de R$ 6.400,00. Ou seja, ela teria um ganho de aprox. R$ 400,00 em 12 meses. Num segundo cenário, imaginando esses mesmo R$ 500,00 investidos no plano, com o governo pagando mais R$500,00 descontando os 7% em cima de toda a contribuição, ele teria um aporte mensal de R$930,00. Simulando um rendimento mensal de 0,8%, essa pessoa teria um valor aprox. de R$ 11.700,00 na conta. Ou seja, quase o dobro do valor se ela tivesse investido por conta própria.

    Outra vantagem do fundo de pensão fechado é poder abater até 12% do ganho bruto anual no IR.

    Só uma correção neste seu exemplo: os R$ 500,00 com contrapartida de R$ 500,00, somam mil mas não viram R$ 930,00 na sua conta, e sim aproximadamente R$ 650,00; pois além do carregamento há outras taxas securitárias. Tem uma apresentação que mostrava estes percentuais, tentei até colocá-la aqui para facilitar as contas mas não encontrei.
    A grande questão de qualquer investimento de longo prazo é que a rentabilidade é muito importante: com o formato exponencial, chega um momento em que os juros são muito mais importantes do que as contribuições em si.

    Mas apenas a título de comparação, desconsiderando o risco em si que onera o quanto realmente vai para sua conta individual, simulei um bom investimento dos R$ 500,00 mensais a taxas reais de 6% a.a., enquanto no Funpresp os R$ 500,00 virariam R$ 800,00, com rentabilidade de 3,5% a.a. (aproximadamente o que foi obtido no ano passado). Ao final de 35 anos, a aplicação individual ganha "raspando", de R$ 668 mil contra R$ 640 mil do Funpresp. Isto sem descontar os 10% que o governo vai reter de coparticipação em caso de resgate.

    O abatimento do IR só é vantajoso para quem faz declaração completa, não é o caso de uma parcela significativa dos servidores, e "come" da cota de quem quer investir em previdência privada. O Funpresp é em tese, vantajoso, para quem não quer se preocupar com investimentos, delegar o futuro a terceiros. Cada um tem sua interpretação, mas nada melhor que o ditado "o olho do dono é que engorda o gado". Para nosso padrão de renda, temos oportunidade de formar poupança e aprender de forma a ter significativos ganhos de rentabilidade. Alocar uma parcela em investimento de risco para quem assume um perfil mais agressivo historicamente tem apresentado melhores resultados do que o conservadorismo, embora sempre valha aquela velha máxima de que a rentabilidade passada não reflete a futura, e assumir seus investimentos por conta própria envolve começar a estudar e estar antenado no mercado, de forma a aproveitar as oportunidades antes que elas sejam populares.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Dom 18 Out 2015, 6:28 pm

    Qual o problema da taxa de administração cobrada na maioria dos fundos? Porque ela reduz à rentabilidade, quanto maior ela for. Não adianta fazer publicidade que não tem taxa de administração, e ter um desempenho ruim. Até porque o fundo, com baixo capital acumulado e poucos participantes, torna as despesas administrativas mais caras, por isto a taxa tão alta de carregamento atualmente utilizada.

    A questão tributária é relativa. estamos falando de servidores novos que vão aderir. A maioria não tem qualquer motivo para optar por uma declaração completa. Ela começa a ser vantajosa apenas acima dos 7k brutos mensais, descontados o IR. E ainda assim, enquanto investimento, previdência bate naquele mesmo problema: baixa rentabilidade ao longo prazo, limitações para movimentações etc. Se você tem um investimento próprio, é muito mais fácil se adaptar a eventuais emergências. É, na verdade, um contexto diferenciado de encarar a própria vida.

    Quanto ao tesouro direto, foi muito bem observado. É preciso estudar antes de aplicar. Muita gente se frustra porque não entende seu funcionamento, especialmente na questão de valor a mercado. Vou dar um exemplo particular: tenho uma pequena quantia de NTN-B comprada no meio deste ano a IPCA + 6,2% a.a. para vencer em 2035. É, definitivamente, uma excelente taxa e historicamente superior ao que vimos nos últimos anos. entretanto, com a crise econômica, política e fiscal, os juros destes títulos dispararam, estão numa "incrível" oportunidade de mais de 7% a.a. Então, "ninguém" quer comprar meus títulos. Hoje, a mercado, eles valem 10% menos do que quando comprei. Entretanto, lá em 2035 terei exatamente IPCA + a taxa combinada. Muito provavelmente, no meio do caminho haverá alguma oportunidade em que os juros de longo prazo estejam abaixo do que contratei, logo meu título a mercado vai ter um salto de rentabilidade, e aí é o caso de avaliar compra ou venda.

    O Funpresp, enquanto plano conservador, hoje é uma boa alternativa, para quem não quer muita preocupação com o futuro. É da escolha de cada um, mas acho que uma caminho de educação financeira e compromisso consigo próprio é fundamental. até porque é apenas uma das aplicações necessárias. Nós, os "desamparados previdenciários", devemos aprender a viver com, no máximo, 70 a 80% do nosso salário.
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Dom 18 Out 2015, 10:06 pm

    Oziris,

    Perfeita sua colocação.

    Inclusive a didática foi tranquila. Conseguiu passar muito bem.

    Se vc for aqui do trt/pb está convidado a ser o nosso representante.

    Sério.

    Flws.


    complementando: existem estudos para que o participante opte pelo tipo de aplicação preferida, com mudança periódica (conservador, agressivo, etc).

    Mas isso ainda vai demorar um pouco. Não sei dizer quanto tempo.

    ps2: vou dar minha primeira palestra para os colegas iniciantes do tribunal. Usarei boa parte do seu texto. Ok?
    avatar
    Oziris
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 589
    Reputação : 95
    Data de inscrição : 24/12/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Oziris em Seg 19 Out 2015, 9:56 am

    Cícero,

    Obrigado pelo comentário! Eu tenho previdência fechada desde 2008, então entendo um pouco como ela funciona, seus problemas e vantagens.

    A Funpresp é nova, mas é uma realidade para que entrou depois de Out/2013 no serviço público. Ela está cheia de incertezas principalmente sobre a interferência do governo em seus recursos num futuro próximo. E o que vai ocasionar seu futuro ou seu fracasso será o número de adesões a ela, mas não acho que o governo volte atrás e desista dela.

    Outra coisa que acontece é que muitos colegas que estão na regra nova não procuram estudar o mercado financeiro e ficam indo na ideia de outros (que estão na regra antiga...hehe) sobre lugares para "aplicar" o dinheiro. Só que o cara tem que entender que não existe ninguém melhor do que ele mesmo para cuidar do próprio dinheiro.

    É preciso entender que não somente a Funpresp, como qualquer outra entidade de previdência fechada não é investimento que busca lucros absurdos. Pra isso existe a bolsa de valores. O objetivo dela é fazer o dinheiro render de forma segura para que você tenha uma complementação da sua renda quando aposentar. E é por esse mesmo motivo que todas elas taxam o participante caso ele retire todo o dinheiro do fundo.

    Mas eu não sou do TRT13...sou do 9! E pode usar o texto, só lembre da correção que fiz com relação ao valor do plano de custeio que vai mostrar exatamente o quanto vai pra conta do participante e no PDF do link tem os custos do FCBE de forma detalhada.

    Se precisar de mais alguma informação, posso tentar conseguir.

    ===========

    Respondendo ao Jose Barbosa: O que você colocou com eventuais limitações (rendimento baixo e limitações para movimentações) é exatamente a característica principal dos fundos de pensão. Eles não foram feitos para dar rendimentos altos pois seus rendimentos precisam ser seguros. Veja no exemplo da Forluz que eu trouxe: o perfil mais agressivo dela coloca 43% em renda variável e é o perfil que tem rendido menos desde 2009. Imagina se ele estivesse com uma taxa de 60%, 70%...o participante estaria perdendo dinheiro nesse momento.

    Com relação a dificuldade de movimentação, é preciso entender que o fundo de pensão foi feito para ser usado somente depois da aposentadoria, tanto que enquanto você estiver vinculado a patrocinadora, você não pode mexer no dinheiro. O ideal é como nós já falamos, onde o servidor tenha educação financeira e consiga administrar seu dinheiro de uma forma consciente, agora isso é uma coisa que eu não me iludo e sei que 99% não faz e não fará isso....basta ver o tanto de colega que pega consignado para trocar de carro todo ano, pra fazer viagem pro exterior...imagina esse cara administrando a própria aposentadoria!

    Vejo muito servidor na regra dos 80% que não ta nem ai pra juntar dinheiro....só que ele esquece que não existe direito adquirido subjetivo. O governo estima gasto com previdência na ordem de 1 trilhão a partir de 2050 e falando de previdência, nada é garantido.

    Abs!
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Dom 25 Out 2015, 5:19 pm

    Assim fica difícil defender...

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


    Obrigatório é muito complicado. Ainda que seja inicialmente.

    Com intervenção estatal perde-se todo o argumento.
    avatar
    Oziris
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 589
    Reputação : 95
    Data de inscrição : 24/12/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Oziris em Seg 26 Out 2015, 11:11 am

    "Ao ingressar no serviço público, os funcionários terão 90 dias para desistir da participação na Funpresp-Exe. Caso desistam, receberão de volta as contribuições que foram descontadas do contracheque com correção monetária."

    Eles estão querendo fazer ela dar certo de qualquer forma...ou seja, a intervenção já começou. Resta saber as cenas dos próximos capítulos.

    Tomara que a Funpresp-JUD não caia nessa besteira!
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Seg 26 Out 2015, 2:35 pm

    Sou contra o controle quase total do governo, sobre o funpresp, agora essa última mudança é boba...

    Se não quiser, assina um papel e pronto... Pode ser até junto com o termo de posse... Pessoas que estudaram tanto, a ponto de serem nomeadas, saberão disso..

    Essa mudança atual não corrigirá os erros crassos já apontados... Acho só assustará mais...Afinal, se fosse bom, não seria obrigatório...
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por androsvilazza em Seg 26 Out 2015, 3:18 pm

    euvoltei escreveu:Sou contra o controle quase total do governo, sobre o funpresp, agora essa última mudança é boba...

    Se não quiser, assina um papel e pronto... Pode ser até junto com o termo de posse... Pessoas que estudaram tanto, a ponto de serem nomeadas, saberão disso..

    Essa mudança atual não corrigirá os erros crassos já apontados... Acho só assustará mais...Afinal, se fosse bom, não seria obrigatório...

    Não duvido que a "armadilha" pegue muitos incautos.

    Grande parte dos servidores é alienada no tocante à estrutura remuneratória da carreira. A maioria só sabe o quanto vem "líquido na conta". Em se tratando de regime previdenciário, então, são completos ignorantes.

    A "sacada" do governo, no caso, é que não será necessário fazer palestras, etc. para convencer ninguém a nada. O servidor entra, totalmente perdido, ainda está se inteirando do trabalho a ser feito, etc. Ninguém irá abordá-lo perguntando o que ele deseja fazer quanto à sua previdência. Quando ele começar a se preocupar com isso, já terão passado os 90 dias.

    Duvido muito que a maioria dos servidores, ao tomar posse, se lembre desse "detalhe". Principalmente se for o primeiro concurso, a pessoa ingressando no serviço público agora...

    Ressaltando que falo do "servidor padrão". Quantos dos seus colegas de trabalho sabem a regra pela qual se aposentarão?
    Os que se aposentam pela média das 80% maiores remunerações, sabem o que isso significa? Têm algum plano para se precaver contra o "imprevisto" de redução orçamentária ao se aposentar?
    Os que perceberão aposentadoria "integral", e que talvez já estejam próximos da aposentadoria, já adequaram seu orçamento à "sobrevivência" sem o recurso do auxílio-alimentação?

    O governo sabe que a maioria dos servidores é ignorante, e pior ainda, é inerte quanto à própria aposentadoria. Quando você pergunta: "Quer aderir ao FUNPRESP?" A resposta padrão é "não". Isso sem a pessoa nem pensar sobre o assunto. Se você elimina essa fase de convencimento, e "força" o servidor a solicitar a não-adesão, a maioria vai "deixar como está".
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Seg 26 Out 2015, 3:39 pm

    Não sei o que alguns colegas quiseram transmitir. Se é contra ou a favor.

    Minha opinião:

    Quando deixamos que alguém decida por nós, a coisa começa a desandar.

    Hoje é só uma bobagem...

    ----------------

    Tem gente que diz que vivemos numa democracia. Discordo. E a prova cabal é que nosso voto é obrigatório!!

    Ah, mas isso é bobagem. É só pagar 3,50, votar em branco, anular o voto, justificar na cidade mais próxima, só é obrigatório o comparecimento...

    E assim pegamos a BASE da democracia e jogamos no lixo, que é o DIREITO de escolher.

    Mas isso é MINHA opinião.

    Já deixei de entrar numa federal (universidade) porque tinha que dizer qual era minha cor!!!

    É questão de foro íntimo.

    E dizer que não estamos preparados é a maior das falácias. Não se prepara para a vida. Vive-se.

    E sendo paternalista, nunca evoluiremos. Aliás, esse paternalismo é origem de muita mazela.

    Então não vejo como uma "bobagem".

    Se o funpresp-jud tomar a mesma iniciativa, ele terá um representante a menos.

    Pode não mudar o mundo, mas durmo com minha consciência tranquila.
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Sex 06 Nov 2015, 7:13 am

    Abri minha caixa de mensagens hoje e lá estava:

    comunicação que agora os novos servidores, por livre e espontânea pressão, irão aderir ao maravilhoso fundo.

    Engraçado é que eu realmente estava defendendo.

    Isso é intervenção estatal.

    Já comuniquei ao meu superior que estou declinando de ser representante.

    O que impede que no futuro ocorra algo como foi feito à previdencia dos professores do Paraná?

    Ou pior?

    Realmente, eu, que sou extremamente cético com essa porcaria de país, ainda consigo me surpreender com algumas coisas.

    E a atual direção, ao invés de dizer que é contrário à intervenção estatal, vem corroborando, com palavras bonitas e que outros países assim fazem.

    Como se fosse possível a comparação.

    Enfim, não dá para defender algo que, na essência, não respeita as leis que se propõe a respeitar (no caso, a liberdade de escolha).
    avatar
    Solange4
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 973
    Reputação : 92
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Solange4 em Sex 06 Nov 2015, 7:20 am

    Puxa, cicero_pb, e você quase me convenceu que era um bom negócio!
    Não pra mim, porque entrei antes de 2013, mas eu estava aconselhando os novatos que podia ser uma coisa interessante. Realmente, do jeito que as coisas estão, não dá pra confiar no governo - melhor cada um fazer seu próprio plano de previdência.
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Seg 18 Dez 2017, 12:33 pm

    Acho q vou aderir...
    Posse em 2009... menos de 35 anos...
    no site agora tem um planilha para calcular o benefício especial... [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    sem chutes, nem aproximações... no meu caso dá R$ 1.900,00

    Já falei muito mal do funpresp... mas no meu caso, que penso em "me aposentar" antes, através de reservas, alugueis etc... vai compensar o funpresp....


    O que desespera é a ausência de garantias do RPPS, é tudo no fio do bigode do governo federal..
    E o pior... como tomei posse em 2009, serei um dos últimos a me aposentar sem o limite do RGPS... ou seja, serei um antigão, quase aposentado, cheio de direitos, somente com outros aposentados, cheios de direitos.... Ou seja, estarei no final da fila da "festa" de aposentadoria sem teto....
    avatar
    wilhelm
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : AJAJ C13 Querendo dar Área desta Josta de País
    Mensagens : 1232
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/07/2010
    Idade : 38
    Localização : TRF 3ª Região

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por wilhelm em Seg 18 Dez 2017, 3:13 pm

    Protocol escreveu:
    Solange4 escreveu:Governo e tribunais tentam empurrar Funpresp para servidor


    Mensagens a servidores e lei da adesão automática reforçam impressão de fracasso do fundo




    Por Hélcio Duarte Filho

    Há uma evidente articulação em curso para tentar “salvar” o fundo de pensão privado criado pelo governo federal para complementar aposentadorias de servidores. As Fundações de Previdência Complementar dos Servidores Púbicos Federais do Executivo, Judiciário e Legislativo penam com a baixa adesão de trabalhadores e correm risco de se tornar inviáveis, segundo estudiosos da área.

    Essa articulação fica evidente com a inclusão de contrabando numa medida provisória da adesão automática de novos servidores ao fundo, no ato de posse. Ou no recente envio de comunicados aos trabalhadores pelos tribunais, via intranet, nos quais é solicitado que eles digam se querem ou não aderir ao plano.

    As investidas, articuladas pelo governo federal, tentam reverter o estrondoso fracasso de público da Funpresp. A Medida Provisória 676/2015, que altera regras do fator previdenciário, determina a inclusão automática dos servidores empossados no fundo de pensão – dando a eles o prazo de 90 dias para que se manifestem contra a participação para que tenham de volta os valores descontados.

    A MP já passou pela Câmara e pelo Senado e agora será submetida à sanção da presidente da República. A justificativa para tal iniciativa, que consta em projeto de lei de igual teor, é justamente a fraca adesão aos planos. Dos 60 mil novos servidores empossados desde a regulamentação do regime complementar, apenas 15% aderiram.

    É bem provável que isso se deva, em grande parte, ao alerta para os problemas desse modelo dado pelos mais diversos sindicatos do funcionalismo federal. Pesquisadores do assunto também destacaram os riscos que ele representa – já que a modalidade adotada é aquela em que o segurado sabe quanto contribui, mas só saberá quanto receberá quando for resgatar as contribuições. "É uma aplicação de alto risco”, não se cansa de dizer a auditora fiscal Maria Lúcia Fatorelli quando aborda o assunto.

    Professor de Sociologia do Instituto Federal da Bahia, Daniel Romero, que percorreu o país debatendo o tema a convite de sindicatos, é mais um a criticar a Funpresp. Para ele, é um erro associá-la à previdência social – pois, afirma, não é disso que se trata, mas de uma aplicação com alto risco e baixa perspectiva de rendimentos até mesmo em comparação a outros fundos similares.

    “É o pior fundo de pensão do país”, chegou a dizer a uma plateia de servidores no Rio. Romero costuma impressionar quem o assiste ao esmiuçar a lei e o regulamento do fundo. Quando faz isso, mostra por exemplo que está ali escrito com todas as letras que o servidor não poderá reclamar no futuro se as opções de investimento o levarem a ficar sem aposentadoria complementar ao final de 15, 20 ou 30 anos de contribuições.

    Opinião também crítica à Funpresp tem a professora Sara Granemann, do Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em entrevista concedida no final do ano passado, ela já alertava para a impossibilidade de o fundo se manter com tão baixo número de segurados e atribuía esse “fracasso” a uma conscientização dos servidores de que o plano não é uma boa opção e não atende às necessidades de previdência do trabalhador.

    A reportagem teve acesso ao comunicado relativo à Funpresp-Jud enviado via intranet pela Justiça Federal da 3ª Região, em São Paulo. Ele “lembra” o servidor que no dia 13 de outubro termina o prazo para adesão ao Regime de Previdência Complementar, “mediante renúncia ao Regime Próprio de Previdência Social”.

    Há questionamentos sobre a legalidade do uso de instrumentos internos das instituições públicas para promover o fundo de previdência de direito privado. Mas, independentemente disso, se estudiosos do tema não ligados ao mercado de previdência privada consideram a adesão um mal negócio para quem está entrando agora e não tem mais direito à aposentadoria integral, pior ainda para quem já estava no serviço público e teria que abrir mão desse direito para aderir.

    Para o servidor Cléber Aguiar, dirigente da Fenajufe e do Sintrajud, o governo e os tribunais jogam sujo ao negar o direito à reposição das perdas salariais da categoria e, ao mesmo tempo, tentarem empurrar um plano complementar que, a longo e médio prazo, significará perdas irreversíveis para quem aderir. “O melhor que o servidor faz é nem responder à mensagem”, afirma.
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Solange, muito interessante a postagem.

    Um tempo atrás alguns colegas novos no transatlântico Tit... PJU estavam conversando sobre aderir ou não a previdência complementar. Um dos colegas, economista de formação, disse categoricamente que não iria, pois há muitas aplicações melhores no mercado, mais rentáveis e garantidas, e que a única virtude que ele via no FUNPRESP era o fato de ser uma "poupança" forçada.

    O futuro da previdência do servidor público é um tema bastante importante.

    Neste assunto, a opinião de um forunista que gostaria de ver é a do josebarbos.

    Se o Sintrajud está falando que é ruim, então deve ser bom, muito bom!
    avatar
    wilhelm
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : AJAJ C13 Querendo dar Área desta Josta de País
    Mensagens : 1232
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/07/2010
    Idade : 38
    Localização : TRF 3ª Região

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por wilhelm em Seg 18 Dez 2017, 3:16 pm

    cicero_pb escreveu:Não, você não deve contribuir para um bando ladrões.

    Está em linha com o que coloquei.

    Não confunda TANTO assim executivo com judiciário. Considere que os juízes estão participando também do fundo, com os mesmos direitos/obrigações dos servidores.... Não deixa de ser uma âncora.

    A eleição dos representantes é direta, tanto para o órgão máximo tanto para o conselho fiscal, pela paridade.

    Coroabrastel quebrou, sem intervenção, pelo que me lembro.

    Algo que vejo como positivo é que NÃO é solidário.

    Enfim, não lhe tiro a razão. Eu mesmo só estou nesse protótipo de nação simplesmente porque não consigo sair legalmente daqui. Mas tenho que viver aqui, fazer o quê.

    O ideal, ao meu ver, é que o governo deixasse o servidor colocar onde quisesse sua previdência.

    Hoje teria uns dois milhões.... Dava até para, quando aposentar, comprar minha carta de alforria....

    Ôpa, custa uns 600 mil dólares... com o dólar do jeito que tá, nem daria para isso...

    Juízes e Procuradores da República, enfim, duas corporações fortíssimas fiscalizando a administração do fundo.
    Não há indicação política no funpresp-jud
    No mais, a gestão é de riscos. Confio mais no funpresp que em qualquer governo do Bostil. Amanhã tiram a paridade e integralidade e ainda te dão uma banana para o que vc contribuiu acima do teto do rgps.
    avatar
    wilhelm
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : AJAJ C13 Querendo dar Área desta Josta de País
    Mensagens : 1232
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/07/2010
    Idade : 38
    Localização : TRF 3ª Região

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por wilhelm em Seg 18 Dez 2017, 3:22 pm

    Deve ser por isso que tem um bando de Juízes e Procuradores da República migrando, porque eles são muito burros e nada zelosos, corporativamente, quanto a seus interesses financeiro-patrimoniais...
    avatar
    Galizezin
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 5525
    Reputação : 201
    Data de inscrição : 13/01/2012

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Galizezin em Seg 18 Dez 2017, 3:31 pm

    wilhelm escreveu:
    cicero_pb escreveu:Não, você não deve contribuir para um bando ladrões.

    Está em linha com o que coloquei.

    Não confunda TANTO assim executivo com judiciário. Considere que os juízes estão participando também do fundo, com os mesmos direitos/obrigações dos servidores.... Não deixa de ser uma âncora.

    A eleição dos representantes é direta, tanto para o órgão máximo tanto para o conselho fiscal, pela paridade.

    Coroabrastel quebrou, sem intervenção, pelo que me lembro.

    Algo que vejo como positivo é que NÃO é solidário.

    Enfim, não lhe tiro a razão. Eu mesmo só estou nesse protótipo de nação simplesmente porque não consigo sair legalmente daqui. Mas tenho que viver aqui, fazer o quê.

    O ideal, ao meu ver, é que o governo deixasse o servidor colocar onde quisesse sua previdência.

    Hoje teria uns dois milhões.... Dava até para, quando aposentar, comprar minha carta de alforria....

    Ôpa, custa uns 600 mil dólares... com o dólar do jeito que tá, nem daria para isso...

    Juízes e Procuradores da República, enfim, duas corporações fortíssimas fiscalizando a administração do fundo.
    Não há indicação política no funpresp-jud
    No mais, a gestão é de riscos. Confio mais no funpresp que em qualquer governo do Bostil. Amanhã tiram a paridade e integralidade e ainda te dão uma banana para o que vc contribuiu acima do teto do rgps.

    O TCU também é fortíssimo, mas nunca conseguiram acabar com a corrupção e desvios no país...


    _________________
    NO RACISM!
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Seg 18 Dez 2017, 5:09 pm

    Galizezin escreveu:
    wilhelm escreveu:
    cicero_pb escreveu:Não, você não deve contribuir para um bando ladrões.

    Está em linha com o que coloquei.

    Não confunda TANTO assim executivo com judiciário. Considere que os juízes estão participando também do fundo, com os mesmos direitos/obrigações dos servidores.... Não deixa de ser uma âncora.

    A eleição dos representantes é direta, tanto para o órgão máximo tanto para o conselho fiscal, pela paridade.

    Coroabrastel quebrou, sem intervenção, pelo que me lembro.

    Algo que vejo como positivo é que NÃO é solidário.

    Enfim, não lhe tiro a razão. Eu mesmo só estou nesse protótipo de nação simplesmente porque não consigo sair legalmente daqui. Mas tenho que viver aqui, fazer o quê.

    O ideal, ao meu ver, é que o governo deixasse o servidor colocar onde quisesse sua previdência.

    Hoje teria uns dois milhões.... Dava até para, quando aposentar, comprar minha carta de alforria....

    Ôpa, custa uns 600 mil dólares... com o dólar do jeito que tá, nem daria para isso...

    Juízes e Procuradores da República, enfim, duas corporações fortíssimas fiscalizando a administração do fundo.
    Não há indicação política no funpresp-jud
    No mais, a gestão é de riscos. Confio mais no funpresp que em qualquer governo do Bostil. Amanhã tiram a paridade e integralidade e ainda te dão uma banana para o que vc contribuiu acima do teto do rgps.

    O TCU também é fortíssimo, mas nunca conseguiram acabar com a corrupção e desvios no país...

    O país seria bem melhor sem nenhum TCE, só com o TCU...
    Pode observar, que muitos prefeitos só são pegos na má gestão de verbas federais, através do TCU....... Não é Receita federal, MPE, TCE, MPF, etc, etc... é lá no final, o safado que desviou um verba federal e cujo município "caiu" no sorteio tipo "malha fina" do TCU......
    avatar
    Galizezin
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 5525
    Reputação : 201
    Data de inscrição : 13/01/2012

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Galizezin em Seg 18 Dez 2017, 7:30 pm

    euvoltei escreveu:
    Galizezin escreveu:
    wilhelm escreveu:
    cicero_pb escreveu:Não, você não deve contribuir para um bando ladrões.

    Está em linha com o que coloquei.

    Não confunda TANTO assim executivo com judiciário. Considere que os juízes estão participando também do fundo, com os mesmos direitos/obrigações dos servidores.... Não deixa de ser uma âncora.

    A eleição dos representantes é direta, tanto para o órgão máximo tanto para o conselho fiscal, pela paridade.

    Coroabrastel quebrou, sem intervenção, pelo que me lembro.

    Algo que vejo como positivo é que NÃO é solidário.

    Enfim, não lhe tiro a razão. Eu mesmo só estou nesse protótipo de nação simplesmente porque não consigo sair legalmente daqui. Mas tenho que viver aqui, fazer o quê.

    O ideal, ao meu ver, é que o governo deixasse o servidor colocar onde quisesse sua previdência.

    Hoje teria uns dois milhões.... Dava até para, quando aposentar, comprar minha carta de alforria....

    Ôpa, custa uns 600 mil dólares... com o dólar do jeito que tá, nem daria para isso...

    Juízes e Procuradores da República, enfim, duas corporações fortíssimas fiscalizando a administração do fundo.
    Não há indicação política no funpresp-jud
    No mais, a gestão é de riscos. Confio mais no funpresp que em qualquer governo do Bostil. Amanhã tiram a paridade e integralidade e ainda te dão uma banana para o que vc contribuiu acima do teto do rgps.

    O TCU também é fortíssimo, mas nunca conseguiram acabar com a corrupção e desvios no país...

    O país seria bem melhor sem nenhum TCE, só com o TCU...
    Pode observar, que muitos prefeitos só são pegos na má gestão de verbas federais, através do TCU....... Não é Receita federal, MPE, TCE, MPF, etc, etc... é lá no final, o safado que desviou um verba federal e cujo município "caiu" no sorteio tipo "malha fina" do TCU......

    Basta ver quem manda no TCU: seus ministros, que são ex-políticos.


    _________________
    NO RACISM!
    avatar
    ale1969
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 276
    Reputação : 28
    Data de inscrição : 26/03/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por ale1969 em Ter 19 Dez 2017, 10:02 am

    rogcampinas escreveu:O bacana desse funpresp aí é que a gestão será padrão petrobrás. Se conseguiram quebrar uma das petrolíferas mais lucrativad do mundo, o que se dirá de um fundinho de la mierda desses???

    Não caia nessa, a PETROBRÁS está longe de quebrar. A Statoil, Total, British Petrolium, Shell e as americanas querem que os brasileiros abram mão do petróleo. Cuidado com o discurso fácil da Globo.
    avatar
    ale1969
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 276
    Reputação : 28
    Data de inscrição : 26/03/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por ale1969 em Ter 19 Dez 2017, 10:17 am

    cicero_pb escreveu:Abri minha caixa de mensagens hoje e lá estava:

    comunicação que agora os novos servidores, por livre e espontânea pressão, irão aderir ao maravilhoso fundo.

    Engraçado é que eu realmente estava defendendo.

    Isso é intervenção estatal.

    Já comuniquei ao meu superior que estou declinando de ser representante.

    O que impede que no futuro ocorra algo como foi feito à previdencia dos professores do Paraná?

    Ou pior?

    Realmente, eu, que sou extremamente cético com essa porcaria de país, ainda consigo me surpreender com algumas coisas.

    E a atual direção, ao invés de dizer que é contrário à intervenção estatal, vem corroborando, com palavras bonitas e que outros países assim fazem.

    Como se fosse possível a comparação.

    Enfim, não dá para defender algo que, na essência, não respeita as leis que se propõe a respeitar (no caso, a liberdade de escolha).


    A ideia de adesão automática ao FUNPRESP-JUD não é ruim assim. Quanto maior o fundo, melhores são as taxas e maior também o interesse na fiscalização e acompanhamento da gestão financeira e administrativa.
    avatar
    Galizezin
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 5525
    Reputação : 201
    Data de inscrição : 13/01/2012

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Galizezin em Ter 19 Dez 2017, 11:30 am

    ale1969 escreveu:
    rogcampinas escreveu:O bacana desse funpresp aí é que a gestão será padrão petrobrás. Se conseguiram quebrar uma das petrolíferas mais lucrativad do mundo, o que se dirá de um fundinho de la mierda desses???

    Não caia nessa, a PETROBRÁS está longe de quebrar. A Statoil, Total, British Petrolium, Shell e as americanas querem que os brasileiros abram mão do petróleo. Cuidado com o discurso fácil da Globo.

    Não está longe não. Até porque várias montadoras já se programaram para, em 10 anos, extirparem os carros movido a combustível fóssil.


    _________________
    NO RACISM!
    avatar
    phelipes007
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 48
    Reputação : 12
    Data de inscrição : 02/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por phelipes007 em Ter 26 Dez 2017, 8:35 pm

    pessoal, fazendo uma simulação com a planilha da funpresp colocando 804 reais por mês (+804 da contrapartida da união) durante 328 meses com taxa de rentabilidade real anual de 4% temos um acumulado total de 800.000,00 aprox. Essa reserva me daria uma aposentadoria complementar de 3746 por 300 meses...


    se eu colocar 600 reais por mês em uma aplicação de renda fixa com 10% anual de rendimento pelo mesmo prazo (328 meses) acumularia 943.000,00 o q me renderia 300 saques de aproximadamente 6 mil reais mensais líquidos (fiz no simuladorinvestimento.com) colocando esse dinheiro numa poupança por exemplo... de onde diabos essa funpresp seria vantajosa me dando uma aposentadoria de 3746 sendo q eu poderia ter 6 mil mensais facilmente?? o q tem de errado com meus cálculos? estou desconsiderando algo?
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Ter 26 Dez 2017, 9:42 pm

    phelipes007 escreveu:pessoal, fazendo uma simulação com a planilha da funpresp colocando 804 reais por mês (+804 da contrapartida da união) durante 328 meses com taxa de rentabilidade real anual de 4% temos um acumulado total de 800.000,00 aprox. Essa reserva me daria uma aposentadoria complementar de 3746 por 300 meses...


    se eu colocar 600 reais por mês em uma aplicação de renda fixa com 10% anual de rendimento pelo mesmo prazo (328 meses) acumularia 943.000,00 o q me renderia 300 saques de aproximadamente 6 mil reais mensais líquidos (fiz no simuladorinvestimento.com) colocando esse dinheiro numa poupança por exemplo... de onde diabos essa funpresp seria vantajosa me dando uma aposentadoria de 3746 sendo q eu poderia ter 6 mil mensais facilmente?? o q tem de errado com meus cálculos? estou desconsiderando algo?

    Sim, um erro até primário: está desconsiderando a inflação na perda do poder de compra.

    A questão não é o número que você terá lá na frente, e sim o poder de compra, ou seja, quanto acima da depreciação da moeda seu investimento vai render e, aí, de forma capitalizada, fazer com que o dinheiro trabalhe por você.

    No Brasil, um investimento conservador razoável vai conseguir tirar 3%a.a. Mais do que isto, depende de sorte e uma boa estratégia.


    Conteúdo patrocinado

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter 24 Abr 2018, 5:47 pm