PCS JÁ



    FUNPRESP

    Compartilhe
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Sex 16 Mar 2018, 1:10 pm

    VN escreveu:Estou pensando em migrar, entrei em 2009 e sou técnico.


    Acho que a grande questão do técnico é se o teto da previdência subir a ponto de ficar superior ao salário dele....

    É um cenário a ser analisado.... pois se isso ocorrer de fato:
    1) quem não migrar, creio eu, ficará no prejuízo no futuro, pois terá somente a aposentadoria, limitada a última remuneração que será (no caso imaginado) será menor que o teto;
    2)quem migrar hoje, terá aposentadoria(menor que o teto também)+benefício especial+funpresp....

    Claro, tem que olhar a qual regra cada um está submetido.....
    Falo só do técnico, pq para o analista é bem mais improvável essa situação, ainda que não impossível.....



    Só pra lembrar, estamos imaginando um cenário daqui 15, 20, 25 anos, então, há de se imaginar que muita coisa pode acontecer, basta olhar a remuneração do PJU a 15, 20 ou 25 anos atrás...


    VN
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 759
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por VN em Sex 16 Mar 2018, 1:17 pm

    euvoltei escreveu:
    VN escreveu:Estou pensando em migrar, entrei em 2009 e sou técnico.


    Acho que a grande questão do técnico é se o teto da previdência subir a ponto de ficar superior ao salário dele....

    É um cenário a ser analisado.... pois se isso ocorrer de fato:
    1) quem não migrar, creio eu, ficará no prejuízo no futuro, pois terá somente a aposentadoria, limitada a última remuneração que será (no caso imaginado) será menor que o teto;
    2)quem migrar hoje, terá  aposentadoria(menor que o teto também)+benefício especial+funpresp....

    Claro, tem que olhar a qual regra cada um está submetido.....
    Falo só do técnico, pq para o analista é bem mais improvável essa situação, ainda que não impossível.....



    Só pra lembrar, estamos imaginando um cenário daqui 15, 20, 25 anos, então, há de se imaginar que muita coisa pode acontecer, basta olhar a remuneração do PJU a 15, 20 ou 25 anos atrás...


    Verdade. E isso não é impossível de acontecer, quase aconteceu naqueles vários anos que ficamos sem aumento.
    avatar
    eder.lima
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 248
    Reputação : 21
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por eder.lima em Sex 16 Mar 2018, 1:56 pm

    Hoje liguei pro setor de pagamento do TRE onde estou removido pra buscar umas informações e acabei tocando no assunto da migração ao FUNPRESP, perguntei se alguém aqui do TRE/CE tinha migrado. E o colega respondeu dizendo que até agora ninguém tinha migrado e que a turma tinha uma desconfiança enorme no fundo achando que daqui a uns 15 a 20 anos se tornaria insustentável e tal.

    Aí me dei conta de como as pessoas tem preguiça ou má vontade em buscar informações sobre temas que irão afetar diretamente a sua vida.
    avatar
    Henrique
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 220
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 01/04/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Henrique em Sex 16 Mar 2018, 4:29 pm

    ptralhasnopoder escreveu:Quanto ao valor da pensão.
    caso o servidor faleça com apenas uns tres meses de contribuição para a previdência complementar, como fica o valor da pensão?

    Também tenho a mesma dúvida/receio. Deixar a esposa e filhos pequenos desamparados se falecer logo após a migração ao FunprespJUD.

    Colega Androsvilazza poderia nos esclarecer?
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por androsvilazza em Sex 16 Mar 2018, 6:29 pm

    ptralhasnopoder escreveu:
    androsvilazza escreveu:
    Inocente escreveu:Pessoal, quanto mais leio, menos entendo, afff
    Qual a diferença entre quem migrar até julho deste ano e quem tomar posse no serviço público da União agora? Sequer existe diferença?

    Tem uma diferença: quem tinha direito à paridade/integralidade, e migrar, terá direito ao benefício especial, que é uma complementação da aposentadoria, em compensação pelo tempo que o servidor contribuiu acima do teto. Quem entra agora no serviço público, como nunca contribuiu acima do teto, não terá direito a esse benefício especial.

    À parte essa diferença, todo o resto é igual; tanto para quem optou pela migração, quanto para os que tomaram posse no serviço público federal de 2013 em diante.

    Andos, não tenho direito a paridade/integralidade, mas entrei em 2005, não terei direiro ao benefício especial?

    Tendo ingressado em 2005, seu regime te dá direito à chamada "integralidade pela média": aposentadoria pela média dos 80% maiores salários, limitada ao seu último salário (por isso o nome de integralidade, possibilidade de receber o salário integral). É o mesmo regime que eu tinha. Então, você teria direito ao benefício especial, sim, um pouco mais de 1/3 (cálculo grosseiro pelo tempo de serviço) da média dos seus salários no que excedeu o teto do RGPS.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por androsvilazza em Sex 16 Mar 2018, 7:27 pm

    Henrique escreveu:
    ptralhasnopoder escreveu:Quanto ao valor da pensão.
    caso o servidor faleça com apenas uns tres meses de contribuição para a previdência complementar, como fica o valor da pensão?

    Também tenho a mesma dúvida/receio. Deixar a esposa e filhos pequenos desamparados se falecer logo após a migração ao FunprespJUD.

    Colega Androsvilazza poderia nos esclarecer?

    É uma dúvida importantíssima, e lamento não ter boas notícias.

    Como o benefício, em previdência complementar, será sempre calculado levando em consideração o saldo da conta, em caso de falecimento breve a conta estará com pouco saldo, e a pensão será pequena.

    Quero ressaltar que estas são as regras para o Funpresp-JUD. As regras do Funpresp-EXE se assemelham às do regime normal (sim, levamos fumo nesse aspecto). Ainda não vi manifestação do pessoal do nosso Funpresp quanto à possibilidade de adoção das mesmas regras vigentes para o do EXE. No entanto, como somos adultos, sabemos que, sendo este um fundo atuarial, que visa a sustentabilidade financeira, toda regra aparentemente mais favorável leva, indubitavelmente, a um custo maior em contrapartida (aumento no FCBE ou cobrança de uma espécie de seguro adicional). Não sei se seria vantajoso, em comparação à ponderação pessoal, e contratação individual de seguro de vida.

    Sendo válida a preocupação, é bom lembrar que, desde 2015, as regras normais de pensão, mesmo para quem contribui acima do teto, também são pouco favoráveis: o valor acima do teto é pago em apenas 62,3% (já considerando os 11% de contribuição previdenciária), e o prazo agora é determinado pela idade do beneficiário (mínimo de 3 anos, para cônjuges menores de 21 anos, e vitalícia apenas para os cônjuges maiores de 44). No entanto, fica claro que, no caso de uma morte precoce, as regras do regime anterior ainda são mais benéficas.

    Mais uma vez, pesam as características individuais. Servidores mais jovens, cujos cônjuges são jovens, teriam menos a perder, tanto pelo menor risco de morte, quanto pelo tempo reduzido da pensão a ser paga. Servidores mais antigos talvez não percam tanto também (o benefício especial por 25 anos de serviço já supera os 62,3% pagos acima do teto a título de pensão).

    Àqueles que desejam migrar, e minorar esse risco, recomendo a contratação de um seguro de vida, para complementar a cobertura. Há ótimas opções, a custos reduzidos, e cujos "prêmios" cobririam as necessidades financeiras da família por um bom tempo. Bastaria calcular a diferença a ser coberta, em comparação à pensão normal.


    Ainda no tema "pensão", aos casais de servidores é bom se atentar à proposta de limitação do acúmulo de pensão + aposentadoria, que estava na proposta de reforma da previdência. Dessa vez a reforma não passou, mas este é um dos pontos quase certos de aparecerem na proposta do próximo presidente.

    OJAF RJ
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 236
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 13/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por OJAF RJ em Sex 16 Mar 2018, 8:31 pm

    androsvilazza escreveu:
    Henrique escreveu:
    ptralhasnopoder escreveu:Quanto ao valor da pensão.
    caso o servidor faleça com apenas uns tres meses de contribuição para a previdência complementar, como fica o valor da pensão?

    Também tenho a mesma dúvida/receio. Deixar a esposa e filhos pequenos desamparados se falecer logo após a migração ao FunprespJUD.

    Colega Androsvilazza poderia nos esclarecer?

    É uma dúvida importantíssima, e lamento não ter boas notícias.

    Como o benefício, em previdência complementar, será sempre calculado levando em consideração o saldo da conta, em caso de falecimento breve a conta estará com pouco saldo, e a pensão será pequena.

    Quero ressaltar que estas são as regras para o Funpresp-JUD. As regras do Funpresp-EXE se assemelham às do regime normal (sim, levamos fumo nesse aspecto). Ainda não vi manifestação do pessoal do nosso Funpresp quanto à possibilidade de adoção das mesmas regras vigentes para o do EXE. No entanto, como somos adultos, sabemos que, sendo este um fundo atuarial, que visa a sustentabilidade financeira, toda regra aparentemente mais favorável leva, indubitavelmente, a um custo maior em contrapartida (aumento no FCBE ou cobrança de uma espécie de seguro adicional). Não sei se seria vantajoso, em comparação à ponderação pessoal, e contratação individual de seguro de vida.

    Sendo válida a preocupação, é bom lembrar que, desde 2015, as regras normais de pensão, mesmo para quem contribui acima do teto, também são pouco favoráveis: o valor acima do teto é pago em apenas 62,3% (já considerando os 11% de contribuição previdenciária), e o prazo agora é determinado pela idade do beneficiário (mínimo de 3 anos, para cônjuges menores de 21 anos, e vitalícia apenas para os cônjuges maiores de 44). No entanto, fica claro que, no caso de uma morte precoce, as regras do regime anterior ainda são mais benéficas.

    Mais uma vez, pesam as características individuais. Servidores mais jovens, cujos cônjuges são jovens, teriam menos a perder, tanto pelo menor risco de morte, quanto pelo tempo reduzido da pensão a ser paga. Servidores mais antigos talvez não percam tanto também (o benefício especial por 25 anos de serviço já supera os 62,3% pagos acima do teto a título de pensão).

    Àqueles que desejam migrar, e minorar esse risco, recomendo a contratação de um seguro de vida, para complementar a cobertura. Há ótimas opções, a custos reduzidos, e cujos "prêmios" cobririam as necessidades financeiras da família por um bom tempo. Bastaria calcular a diferença a ser coberta, em comparação à pensão normal.


    Ainda no tema "pensão", aos casais de servidores é bom se atentar à proposta de limitação do acúmulo de pensão + aposentadoria, que estava na proposta de reforma da previdência. Dessa vez a reforma não passou, mas este é um dos pontos quase certos de aparecerem na proposta do próximo presidente.

    Sobre o tema FCBE, o Amarildo falou no seminário da Aojustra essa semana, que a Funpresp-JUD vai diminuir o percentual novamente, e a tendência é ficar cada vez menor, pois a projeção de gastos desse fundo está bem menor do que o previsto. Botei o link do vídeo abaixo, onde ele fala também sobre porque migrou para o RPC.
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Marcos Moura de Souza
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 47
    Reputação : 3
    Data de inscrição : 07/04/2011

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Marcos Moura de Souza em Sab 17 Mar 2018, 9:31 am

    Prezados,

    Tomei posse ontem e aderi ao Funpresp.

    Na pergunta referente ao IRRF regressivo ou progressivo optei por escolher depois.

    Vocês optaram por qual regime de recolhimento?

    Qual recomendariam para alguém com 35 anos?
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Sab 17 Mar 2018, 10:17 am

    Marcos Moura de Souza escreveu:Prezados,

    Tomei posse ontem e aderi ao Funpresp.

    Na pergunta referente ao IRRF regressivo ou progressivo optei por escolher depois.

    Vocês optaram por qual regime de recolhimento?

    Qual recomendariam para alguém com 35 anos?

    Tributação progressiva é basicamente pra quem vai ter só a previdência privada ao aposentar, e vale a pena até as se enquadrar nas menores faixas...

    Tributação regressiva (que diminui com o tempo) é mais adequado para quem já vai ter outra fonte de renda, no caso de um servidor público,que já vai ter o teto da previdência..
    avatar
    ptralhasnopoder
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 546
    Reputação : 50
    Data de inscrição : 18/09/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por ptralhasnopoder em Sab 17 Mar 2018, 3:00 pm

    Com relação ao benefício especial, li no site da FUNPRESP Jud que em caso seja aprovada reforma da previdência, o benefício especial será recalculado. Lamentável.
    Exemplo, ao invés de usar 455 meses na divisão, será usado novo tempo de contribuição, provavelmente mais uns 60 meses, o que irá reduzir tal benefício.
    avatar
    ptralhasnopoder
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 546
    Reputação : 50
    Data de inscrição : 18/09/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por ptralhasnopoder em Sab 17 Mar 2018, 3:03 pm

    Algumas previdências complementares tem seguro de vida em Grupo bem atraente em relação ao ofertado por bancos. Até mesmo sindicatos e federações.
    Lamentável a Anajustra e Fenajufe não ter.
    O FUNPRESP poderia ver isso também.
    Vi um no sindiquinze bem interessante
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Sab 17 Mar 2018, 4:49 pm

    ptralhasnopoder escreveu:Com relação ao benefício especial,  li no site da FUNPRESP Jud que em caso seja aprovada reforma da previdência,  o benefício especial será recalculado.  Lamentável.
    Exemplo,  ao invés de usar 455 meses na divisão, será usado novo tempo de contribuição,  provavelmente mais uns 60 meses,  o que irá reduzir tal benefício.

    Esta questão ainda vai gerar muita polêmica (se é que haverá benefício especial daqui a algumas décadas).
    A única coisa a que você pode se prender é o fato de que, uma vez irretratável, a meu ver as condições tem que ser aquelas do momento da opção, posto que ato jurídico perfeito.

    Entretanto, para se consolidar isto será via judiciário, e na prática, sabemos que a possibilidade do governo tratorar tal interpretação só não ocorrerá, dentre outras mínimas hipóteses, se uma quantidade significativa de magistrados for impactada por isto.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Sab 17 Mar 2018, 4:57 pm

    euvoltei escreveu:
    Marcos Moura de Souza escreveu:Prezados,

    Tomei posse ontem e aderi ao Funpresp.

    Na pergunta referente ao IRRF regressivo ou progressivo optei por escolher depois.

    Vocês optaram por qual regime de recolhimento?

    Qual recomendariam para alguém com 35 anos?

    Tributação progressiva é basicamente pra quem vai ter só a previdência privada ao aposentar, e vale a pena até as se enquadrar nas menores faixas...

    Tributação regressiva (que diminui com o tempo) é mais adequado para quem já vai ter outra fonte de renda, no caso de um servidor público,que já vai ter o teto da previdência..

    Acho que no caso do funpresp, pelo perfil dos usuários, benefícios e prazo para saque (não há resgate prévio, sequer parcial) não há nem dúvidas de que o melhor regime é o de tributação regressiva.

    Na tributação progressiva, sobre sua renda será calculada a tabela do imposto de renda normal, até 27,5%, independente de quando você receba.
    É uma renda normal para todos os efeitos (como se tivesse dois empregos).

    Já a regressiva vai de 35 a 10%, conforme o tempo que a aplicação a ser retirada está aplicada. O regime é "FIFO": primeiro a sair primeiro a entrar (que é o mais vantajoso). Esta alíquota é aplicada sobre tudo. E salvo engano, até para se efetivar, o regime do imposto de renda é de tributação exclusiva.

    Na prática, não é tão vantajoso como vendem, e a opção pela regressiva pode lhe dar prejuízo quando se aposentar (caso o seu salário + benefício seja menor do que 10% de alíquota efetiva). Mas na prática, a perspectiva é que a perda de poder aquisitivo dos salários seja sempre menor do que a incidência de imposto de renda, paradigma fundamental para um planejamento de tão longo prazo.
    avatar
    Marcos Moura de Souza
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 47
    Reputação : 3
    Data de inscrição : 07/04/2011

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Marcos Moura de Souza em Dom 18 Mar 2018, 11:44 am

    josebarbos escreveu:
    euvoltei escreveu:
    Marcos Moura de Souza escreveu:Prezados,

    Tomei posse ontem e aderi ao Funpresp.

    Na pergunta referente ao IRRF regressivo ou progressivo optei por escolher depois.

    Vocês optaram por qual regime de recolhimento?

    Qual recomendariam para alguém com 35 anos?

    Tributação progressiva é basicamente pra quem vai ter só a previdência privada ao aposentar, e vale a pena até as se enquadrar nas menores faixas...

    Tributação regressiva (que diminui com o tempo) é mais adequado para quem já vai ter outra fonte de renda, no caso de um servidor público,que já vai ter o teto da previdência..

    Acho que no caso do funpresp, pelo perfil dos usuários, benefícios e prazo para saque (não há resgate prévio, sequer parcial) não há nem dúvidas de que o melhor regime é o de tributação regressiva.

    Na tributação progressiva, sobre sua renda será calculada a tabela do imposto de renda normal, até 27,5%, independente de quando você receba.
    É uma renda normal para todos os efeitos (como se tivesse dois empregos).

    Já a regressiva vai de 35 a 10%, conforme o tempo que a aplicação a ser retirada está aplicada. O regime é "FIFO": primeiro a sair primeiro a entrar (que é o mais vantajoso). Esta alíquota é aplicada sobre tudo. E salvo engano, até para se efetivar, o regime do imposto de renda é de tributação exclusiva.

    Na prática, não é tão vantajoso como vendem, e a opção pela regressiva pode lhe dar prejuízo quando se aposentar (caso o seu salário + benefício seja menor do que 10% de alíquota efetiva). Mas na prática, a perspectiva é que a perda de poder aquisitivo dos salários seja sempre menor do que a incidência de imposto de renda, paradigma fundamental para um planejamento de tão longo prazo.

    Obrigado pela ajuda.

    Creio que a tendência é o teto do INSS ficar cada vez mais acima da faixa dos 27,5%, uma vez que a tabela do IR raramente é atualizada.

    Na prática, vou pagar 27,5% sobre a totalidade do que vou receber pelo Funpresp caso minha opção fosse pelo regime progressivo.

    Vou optar pelo regressivo mesmo.

    PS: Assisti ontem ao vídeo acima postado pelo colega OJAFRJ. Ele me ajudou a tirar diversas dúvidas sobre o plano. Recomendo.
    avatar
    Daenerys
    Novo Usuário

    Mensagens : 2
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 28/06/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Daenerys em Qua 21 Mar 2018, 10:02 pm

    Pessoal, não sei o que fazer!!!

    Entrei antes de 2013 e neste ano completarei 11 anos de contribuição. Tenho uma previdência privada, contribuo há 4 anos. Estou com sérias dúvidas, pois o futuro é incerto. Caso a reforma da previdência passar e a idade ficar em 65, como era a proposta do governo, terei que trabalhar mais 32 anos anos. Ou seja, até lá nem sei se serei servidor público ainda.
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Qua 21 Mar 2018, 10:40 pm

    Daenerys escreveu:Pessoal, não sei o que fazer!!!

    Entrei antes de 2013 e neste ano completarei 11 anos de contribuição. Tenho uma previdência privada, contribuo há 4 anos. Estou com sérias dúvidas, pois o futuro é incerto. Caso a reforma da previdência passar e a idade ficar em 65, como era a proposta do governo, terei que trabalhar mais 32 anos anos. Ou seja, até lá nem sei se serei servidor público ainda.

    O grande nó, é esse, ninguém sabe como vão estar as regras de aposentadoria, as contas públicas, o rendimento do fundo, as alíquotas de imposto e muitas outras coisas daqui a 15, 20, 25, 30 anos..por isso que não há regras nem tabelas para apontar se é melhor migrar ou não...


    Resta a cada um, escolher o caminho que parece mais seguro.
    avatar
    Inocente
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 485
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 24/06/2011

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Inocente em Qua 21 Mar 2018, 11:42 pm

    Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1079
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por jornalista em Qui 22 Mar 2018, 6:47 am

    euvoltei escreveu:
    Daenerys escreveu:Pessoal, não sei o que fazer!!!

    Entrei antes de 2013 e neste ano completarei 11 anos de contribuição. Tenho uma previdência privada, contribuo há 4 anos. Estou com sérias dúvidas, pois o futuro é incerto. Caso a reforma da previdência passar e a idade ficar em 65, como era a proposta do governo, terei que trabalhar mais 32 anos anos. Ou seja, até lá nem sei se serei servidor público ainda.

    O grande nó, é esse, ninguém sabe como vão estar as regras de aposentadoria, as contas públicas, o rendimento do fundo, as alíquotas de imposto e muitas outras coisas daqui a 15, 20, 25, 30 anos..por isso que não há regras nem tabelas para apontar se é melhor migrar ou não...


    Resta a cada um, escolher o caminho que parece mais seguro.
    Eu tinha previ. Só deixei há muito tempo por questões financeiras. Só que naquela época não se falava em funpresp. Sugiro que vc mantenha. Quanto à migração, é uma questão individual. Ninguém sabe o que vai acontecer.

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1079
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por jornalista em Qui 22 Mar 2018, 6:51 am

    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.
    O funpresp é uma incógnita. Se eu fosse servidor novo, eu migraria e faria uma previdência privada, investiria em fundos etc. e levaria uma vida espartana. Mas cada um sabe o que é melhor para si. Conheço um servidor relativamente novo que vive viajando.
    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Qui 22 Mar 2018, 8:06 am

    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.

    Eu migrei e me filiei ao Funpresp...
    Não sei quem tá gerindo o dinheiro, mas o fundo tem bons rendimentos...
    No dia que o governo deixar de colocar 100%, eu deixo de colocar dinheiro também, fica só que tiver lá, e vou investir no mercado livre... mas, acho que se isso acontecer, é porque já se quebrou foi tudo mesmo, RPGS, RPPS e as contas públicas.... Então, fica na mesma, prejuízo de todos, migrantes, não migrantes, etc...

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1079
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por jornalista em Qui 22 Mar 2018, 9:24 am

    euvoltei escreveu:
    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.

    Eu migrei e me filiei ao Funpresp...
    Não sei quem tá gerindo o dinheiro, mas o fundo tem bons rendimentos...
    No dia que o governo deixar de colocar 100%, eu deixo de colocar dinheiro também, fica só  que tiver lá, e vou investir no mercado livre... mas, acho que se isso acontecer, é porque já se quebrou foi tudo mesmo, RPGS, RPPS e as contas públicas.... Então, fica na mesma, prejuízo de todos, migrantes, não migrantes, etc...
    Claro que esse é o pior cenário. O problema é se o governo decidir colocar menos, devido à expressão "até".
    avatar
    cicero_pb
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 1957
    Reputação : 159
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por cicero_pb em Qui 22 Mar 2018, 10:09 am

    Tivesse pouca idade, adotaria a decisão do euvoltei.

    jornalista, não acredito que o pior cenário seja esse (zero participação do governo). Há coisas piores.
    avatar
    ale1969
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 276
    Reputação : 28
    Data de inscrição : 26/03/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por ale1969 em Qui 22 Mar 2018, 10:32 am

    Daenerys escreveu:Pessoal, não sei o que fazer!!!

    Entrei antes de 2013 e neste ano completarei 11 anos de contribuição. Tenho uma previdência privada, contribuo há 4 anos. Estou com sérias dúvidas, pois o futuro é incerto. Caso a reforma da previdência passar e a idade ficar em 65, como era a proposta do governo, terei que trabalhar mais 32 anos anos. Ou seja, até lá nem sei se serei servidor público ainda.

    A decisão é sempre individual, no seu caso há dois caminhos bem promissores. A migração garantiria um valor elevado no fundo, suficiente para curtir a velhice muito bem. Agora se tens disciplina e capacidade de poupar 30% da renda mensal parta para aposentadoria particular, livre das amarras governamentais. Lamento não ter tido essa oportunidade em 1989 quando entrei no serviço público, vou morrer abraçado ao RPPS, literalmente.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por androsvilazza em Qui 22 Mar 2018, 11:26 am

    jornalista escreveu:
    euvoltei escreveu:
    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.

    Eu migrei e me filiei ao Funpresp...
    Não sei quem tá gerindo o dinheiro, mas o fundo tem bons rendimentos...
    No dia que o governo deixar de colocar 100%, eu deixo de colocar dinheiro também, fica só  que tiver lá, e vou investir no mercado livre... mas, acho que se isso acontecer, é porque já se quebrou foi tudo mesmo, RPGS, RPPS e as contas públicas.... Então, fica na mesma, prejuízo de todos, migrantes, não migrantes, etc...
    Claro que esse é o pior cenário. O problema é se o governo decidir colocar menos, devido à expressão "até".

    Acho essa hipótese, de redução na contrapartida do governo, por enquanto, improvável.

    De todo modo, não entendo muito o motivo da celeuma toda: para mim, a primeira decisão também foi de optar pela migração, e limitação ao teto. Num segundo momento, pensando se ia aderir ou não ao Funpresp, também considerei essa hipótese de, no futuro, o governo reduzir o patrocínio. Ainda assim decidi, por ora, estar vinculado ao Funpresp, e aproveitar o patrocínio enquanto ele existe. Ninguém é obrigado a continuar contribuindo para o Funpresp, indefinidamente. Quando você quiser parar de contribuir, pode. Se, e quando, o governo decidir por reduzir - ou zerar - o patrocínio, eu simplesmente peço pra sair do Funpresp e, daí por diante, passo a gerir meus próprios investimentos com o dinheiro que iria para o Funpresp. Antes disso, vou me aproveitar do benefício do patrocínio. O saldo que já estiver composto (incluindo a contrapartida do governo, até então) continuará sendo meu, continuará rendendo de acordo com os investimentos do Fundo e, quando eu sair do órgão, poderei retirá-lo.
    avatar
    AndreMPF
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Cargo : Analista Processual
    Mensagens : 192
    Reputação : 35
    Data de inscrição : 11/03/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por AndreMPF em Qui 22 Mar 2018, 1:13 pm

    androsvilazza escreveu:
    jornalista escreveu:
    euvoltei escreveu:
    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.

    Eu migrei e me filiei ao Funpresp...
    Não sei quem tá gerindo o dinheiro, mas o fundo tem bons rendimentos...
    No dia que o governo deixar de colocar 100%, eu deixo de colocar dinheiro também, fica só  que tiver lá, e vou investir no mercado livre... mas, acho que se isso acontecer, é porque já se quebrou foi tudo mesmo, RPGS, RPPS e as contas públicas.... Então, fica na mesma, prejuízo de todos, migrantes, não migrantes, etc...
    Claro que esse é o pior cenário. O problema é se o governo decidir colocar menos, devido à expressão "até".

    Acho essa hipótese, de redução na contrapartida do governo, por enquanto, improvável.

    De todo modo, não entendo muito o motivo da celeuma toda: para mim, a primeira decisão também foi de optar pela migração, e limitação ao teto. Num segundo momento, pensando se ia aderir ou não ao Funpresp, também considerei essa hipótese de, no futuro, o governo reduzir o patrocínio. Ainda assim decidi, por ora, estar vinculado ao Funpresp, e aproveitar o patrocínio enquanto ele existe. Ninguém é obrigado a continuar contribuindo para o Funpresp, indefinidamente. Quando você quiser parar de contribuir, pode. Se, e quando, o governo decidir por reduzir - ou zerar - o patrocínio, eu simplesmente peço pra sair do Funpresp e, daí por diante, passo a gerir meus próprios investimentos com o dinheiro que iria para o Funpresp. Antes disso, vou me aproveitar do benefício do patrocínio. O saldo que já estiver composto (incluindo a contrapartida do governo, até então) continuará sendo meu, continuará rendendo de acordo com os investimentos do Fundo e, quando eu sair do órgão, poderei retirá-lo.

    Mas como que funciona isso? vc simplesmente vai embora com tudo o que contribuiu e com o que o Governo contribuiu também?
    não tem nenhuma multa ou indenização?
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por androsvilazza em Qui 22 Mar 2018, 1:23 pm

    AndreMPF escreveu:
    androsvilazza escreveu:
    jornalista escreveu:
    euvoltei escreveu:

    Eu migrei e me filiei ao Funpresp...
    Não sei quem tá gerindo o dinheiro, mas o fundo tem bons rendimentos...
    No dia que o governo deixar de colocar 100%, eu deixo de colocar dinheiro também, fica só  que tiver lá, e vou investir no mercado livre... mas, acho que se isso acontecer, é porque já se quebrou foi tudo mesmo, RPGS, RPPS e as contas públicas.... Então, fica na mesma, prejuízo de todos, migrantes, não migrantes, etc...
    Claro que esse é o pior cenário. O problema é se o governo decidir colocar menos, devido à expressão "até".

    Acho essa hipótese, de redução na contrapartida do governo, por enquanto, improvável.

    De todo modo, não entendo muito o motivo da celeuma toda: para mim, a primeira decisão também foi de optar pela migração, e limitação ao teto. Num segundo momento, pensando se ia aderir ou não ao Funpresp, também considerei essa hipótese de, no futuro, o governo reduzir o patrocínio. Ainda assim decidi, por ora, estar vinculado ao Funpresp, e aproveitar o patrocínio enquanto ele existe. Ninguém é obrigado a continuar contribuindo para o Funpresp, indefinidamente. Quando você quiser parar de contribuir, pode. Se, e quando, o governo decidir por reduzir - ou zerar - o patrocínio, eu simplesmente peço pra sair do Funpresp e, daí por diante, passo a gerir meus próprios investimentos com o dinheiro que iria para o Funpresp. Antes disso, vou me aproveitar do benefício do patrocínio. O saldo que já estiver composto (incluindo a contrapartida do governo, até então) continuará sendo meu, continuará rendendo de acordo com os investimentos do Fundo e, quando eu sair do órgão, poderei retirá-lo.

    Mas como que funciona isso? vc simplesmente vai embora com tudo o que contribuiu e com o que o Governo contribuiu também?
    não tem nenhuma multa ou indenização?

    Não é tão simples. Primeiro, você só consegue resgatar (sacar) os valores, depois que tiver saído do órgão (por aposentadoria, exoneração etc). Então, nesta minha hipótese, pode ser que o meu saldo fique retido por algum tempo (obviamente, rendendo) até que eu saia do órgão e possa resgatá-lo. Pessoalmente, não vejo problema nisto, já que a intenção inicial é, justamente, a composição de reserva para a aposentadoria. Se eu quiser recursos para projetos de prazo mais curto, em qualquer cenário, eu teria de fazer investimentos fora do Fundo de Previdência.

    Em segundo lugar, você resgata 100% do saldo do participante (todas as suas contribuições, menos as taxas de carregamento e FCBE, mais os rendimentos). Quanto ao saldo do patrocinador (contribuições do Governo, menos taxas de carregamento e FCBE, mais rendimentos), você terá direito a um percentual entre 10 e 90%, conforme o tempo de vínculo com o patrocinador (tempo de serviço no órgão):
    - menos de 3 anos = 10%
    - mais de 3, menos de 6 anos = 20%
    - 6 a 9 = 30%
    - subindo 10% a cada 3 anos de serviço
    - (...)
    - 24 anos ou mais = 90% do saldo do patrocinador.

    avatar
    euvoltei
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 932
    Reputação : 112
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por euvoltei em Qui 22 Mar 2018, 2:27 pm

    A verdade, é o governo criou "travas" para desestimular qualquer coisa que não seja acumulação de reserva de longo prazo, ou seja, ele não deseja você saia, ou saque... mas nem por isso, ele não lhe impede completamente de seguir esse caminho...

    avatar
    ptralhasnopoder
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 546
    Reputação : 50
    Data de inscrição : 18/09/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por ptralhasnopoder em Sex 23 Mar 2018, 10:51 am

    AndreMPF escreveu:
    androsvilazza escreveu:
    jornalista escreveu:
    euvoltei escreveu:

    Eu migrei e me filiei ao Funpresp...
    Não sei quem tá gerindo o dinheiro, mas o fundo tem bons rendimentos...
    No dia que o governo deixar de colocar 100%, eu deixo de colocar dinheiro também, fica só  que tiver lá, e vou investir no mercado livre... mas, acho que se isso acontecer, é porque já se quebrou foi tudo mesmo, RPGS, RPPS e as contas públicas.... Então, fica na mesma, prejuízo de todos, migrantes, não migrantes, etc...
    Claro que esse é o pior cenário. O problema é se o governo decidir colocar menos, devido à expressão "até".

    Acho essa hipótese, de redução na contrapartida do governo, por enquanto, improvável.

    De todo modo, não entendo muito o motivo da celeuma toda: para mim, a primeira decisão também foi de optar pela migração, e limitação ao teto. Num segundo momento, pensando se ia aderir ou não ao Funpresp, também considerei essa hipótese de, no futuro, o governo reduzir o patrocínio. Ainda assim decidi, por ora, estar vinculado ao Funpresp, e aproveitar o patrocínio enquanto ele existe. Ninguém é obrigado a continuar contribuindo para o Funpresp, indefinidamente. Quando você quiser parar de contribuir, pode. Se, e quando, o governo decidir por reduzir - ou zerar - o patrocínio, eu simplesmente peço pra sair do Funpresp e, daí por diante, passo a gerir meus próprios investimentos com o dinheiro que iria para o Funpresp. Antes disso, vou me aproveitar do benefício do patrocínio. O saldo que já estiver composto (incluindo a contrapartida do governo, até então) continuará sendo meu, continuará rendendo de acordo com os investimentos do Fundo e, quando eu sair do órgão, poderei retirá-lo.

    Mas como que funciona isso? vc simplesmente vai embora com tudo o que contribuiu e com o que o Governo contribuiu também?
    não tem nenhuma multa ou indenização?

    Colegas, para debatermos:
    quando fala que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%:
    Pode ser interpretado que o governo não poderá colocar mais do que o servidor contribuir;
    não se pode dizer que o governo poderá deixar de contribuir.
    O que vocês acham?

    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por androsvilazza em Sex 23 Mar 2018, 11:40 am

    ptralhasnopoder escreveu:
    AndreMPF escreveu:
    androsvilazza escreveu:
    jornalista escreveu:
    Claro que esse é o pior cenário. O problema é se o governo decidir colocar menos, devido à expressão "até".

    Acho essa hipótese, de redução na contrapartida do governo, por enquanto, improvável.

    De todo modo, não entendo muito o motivo da celeuma toda: para mim, a primeira decisão também foi de optar pela migração, e limitação ao teto. Num segundo momento, pensando se ia aderir ou não ao Funpresp, também considerei essa hipótese de, no futuro, o governo reduzir o patrocínio. Ainda assim decidi, por ora, estar vinculado ao Funpresp, e aproveitar o patrocínio enquanto ele existe. Ninguém é obrigado a continuar contribuindo para o Funpresp, indefinidamente. Quando você quiser parar de contribuir, pode. Se, e quando, o governo decidir por reduzir - ou zerar - o patrocínio, eu simplesmente peço pra sair do Funpresp e, daí por diante, passo a gerir meus próprios investimentos com o dinheiro que iria para o Funpresp. Antes disso, vou me aproveitar do benefício do patrocínio. O saldo que já estiver composto (incluindo a contrapartida do governo, até então) continuará sendo meu, continuará rendendo de acordo com os investimentos do Fundo e, quando eu sair do órgão, poderei retirá-lo.

    Mas como que funciona isso? vc simplesmente vai embora com tudo o que contribuiu e com o que o Governo contribuiu também?
    não tem nenhuma multa ou indenização?

    Colegas, para debatermos:
    quando fala que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%:
    Pode ser interpretado que o governo não poderá colocar mais do que o servidor contribuir;
    não se pode dizer que o governo poderá deixar de contribuir.
    O que vocês acham?


    Concordo, esse é meu entendimento, e essa é a interpretação vigente. Mas é compreensível o pessoal ficar com um pé atrás. Não existe segurança jurídica no Brasil, muito menos homogeneidade de interpretações jurídicas. Hoje o entendimento é um, amanhã um Ministro do STF, monocraticamente, resolve subverter a ordem jurídica por meio de uma liminar, e nunca mais libera o processo pra julgamento.

    Todo cuidado com as cúpulas dos três poderes é pouco.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Sab 24 Mar 2018, 12:12 pm

    jornalista escreveu:
    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.
    O funpresp é uma incógnita. Se eu fosse servidor novo, eu migraria e faria uma previdência privada, investiria em fundos etc. e levaria uma vida espartana. Mas cada um sabe o que é melhor para si. Conheço um servidor relativamente novo que vive viajando.

    Quando migrei, uma das análises e compromissos pessoais foi o de que teria duas previdências. Uma privada e a do Funpresp. Cada uma tem seus prós e contras. O Funpresp rende mais, tem o FCBE e a contrapartida. Na outra eu posso migrar entre modelos de investimento (renda fixa x variável), e tentar melhorar resultados.

    Eu tenho uma impressão de que o Funpresp, de certa forma, é como o plano de saúde do MPU: num primeiro momento, você o acha caro e, talvez, um pouco limitado. À medida que o tempo passa, você usa, vão acontecendo coisas na sua vida, e constata a qualidade do serviço prestado, vê que ele é, na verdade, muito barato. Mas sempre terão aqueles que farão críticas: algumas pertinentes, outras não. Mas perfeito, nesta vida, nada é.

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1079
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por jornalista em Sab 24 Mar 2018, 5:00 pm

    josebarbos escreveu:
    jornalista escreveu:
    Inocente escreveu:Na palestra que assistir na PGR na última segunda sobre o tema, um procurador que estou o tema e até lançou, ou lançar um livro sobre a funpresp, disse que na lei (eu não li a lei) consta que o governo aportará até 100% do valor colocado pelo servidor, desde que não ultrapasse 8.5%. A questão que ele frisou é que a lei é clara quando fiz ATÉ, ou seja, o governo pode deixar de colocar um real de um dia pro outro sem nem precisar de uma MP sequer. O tal procurador migrou mas não se filiou a funpresp. Eu particularmente não gostei dos paletratantes do fundo, não senti nenhuma confiança em colocar meu dinheiro para ser gerido por eles.
    O funpresp é uma incógnita. Se eu fosse servidor novo, eu migraria e faria uma previdência privada, investiria em fundos etc. e levaria uma vida espartana. Mas cada um sabe o que é melhor para si. Conheço um servidor relativamente novo que vive viajando.

    Quando migrei, uma das análises e compromissos pessoais foi o de que teria duas previdências. Uma privada e a do Funpresp. Cada uma tem seus prós e contras. O Funpresp rende mais, tem o FCBE e a contrapartida. Na outra eu posso migrar entre modelos de investimento (renda fixa x variável), e tentar melhorar resultados.

    Eu tenho uma impressão de que o Funpresp, de certa forma, é como o plano de saúde do MPU: num primeiro momento, você o acha caro e, talvez, um pouco limitado. À medida que o tempo passa, você usa, vão acontecendo coisas na sua vida, e constata a qualidade do serviço prestado, vê que ele é, na verdade, muito barato. Mas sempre terão aqueles que farão críticas: algumas pertinentes, outras não. Mas perfeito, nesta vida, nada é.
    Qual o plano de saúde do MPF?
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Sab 24 Mar 2018, 7:06 pm

    jornalista escreveu:
    Qual o plano de saúde do MPF?
    Plan-assiste, que tem a cobertura complementada pela Unimed.

    OJAF RJ
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 236
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 13/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por OJAF RJ em Dom 25 Mar 2018, 6:09 pm

    Pessoal, para quem estiver analisando a possibilidade de migração, vou compartilhar o material mais completo que encontrei sobre o tema, uma análise do escritório de advocacia Santos Bevilaqua, encomendada pela ANAFE. Só tomem cuidado com algumas regras que só se aplicam a Funpresp-EXE, além de um erro que eu vejo com certa recorrência nos estudos sobre o tema, de não explicar que até o percentual de 8,5% acima do teto do RGPS investido na Funpresp não se desconta do benefício de dedução dos 12% do rendimento tributável no IR, na verdade é um acréscimo na possibilidade de dedução. Fora isso, a análise é bem satisfatória.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1079
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por jornalista em Ter 27 Mar 2018, 8:10 am

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Oziris
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 589
    Reputação : 95
    Data de inscrição : 24/12/2014

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Oziris em Ter 27 Mar 2018, 2:18 pm

    Alguém sabe onde encontrar as principais diferenças entre a Funpresp-EXE e JUD?

    Sei que uma delas é a possibilidade de saque do valor na Funpresp-JUD caso o servidor saia do serviço público ser melhor que na EXE (até 90% na JUD e até 70% na EXE). Mas parece que na Funpresp-EXE tem algumas coisas relacionadas a pensão e invalidez que são melhores que na JUD.
    avatar
    juliorjr
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 178
    Reputação : 27
    Data de inscrição : 20/06/2012

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por juliorjr em Qua 28 Mar 2018, 2:09 pm

    Pessoal, sai da esfera federal  para o GDF. Era do regime de média dos 80% etc...pós 2002.

    Aqui no GDF, foi criado o funpresp df (esqueci o nome) por lei ano passado, mas não está operante ainda, contudo NÃO FOI PREVISTO O BENEFíCIO ESPECIAL, inclusive há um artigo dizendo explicitamente que você PERDE TUDO QUE RECOLHEU ACIMA DO TETO SE MIGRAR. haha

    Estou entre jogar fora 10 anos de contribuição (Tenho 30 anos) e aderir ao funpresp df, ou ficar contribuindo para um fundo perdido (atual) com expectativa de direito no futuro de aposentar-me. (sendo que serei quase o último da pirâmide, já que os entrantes entrarão obrigatoriamente na funpresp -df).

    Como tenho 2 previsões:

    1º eu me aposente com ao menos de 70 anos aqui há 40 anos e

    2º o % do INSS suba já para 14% por agora, depois para algo perto de 20% quando apertar mais.

    E ai, jogar fora 10 anos de contribuição? (média atual estaria perto de 14-15k atualizados, ou seja, se houvesse aposentadoria especial já teria direito a 2,9k em valores atuais). ou ficar contribuindo para um sistema que para mim está fracassado e que serei cada vez mais bucha para o governo meter a faca.


    medo de migrar sem benefício hoje e no futuro os estados oferecerem opções melhores de migração.

    =/

    OJAF RJ
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 236
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 13/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por OJAF RJ em Qui 29 Mar 2018, 7:23 pm

    FUNPRESP-JUD AUMENTA VALOR DESTINADO À RESERVA INDIVIDUAL DO PARTICIPANTE PATROCINADO AO REDUZIR O PERCENTUAL DO FCBE
    Por Funpresp-Jud em 29 de março de 2018 Categoria (s): Destaques, Notícias Institucionais, Patrocinador 0
    Percentual é reduzido pelo terceiro ano consecutivo

    Após a avaliação dos compromissos do Plano de Benefícios JusMP-Prev e a identificação do plano de custeio ideal a ser praticado, a Funpresp-Jud reduziu de 14,61% para 13,078% o valor destinado à formação do Fundo de Cobertura dos Benefícios Extraordinários (FCBE) pelo terceiro ano. Em 2017, o percentual já tinha sido reduzido de 15,02% para 14,61%

    Isso significa que o percentual destinado à conta individual do participante patrocinado aumentou. Descontada a taxa de carregamento de 7,00% e o FCBE de 13,078%, o participante receberá o percentual de 79,922% na sua Reserva Acumulada Normal (RAN), tanto da sua própria contribuição como da aportada pelo patrocinador.

    O novo plano de custeio passou a vigorar a partir 1º de abril de 2018, após a aprovação do Conselho Deliberativo da Funpresp-Jud.

    O Demonstrativo Atuarial, com o novo plano de custeio, e as Demonstrações Contábeis de encerramento de 2017 foram encaminhados à Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) no dia 27/3/2018 e já estão publicadas aqui.

    As referidas demonstrações contábeis foram auditadas pelo Grupo Maciel – Auditores Independentes, analisadas e aprovadas pelos Conselhos Fiscal e Deliberativo da Funpresp-Jud.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por josebarbos em Qui 29 Mar 2018, 8:27 pm

    juliorjr escreveu:Pessoal, sai da esfera federal  para o GDF. Era do regime de média dos 80% etc...pós 2002.

    Aqui no GDF, foi criado o funpresp df (esqueci o nome) por lei ano passado, mas não está operante ainda, contudo NÃO FOI PREVISTO O BENEFíCIO ESPECIAL, inclusive há um artigo dizendo explicitamente que você PERDE TUDO QUE RECOLHEU ACIMA DO TETO SE MIGRAR. haha

    Estou entre jogar fora 10 anos de contribuição (Tenho 30 anos) e aderir ao funpresp df, ou ficar contribuindo para um fundo perdido (atual) com expectativa de direito no futuro de aposentar-me. (sendo que serei quase o último da pirâmide, já que os entrantes entrarão obrigatoriamente na funpresp -df).

    Como tenho 2 previsões:

    1º eu me aposente com ao menos de 70 anos aqui há 40 anos e

    2º o % do INSS suba já para 14% por agora, depois para algo perto de 20% quando apertar mais.

    E ai, jogar fora 10 anos de contribuição? (média atual estaria perto de 14-15k atualizados, ou seja, se houvesse aposentadoria especial já teria direito a 2,9k em valores atuais). ou ficar contribuindo para um sistema que para mim está fracassado e que serei cada vez mais bucha para o governo meter a faca.


    medo de migrar sem benefício hoje e no futuro os estados oferecerem opções melhores de migração.

    =/

    Um grande risco que eu ponderaria é o da possibilidade de extinção de regimes próprios de previdência.
    E aí cairíamos no limbo de questões jurídicas, especialmente no que tange ao destino que será dado às "sobras" de contribuição.

    No meu caso, o benefício especial é algo que não foi tão decisivo. Vai dar algo em torno de 70 a 80% de um salário mínimo. Não é nada que me faça largar um concurso que pague melhor e mude de ente. Na verdade, fiquei até bastante surpreso em ter direito, porque nas minhas contas poucas foram as contribuições acima do teto. A questão é que a inflação comeu muito o poder de compra que tínhamos a uma década atrás.
    avatar
    juliorjr
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 178
    Reputação : 27
    Data de inscrição : 20/06/2012

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por juliorjr em Sab 31 Mar 2018, 1:01 pm

    josebarbos escreveu:
    juliorjr escreveu:Pessoal, sai da esfera federal  para o GDF. Era do regime de média dos 80% etc...pós 2002.

    Aqui no GDF, foi criado o funpresp df (esqueci o nome) por lei ano passado, mas não está operante ainda, contudo NÃO FOI PREVISTO O BENEFíCIO ESPECIAL, inclusive há um artigo dizendo explicitamente que você PERDE TUDO QUE RECOLHEU ACIMA DO TETO SE MIGRAR. haha

    Estou entre jogar fora 10 anos de contribuição (Tenho 30 anos) e aderir ao funpresp df, ou ficar contribuindo para um fundo perdido (atual) com expectativa de direito no futuro de aposentar-me. (sendo que serei quase o último da pirâmide, já que os entrantes entrarão obrigatoriamente na funpresp -df).

    Como tenho 2 previsões:

    1º eu me aposente com ao menos de 70 anos aqui há 40 anos e

    2º o % do INSS suba já para 14% por agora, depois para algo perto de 20% quando apertar mais.

    E ai, jogar fora 10 anos de contribuição? (média atual estaria perto de 14-15k atualizados, ou seja, se houvesse aposentadoria especial já teria direito a 2,9k em valores atuais). ou ficar contribuindo para um sistema que para mim está fracassado e que serei cada vez mais bucha para o governo meter a faca.


    medo de migrar sem benefício hoje e no futuro os estados oferecerem opções melhores de migração.

    =/

    Um grande risco que eu ponderaria é o da possibilidade de extinção de regimes próprios de previdência.
    E aí cairíamos no limbo de questões jurídicas, especialmente no que tange ao destino que será dado às "sobras" de contribuição.

    No meu caso, o benefício especial é algo que não foi tão decisivo. Vai dar algo em torno de 70 a 80% de um salário mínimo. Não é nada que me faça largar um concurso que pague melhor e mude de ente. Na verdade, fiquei até bastante surpreso em ter direito, porque nas minhas contas poucas foram as contribuições acima do teto. A questão é que a inflação comeu muito o poder de compra que tínhamos a uma década atrás.

    não entendi bem o risco de extinção do regime próprio. O que você quer dizer? tipo não pago mais ninguém desse regime? hehe ou forçar a migração de todos? (nesse caso, seria obrigatório um benefício especial acima do teto). Meu medo é migrar sem benefício algum e no futuro criarem tal benefício.


    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1079
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por jornalista em Sab 31 Mar 2018, 1:38 pm

    juliorjr escreveu:
    josebarbos escreveu:
    juliorjr escreveu:Pessoal, sai da esfera federal  para o GDF. Era do regime de média dos 80% etc...pós 2002.

    Aqui no GDF, foi criado o funpresp df (esqueci o nome) por lei ano passado, mas não está operante ainda, contudo NÃO FOI PREVISTO O BENEFíCIO ESPECIAL, inclusive há um artigo dizendo explicitamente que você PERDE TUDO QUE RECOLHEU ACIMA DO TETO SE MIGRAR. haha

    Estou entre jogar fora 10 anos de contribuição (Tenho 30 anos) e aderir ao funpresp df, ou ficar contribuindo para um fundo perdido (atual) com expectativa de direito no futuro de aposentar-me. (sendo que serei quase o último da pirâmide, já que os entrantes entrarão obrigatoriamente na funpresp -df).

    Como tenho 2 previsões:

    1º eu me aposente com ao menos de 70 anos aqui há 40 anos e

    2º o % do INSS suba já para 14% por agora, depois para algo perto de 20% quando apertar mais.

    E ai, jogar fora 10 anos de contribuição? (média atual estaria perto de 14-15k atualizados, ou seja, se houvesse aposentadoria especial já teria direito a 2,9k em valores atuais). ou ficar contribuindo para um sistema que para mim está fracassado e que serei cada vez mais bucha para o governo meter a faca.


    medo de migrar sem benefício hoje e no futuro os estados oferecerem opções melhores de migração.

    =/

    Um grande risco que eu ponderaria é o da possibilidade de extinção de regimes próprios de previdência.
    E aí cairíamos no limbo de questões jurídicas, especialmente no que tange ao destino que será dado às "sobras" de contribuição.

    No meu caso, o benefício especial é algo que não foi tão decisivo. Vai dar algo em torno de 70 a 80% de um salário mínimo. Não é nada que me faça largar um concurso que pague melhor e mude de ente. Na verdade, fiquei até bastante surpreso em ter direito, porque nas minhas contas poucas foram as contribuições acima do teto. A questão é que a inflação comeu muito o poder de compra que tínhamos a uma década atrás.

    não entendi bem o risco de extinção do regime próprio. O que você quer dizer? tipo não pago mais ninguém desse regime? hehe ou forçar a migração de todos? (nesse caso, seria obrigatório um benefício especial acima do teto). Meu medo é migrar sem benefício algum e no futuro criarem tal benefício.

    É uma possibilidade. O problema seria a chuva de ações pq atingiria também os membros e não apenas os servidores. Não é tão simples. Mas no caso de uma catástrofe, como a venezuelização do país, seria extremamente provável.

    Conteúdo patrocinado

    Re: FUNPRESP

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter 24 Abr 2018, 5:35 pm