PCS JÁ



    Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Compartilhe

    Votação

    Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016 - Qual o seu grau de consonância?

    [ 2 ]
    2% [2%] 
    [ 4 ]
    5% [5%] 
    [ 7 ]
    9% [9%] 
    [ 14 ]
    17% [17%] 
    [ 55 ]
    67% [67%] 

    Total dos votos: 82
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Xiola em Qui 27 Out 2016, 6:21 pm

    VadeMekum escreveu:
    Xiola escreveu:
    É..seu caso é diferente do meu, que viajava 200km/dia (ida-volta) para Vara do Trabalho, para "minutar" sentenças e despachos que poderiam muito bem fazer em casa.     Nas grandes cidades, quem trabalha em gabinetes de TRT/TST   fazendo voto, chega a ficar 3h/dia preso nos engarrafamentos, quando podia fazer tudo sem sair do conforto do lar...     Para alguns, teletrabalho não compensa; para outros, é necessidade preemente


    Mas por que vc não morava na cidade da VT onde era lotado?

    Não era melhor morar por lá até conseguir alterar a lotação para mais próximo de onde lhe conviria?

    Não estou dizendo que é seu caso, mas conheço enésimos casos de servidores que ficam nesse vai-e-vem - que me cansa só de pensar - simplesmente por ânus-doce em querer morar na cidade em que são lotados.

    Pra mim pelo menos, daria para encarar morar em outra cidade se a mesma distasse no máximo 20 km do município em que se situasse o Foro.

         Colega  VadeMekum, passei década e meia tentando remoção pra capital: mas no meu TRT, a remoção a pedido só é concedida por parentesco ou amizade com desembargador, não por antiguidade ou merecimento.   Desculpem-me os que já leram, mas vou repetir minha história :   Depois de 10 anos lotado no sertão - indo e vindo todo dia pra capital - resolvi morar no interior, na mesma rua da Vara do Trabalho.  Mas não era uma cidade linda e bucólica, como no interior de SP ou Rio Grande do Sul, e sim uma localidade quente feito o inferno, sem internet, mosquitos à beça, pistolagem, cachaceiros e prostitutas nas calçadas.  A vizinhança passava o dia inteiro escutando o DVD da banda de forró "Calcinha Preta" e similares, um horror !!!  Minha filha foi pra escolinha, só pra aprender a falar errado: chegava em casa dizendo coisas do tipo "pai, se arriba daí da cadeira".   Minha esposa chorou e resolvemos nos mudar de volta pra capital, pois a gota d'água ocorreu quando fomos comer na "Junnyo Kennyo", a recém inaugurada pizzaria da cidade...  Eu disse :  "garçom, quero uma pizza de muzarella grande", e o garçom me perguntou "mas o senhor quer que eu coloque queijo?".
        Tempos depois, consegui escapar daquele "buraco", fazendo o "Concurso Nacional de Remoção do CSJT" (Edital 2008), e vim pro TST...
    avatar
    Chaves
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 241
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 23/09/2011

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Chaves em Sex 28 Out 2016, 8:18 am

    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:Pessoal, com a pec 241, teletrabalho será uma necessidade. Justifico: para ter aumento salarial para membros (principalmente) e servidores (depois), o Judiciário terá que cortar gastos de custeio. E, ainda, assim, talvez não baste.....

    Quanto ao serviço, dá para fazer à noite (20:00 às 12:00 dois dias) ou (20:00 às 04:00 - um dia). Eu conseguiria.

    Até porque, com o atual CPC, háo incidente de demandas repetitivas. A maioria dos processos é mera montagem e aplicação do que os Tribunais decidem.

    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Trabalho no TRF1 e aqui ainda não tem...por isso pergunto.


    penso da mesma maneira. A PEC 241 ao menos terá isso de bom. o TRF 5 está bem atrasado em relação a isso, mas será uma necessidade, queira a adm ou não.
    avatar
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 374
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 20/03/2013

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por QUEM NAO CHORA NÃO MAMA em Sex 28 Out 2016, 9:23 am

    Chaves escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:Pessoal, com a pec 241, teletrabalho será uma necessidade. Justifico: para ter aumento salarial para membros (principalmente) e servidores (depois), o Judiciário terá que cortar gastos de custeio. E, ainda, assim, talvez não baste.....

    Quanto ao serviço, dá para fazer à noite (20:00 às 12:00 dois dias) ou (20:00 às 04:00 - um dia). Eu conseguiria.

    Até porque, com o atual CPC, háo incidente de demandas repetitivas. A maioria dos processos é mera montagem e aplicação do que os Tribunais decidem.

    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Trabalho no TRF1 e aqui ainda não tem...por isso pergunto.


    penso da mesma maneira. A PEC 241 ao menos terá isso de bom. o TRF 5 está bem atrasado em relação a isso, mas será uma necessidade, queira a adm ou não.


    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Xiola em Sex 28 Out 2016, 9:39 am

    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:
    Chaves escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:Pessoal, com a pec 241, teletrabalho será uma necessidade. Justifico: para ter aumento salarial para membros (principalmente) e servidores (depois), o Judiciário terá que cortar gastos de custeio. E, ainda, assim, talvez não baste.....

    Quanto ao serviço, dá para fazer à noite (20:00 às 12:00 dois dias) ou (20:00 às 04:00 - um dia). Eu conseguiria.

    Até porque, com o atual CPC, háo incidente de demandas repetitivas. A maioria dos processos é mera montagem e aplicação do que os Tribunais decidem.

    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Trabalho no TRF1 e aqui ainda não tem...por isso pergunto.


    penso da mesma maneira. A PEC 241 ao menos terá isso de bom. o TRF 5 está bem atrasado em relação a isso, mas será uma necessidade, queira a adm ou não.


    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Teletrabalho, na área administrativa, depende do setor.   Aqui no TST, se for pra "cadastrar" processo eletrônico, por exemplo, quem faz 40 por dia dentro do órgão, terá que fazer em casa - no mínimo  - 15% a mais, ou seja, 46.     Já na área judiciária, depende do Ministro: no meu Gab., eram exigidos 11 votos por semana, quando eu tinha FC2, e vinte, pra FC4 - não havendo que se falar em "teletrabalho", já que no nosso gab. não se "batia o ponto"...  Há outros Ministros que exigem a presença e, quando liberam o teletrabalho, cobram cota de 15% a mais - conforme já regulamentado.
    avatar
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 374
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 20/03/2013

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por QUEM NAO CHORA NÃO MAMA em Sex 28 Out 2016, 10:28 am

    Xiola escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:
    Chaves escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:Pessoal, com a pec 241, teletrabalho será uma necessidade. Justifico: para ter aumento salarial para membros (principalmente) e servidores (depois), o Judiciário terá que cortar gastos de custeio. E, ainda, assim, talvez não baste.....

    Quanto ao serviço, dá para fazer à noite (20:00 às 12:00 dois dias) ou (20:00 às 04:00 - um dia). Eu conseguiria.

    Até porque, com o atual CPC, háo incidente de demandas repetitivas. A maioria dos processos é mera montagem e aplicação do que os Tribunais decidem.

    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Trabalho no TRF1 e aqui ainda não tem...por isso pergunto.


    penso da mesma maneira. A PEC 241 ao menos terá isso de bom. o TRF 5 está bem atrasado em relação a isso, mas será uma necessidade, queira a adm ou não.


    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Teletrabalho, na área administrativa, depende do setor.   Aqui no TST, se for pra "cadastrar" processo eletrônico, por exemplo, quem faz 40 por dia dentro do órgão, terá que fazer em casa - no mínimo  - 15% a mais, ou seja, 46.     Já na área judiciária, depende do Ministro: no meu Gab., eram exigidos 11 votos por semana, quando eu tinha FC2, e vinte, pra FC4 - não havendo que se falar em "teletrabalho", já que no nosso gab. não se "batia o ponto"...  Há outros Ministros que exigem a presença e, quando liberam o teletrabalho, cobram cota de 15% a mais - conforme já regulamentado.


    Caro amigo foreiro, eu entendi isso mesmo? 20 processos para fc 04 por semana? então é bom demais porque a maioria dos processos são repetitivos....ou esses 20 são misturados entre repetitivos e casos novos? de qualquer forma, dividindo 20 por 5 dias da semana dá 4 por dia....muito bom
    penso que em primeira instância, que é onde eu trabalho, melhor ainda, pois já pegamos tudo mastigado pelos tribunais.
    avatar
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 374
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 20/03/2013

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por QUEM NAO CHORA NÃO MAMA em Sex 28 Out 2016, 10:35 am

    mas no caso, gabinete de juiz tem muito servidor é isso né? primeira instancia deve ser cota maior....
    avatar
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 374
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 20/03/2013

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por QUEM NAO CHORA NÃO MAMA em Sex 28 Out 2016, 10:49 am

    de desembargado eu quis dizer
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Xiola em Qui 24 Nov 2016, 4:57 pm

    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:
    Xiola escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:
    Chaves escreveu:


    penso da mesma maneira. A PEC 241 ao menos terá isso de bom. o TRF 5 está bem atrasado em relação a isso, mas será uma necessidade, queira a adm ou não.


    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    No TST eram 11 por semana pra FC2, 20 pra FC 4, 30, 35, 40 pra assessor, e por aí vaí. Pelo menos no gabinete do Ministro com o qual eu trabalhei. Era fácil no tempo do papel, quando a gente chegava às 6 da manhã no TST, ia "sorrateiro" ao Bloco C (depósito/arquivo), e pegava os chamados "galinhas mortas" (processos fáceis, repetitivos). Agora, é por sorteio ou então é o assessor que distribui: muitas vezes, demora um dia pra fazer um mísero voto !!! A vantagem de pegar somente fáceis é ganhar hora extra !!! Uma vez, peguei 300 "dead chicken", só do Estado de Alagoas e - no 2º semestre - auferi quase 5k de horas extras...

    Teletrabalho, na área administrativa, depende do setor.   Aqui no TST, se for pra "cadastrar" processo eletrônico, por exemplo, quem faz 40 por dia dentro do órgão, terá que fazer em casa - no mínimo  - 15% a mais, ou seja, 46.     Já na área judiciária, depende do Ministro: no meu Gab., eram exigidos 11 votos por semana, quando eu tinha FC2, e vinte, pra FC4 - não havendo que se falar em "teletrabalho", já que no nosso gab. não se "batia o ponto"...  Há outros Ministros que exigem a presença e, quando liberam o teletrabalho, cobram cota de 15% a mais - conforme já regulamentado.


    Caro amigo foreiro, eu entendi isso mesmo? 20 processos para fc 04 por semana? então é bom demais porque a maioria dos processos são repetitivos....ou esses 20 são misturados entre repetitivos e casos novos? de qualquer forma, dividindo 20 por 5 dias da semana dá 4 por dia....muito bom
    penso que em primeira instância, que é onde eu trabalho, melhor ainda, pois já pegamos tudo mastigado pelos tribunais.
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Xiola em Qua 30 Nov 2016, 8:06 am

    Xiola escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:
    Xiola escreveu:
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:


    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    No TST eram 11 por semana pra FC2,  20 pra FC 4, 30, 35, 40 pra assessor, e por aí vaí.  Pelo menos no gabinete do Ministro com o qual eu trabalhei.  Era fácil no tempo do papel, quando a gente chegava às 6 da manhã no TST, ia "sorrateiro" ao Bloco C (depósito/arquivo), e pegava os chamados "galinhas mortas" (processos fáceis, repetitivos).  Agora, é por sorteio ou então é o assessor que distribui: muitas vezes, demora um dia pra fazer um mísero voto !!!  A vantagem de pegar somente fáceis é ganhar hora extra !!! Uma vez, peguei 300  "dead chicken", só do Estado de Alagoas e - no 2º semestre - auferi quase 5k de horas extras...

    Teletrabalho, na área administrativa, depende do setor.   Aqui no TST, se for pra "cadastrar" processo eletrônico, por exemplo, quem faz 40 por dia dentro do órgão, terá que fazer em casa - no mínimo  - 15% a mais, ou seja, 46.     Já na área judiciária, depende do Ministro: no meu Gab., eram exigidos 11 votos por semana, quando eu tinha FC2, e vinte, pra FC4 - não havendo que se falar em "teletrabalho", já que no nosso gab. não se "batia o ponto"...  Há outros Ministros que exigem a presença e, quando liberam o teletrabalho, cobram cota de 15% a mais - conforme já regulamentado.


    Caro amigo foreiro, eu entendi isso mesmo? 20 processos para fc 04 por semana? então é bom demais porque a maioria dos processos são repetitivos....ou esses 20 são misturados entre repetitivos e casos novos? de qualquer forma, dividindo 20 por 5 dias da semana dá 4 por dia....muito bom
    penso que em primeira instância, que é onde eu trabalho, melhor ainda, pois já pegamos tudo mastigado pelos tribunais.

    Bom quando os processos eram de papel, aí a gente chegava às 6 da manhã e pegava só as "galinhas mortas", os repetidos. Teve semestre de eu ganhar quase 6k de horas extras, fazendo só votos do Estado de Alagoas, uns 200... Quando o eletrônico chegou, acabou a "mamata". Via de regra, é o chefe de gabinete quem escolhe e distribui... Tem voto difícil, que demora um dia inteiro pra fazer...aí não adianta muito trabalhar em casa, pois tem que mostrar pro Ministro "referendar" e assinar...

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1239
    Reputação : 34
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por jornalista em Qui 22 Dez 2016, 1:03 pm

    [quote="Xiola"][quote="Xiola"]
    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:
    Xiola escreveu:

    No TST eram 11 por semana pra FC2,  20 pra FC 4, 30, 35, 40 pra assessor, e por aí vaí.  Pelo menos no gabinete do Ministro com o qual eu trabalhei.  Era fácil no tempo do papel, quando a gente chegava às 6 da manhã no TST, ia "sorrateiro" ao Bloco C (depósito/arquivo), e pegava os chamados "galinhas mortas" (processos fáceis, repetitivos).  Agora, é por sorteio ou então é o assessor que distribui: muitas vezes, demora um dia pra fazer um mísero voto !!!  A vantagem de pegar somente fáceis é ganhar hora extra !!! Uma vez, peguei 300  "dead chicken", só do Estado de Alagoas e - no 2º semestre - auferi quase 5k de horas extras...

    Teletrabalho, na área administrativa, depende do setor.   Aqui no TST, se for pra "cadastrar" processo eletrônico, por exemplo, quem faz 40 por dia dentro do órgão, terá que fazer em casa - no mínimo  - 15% a mais, ou seja, 46.     Já na área judiciária, depende do Ministro: no meu Gab., eram exigidos 11 votos por semana, quando eu tinha FC2, e vinte, pra FC4 - não havendo que se falar em "teletrabalho", já que no nosso gab. não se "batia o ponto"...  Há outros Ministros que exigem a presença e, quando liberam o teletrabalho, cobram cota de 15% a mais - conforme já regulamentado.


    Caro amigo foreiro, eu entendi isso mesmo? 20 processos para fc 04 por semana? então é bom demais porque a maioria dos processos são repetitivos....ou esses 20 são misturados entre repetitivos e casos novos? de qualquer forma, dividindo 20 por 5 dias da semana dá 4 por dia....muito bom
    penso que em primeira instância, que é onde eu trabalho, melhor ainda, pois já pegamos tudo mastigado pelos tribunais.

    Bom quando os processos eram de papel, aí a gente chegava às 6 da manhã e pegava só as "galinhas mortas", os repetidos.  Teve semestre de eu ganhar quase 6k de horas extras, fazendo só votos do Estado de Alagoas, uns 200...     Quando o eletrônico chegou, acabou a "mamata".  Via de regra, é o chefe de gabinete quem escolhe e distribui...  Tem voto difícil, que demora um dia inteiro pra fazer...aí não adianta muito trabalhar em casa, pois tem que mostrar pro Ministro "referendar" e assinar...
    [/quote
    [/
    No pje da JT não dá pra minutar e refazer depois em caso de necessidade? Pq a correção tem que ser presencial?

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1239
    Reputação : 34
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por jornalista em Seg 26 Dez 2016, 2:11 pm

    Chaves escreveu:
    Solange4 escreveu:
    Chaves escreveu:Trabalho remoto, está aí algo que poderia estar na pauta dos sindicatos/federação, pois seria ótimo para servidores e administração, que iria economizar muito.

    Muitos sindicatos são contra, por jogar o ônus da tecnologia ao servidor, aumento das metas e o que pra eles é o mais importante: "o afastamento do servidor do seu ambiente coletivo de trabalho e seu conseqüente isolamento dos colegas, perdendo vínculo pessoal com eles. Para os sindicatos, o home office seria uma forma engenhosa para “furar” e enfraquecer as mobilizações, reivindicações e greves da categoria"


    Isso é uma preocupação econômica corporativa dos sindicatos. Tenho colegas da JF cujas varas adotaram esse sistema e estão todos muito satisfeitos. A administração, pois aumentou a produtividade e economia de energia e material e os servidores, que administram melhor o tempo, evitam trânsito, passam mais tempo com a família e aumenta sua qualidade de vida.
    Eu, particularmente, torço muito para que o TRF 5 adote oficialmente essa possibilidade. Todos ganham.
    Alguém tem que pedir administrativamente. Já tem pje e basta o interesse da direção. O atual presidente do TRF é político e gosta de aparecer. Seria bom para a biografia dele aprovar o teletrabalho. Procure alguém do gabinete dele ou da dra. Helena em JP. De preferência com um projeto em mãos pra dar o pontapé inicial.

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1239
    Reputação : 34
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por jornalista em Seg 26 Dez 2016, 2:17 pm

    QUEM NAO CHORA NÃO MAMA escreveu:Pessoal, com a pec 241, teletrabalho será uma necessidade. Justifico: para ter aumento salarial para membros (principalmente) e servidores (depois), o Judiciário terá que cortar gastos de custeio. E, ainda, assim, talvez não baste.....

    Quanto ao serviço, dá para fazer à noite (20:00 às 12:00 dois dias) ou (20:00 às 04:00 - um dia). Eu conseguiria.

    Até porque, com o atual CPC, háo incidente de demandas repetitivas. A maioria dos processos é mera montagem e aplicação do que os Tribunais decidem.

    Só pergunto uma coisa: quantos processos são exigidos a cada 15 dias? como é feito esse cálculo? alguém pode me dizer?

    Trabalho no TRF1 e aqui ainda não tem...por isso pergunto.

    O pte. do trf1 cancelou o trabalho do grupo de estudos, sob pretexto de restrição orçamentária, o que é um absurdo. Deveria aprovar uma resolução para por em prática onde jà é possível. Vai demorar anos pra aprovarem algo. Talvez na próxima gestão.
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Xiola em Seg 06 Fev 2017, 2:15 pm

    Aqui no TST, tá regulamentado...Tem colega que só vem de 15 em 15 dias.   Já tem muita gente "teletrabalhando", mas desde o ano passado que não colocam mais ninguém...      Vou tentar por mais 2 anos entrar nessa "mamata" (mas fora de gabinete), pois é  o tempo que falta pra minha filha fazer o ENEM, e escolher uma boa faculdade noutra capital ...

    Passado esse prazo, somente se eu conseguir é que permanecerei em Brasília...pois, pra mim, TELETRABALHO é a  contrapartida por ter que morar nessa m. de cidade !

     De saco cheio das 3h/dia de engarrafamentos  c/c  alto custo de vida...

     Tô 100% decidido : se não der certo TELETRABALHO ,  tentarei remoção pra algum TRT  "beira de praia" do Nordeste  (Aracaju, J. Pessoa, Maceió...), ou até volto pro meu TRT de origem (onde também há lindas praias & nepotismo de montão).
    avatar
    Hewlett
    Novo Usuário

    Mensagens : 7
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 01/07/2015

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Hewlett em Ter 07 Fev 2017, 9:13 am

    Com a adesão e adaptação cada vez mair do setor público ao mundo eletrônico, uma realidade inarredável, não acredito que quem esteja disposto a fazer teletrabalho vai enxergar como um ônus a implantação, por conta própria, da tecnologia necessária para realizar essa modalidade de trabalho.

    Veja que me refiro àqueles que querem!!! Acredito que essas pessoas devem enxergar como uma facilidade. Seja por morar distante, pela necessidade de cuidar de um filho etc

    Acho que, HOJE, um dos pontos fortes dessa modalidade de trabalho seria este: quem quer, adere! Para quem não quer, deve ser oferecida a opção de ter sua estação de trabalho na repartição.

    Se, mais tarde, ao longo dos anos tentarem empurrar essa modalidade para todos, aí sim o sindicato deveria bater forte!

    Ainda não vi nenhuma manifestação do meu sindicato contra o teletrabalho. Mas se houver posicionamento contra, o sindicato nem deveria despender energia com isso, e buscar se modernizar também, enxergar formas de engajar esse pessoal que vai trabalhar em casa, porque é um caminho sem volta!

    Solange4 escreveu:
    Chaves escreveu:Trabalho remoto, está aí algo que poderia estar na pauta dos sindicatos/federação, pois seria ótimo para servidores e administração, que iria economizar muito.

    Muitos sindicatos são contra, por jogar o ônus da tecnologia ao servidor, aumento das metas e o que pra eles é o mais importante: "o afastamento do servidor do seu ambiente coletivo de trabalho e seu conseqüente isolamento dos colegas, perdendo vínculo pessoal com eles. Para os sindicatos, o home office seria uma forma engenhosa para “furar” e enfraquecer as mobilizações, reivindicações e greves da categoria"


    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1239
    Reputação : 34
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por jornalista em Qua 08 Fev 2017, 7:25 am

    Não há como existir teletrabalho para todos, enquanto existir processo físico. Além disso advogados gostam de ser recebidos por juízes, o que demanda atendimento pessoal. Não obstante a área administrativa também requer atendimento ao público etc.
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Xiola em Sex 17 Fev 2017, 7:57 pm

    Nas unidades onde tem que haver gente "de carne e osso", não haveria problema, pois sempre existem servidores que não se interessam pelo TT, não querem ficar em casa, adoram vir todo dia pra repartição...

        No meu setor, por exemplo, tem um colega que mora pertinho da Corte e adora vir de moto (inclusive pra almoçar no restaurante)... Já outra colega tem o filho na creche do TST, não tem babá, e precisaria mesmo vir...     Outro, a cônjuge trabalha no MP (aqui pertinho), e prefere vir dirigindo com ela diariamente, do que ficar em casa sozinho...    Há também as servidoras esposas de servidores, as quais fazem questão de vir ao Tribunal para "vigiá-los" de perto (devido ao excesso de belas estagiárias na Casa -  via de regra jovens humildes, "caçadoras de PA" ).

       Pra muitos que moram longe e perdem 3h/dia no trânsito da metrópole, por exemplo, é muito melhor pra saúde física & mental laborar em casa...  Felizmente - a exemplo do UBER - o teletrabalho enfrenta forte resistência, mas chegou pra ficar !!!
    avatar
    herval
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : técnico
    Mensagens : 458
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 09/07/2010

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por herval em Seg 13 Mar 2017, 8:09 am

    Rejeitada ADPF contra vedação do exercício da advocacia por servidores do MP

    BSPF - 11/03/2017




    O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou que a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 414 não atende ao requisito da subsidiariedade (previsto no artigo 4º, parágrafo 1º, da Lei 9.882/1999), essencial para o trâmite da ação, e decidiu pelo não conhecimento do pedido apresentado pela Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB) e a Federação Nacional dos Servidores dos Ministérios Públicos Estaduais (Fenasempe).

    As entidades questionavam dispositivo da Lei 16.180/2006, de Minas Gerais, e a Resolução 27/2008, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que vedam o exercício da advocacia por servidores do Ministério Público.

    Ao analisar o pedido, o ministro Edson Fachin afirmou que “as normas impugnadas na arguição poderiam, com igual grau de eficácia, serem sanadas por meio da ação direta de inconstitucionalidade”, uma vez que amoldam-se à regra de competência do artigo 102, inciso I, alínea “a” da Constituição. Também a resolução do CNMP, de acordo com o ministro, por se revestir “dos atributos de generalidade e abstração de modo a atrair o conceito de ato normativo federal”, pode ter sua lesividade questionada via ação direta.

    Além disso, o relator afirmou que a Fenasempe representa apenas parcela da categoria de servidores, não abrangendo os servidores do Ministério Público da União. “Em casos tais, esta Corte tem entendido que a representatividade de apenas parcela de determinada categoria não autoriza o enquadramento da entidade no rol dos legitimados para a propositura das ações de controle abstrato”, disse.

    Dessa forma, o ministro indeferiu a petição inicial da ADPF 414, por não atender aos requisitos para seu cabimento.

    Fonte: Assessoria de Imprensa do STF
    avatar
    Analista JE
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 78
    Reputação : 4
    Data de inscrição : 10/06/2015

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Analista JE em Sex 23 Fev 2018, 7:11 pm

    Sou contra o aumento da produção. Na AGU, por exemplo, isso não é exigido.

    Também sou contra a ida quinzenal ao órgão, deveria ser pelo menos trimestral, tendo em vista que muitos colegas são de outros Estados e alguns pretendem residir em outros países, mormente pela fato de hoje em dia existir o pje, o que desmistifica a necessidade física de comparecer ao órgão.

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1239
    Reputação : 34
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por jornalista em Sex 09 Mar 2018, 7:02 pm

    Analista JE escreveu:Sou contra o aumento da produção. Na AGU, por exemplo, isso não é exigido.

    Também sou contra a ida quinzenal ao órgão, deveria ser pelo menos trimestral, tendo em vista que muitos colegas são de outros Estados e alguns pretendem residir em outros países, mormente pela fato de hoje em dia existir o pje, o que desmistifica a necessidade física de comparecer ao órgão.
    O objetivo é vedar a mudança de domicílio do servidor.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Teletrabalho - Resolução CNJ 227 de 15/06/2016

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg 17 Dez 2018, 3:43 am