PCS JÁ



    Reajuste Auxílios - 2017

    Compartilhe
    avatar
    servidor.tre
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 931
    Reputação : 26
    Data de inscrição : 30/10/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por servidor.tre em Ter 20 Jun 2017, 12:00 pm

    "Ao final da reunião, os dirigentes do Sindjus-DF cobraram maior empenho do ministro para reajustar os auxílios creche e alimentação dos servidores. Nesse ponto, Ives Gandra informou que houve pedido de vista do processo referente a essas rubricas no CSJT (Conselho Superior da Justiça do Trabalho) e que há dificuldades orçamentárias para viabilizar o pleito em face do congelamento dos gastos no serviço público. Todavia, externou que seguirá a decisão do STF sobre o assunto."


    Alguém sabe quem pediu vista desse Processo???

    Não é possível isso !!!!
    avatar
    darkshi
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 8472
    Reputação : 228
    Data de inscrição : 14/07/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por darkshi em Ter 20 Jun 2017, 4:23 pm

    SENATUS escreveu:
    darkshi escreveu:
    diegowfcp escreveu:

    Sindicatos? Você já viu a baixaria que é os grupos de discussão em facebook e whatsapp? É um acusando o outro; técnico x analista . analista x oficial de justiça. oficial de justiça x all.


    Caso não tenha se dado conta ainda, essa é a nossa categoria.

    Sindicato tá mais preocupado com picuinha interna e reforma trabalhista do que com a categoria.


    Por essas e outras eu parei de pagar a mensalidade. Não pago nem 10 centavos enquanto não parar essa baixaria.


    Por isto que eu digo. Só há futuro com a separação das carreiras.


    Em reuniões no TST e no TRT, Sindjus-DF debate desmonte da JT, quintos e 13,23%

    No último dia 7 de junho, os coordenadores do Sindjus-DF Costa Neto e Neuza Ferreira (Neuzinha), acompanhados do advogado Renato Barros e do delegado sindical Hílvio Maciel, se reuniram com o presidente do TST, Ives Gandra Martins Filho, para tratar da campanha em defesa da Justiça do Trabalho e de outros assuntos de interesse da categoria.

    Na ocasião, além de tratar da necessidade de defesa e valorização da Justiça do Trabalho, discutiu-se sobre os quintos e o reajuste dos 13,23%, bem como o reajuste do auxílio alimentação e do auxílio creche.



    Logo no início da reunião, Costa Neto destacou a preocupação do sindicato com o grave desmonte pelo qual vem passando esse ramo do Judiciário, com severos cortes no orçamento, comprometendo gravemente o funcionamento dos tribunais e varas trabalhistas. Além disso, abordou pontos negativos da reforma trabalhista (PLC 38/2017) defendida pelo governo, atualmente em tramitação no Senado Federal.

    O presidente Ives Gandra informou que tem se empenhado na busca de mais recursos para a JT. Sugeriu que a campanha em defesa da Justiça do Trabalho tenha um caráter positivo, de modo a ressaltar a qualidade dos serviços prestados pela instituição para a solução dos conflitos trabalhistas.

    No encontro, os dirigentes também trataram sobre o direito dos servidores aos 13,23%, ressaltando o aspecto negativo da proposta de Súmula Vinculante do STF. Explicitaram que o objetivo dessa medida é extinguir o direito aos passivos após ter sido garantido pela última lei de cargos e salários dos servidores do Judiciário Federal e MPU (Leis 13.316/2016 e 13.317/2016). Ressaltaram, ainda, que a categoria possui lei salarial própria e, por isso, não poderia ser atingida pela Súmula Vinculante.

    Ives Gandra mostrou-se sensível à situação dos servidores, uma vez que os 13,23% foram incluídos e negociados no bojo do projeto de lei enviado pelo STF e assinado por todos os presidentes dos tribunais superiores e do TJDFT. O ministro posicionou-se contra a retirada desse direito e se comprometeu a ajudar os servidores nessa questão.

    Sobre os quintos, o coordenador geral Costa Neto destacou a necessidade de manutenção desse direito em respeito à coisa julgada e à segurança jurídica, ressaltando que, em caso de eventual retrocesso, parcela significativa dos servidores do Judiciário e do MPU será prejudicada. O presidente do TST concordou com a preocupação do Sindjus-DF e se dispôs a apoiar a categoria na defesa desse direito.

    Ao final da reunião, os dirigentes do Sindjus-DF cobraram maior empenho do ministro para reajustar os auxílios creche e alimentação dos servidores. Nesse ponto, Ives Gandra informou que houve pedido de vista do processo referente a essas rubricas no CSJT (Conselho Superior da Justiça do Trabalho) e que há dificuldades orçamentárias para viabilizar o pleito em face do congelamento dos gastos no serviço público. Todavia, externou que seguirá a decisão do STF sobre o assunto.

    Reunião no TRT
    No mesmo dia, os coordenadores Costa Neto e Neuzinha se reuniram com o presidente do TRT10, desembargador Pedro Foltran. Também participou do encontro o delegado sindical Cledo Oliveira, representando a Associação dos Servidores da Décima Região (ASDR).

    Na oportunidade, o Sindjus informou sobre a campanha em defesa e valorização da Justiça do Trabalho. Foi destacado o sucateamento que já está ocorrendo na JT e a necessidade de divulgar o papel da Justiça Trabalhista como garantidora dos direitos dos trabalhadores.



    Pedro Foltran ressaltou que o que está em jogo é a soberania da Justiça do Trabalho e, por isso, exaltou a iniciativa de se fazer uma campanha positiva em defesa da instituição.

    Os representantes do Sindjus explicaram que o objetivo da campanha é conscientizar a sociedade e os trabalhadores sobre o papel da JT e a importância de contribuir para a sua valorização, e defenderam uma parceria nesse sentido entre as entidades sindicais e de classe e os tribunais e Ministério Público do Trabalho.

    Sobre o tema dos 13,23% e dos quintos, os dirigentes sindicais reivindicaram ao presidente que faça uma interlocução em defesa desses direitos, uma vez que os servidores do TRT-10 e toda a categoria serão duramente afetados pela Proposta de Súmula Vinculante 128, de autoria do ministro Gilmar Mendes, bem como em eventual retrocesso em relação aos quintos. O presidente demonstrou preocupação com a questão posta e se colocou à disposição para ajudar no que estiver ao seu alcance.

    Por fim, os representantes dos servidores pediram o empenho do desembargador Pedro Foltran para que os auxílios alimentação e creche sejam corrigidos. O presidente disse que envidará esforços para viabilizar o pleito.

    Quer um motivo maior para a separação das carreiras do que esta mania dos presidentes de se evadirem de suas responsabilidades administrativas?
    Pq o presidente do TST tem que esperar o presidente do STF? A JT não é independente?

    Vida mansa esta....
    avatar
    diegowfcp
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : AJAJ
    Mensagens : 1760
    Reputação : 76
    Data de inscrição : 01/09/2014

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por diegowfcp em Qua 21 Jun 2017, 1:08 am

    darkshi escreveu:
    SENATUS escreveu:
    darkshi escreveu:
    diegowfcp escreveu:

    Sindicatos? Você já viu a baixaria que é os grupos de discussão em facebook e whatsapp? É um acusando o outro; técnico x analista . analista x oficial de justiça. oficial de justiça x all.


    Caso não tenha se dado conta ainda, essa é a nossa categoria.

    Sindicato tá mais preocupado com picuinha interna e reforma trabalhista do que com a categoria.


    Por essas e outras eu parei de pagar a mensalidade. Não pago nem 10 centavos enquanto não parar essa baixaria.


    Por isto que eu digo. Só há futuro com a separação das carreiras.


    Em reuniões no TST e no TRT, Sindjus-DF debate desmonte da JT, quintos e 13,23%

    No último dia 7 de junho, os coordenadores do Sindjus-DF Costa Neto e Neuza Ferreira (Neuzinha), acompanhados do advogado Renato Barros e do delegado sindical Hílvio Maciel, se reuniram com o presidente do TST, Ives Gandra Martins Filho, para tratar da campanha em defesa da Justiça do Trabalho e de outros assuntos de interesse da categoria.

    Na ocasião, além de tratar da necessidade de defesa e valorização da Justiça do Trabalho, discutiu-se sobre os quintos e o reajuste dos 13,23%, bem como o reajuste do auxílio alimentação e do auxílio creche.



    Logo no início da reunião, Costa Neto destacou a preocupação do sindicato com o grave desmonte pelo qual vem passando esse ramo do Judiciário, com severos cortes no orçamento, comprometendo gravemente o funcionamento dos tribunais e varas trabalhistas. Além disso, abordou pontos negativos da reforma trabalhista (PLC 38/2017) defendida pelo governo, atualmente em tramitação no Senado Federal.

    O presidente Ives Gandra informou que tem se empenhado na busca de mais recursos para a JT. Sugeriu que a campanha em defesa da Justiça do Trabalho tenha um caráter positivo, de modo a ressaltar a qualidade dos serviços prestados pela instituição para a solução dos conflitos trabalhistas.

    No encontro, os dirigentes também trataram sobre o direito dos servidores aos 13,23%, ressaltando o aspecto negativo da proposta de Súmula Vinculante do STF. Explicitaram que o objetivo dessa medida é extinguir o direito aos passivos após ter sido garantido pela última lei de cargos e salários dos servidores do Judiciário Federal e MPU (Leis 13.316/2016 e 13.317/2016). Ressaltaram, ainda, que a categoria possui lei salarial própria e, por isso, não poderia ser atingida pela Súmula Vinculante.

    Ives Gandra mostrou-se sensível à situação dos servidores, uma vez que os 13,23% foram incluídos e negociados no bojo do projeto de lei enviado pelo STF e assinado por todos os presidentes dos tribunais superiores e do TJDFT. O ministro posicionou-se contra a retirada desse direito e se comprometeu a ajudar os servidores nessa questão.

    Sobre os quintos, o coordenador geral Costa Neto destacou a necessidade de manutenção desse direito em respeito à coisa julgada e à segurança jurídica, ressaltando que, em caso de eventual retrocesso, parcela significativa dos servidores do Judiciário e do MPU será prejudicada. O presidente do TST concordou com a preocupação do Sindjus-DF e se dispôs a apoiar a categoria na defesa desse direito.

    Ao final da reunião, os dirigentes do Sindjus-DF cobraram maior empenho do ministro para reajustar os auxílios creche e alimentação dos servidores. Nesse ponto, Ives Gandra informou que houve pedido de vista do processo referente a essas rubricas no CSJT (Conselho Superior da Justiça do Trabalho) e que há dificuldades orçamentárias para viabilizar o pleito em face do congelamento dos gastos no serviço público. Todavia, externou que seguirá a decisão do STF sobre o assunto.

    Reunião no TRT
    No mesmo dia, os coordenadores Costa Neto e Neuzinha se reuniram com o presidente do TRT10, desembargador Pedro Foltran. Também participou do encontro o delegado sindical Cledo Oliveira, representando a Associação dos Servidores da Décima Região (ASDR).

    Na oportunidade, o Sindjus informou sobre a campanha em defesa e valorização da Justiça do Trabalho. Foi destacado o sucateamento que já está ocorrendo na JT e a necessidade de divulgar o papel da Justiça Trabalhista como garantidora dos direitos dos trabalhadores.



    Pedro Foltran ressaltou que o que está em jogo é a soberania da Justiça do Trabalho e, por isso, exaltou a iniciativa de se fazer uma campanha positiva em defesa da instituição.

    Os representantes do Sindjus explicaram que o objetivo da campanha é conscientizar a sociedade e os trabalhadores sobre o papel da JT e a importância de contribuir para a sua valorização, e defenderam uma parceria nesse sentido entre as entidades sindicais e de classe e os tribunais e Ministério Público do Trabalho.

    Sobre o tema dos 13,23% e dos quintos, os dirigentes sindicais reivindicaram ao presidente que faça uma interlocução em defesa desses direitos, uma vez que os servidores do TRT-10 e toda a categoria serão duramente afetados pela Proposta de Súmula Vinculante 128, de autoria do ministro Gilmar Mendes, bem como em eventual retrocesso em relação aos quintos. O presidente demonstrou preocupação com a questão posta e se colocou à disposição para ajudar no que estiver ao seu alcance.

    Por fim, os representantes dos servidores pediram o empenho do desembargador Pedro Foltran para que os auxílios alimentação e creche sejam corrigidos. O presidente disse que envidará esforços para viabilizar o pleito.

    Quer um motivo maior para a separação das carreiras do que esta mania dos presidentes de se evadirem de suas responsabilidades administrativas?
    Pq o presidente do TST tem que esperar o presidente do STF? A JT não é independente?

    Vida mansa esta....

    Era o que todos diziam quando o veto procedeu..
    deixou pra trás todo o marasmo da tripartição leWando todo ódio que a dilminha a ele deu.
    avatar
    FALCON.X
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2463
    Reputação : 433
    Data de inscrição : 22/03/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por FALCON.X em Qua 21 Jun 2017, 1:53 pm

    Pessoal, desculpem o fora de tópico, MAS, ALGUÉM DE REGIONAL TRABALHISTA, pode comentar algo, como anda no seu TRT respectivo, sobre a implantação da RESOLUÇÃO 219/2016 - CNJ, no âmbito da Justiça do Trabalho, que trata do remanejamento de pessoal para primeira instância ? Previsão,  de implantação a partir de 1o de julho de 2017.

    Grato.
    avatar
    emeviana
    Novo Usuário

    Mensagens : 19
    Reputação : 1
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por emeviana em Qua 21 Jun 2017, 3:42 pm

    servidor.tre escreveu:"Ao final da reunião, os dirigentes do Sindjus-DF cobraram maior empenho do ministro para reajustar os auxílios creche e alimentação dos servidores. Nesse ponto, Ives Gandra informou que houve pedido de vista do processo referente a essas rubricas no CSJT (Conselho Superior da Justiça do Trabalho) e que há dificuldades orçamentárias para viabilizar o pleito em face do congelamento dos gastos no serviço público. Todavia, externou que seguirá a decisão do STF sobre o assunto."


    Alguém sabe quem pediu vista desse Processo???

    Não é possível isso !!!!


    E qual a DECISÃO DO STF pelo amor de Deus???
    avatar
    JUDiado
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 173
    Reputação : 9
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por JUDiado em Qua 21 Jun 2017, 5:31 pm

    FALCON.X escreveu:Pessoal, desculpem o fora de tópico, MAS, ALGUÉM DE REGIONAL TRABALHISTA, pode comentar algo, como anda no seu TRT respectivo, sobre a implantação da RESOLUÇÃO 219/2016 - CNJ, no âmbito da Justiça do Trabalho, que trata do remanejamento de pessoal para primeira instância ? Previsão,  de implantação a partir de 1o de julho de 2017.

    Grato.

    Pleno aprova proposta para aplicação da Resolução 219

    Sessão extraordinária do Tribunal Pleno realizada na manhã desta segunda-feira (19) deliberou pela opção denominada "Proposta 2" para aplicação da Resolução 219/2016 do CNJ na 3ª Região. A decisão deu-se por maioria, com o voto favorável de 30 desembargadores e 4 divergências.

    A resolução do CNJ disciplina a distribuição de servidores e despesas destinadas ao pagamento de gratificações (CJs e FCs) entre o primeiro e o segundo graus.

    De acordo com a proposta aprovada no Pleno, nas varas trabalhistas, no período de um ano, serão criadas 124 FC5 e 26 FC3 para assistentes de juiz; em dois anos, 26 FC3 serão transformadas em FC5; e, em três anos, serão criadas mais 8 FC5. Para isso, em um ano, será reduzido em 16,5% o orçamento destinado a FCs da área administrativa, unidades de apoio direto ao segundo grau e unidades judiciárias de 2º grau, com exceção dos gabinetes dos desembargadores.

    Para implementação da proposta, o Tribunal Pleno decidiu pela formação de uma comissão composta pelos desembargadores Márcio Flávio Salem Vidigal, Cristiana Maria Valadares Fenelon e Juliana Vignoli Cordeiro, e pelos dos juízes Alexandre Wagner de Morais Albuquerque (coordenador do Comitê de Priorização de 1º grau), Glauco Rodrigues Becho, presidente da Amatra3, por representantes da Assessoria da Presidência, da Diretoria-Geral, da Diretoria Judiciária e da Secretaria-Geral da Presidência.

    No início da sessão do Pleno, o advogado do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Minas Gerais (Sitraemg) fez sustentação oral e defendeu o adiamento da análise das propostas, o que foi rejeitado por unanimidade.

    O juiz Glauco Rodrigues Becho, exercendo direito à fala previsto no Regimento do Tribunal, defendeu a "Proposta 2" como favorável ao interesse do jurisdicionado. (David Landau)
    avatar
    AnalistaJE
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 727
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por AnalistaJE em Qua 21 Jun 2017, 7:02 pm

    Colegas, na boa, segue uma pequena explanação do vi por aí...

    A EC 95/2016 trata do teto de gastos..ok..

    O parâmetro para os próximos 20 anos é o valor pago em cada órgão em 2016, incluindo TODAS as despesas obrigatórias (pessoal e benefícios) e discricionárias (o resto)...Dessa forma, o valor pago em 2016 ficará sofrendo o mero reajuste do IPCA anual.

    Como o PJU está em fase de implantação do PCS e o PCS tem impacto superior à inflação, lógico que o valor da despesa paga em 2016, acrescida do IPCA, JAMAIS irá garantir um limite de gastos que pague o acréscimo de despesa de pessoal junto das despesas discricionárias (manutenção administrativa, obras, etc).

    Em 2017, estamos com deficit de limite de gastos (o que vamos pagar em 2017 supera o limite da despesa paga em 2016 acrescida do IPCA), e assim ficaremos com esse deficit pelos próximos anos.

    A própria EC 95/2016 diz que o Poder Executivo irá cobrir esse deficit por 3 exercícios consecutivos (2017, 2018 e 2019) e que os órgãos deficitários (PJU) deverão promover ajustes em suas despesas para que, em 2020 (sem a complementação do limite pelo Executivo) não quebre de vez.

    Situação falada do referido deficit: JE em 2017, possui deficit de R$ 65 mi. Em 2018, prevê-se deficit de R$ 100 mi, com previsão de reduzir o deficit até zerá-lo em 2020 tendo como contrapartida redução em despesa de manutenção para poder honrar os salários em 2020...

    Situação "cabeluda": JT - deficit de R$ 1,2 bi (isso mesmo, bilhões) para 2018...Como é que a JT fará para zerar esse deficit em 2020, não faço a menor ideia, mas que terá que fazê-lo, terá, senão, como irá poder pagar os salários a partir de 2020 sem a ajuda do Executivo?

    Portanto, colegas, visão futurística:

    1) congelamento de benefícios até, no mínimo 2020;

    2) A JE possui a melhor situação "fiscal", com possibilidade de zerar seu deficit até 2020, sendo que, a partir de 2021, com a correção do IPCA, poderá reajustar os benefícios e, por não possuir quadro próprio de togados, poderá pleitear reajuste de salários, também, separando as carreiras;

    3) Quem for da JT, melhor entrar em contrato com sua área de finanças para saber como irão equacionar esse deficit monstruoso de R$ 1,2 bilhões, até 2020, para a própria sobrevivência dessa nobre Justiça Especializada.
    avatar
    FALCON.X
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2463
    Reputação : 433
    Data de inscrição : 22/03/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por FALCON.X em Qua 21 Jun 2017, 7:43 pm

    JUDiado escreveu:
    FALCON.X escreveu:Pessoal, desculpem o fora de tópico, MAS, ALGUÉM DE REGIONAL TRABALHISTA, pode comentar algo, como anda no seu TRT respectivo, sobre a implantação da RESOLUÇÃO 219/2016 - CNJ, no âmbito da Justiça do Trabalho, que trata do remanejamento de pessoal para primeira instância ? Previsão,  de implantação a partir de 1o de julho de 2017.

    Grato.

    Pleno aprova proposta para aplicação da Resolução 219

    Sessão extraordinária do Tribunal Pleno realizada na manhã desta segunda-feira (19) deliberou pela opção denominada "Proposta 2" para aplicação da Resolução 219/2016 do CNJ na 3ª Região. A decisão deu-se por maioria, com o voto favorável de 30 desembargadores e 4 divergências.

    A resolução do CNJ disciplina a distribuição de servidores e despesas destinadas ao pagamento de gratificações (CJs e FCs) entre o primeiro e o segundo graus.

    De acordo com a proposta aprovada no Pleno, nas varas trabalhistas, no período de um ano, serão criadas 124 FC5 e 26 FC3 para assistentes de juiz; em dois anos, 26 FC3 serão transformadas em FC5; e, em três anos, serão criadas mais 8 FC5. Para isso, em um ano, será reduzido em 16,5% o orçamento destinado a FCs da área administrativa, unidades de apoio direto ao segundo grau e unidades judiciárias de 2º grau, com exceção dos gabinetes dos desembargadores.

    Para implementação da proposta, o Tribunal Pleno decidiu pela formação de  uma comissão composta pelos desembargadores Márcio Flávio Salem Vidigal, Cristiana Maria Valadares Fenelon e Juliana Vignoli Cordeiro, e pelos dos juízes Alexandre Wagner  de Morais Albuquerque (coordenador do Comitê de Priorização de 1º grau),  Glauco Rodrigues Becho, presidente da Amatra3,  por representantes da Assessoria da Presidência, da Diretoria-Geral, da Diretoria Judiciária e da Secretaria-Geral da Presidência.

    No início da sessão do Pleno, o advogado do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Minas Gerais (Sitraemg) fez sustentação oral e defendeu o adiamento da análise das propostas, o que foi rejeitado por unanimidade.

    O juiz Glauco Rodrigues Becho, exercendo direito à fala previsto no Regimento do Tribunal, defendeu a "Proposta 2" como favorável ao interesse do jurisdicionado. (David Landau)

    Muito Grato, Amigo. like like like like

    Esse texto está na página do TRT 3o ? Ou do Sindicato ?
    avatar
    JUDiado
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 173
    Reputação : 9
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por JUDiado em Qui 22 Jun 2017, 6:03 am

    FALCON.X escreveu:
    JUDiado escreveu:
    FALCON.X escreveu:Pessoal, desculpem o fora de tópico, MAS, ALGUÉM DE REGIONAL TRABALHISTA, pode comentar algo, como anda no seu TRT respectivo, sobre a implantação da RESOLUÇÃO 219/2016 - CNJ, no âmbito da Justiça do Trabalho, que trata do remanejamento de pessoal para primeira instância ? Previsão,  de implantação a partir de 1o de julho de 2017.

    Grato.

    Pleno aprova proposta para aplicação da Resolução 219

    Sessão extraordinária do Tribunal Pleno realizada na manhã desta segunda-feira (19) deliberou pela opção denominada "Proposta 2" para aplicação da Resolução 219/2016 do CNJ na 3ª Região. A decisão deu-se por maioria, com o voto favorável de 30 desembargadores e 4 divergências.

    A resolução do CNJ disciplina a distribuição de servidores e despesas destinadas ao pagamento de gratificações (CJs e FCs) entre o primeiro e o segundo graus.

    De acordo com a proposta aprovada no Pleno, nas varas trabalhistas, no período de um ano, serão criadas 124 FC5 e 26 FC3 para assistentes de juiz; em dois anos, 26 FC3 serão transformadas em FC5; e, em três anos, serão criadas mais 8 FC5. Para isso, em um ano, será reduzido em 16,5% o orçamento destinado a FCs da área administrativa, unidades de apoio direto ao segundo grau e unidades judiciárias de 2º grau, com exceção dos gabinetes dos desembargadores.

    Para implementação da proposta, o Tribunal Pleno decidiu pela formação de  uma comissão composta pelos desembargadores Márcio Flávio Salem Vidigal, Cristiana Maria Valadares Fenelon e Juliana Vignoli Cordeiro, e pelos dos juízes Alexandre Wagner  de Morais Albuquerque (coordenador do Comitê de Priorização de 1º grau),  Glauco Rodrigues Becho, presidente da Amatra3,  por representantes da Assessoria da Presidência, da Diretoria-Geral, da Diretoria Judiciária e da Secretaria-Geral da Presidência.

    No início da sessão do Pleno, o advogado do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Minas Gerais (Sitraemg) fez sustentação oral e defendeu o adiamento da análise das propostas, o que foi rejeitado por unanimidade.

    O juiz Glauco Rodrigues Becho, exercendo direito à fala previsto no Regimento do Tribunal, defendeu a "Proposta 2" como favorável ao interesse do jurisdicionado. (David Landau)

    Muito Grato, Amigo. like  like  like  like

    Esse texto está na página do TRT 3o ? Ou do Sindicato ?

    Intranet do TRT-3.
    avatar
    Oziris
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 578
    Reputação : 93
    Data de inscrição : 24/12/2014

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Oziris em Qui 22 Jun 2017, 2:18 pm

    Em tempo:

    A Diretoria do Sinjutra/PR, de acordo com os estatutos, nos termos dos Artigos 35 a 40, resolve convocar Assembleia Geral Extraordinária, a realizar-se na cidade de Curitiba, Auditório do Fórum Trabalhista- Av. Vicente Machado, 400, no dia 23 de junho de 2017 (sexta-feira), com primeira chamada prevista para as 15h30min com 50% dos sindicalizados e segunda chamada a partir das 16h00 min com qualquer número de presentes, para discutir e deliberar a respeito da seguinte pauta:

    1. Atividades de incentivo à participação sindical;
    2. Defesa da Justiça do Trabalho;
    3. Eleição de delegados para Reunião Ampliada da Fenajufe;
    4. Greve geral - OI????????

    Cade o item 5 que seria COBRAR O REAJUSTE DO AUX. ALIMENTAÇÃO???
    avatar
    Solange4
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 968
    Reputação : 90
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Solange4 em Sex 28 Jul 2017, 11:08 am

    Governo planeja reduzir benefícios de servidores do Executivo

    Complementos, como auxílio-alimentação e para transporte, fazem com que salários ultrapassem o teto do funcionalismo, de R$ 33,7 mil; governo desembolsa até R$ 3,8 bilhões por ano para bancar esses pagamentos

    Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

    28 Julho 2017 | 05h00

    BRASÍLIA - O governo prepara uma revisão nas regras de concessão de auxílios para os servidores públicos do Executivo. Esses benefícios funcionam como uma espécie de complemento salarial. A medida faz parte da estratégia do governo para reduzir as despesas e melhorar o resultado fiscal, principalmente em 2018.

    Por ano, o governo chega a desembolsar R$ 3,878 bilhões para o pagamento de 562 mil auxílios-alimentação, 84 mil auxílios pré-escola e 191 mil auxílios-transporte. Segundo uma fonte da equipe econômica, a proposta não é acabar com os auxílios, mas reduzir os valores que a União gasta com esses benefícios. Cada servidor público do executivo, se cumprir as regras, tem direito a R$ 458 por mês de auxílio-alimentação, R$ 321 de auxílio pré-escola e R$ 204,19 de auxílio-transportes.

    Como mostrou o Estadão/Broadcast, a área econômica está fazendo uma revisão das despesas em 2017 e 2018 para encontrar margem de redução dos gastos e não ter que mudar a meta fiscal, que prevê um déficit de no máximo R$ 139 bilhões este ano. O peso dos auxílios é maior no Legislativo e no Judiciário, mas o Executivo não tem autonomia para propor mudanças nas regras de outros Poderes. Além disso, o valor dos benefícios é maior nos dois primeiros. Para se ter uma ideia, um servidor do Senado recebe R$ 982,28 de auxílio-alimentação, mais do que o dobro do Executivo.

    Muitos complementos têm feito com que servidores acabem ganhando acima do teto funcionalismo, que é de R$ 33,763 mil (remuneração de ministro do Supremo Tribunal Federal). O problema é maior no Judiciário e Ministério Público. Já existem propostas de lei para incluir no cálculo do teto esses complementos salariais (exceto recursos indenizatórios e comprovados) tramitando no Congresso, mas elas não avançam diante da resistência dessas classes, que exercem grande influência entre os parlamentares.

    Uma das propostas que inclui alguns benefícios na remuneração limitada ao teto chegou a ser aprovada no Senado no fim do ano passado, mas ainda não tem relator definido na Câmara dos Deputados, o que travou o andamento. Há outras iniciativas, como uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada por 35 senadores, que veta o recebimento de valores acima do teto e ainda limita o período de férias no serviço público a 30 dias.

    Consultores do Senado já fizeram as contas e identificaram uma economia potencial de R$ 1,2 bilhão ao ano caso os “penduricalhos” passem a contar para o teto do funcionalismo – cifra considerada razoável por fontes da equipe econômica. O governo vai trabalhar agora para que uma dessas propostas para fazer valer o teto salarial seja aprovada pelo Congresso.

    Fonte: O Estado de S. Paulo em 28/07/2017
    avatar
    sprg4
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 207
    Reputação : 21
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por sprg4 em Sex 28 Jul 2017, 11:50 am

    Acho ótimo! Tem que ser estendido para todos os poderes. Chega de causar rombo no erário, alegando que isso não faz parte da remuneração, ultrapassando o teto constitucional.

    Isso tem que valer para qualquer verba que seja utilizada para furar o teto, inclusive o auxílio moradia.

    Solange4 escreveu:Governo planeja reduzir benefícios de servidores do Executivo

    Complementos, como auxílio-alimentação e para transporte, fazem com que salários ultrapassem o teto do funcionalismo, de R$ 33,7 mil; governo desembolsa até R$ 3,8 bilhões por ano para bancar esses pagamentos

    Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

    28 Julho 2017 | 05h00

    BRASÍLIA - O governo prepara uma revisão nas regras de concessão de auxílios para os servidores públicos do Executivo. Esses benefícios funcionam como uma espécie de complemento salarial. A medida faz parte da estratégia do governo para reduzir as despesas e melhorar o resultado fiscal, principalmente em 2018.

    Por ano, o governo chega a desembolsar R$ 3,878 bilhões para o pagamento de 562 mil auxílios-alimentação, 84 mil auxílios pré-escola e 191 mil auxílios-transporte. Segundo uma fonte da equipe econômica, a proposta não é acabar com os auxílios, mas reduzir os valores que a União gasta com esses benefícios. Cada servidor público do executivo, se cumprir as regras, tem direito a R$ 458 por mês de auxílio-alimentação, R$ 321 de auxílio pré-escola e R$ 204,19 de auxílio-transportes.

    Como mostrou o Estadão/Broadcast, a área econômica está fazendo uma revisão das despesas em 2017 e 2018 para encontrar margem de redução dos gastos e não ter que mudar a meta fiscal, que prevê um déficit de no máximo R$ 139 bilhões este ano. O peso dos auxílios é maior no Legislativo e no Judiciário, mas o Executivo não tem autonomia para propor mudanças nas regras de outros Poderes. Além disso, o valor dos benefícios é maior nos dois primeiros. Para se ter uma ideia, um servidor do Senado recebe R$ 982,28 de auxílio-alimentação, mais do que o dobro do Executivo.

    Muitos complementos têm feito com que servidores acabem ganhando acima do teto funcionalismo, que é de R$ 33,763 mil (remuneração de ministro do Supremo Tribunal Federal). O problema é maior no Judiciário e Ministério Público. Já existem propostas de lei para incluir no cálculo do teto esses complementos salariais (exceto recursos indenizatórios e comprovados) tramitando no Congresso, mas elas não avançam diante da resistência dessas classes, que exercem grande influência entre os parlamentares.

    Uma das propostas que inclui alguns benefícios na remuneração limitada ao teto chegou a ser aprovada no Senado no fim do ano passado, mas ainda não tem relator definido na Câmara dos Deputados, o que travou o andamento. Há outras iniciativas, como uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada por 35 senadores, que veta o recebimento de valores acima do teto e ainda limita o período de férias no serviço público a 30 dias.

    Consultores do Senado já fizeram as contas e identificaram uma economia potencial de R$ 1,2 bilhão ao ano caso os “penduricalhos” passem a contar para o teto do funcionalismo – cifra considerada razoável por fontes da equipe econômica. O governo vai trabalhar agora para que uma dessas propostas para fazer valer o teto salarial seja aprovada pelo Congresso.

    Fonte: O Estado de S. Paulo em 28/07/2017

    Ilhense
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 828
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 18/12/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Ilhense em Sex 28 Jul 2017, 12:19 pm

    sprg4 escreveu:Acho ótimo! Tem que ser estendido para todos os poderes. Chega de causar rombo no erário, alegando que isso não faz parte da remuneração, ultrapassando o teto constitucional.

    Isso tem que valer para qualquer verba que seja utilizada para furar o teto, inclusive o auxílio moradia.

    Solange4 escreveu:Governo planeja reduzir benefícios de servidores do Executivo

    Complementos, como auxílio-alimentação e para transporte, fazem com que salários ultrapassem o teto do funcionalismo, de R$ 33,7 mil; governo desembolsa até R$ 3,8 bilhões por ano para bancar esses pagamentos

    Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

    28 Julho 2017 | 05h00

    BRASÍLIA - O governo prepara uma revisão nas regras de concessão de auxílios para os servidores públicos do Executivo. Esses benefícios funcionam como uma espécie de complemento salarial. A medida faz parte da estratégia do governo para reduzir as despesas e melhorar o resultado fiscal, principalmente em 2018.

    Por ano, o governo chega a desembolsar R$ 3,878 bilhões para o pagamento de 562 mil auxílios-alimentação, 84 mil auxílios pré-escola e 191 mil auxílios-transporte. Segundo uma fonte da equipe econômica, a proposta não é acabar com os auxílios, mas reduzir os valores que a União gasta com esses benefícios. Cada servidor público do executivo, se cumprir as regras, tem direito a R$ 458 por mês de auxílio-alimentação, R$ 321 de auxílio pré-escola e R$ 204,19 de auxílio-transportes.

    Como mostrou o Estadão/Broadcast, a área econômica está fazendo uma revisão das despesas em 2017 e 2018 para encontrar margem de redução dos gastos e não ter que mudar a meta fiscal, que prevê um déficit de no máximo R$ 139 bilhões este ano. O peso dos auxílios é maior no Legislativo e no Judiciário, mas o Executivo não tem autonomia para propor mudanças nas regras de outros Poderes. Além disso, o valor dos benefícios é maior nos dois primeiros. Para se ter uma ideia, um servidor do Senado recebe R$ 982,28 de auxílio-alimentação, mais do que o dobro do Executivo.

    Muitos complementos têm feito com que servidores acabem ganhando acima do teto funcionalismo, que é de R$ 33,763 mil (remuneração de ministro do Supremo Tribunal Federal). O problema é maior no Judiciário e Ministério Público. Já existem propostas de lei para incluir no cálculo do teto esses complementos salariais (exceto recursos indenizatórios e comprovados) tramitando no Congresso, mas elas não avançam diante da resistência dessas classes, que exercem grande influência entre os parlamentares.

    Uma das propostas que inclui alguns benefícios na remuneração limitada ao teto chegou a ser aprovada no Senado no fim do ano passado, mas ainda não tem relator definido na Câmara dos Deputados, o que travou o andamento. Há outras iniciativas, como uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada por 35 senadores, que veta o recebimento de valores acima do teto e ainda limita o período de férias no serviço público a 30 dias.

    Consultores do Senado já fizeram as contas e identificaram uma economia potencial de R$ 1,2 bilhão ao ano caso os “penduricalhos” passem a contar para o teto do funcionalismo – cifra considerada razoável por fontes da equipe econômica. O governo vai trabalhar agora para que uma dessas propostas para fazer valer o teto salarial seja aprovada pelo Congresso.

    Fonte: O Estado de S. Paulo em 28/07/2017

    Rapaz, eu até concordaria contigo se não houvesse um conceito elitista e preconceituoso dentro do serviço público. Muitos companheiros nossos, da própria "plebe", pensam como se à nobreza pertencessem.

    Dito de outra forma, considero que receberemos mais "nabo" e ELES, prosseguirão com seu auxílio-moradia, auxílio-terno, auxílio-funeral e etc...
    avatar
    Jubilando
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 486
    Reputação : 23
    Data de inscrição : 01/05/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Jubilando em Qua 16 Ago 2017, 3:58 pm

    Notícias?...
    avatar
    darkshi
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 8472
    Reputação : 228
    Data de inscrição : 14/07/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por darkshi em Qua 16 Ago 2017, 4:39 pm

    Ilhense escreveu:
    Rapaz, eu até concordaria contigo se não houvesse um conceito elitista e preconceituoso dentro do serviço público. Muitos companheiros nossos, da própria "plebe", pensam como se à nobreza pertencessem.

    Dito de outra forma, considero que receberemos mais "nabo" e ELES, prosseguirão com seu auxílio-moradia, auxílio-terno, auxílio-funeral e etc...

    Não pq o governo irá apresentar uma PEC que tipifica o teto e isto incluirá toda especie de auxilio.

    SENATUS
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 455
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 23/11/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por SENATUS em Qua 16 Ago 2017, 9:09 pm

    Benefícios Assistenciais (+ R$ 1.504.464,00)

    foi mantido o valor per capita de R$ 334,00 por beneficiário
    para a Assistência Médica e Odontológica de 2018. O auxílioalimentação
    e a assistência pré-escolar não foram atualizados
    em 2017,razão pela qual está sendo previsto a atualização pelo
    índice de inflação para o exercício de 2018
    (3,29%


    STF 2018

    Ilhense
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 828
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 18/12/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Ilhense em Qui 17 Ago 2017, 9:36 am

    darkshi escreveu:
    Ilhense escreveu:
    Rapaz, eu até concordaria contigo se não houvesse um conceito elitista e preconceituoso dentro do serviço público. Muitos companheiros nossos, da própria "plebe", pensam como se à nobreza pertencessem.

    Dito de outra forma, considero que receberemos mais "nabo" e ELES, prosseguirão com seu auxílio-moradia, auxílio-terno, auxílio-funeral e etc...

    Não pq o governo irá apresentar uma PEC que tipifica o teto e isto incluirá toda especie de auxilio.

    Então, o que li foi "teto para os servidores públicos civis".

    Ou seja, não sei se por ignorância de quem tratou do tema, mas não vi nada específico mencionados Suas Excelências.

    Enfim, com um governo com DNA abruptamente corrupto, fica difícil acreditar em medidas que impactem o andar de cima.

    Ilhense
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 828
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 18/12/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Ilhense em Qui 17 Ago 2017, 9:38 am

    SENATUS escreveu:Benefícios Assistenciais (+ R$ 1.504.464,00)

    foi mantido o valor per capita de R$ 334,00 por beneficiário
    para a Assistência Médica e Odontológica de 2018. O auxílioalimentação
    e a assistência pré-escolar não foram atualizados
    em 2017,razão pela qual está sendo previsto a atualização pelo
    índice de inflação para o exercício de 2018
    (3,29%


    STF 2018

    Vale só para o Supremo? E a inflação de 2016 vamos engolir?
    avatar
    Solange4
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 968
    Reputação : 90
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Solange4 em Qui 17 Ago 2017, 10:38 am

    Enquanto isso, no TRF3,

    "Lembramos que o valor per capita destinado ao custeio da Assistência Médica-AMOS, no montante de R$ 215,00, não sofreu reajuste, mantendo-se o mesmo valor praticado em 2016, apesar dos encaminhamentos e tratativas efetivadas quando da elaboração da proposta orçamentária para 2017.
    O mesmo cenário é indicado para o exercício de 2018, sem reajuste, mantido o valor per capta de R$ 215,00."

    Trecho do comunicado da Presidência sobre o aumento do plano de saúdde
    avatar
    peixepf
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 805
    Reputação : 17
    Data de inscrição : 27/10/2011

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por peixepf em Sex 01 Set 2017, 3:30 pm

    Consta na LOA o aumento no AA ?
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1679
    Reputação : 738
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por pernalonga em Qua 18 Out 2017, 1:05 pm

    Sindjus-DF se reúne com DG do STF para tratar de quintos, PL 319, NS, benefícios e outros
    Publicado em Terça, 17 Outubro 2017 19:50 | Imprimir | E-mail | Acessos: 426
    Submit to Facebook Submit to Google Bookmarks Submit to Twitter Submit to LinkedIn







    Nesta segunda-feira (16/10), os coordenadores do Sindjus-DF Costa Neto e Neuza Ferreira, acompanhados do assessor parlamentar Enrico Ribeiro e do advogado Odasir Piciani, reuniram-se, no Supremo Tribunal Federal, com o diretor-geral, Eduardo Toledo, com o secretário de Gestão de Pessoas, Cícero Rodrigues, e com o assessor parlamentar, Paulo Fernando, para tratar de diversos temas de interesse da categoria.

    PL 319/2007

    Considerando que o PL é de iniciativa do STF, o Sindjus-DF solicitou que o Supremo se manifeste favoravelmente perante o relator quanto à mudança de nomenclatura de "Carreiras" para "Carreira", uma vez que o projeto está prestes a ser analisado pela CFT na Câmara dos Deputados.

    O DG disse que levará a questão à presidente do Tribunal, ministra Carmem Lúcia, a quem cabe decidir sobre o posicionamento do STF, e que assim que tiver uma resposta a repassará para o sindicato e para o relator do projeto. (Veja notícia sobre o PL 319/07 clicando AQUI)

    COMISSÃO INTERDISCIPLINAR

    O diretor-geral informou que, a pedido da Fenajufe, está em estudo a criação de um Fórum permanente para aprofundar o debate sobre a nossa carreira, ao qual deverá ser encaminhado o material produzido pela comissão. Cobrado sobre a reunião dos DG´s, esclareceu que aguarda decisão acerca da criação da comissão permanente, para, somente após, chamar a reunião do fórum de Diretores Gerais.

    NS

    Após os dirigentes do sindicato defenderem a pauta do Nível Superior para o ingresso no cargo de técnico, o DG esclareceu que esse é o tema que mais tem gerado debate, inclusive com apresentação de memoriais e de farta documentação. Informou que esse assunto será encaminhado para a comissão permanente a ser criada, cujo fórum considera mais adequado para aprofundar a discussão.

    QUINTOS

    Os coordenadores do Sindjus-DF expuseram a preocupação da categoria no tocante aos quintos, defendendo a coisa julgada e a segurança jurídica. O DG informou se tratar de uma questão muito sensível que atinge um número elevado de servidores e que realmente aflige a todos. Afirmou que o pleito está judicializado e vem sendo muito debatido entre os ministros.

    Eduardo Toledo tranquilizou os servidores ao informar que não há qualquer tipo de movimentação para adoção de medidas administrativas antes da decisão final dos embargos. Esclareceu que a administração está atenta ao julgamento no plenário e que deverá ser resolvido da melhor forma possível, sendo cumprido o que for decidido.

    BENEFÍCIOS SOCIAIS

    Quanto ao auxílio-alimentação e auxílio-creche, o diretor-geral informou que no STF está garantido na proposta orçamentária (aprovada no dia 9/Cool o reajuste para o ano que vem e que deverá ser aplicado logo no início do ano.

    Em relação a 2017, disse que ainda não está totalmente descartado um reajuste, cuja possibilidade vem sendo debatida com os demais tribunais. Afirmou que vem sendo criterioso para reduzir despesas continuadas a fim de possibilitar melhorias no enquadramento das despesas com pessoal e benefícios.

    PLANOS DE SAÚDE

    Informado pelos dirigentes sobre os problemas financeiros pelos quais vem passando vários planos de autogestão dos tribunais do país, Eduardo Toledo destacou que o plano de saúde do STF está hígido e que as correções são feitas com parcimônia e equilíbrio, observado estudo anual de sinistralidade. Salientou que um dos pontos frágeis, que é necessário haver melhorias, relaciona-se ao atendimento fora do DF, feito atualmente em parceria apenas com a Caixa Saúde.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Fireball
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 662
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 10/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Fireball em Qua 18 Out 2017, 3:21 pm

    peixepf escreveu:Consta na LOA o aumento no AA ?

    Do STF....
    Já pra JT Question
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1679
    Reputação : 738
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por pernalonga em Qua 18 Out 2017, 3:51 pm

    BENEFÍCIOS SOCIAIS

    Quanto ao auxílio-alimentação e auxílio-creche, o diretor-geral informou que no STF está garantido na proposta orçamentária (aprovada no dia 9/Cool o reajuste para o ano que vem e que deverá ser aplicado logo no início do ano.

    Em relação a 2017, disse que ainda não está totalmente descartado um reajuste, cuja possibilidade vem sendo debatida com os demais tribunais. Afirmou que vem sendo criterioso para reduzir despesas continuadas a fim de possibilitar melhorias no enquadramento das despesas com pessoal e benefícios.
    avatar
    Protocol
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 313
    Reputação : 36
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Protocol em Qua 18 Out 2017, 10:30 pm

    pernalonga escreveu:BENEFÍCIOS SOCIAIS

    Quanto ao auxílio-alimentação e auxílio-creche, o diretor-geral informou que no STF está garantido na proposta orçamentária (aprovada no dia 9/Cool o reajuste para o ano que vem e que deverá ser aplicado logo no início do ano.

    Em relação a 2017, disse que ainda não está totalmente descartado um reajuste, cuja possibilidade vem sendo debatida com os demais tribunais. Afirmou que vem sendo criterioso para reduzir despesas continuadas a fim de possibilitar melhorias no enquadramento das despesas com pessoal e benefícios.

    Pelo visto a luta não está sendo em vão. Obrigado pela informação, mesmo que se trate só de uma expectativa.
    avatar
    fera2003
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 75
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 06/08/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por fera2003 em Qui 19 Out 2017, 7:41 pm

    O aumento do AA é só para o STF? e os outros ramos da justiça?
    avatar
    servidor.tre
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 931
    Reputação : 26
    Data de inscrição : 30/10/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por servidor.tre em Qui 19 Out 2017, 10:04 pm

    fera2003 escreveu:O aumento do AA é só para o STF? e os outros ramos da justiça?

    Se pagarem o nosso reajuste em dia, já ficarei muito feliz!
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1679
    Reputação : 738
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por pernalonga em Sex 20 Out 2017, 12:10 pm

    fera2003 escreveu:O aumento do AA é só para o STF? e os outros ramos da justiça?

    ...Em relação a 2017, disse que ainda não está totalmente descartado um reajuste, cuja possibilidade vem sendo debatida com os demais tribunais. Afirmou que vem sendo criterioso para reduzir despesas continuadas a fim de possibilitar melhorias no enquadramento das despesas com pessoal e benefícios...
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Xiola em Qui 26 Out 2017, 9:47 am

    Pra quem trabalha na JT, aguardemos a reunião dessa semana do CSJT, pois consta da pauta...Se vierem 50 pilas a mais de AA, seja em 2017 ou início de 2018, já tá bom...

    SENATUS
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 455
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 23/11/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por SENATUS em Qui 26 Out 2017, 9:58 am

    Xiola escreveu:Pra quem trabalha na JT, aguardemos a reunião dessa semana do CSJT, pois consta da pauta...Se vierem 50 pilas a mais de AA, seja em 2017 ou início de 2018, já tá bom...



    Pra quem trabalha  no Gabinete do Relator fica fácil saber voto do conselheiro.

    Processo: CSJT-PP-3701-51.2017.5.90.0000
    Requerente: FEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO –
    FENAJUFE
    Advogada: Yasmim Yogo Ferreira
    Requerido: CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO
    Terceiro Interessado: SINDICATO DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SITRAEMG
    Assunto: Reajuste dos valores do auxílio-alimentação e da
    assistência pré-escolar. Estabelecimento de política
    permanente de atualização do benefício.

    avatar
    Rengaw
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 527
    Reputação : 33
    Data de inscrição : 26/08/2014

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Rengaw em Qui 26 Out 2017, 11:52 am

    Alguém sabe se o CSJT irá baixar alguma portaria tranferindo o feriado do dia 28/10 para 03/11 também para os TRTs? pale pale
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1679
    Reputação : 738
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por pernalonga em Qui 26 Out 2017, 12:26 pm

    Relato do diretor da Fenajufe e do Sintrajufe/RS, Cristiano Moreira, sobre reunião das entidades com Diretor Geral do STF. Relato é longo mas importante:

    Pessoal,

    ontem, acabamos voltando tarde e não deu tempo de produzir o relato, o que fazemos agora. Não houve julgamento dos quintos no STF, mas ainda assim o dia foi bastante cheio e produtivo (por isso, o relato é um pouco longo, mas vale a pena ler).

    Reunião com Diretor-Geral do STF

    Inicialmente, representante de vários sindicatos da categoria nos reunimos com o Diretor-Geral do STF para tratar de diversas pautas emergenciais da categoria. A reunião foi bastante representativa: participamos eu como representante do Sintrajufe/RS, Tarcisio Ferreira pelo Sintrajud/SP, Denise Marcia Carneiro pelo Sindjufe/BA, Antônio Medina pelo Sindjufe/MS, Marcus Rógenes pelo Sindissétima/CE, além dos companheiros Erlon Sampaio e Gerardo Alves Lima Filho, que compõem comigo e outros a direção da Fenajufe.

    1) Em relação ao reajuste de benefícios, reiteramos os argumentos já apresentados aos conselhos superiores, salientando a existência de sobra orçamentária que permitiria reajustar ainda nesse exercício. O Diretor-Geral afirmou que o reajuste já está incluído no orçamento do STF para 2018, e que a reposição em 2017 não ocorreu ainda principalmente em razão da preocupação orçamentária dos demais tribunais, mas que ainda pode ocorrer nesse ano. Precisamos insistir nessa pauta nos próximos dias;

    2) Cobramos a retomada dos trabalhos da Comissão Interdisciplinar do STF para tratar a revisão Lei n. 11416/06, bem como a constituição de um fórum permanente para tratar de carreira, demanda que o STF havia sinalizado positivamente tempos atrás, mas que até agora não foi encaminhada. O Diretor-Geral disse que há boas perspectivas da formação do fórum permanente em breve, o que não fora encaminhado antes pois foi um ano atípico em função do início da vigência da EC 95/16;

    3) A propósito da instalação da mesa permanente para tratar das pautas da categoria, cobramos a discussão, desde já, da política salarial para a categoria para o período posterior a janeiro de 2019, quando recebemos a última parcela da reposição salarial conquistada ano passado. Argumentamos que as perdas históricas da categoria sequer foram repostas integralmente com a Lei n. 13.317/06 e, como sabemos, o debate a respeito costuma ser longo no STF e, para ter vigência em 2019, precisa ser incluído no orçamento até agosto de 2018. O Diretor-Geral afirmou que o debate orçamentário no ano que vem será feito por Carmem Lúcia e já debatido também com Tóffoli, com o qual tem proximidade, em razão da transição para o próximo mandato a frente da presidência do STF, que inicia em setembro do ano que vem;

    4) Manifestamos também preocupação e nossa contrariedade relativamente à proposta de criação da carreira exclusiva para os servidores do STF, que tramita em processo administrativo e aguarda inclusão em pauta. O Diretor-Geral disse que o tema não tem sido tratado pela presidência, cuja posição a respeito desconhece, e que seria só debatido quando houver inclusão em pauta, o que não tem previsão para ocorrer;

    5) Apresentamos também ao Diretor-Geral a pesquisa de saúde do Sintrajufe/RS 2016/2017, realizada pelo Sintrajufe/RS em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e com a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), em que demonstrados alarmantes índices de adoecimento e assédio moral na categoria. Como exemplos dos resultados, citamos que 49,6% dos servidores tem dores osteomusculares frequentes nos membros superiores; 27,2% apresentam transtorno mental comum e, incrivelmente, 17% estão submetidos a assédio moral diário ou semanal, percentuais bastante superiores ao que seria razoável ou esperado para uma pesquisa dessa natureza no universo pesquisado. Os dados, apesar de referentes ao estado do Rio Grande do Sul, evidenciam um quadro geral de adoecimento e assédio moral na categoria em todo o Brasil, uma vez que as rotinas e condições de trabalho são comuns e, cada dia mais, padronizadas em todos os locais de trabalho. Nesse contexto, cobramos políticas de combate e prevenção, como a regulamentação da jornada de 6 horas, instituição de pausas de 10min a cada 50min trabalhados e orientação aos tribunais para a implementação de comissões permanentes de vigilância e combate ao assédio moral, com participação de membros indicados pelo respectivo sindicato da categoria e profissionais de saúde, entre outras iniciativas.

    Além dos temas mencionados acima, a reunião também tratou de terceirização, os ataques à estabilidade e a necessidade de debate a respeito de um plano de saúde nacional para o PJU ou busca de alternativas à situação atual, como a busca de unificação de planos e auto-gestão.

    Reunião com Senador Randolfe Rodrigues (REDE/AP) para tratar do PLS 116/17, que ataca a estabilidade

    Depois da reunião com o Diretor-Geral do Supremo, eu, Tarcísio, Denise, Medina e Marcus Rógenes fomos ao Senado para conversar com senadores a respeito da preocupação com o PLS 116/17, aprovado na CCJ do Senado há poucos dias a partir do relatório do senador Lasier Martins (PSD/RS), que ataca a estabilidade e cria a “demissão por insuficiência de desempenho” no serviço público. Apesar da aprovação na CCJ, conforme tem sido sustentado por todos os especialistas na matéria, o projeto é flagrantemente inconstitucional, pois tem vício de iniciativa: só o chefe do Poder Executivo tem legitimidade para propor qualquer projeto de lei que trate do regime jurídico único dos servidores públicos federais. No caso, a autora do projeto é a senadora Maria do Carmo, e não o presidente da República.

    Apesar da inconstitucionalidade bem evidente, não cabe interposição de ADIN, já que só depois de virar lei pode haver apreciação das alegações de inconstitucionalidade a respeito de determinada matéria. No entanto, o que salientamos na reunião com Randolfe é que a jurisprudência do Supremo reconhece uma exceção à regra: a existência de inconstitucionalidade formal no próprio procedimento legislativo de aprovação do projeto de lei. Nesse caso, é admitida a possibilidade de ajuizamento de Mandado de Segurança exclusivamente por parlamentar da mesma casa legislativa onde tramita o projeto.

    Randolfe gostou bastante da ideia e se colocou à disposição para estar a frente dessa iniciativa. Entregamos parecer elaborado a partir das assessorias jurídicas do Sintrajufe/RS e Sintrajud/SP e ficamos de continuar o diálogo para os encaminhamentos referentes ao MS. Nada disso, obviamente, vai substituir a necessária mobilização para barrar não só o ataque à estabilidade, mas o conjunto das medidas de Temer como parte do projeto de desmonte do serviço público. Amanhã, dia 27/10, temos que parar o Judiciário em unidade com o conjunto do funcionalismo.
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Xiola em Qui 26 Out 2017, 3:59 pm

    SENATUS escreveu:
    Xiola escreveu:Pra quem trabalha na JT, aguardemos a reunião dessa semana do CSJT, pois consta da pauta...Se vierem 50 pilas a mais de AA, seja em 2017 ou início de 2018, já tá bom...

    É...pra saber hoje, bastará perguntar pro Ministro Ives (relator) ou pra alguém próximo dele "se vai rolar ou não reajuste no auxílio coxinha ainda em 2017", ou aguardar até amanhã (27/outubro)...

    Pra quem trabalha  no Gabinete do Relator fica fácil saber voto do conselheiro.

    Processo: CSJT-PP-3701-51.2017.5.90.0000
    Requerente: FEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO –
    FENAJUFE
    Advogada: Yasmim Yogo Ferreira
    Requerido: CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO
    Terceiro Interessado: SINDICATO DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SITRAEMG
    Assunto: Reajuste dos valores do auxílio-alimentação e da
    assistência pré-escolar. Estabelecimento de política
    permanente de atualização do benefício.

    avatar
    servidor.tre
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 931
    Reputação : 26
    Data de inscrição : 30/10/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por servidor.tre em Sex 27 Out 2017, 10:19 am

    Xiola escreveu:Pra quem trabalha na JT, aguardemos a reunião dessa semana do CSJT, pois consta da pauta...Se vierem 50 pilas a mais de AA, seja em 2017 ou início de 2018, já tá bom...


    Chances em 2017 ainda???? Laughing

    SENATUS
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 455
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 23/11/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por SENATUS em Sex 27 Out 2017, 10:30 am

    Xiola escreveu:
    SENATUS escreveu:
    Xiola escreveu:Pra quem trabalha na JT, aguardemos a reunião dessa semana do CSJT, pois consta da pauta...Se vierem 50 pilas a mais de AA, seja em 2017 ou início de 2018, já tá bom...

    É...pra saber hoje, bastará perguntar pro Ministro Ives (relator) ou pra alguém próximo dele "se vai rolar ou não reajuste no auxílio coxinha ainda em 2017", ou aguardar até amanhã (27/outubro)...  

    Pra quem trabalha  no Gabinete do Relator fica fácil saber voto do conselheiro.

    Processo: CSJT-PP-3701-51.2017.5.90.0000
    Requerente: FEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO –
    FENAJUFE
    Advogada: Yasmim Yogo Ferreira
    Requerido: CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO
    Terceiro Interessado: SINDICATO DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SITRAEMG
    Assunto: Reajuste dos valores do auxílio-alimentação e da
    assistência pré-escolar. Estabelecimento de política
    permanente de atualização do benefício.



    A sessão foi hoje, alguém sabe o resultado?
    avatar
    servidor.tre
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 931
    Reputação : 26
    Data de inscrição : 30/10/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por servidor.tre em Sex 27 Out 2017, 12:54 pm

    SENATUS escreveu:
    Xiola escreveu:
    SENATUS escreveu:
    Xiola escreveu:Pra quem trabalha na JT, aguardemos a reunião dessa semana do CSJT, pois consta da pauta...Se vierem 50 pilas a mais de AA, seja em 2017 ou início de 2018, já tá bom...

    É...pra saber hoje, bastará perguntar pro Ministro Ives (relator) ou pra alguém próximo dele "se vai rolar ou não reajuste no auxílio coxinha ainda em 2017", ou aguardar até amanhã (27/outubro)...  

    Pra quem trabalha  no Gabinete do Relator fica fácil saber voto do conselheiro.

    Processo: CSJT-PP-3701-51.2017.5.90.0000
    Requerente: FEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO –
    FENAJUFE
    Advogada: Yasmim Yogo Ferreira
    Requerido: CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO
    Terceiro Interessado: SINDICATO DOS TRABALHADORES DO PODER
    JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SITRAEMG
    Assunto: Reajuste dos valores do auxílio-alimentação e da
    assistência pré-escolar. Estabelecimento de política
    permanente de atualização do benefício.



    A sessão foi hoje, alguém sabe o resultado?

    Boa pergunta!!!
    avatar
    gustavotrt
    Novo Usuário

    Mensagens : 4
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por gustavotrt em Sex 27 Out 2017, 3:39 pm

    Adiado para a próxima sessão. :nervoso:
    avatar
    Tchuba
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Cargo : Técnico Judiciário
    Mensagens : 175
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 26/03/2015
    Localização : Brasília

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Tchuba em Sex 27 Out 2017, 5:19 pm

    Prezados, o TST só vai fazer alguma coisa se o STF se posicionar antes...
    Vai ser adiado AD ETERNUM enquanto essa posição não for definida.
    at+

    GDJ
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 484
    Reputação : 9
    Data de inscrição : 18/11/2010

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por GDJ em Dom 29 Out 2017, 2:27 pm

    A reportagem abaixo, retirada do site do sindicato do RJ, SISEJUFE, diz que só há previsão de reajuste em 2020? Seria aplicado todo o IPCA acumulado desde 2016. É isso mesmo?

    “Quanto ao reajuste dos auxílios, não ha previsão”, afirmou a diretora-geral. Depois de formular alguns estudos, em função da Emenda Constitucional 95 (que limita os gastos públicos) para o orçamento 2020, incidirá os valores de 2016, corrigidos pelo IPCA, já incorporado todo reajuste. “Neste contexto, precisamos atacar a Emenda Constitucional 95. Esta será a forma mais efetiva de conseguirmos espaço no orçamento para nossas demandas”, acredita Lucena.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    servidor.tre
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 931
    Reputação : 26
    Data de inscrição : 30/10/2012

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por servidor.tre em Seg 30 Out 2017, 1:21 pm

    GDJ escreveu:A reportagem abaixo, retirada do site do sindicato do RJ, SISEJUFE, diz que só há previsão de reajuste em 2020? Seria aplicado todo o IPCA acumulado desde 2016. É isso mesmo?

    “Quanto ao reajuste dos auxílios, não ha previsão”, afirmou a diretora-geral. Depois de formular alguns estudos, em função da Emenda Constitucional 95 (que limita os gastos públicos) para o orçamento 2020, incidirá os valores de 2016, corrigidos pelo IPCA, já incorporado todo reajuste. “Neste contexto, precisamos atacar a Emenda Constitucional 95. Esta será a forma mais efetiva de conseguirmos espaço no orçamento para nossas demandas”, acredita Lucena.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


    Mad Mad Mad
    avatar
    Fireball
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 662
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 10/06/2015

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Fireball em Seg 30 Out 2017, 2:43 pm

    GDJ escreveu:A reportagem abaixo, retirada do site do sindicato do RJ, SISEJUFE, diz que só há previsão de reajuste em 2020? Seria aplicado todo o IPCA acumulado desde 2016. É isso mesmo?

    “Quanto ao reajuste dos auxílios, não ha previsão”, afirmou a diretora-geral. Depois de formular alguns estudos, em função da Emenda Constitucional 95 (que limita os gastos públicos) para o orçamento 2020, incidirá os valores de 2016, corrigidos pelo IPCA, já incorporado todo reajuste. “Neste contexto, precisamos atacar a Emenda Constitucional 95. Esta será a forma mais efetiva de conseguirmos espaço no orçamento para nossas demandas”, acredita Lucena.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Fica fácil aprovar outra EC com toda essa "representativade e presença" do sindicado e dos servidores públicos, ainda mais num momento ímpar.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Reajuste Auxílios - 2017

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg 19 Fev 2018, 3:35 pm