PCS JÁ



    Novo PCS

    Compartilhe
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1860
    Reputação : 769
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por pernalonga em Qua 31 Out 2018, 12:44 pm

    josebarbos escreveu:
    Vitória escreveu:
    Galizezin escreveu:
    josebarbos escreveu:

    Nem é alíquota única, muito menos inconstitucional.

    Existe a alíquota nula, bem como há progressividade no que tange a alíquota efetiva. Quem ganha R$ 5.000,00 não paga nada (ou quase nada); quem ganha R$ 10.000,00 paga 10% e quem ganha R$ 100.000,00 paga aproximadamente 19,5%.

    Até onde entendi, não haverá mais o tal desconto de alíquota por "dentro", que funciona com parcela a reduzir e descontos possíveis no ajuste, é 20% e pronto.

    Desculpe, daria prá explicar um pouco mais o que seria esse "desconto de alíquota por dentro"? Obrigada!

    Desconto "por dentro" significa que todo o valor será base de cálculo.
    Basicamente, alguém que ganharia 10.000 numa alíquota de 20% pagaria 2.000 de imposto.

    Ainda acho que haveria desconto da isenção, senão cairíamos na hipótese absurda de que alguém que ganha R$ 4999,00 não paga tributo, ok. Mas aí alguém que ganhe R$ 5.000,00 ganharia líquidos R$ 4.000,00 e inverteria o princípio de progressividade.

    Opa? Quer dizer que com essa redução de impostos do Paulo Guedes a gente vai acabar pagando MAIS Imposto de Renda? Ih, deu ruim...

    tec.tre
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Cargo : Peão
    Mensagens : 71
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 01/04/2014

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tec.tre em Qua 31 Out 2018, 1:05 pm

    pernalonga escreveu:
    josebarbos escreveu:
    Vitória escreveu:
    Galizezin escreveu:

    Até onde entendi, não haverá mais o tal desconto de alíquota por "dentro", que funciona com parcela a reduzir e descontos possíveis no ajuste, é 20% e pronto.

    Desculpe, daria prá explicar um pouco mais o que seria esse "desconto de alíquota por dentro"? Obrigada!

    Desconto "por dentro" significa que todo o valor será base de cálculo.
    Basicamente, alguém que ganharia 10.000 numa alíquota de 20% pagaria 2.000 de imposto.

    Ainda acho que haveria desconto da isenção, senão cairíamos na hipótese absurda de que alguém que ganha R$ 4999,00 não paga tributo, ok. Mas aí alguém que ganhe R$ 5.000,00 ganharia líquidos R$ 4.000,00 e inverteria o princípio de progressividade.

    Opa? Quer dizer que com essa redução de impostos do Paulo Guedes a gente vai acabar pagando MAIS Imposto de Renda? Ih, deu ruim...


    Pois é, e quem ganha muito, vai pagar menos. Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda.

    Para mim, a tabela do IR deveria ser alongada, com aumento da alíquota acima de 30% para os mais ricos, podendo chegar até os 35%, por exemplo. Enquanto isso, simplificar os impostos no consumo.
    avatar
    Bastião
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 329
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 10/11/2017

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Bastião em Qua 31 Out 2018, 1:08 pm

    "Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, educação, costumes, etc.


    Última edição por Bastião em Qua 31 Out 2018, 1:59 pm, editado 1 vez(es)

    tec.tre
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Cargo : Peão
    Mensagens : 71
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 01/04/2014

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tec.tre em Qua 31 Out 2018, 1:10 pm

    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."
    avatar
    ptralhasnopoder
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 558
    Reputação : 51
    Data de inscrição : 18/09/2014

    Re: Novo PCS

    Mensagem por ptralhasnopoder em Qua 31 Out 2018, 1:30 pm

    Seria interessantes termos tabela para simular a nova tabela do IR
    avatar
    tre-rj
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1308
    Reputação : 91
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tre-rj em Qua 31 Out 2018, 2:05 pm

    Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.

    Isso é a direita: não se culpa quem ganha mais, seja porque estudou mais seja porque teve mais competência
    tec.tre escreveu:
    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."


    Última edição por tre-rj em Qua 31 Out 2018, 2:12 pm, editado 1 vez(es)

    tec.tre
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Cargo : Peão
    Mensagens : 71
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 01/04/2014

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tec.tre em Qua 31 Out 2018, 2:09 pm

    tre-rj escreveu:Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.

    tec.tre escreveu:
    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."

    Não sou esquerdista não camarada. Você nem me conhece para destilar o seu ódio azedo. Atacar pessoas e não ideias demonstra sua falta de qualificação e educação.

    De toda sorte, se você se desse ao trabalho de abrir a matéria e ler o estudo feito pela ANFIP, e a comparação realizada com países altamente esquerdistas, como EUA, Holanda, Suécia e Chile, veria que nossa tabela de IR é altamente regressiva e penaliza os mais pobres em detrimento dos mais ricos, incluindo nesse rol você, que se acha da elite, mas não passa de um barnabé.

    Saiba ouvir opiniões que desagradem e procure estudar um pouco, pelo menos traga algum argumento sobre o debate, ao invés de atacar alguém que você nem conhece.


    "Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores."

    E sobre esse seu questionamento, eu sugeri apenas que o Imposto de Renda fosse mais progressivo. A exemplo do que ocorre nos EUA, em que a tabela parte de 10% a 40%.


    Última edição por tec.tre em Qua 31 Out 2018, 2:22 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    tre-rj
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1308
    Reputação : 91
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tre-rj em Qua 31 Out 2018, 2:16 pm

    A matéria é do El Pais, jornal esquerdista.
    E não concordo com progressividade, ela tem sim um viés de culpar quem é competente.
    Além do mais tenho dúvidas se quem implantou a progressividade em países como os EUA não foram os democratas que são a esquerdad de lá.
    Por último quem está atacando pessoas é você ao me chamar de débil.

    tec.tre escreveu:
    tre-rj escreveu:Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.

    tec.tre escreveu:
    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.


    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."

    Não sou esquerdista não camarada. Você nem me conhece para destilar o seu ódio azedo. Vocês são todos iguais, atacam pessoas, não ideias. Não dá nem vontade de tentar dialogar com alguém de nível tão débil.

    De toda sorte, se você se desse ao trabalho de abrir a matéria e ler o estudo feito pela ANFIP, e a comparação realizada com países altamente esquerdistas, como EUA, Holanda, Suécia e Chile, veria que nossa tabela de IR é altamente regressiva e penaliza os mais pobres em detrimento dos mais ricos, incluindo nesse rol você, que se acha da elite, mas não passa de um barnabé.

    Saiba ouvir opiniões que desagradem e procure estudar um pouco, pelo menos traga algum argumento sobre o debate, ao invés de atacar alguém que você nem conhece.
    avatar
    The Punisher
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 592
    Reputação : 78
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por The Punisher em Qua 31 Out 2018, 2:44 pm

    el pais é lixo de esquerda. Não dá pra acreditar em nada de lá. É tão ruim como the intercept, brasil 247, diariodocentrodomundo, e outras bostas
    avatar
    Pimponete
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 41
    Reputação : 5
    Data de inscrição : 16/08/2017

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Pimponete em Qua 31 Out 2018, 2:56 pm

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Pela proposta apresentada por Jair Bolsonaro, todos os que tiverem salários acima de R$ 5.030 terão alíquota de 20% de imposto de renda - levando em conta o salário mínimo de R$ 1.006 proposto pelo atual governo para 2019.

    A seguir, veja uma simulação de como será o pagamento de Imposto de Renda em 2019 levando em conta a regra atual e o que Bolsonaro propôs:

    Quem ganha R$ 5.030: pagará R$ 527,39 (regra atual) ou R$ 0 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 10 mil: pagará R$ 1.880,64 (regra atual) ou R$ 994 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 20 mil: pagará R$ 4.580,64 (regra atual) ou R$ 2.944 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 30 mil: pagará R$ 7.280,64 (regra atual) ou R$ 4.994 (proposta de Bolsonaro).
    avatar
    Pimponete
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 41
    Reputação : 5
    Data de inscrição : 16/08/2017

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Pimponete em Qua 31 Out 2018, 3:02 pm

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Vitória
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 238
    Reputação : 16
    Data de inscrição : 09/08/2011

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Vitória em Qua 31 Out 2018, 3:12 pm

    Pimponete escreveu:[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Pela proposta apresentada por Jair Bolsonaro, todos os que tiverem salários acima de R$ 5.030 terão alíquota de 20% de imposto de renda - levando em conta o salário mínimo de R$ 1.006 proposto pelo atual governo para 2019.

    A seguir, veja uma simulação de como será o pagamento de Imposto de Renda em 2019 levando em conta a regra atual e o que Bolsonaro propôs:

    Quem ganha R$ 5.030: pagará R$ 527,39 (regra atual) ou R$ 0 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 10 mil: pagará R$ 1.880,64 (regra atual) ou R$ 994 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 20 mil: pagará R$ 4.580,64 (regra atual) ou R$ 2.944 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 30 mil: pagará R$ 7.280,64 (regra atual) ou R$ 4.994 (proposta de Bolsonaro).

    Isso é MUITO bom. Ao que parece todos pagarão menos.
    Para mim, pezinha-rapada que sou, isso equivaleria a quase um PCS.
    Mas de onde virá o $$ prá isso, se todos pagarão menos?
    avatar
    Bastião
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 329
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 10/11/2017

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Bastião em Qua 31 Out 2018, 3:34 pm

    Aos que estão de mimimi sobre o El Pais. Tragam o fundamento de suas desconfianças. O que é mentira? Aí fica melhor de conversar.

    Parece um bando de avestruz.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2020
    Reputação : 269
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por androsvilazza em Qua 31 Out 2018, 3:39 pm

    Galera, a proposta do Paulo Guedes em relação ao Imposto de Renda ainda está meio obscura, precisando de esclarecimentos quanto a alguns pontos e, principalmente, uma sinalização mais forte de que será mesmo implementada tal mudança. No entanto, tem havido muita desinformação nessa área, e comentários absurdos, inclusive - ou principalmente - por parte da imprensa.

    Pelo que eu andei lendo e ouvindo a respeito, vou apontar o que eu acho mais provável de ser a proposta, caso encaminhada nos moldes até agora discutidos:

    - isenção até R$ 5.000, e alíquota única de 20% para o que passar disso. Esse ponto eu acho indiscutível, a alíquota obrigatoriamente incidirá apenas sobre o que exceder os 5000. Como já argumentamos anteriormente, não faz o menor sentido uma alíquota incidindo sobre o total da renda. Mesmo considerando a remota hipótese de emendarem a CF, excluindo a necessidade de progressividade no imposto de renda, seria uma aberração. Então, quem recebe até 5000 não paga imposto, quem recebe 5001 paga imposto sobre 1 real, quem recebe 6000 paga imposto sobre 1000 reais, quem recebe 105.000 paga imposto sobre 100 mil reais. Não faz o menor sentido qualquer interpretação diferente dessa.

    - aparentemente, não haveria mais deduções para os gastos com educação e saúde. Não fala nada sobre as deduções fixas por dependente, mas creio que também seriam eliminadas. Talvez sejam mantidas as deduções pela contribuição à previdência oficial e complementar. Digo "talvez", porque também não há qualquer comentário mais concreto a esse respeito, mas faria sentido na linha geral (proposta pelo Guedes) de se estimular a poupança interna e migrar o regime de previdência para capitalização, futuramente.

    - imposto de renda PJ também passaria a ter alíquota única de 20% sobre o lucro líquido. Em contrapartida, lucros e dividendos distribuídos a pessoas físicas também passariam a ser tributados.


    avatar
    Bastião
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 329
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 10/11/2017

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Bastião em Qua 31 Out 2018, 3:43 pm

    Brasileiro paga muito mais é imposto indireto, que não é progressivo. Aliás, a tônica é a regressividade. Aqui é no consumo que mais pagamos.

    Países desenvolvidos adotam impostos progressivos.

    Aí vc compreende um dos motivos de não sermos um país desenvolvido.

    "culpar quem é competente" ... kkkk...meu deus do céu!

    tre-rj escreveu:A matéria é do El Pais, jornal esquerdista.
    E não concordo com progressividade, ela tem sim um viés de culpar quem é competente.
    Além do mais tenho dúvidas se quem implantou a progressividade em países como os EUA não foram os democratas que são a esquerdad de lá.
    Por último quem está atacando pessoas é você ao me chamar de débil.

    tec.tre escreveu:
    tre-rj escreveu:Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.

    tec.tre escreveu:

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.


    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."

    Não sou esquerdista não camarada. Você nem me conhece para destilar o seu ódio azedo. Vocês são todos iguais, atacam pessoas, não ideias. Não dá nem vontade de tentar dialogar com alguém de nível tão débil.

    De toda sorte, se você se desse ao trabalho de abrir a matéria e ler o estudo feito pela ANFIP, e a comparação realizada com países altamente esquerdistas, como EUA, Holanda, Suécia e Chile, veria que nossa tabela de IR é altamente regressiva e penaliza os mais pobres em detrimento dos mais ricos, incluindo nesse rol você, que se acha da elite, mas não passa de um barnabé.

    Saiba ouvir opiniões que desagradem e procure estudar um pouco, pelo menos traga algum argumento sobre o debate, ao invés de atacar alguém que você nem conhece.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2020
    Reputação : 269
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por androsvilazza em Qua 31 Out 2018, 3:55 pm

    Vitória escreveu:
    Pimponete escreveu:[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Pela proposta apresentada por Jair Bolsonaro, todos os que tiverem salários acima de R$ 5.030 terão alíquota de 20% de imposto de renda - levando em conta o salário mínimo de R$ 1.006 proposto pelo atual governo para 2019.

    A seguir, veja uma simulação de como será o pagamento de Imposto de Renda em 2019 levando em conta a regra atual e o que Bolsonaro propôs:

    Quem ganha R$ 5.030: pagará R$ 527,39 (regra atual) ou R$ 0 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 10 mil: pagará R$ 1.880,64 (regra atual) ou R$ 994 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 20 mil: pagará R$ 4.580,64 (regra atual) ou R$ 2.944 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 30 mil: pagará R$ 7.280,64 (regra atual) ou R$ 4.994 (proposta de Bolsonaro).

    Isso é MUITO bom. Ao que parece todos pagarão menos.
    Para mim, pezinha-rapada que sou, isso equivaleria a quase um PCS.
    Mas de onde virá o $$ prá isso, se todos pagarão menos?

    Isso, eu também estou partindo dessa forma de cálculo.
    Há dois detalhes que aí passaram "em branco":

    1) os valores seriam absolutos, a princípio as deduções seriam, em boa parte, eliminadas (como citei no post anterior, talvez permanecesse a dedução pela contribuição à previdência). Assim, considerando dois analistas em início de carreira, um com filhos, gastos com saúde e educação etc. e o outro fazendo declaração simplificada por não ter nada a deduzir, o segundo (solteiro) teria mais vantagem com a mudança, já que seu imposto real, hoje, é maior; e após a alteração ambos passariam a pagar rigorosamente o mesmo imposto.

    2) com relação aos recursos para implementação (a princípio os cálculos indicam impacto de 60 bi), me parece que estão pretendendo abordar por três vertentes:

    a) cobrança de imposto de renda também sobre lucros e dividendos distribuídos á pessoa física (que hoje são isentos, pois o lucro já é tributado na empresa antes da distribuição aos acionistas) - essa vertente teria resultado líquido e imediato;

    b) aumento de arrecadação no geral em decorrência do aquecimento da economia (menos impostos pagos, mais dinheiro circulando, mais consumo/poupança, economia aquecida, crescimento econômico, mais impostos arrecadados) - o resultado dessa vertente é mais complexo de se prever, há diversos cálculos econométricos para previsão do impacto, mas é isso: previsão. A vantagem é que a equipe econômica do Bolsonaro não é iniciante em econometria: a Universidade de Chicago, em que o Paulo Guedes obteve seu mestrado, tem tradição em formar economistas menos centrados em teorias econômicas e mais voltados à área de econometria/estatística.

    c) forte ajuste fiscal, com redução dos gastos do governo.


    Última edição por androsvilazza em Qua 31 Out 2018, 4:12 pm, editado 1 vez(es) (Razão : para incluir o ajuste fiscal na conta :))
    avatar
    tre-rj
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1308
    Reputação : 91
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tre-rj em Qua 31 Out 2018, 4:07 pm

    Estávamos falando de imposto de renda. Se vc acha justo pagar 4000 pq ganha 10.000 enquanto outro paga 1000 ganhando 5000, eu não acho.

    Se vc acha que no geral quem ganha 10.000 não é mais competente que quem ganha 5000, seja como trabalhador ou empreendedor só lhe resta mesmo rir como argumento.
    A progressividade quando a pessoa se aproxima da faixa acima incentiva a burla que o Andros /josebarbosa falaram acima. A pessoa prefere ganhar a mais por fora para nao ver incidente o aumento da aliquota

    Bastião escreveu:Brasileiro paga muito mais é imposto indireto, que não é progressivo. Aliás, a tônica é a regressividade.  Aqui é no consumo que mais pagamos.

    Países desenvolvidos adotam impostos progressivos.

    Aí vc compreende um dos motivos de não sermos um país desenvolvido.

    "culpar quem é competente" ... kkkk...meu deus do céu!

    tre-rj escreveu:A matéria é do El Pais, jornal esquerdista.
    E não concordo com progressividade, ela tem sim um viés de culpar quem é competente.
    Além do mais tenho dúvidas se quem implantou a progressividade em países como os EUA não foram os democratas que são a esquerdad de lá.
    Por último quem está atacando pessoas é você ao me chamar de débil.

    tec.tre escreveu:
    tre-rj escreveu:Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.



    Não sou esquerdista não camarada. Você nem me conhece para destilar o seu ódio azedo. Vocês são todos iguais, atacam pessoas, não ideias. Não dá nem vontade de tentar dialogar com alguém de nível tão débil.

    De toda sorte, se você se desse ao trabalho de abrir a matéria e ler o estudo feito pela ANFIP, e a comparação realizada com países altamente esquerdistas, como EUA, Holanda, Suécia e Chile, veria que nossa tabela de IR é altamente regressiva e penaliza os mais pobres em detrimento dos mais ricos, incluindo nesse rol você, que se acha da elite, mas não passa de um barnabé.

    Saiba ouvir opiniões que desagradem e procure estudar um pouco, pelo menos traga algum argumento sobre o debate, ao invés de atacar alguém que você nem conhece.
    avatar
    euvoltei
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1089
    Reputação : 121
    Data de inscrição : 30/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por euvoltei em Qua 31 Out 2018, 4:32 pm

    androsvilazza escreveu:
    - aparentemente, não haveria mais deduções para os gastos com educação e saúde. Não fala nada sobre as deduções fixas por dependente, mas creio que também seriam eliminadas. Talvez sejam mantidas as deduções pela contribuição à previdência oficial e complementar. Digo "talvez", porque também não há qualquer comentário mais concreto a esse respeito, mas faria sentido na linha geral (proposta pelo Guedes) de se estimular a poupança interna e migrar o regime de previdência para capitalização, futuramente.

    Se é pra simplificar só vejo uma forma mesmo:
    -IR 20% sobre o que exceder o teto (5 salários mínimos) sem dedução/redutor NENHUM....
    -INSS de uma aliquota só até o teto.

    Mais simples impossível...

    Depois ir acabando com outras contas/deduções mirabolantes, como vale transporte, (por exemplo) que se paga e se desconta um percentual, ou hora extra que é cheio de bases(220, 200, 180) e percentuais, ou repouso semana remunerado...

    Simplificar, para a gestão ser mais objetiva e aliviar o custo brasil; e pro empregado entender melhor..
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1860
    Reputação : 769
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por pernalonga em Qua 31 Out 2018, 5:24 pm

    tre-rj escreveu:Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.

    Isso é a direita: não se culpa quem ganha mais, seja porque estudou mais seja porque teve mais competência
    tec.tre escreveu:
    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."

    Vc não entendeu ainda que vai pagar mais imposto pela proposto do PG? Ou entendeu e mesmo assim acha que é tudo mimimi?
    avatar
    tre-rj
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1308
    Reputação : 91
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tre-rj em Qua 31 Out 2018, 5:43 pm

    Pelo que entendi vou pagar menos e nao vai aumentar o abismo entre os ricos e os mais pobres pois quem ganha ate cerca de 5.000, os mais pobres não vão pagar nada.Muita gente pobre que pagava vai parar de pagar.


    pernalonga escreveu:
    tre-rj escreveu:Como a mudança vai aumentar o abismo entre ricos e pobres se os pobres não vão pagar? Isso é mimimi de esquerda. Este elpais é quase o brasil 247.

    Outra coisa uma pessoa que ganha 10.000 pagaria 2.000 de imposto e outro que ganha 20.000 pagaria 4.000 de imposto, o que vcs esquerdistas queriam? que o que ganha 20.000 pagasse metade do salario em imposto? faça-me o favor!!! A vontade de criticar por criticar de vocês é choro de perdedores.

    Isso é a direita: não se culpa quem ganha mais, seja porque estudou mais seja porque teve mais competência
    tec.tre escreveu:
    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."

    Vc não entendeu ainda que vai pagar mais imposto pela proposto do PG? Ou entendeu e mesmo assim acha que é tudo mimimi?
    avatar
    MConcursos
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 234
    Reputação : 31
    Data de inscrição : 04/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por MConcursos em Qua 31 Out 2018, 6:38 pm

    É lógico que vai pagar menos...esse povo de esquerda não desiste: querem porque querem reiventar a roda...aceitem que dói menos. E depois de nois é nois de novo.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2020
    Reputação : 269
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por androsvilazza em Qua 31 Out 2018, 6:39 pm

    pernalonga escreveu:

    Vc não entendeu ainda que vai pagar mais imposto pela proposto do PG? Ou entendeu e mesmo assim acha que é tudo mimimi?

    Esse comentário é sério? Se for, prova que o terrorismo fake news dos blogs de oposição está fazendo efeito.

    Pensei que eu tinha conseguido demonstrar que as únicas pessoas físicas que pagariam mais imposto por essa proposta são aquelas que fazem um uso extraordinário das deduções (raríssimo, se considerados os limites que balizam as deduções) ou que recebem boa parte da renda via pagamento de lucros e dividendos (não é o caso de boa parte dos cidadãos). O restante não tem como pagar mais. Não tô falando por mal, talvez não tenha me expressado de maneira didática é compreensível. Vou tentar outra abordagem:

    Hoje temos as seguintes faixas de imposto (ignorando os centavos, pra dar menos trabalho de digitar no celular):

    1) até 1903 - alíquota 0%;
    2) 1903 a 2826 - 7,5%;
    3) 2826 a 3751 - 15%;
    4) 3751 a 4664 - 22,5%;
    5) acima de 4664 - 27,5%

    O cálculo do imposto é feito por faixas, então cada parcela da nossa renda é tributada por uma alíquota dessas: quem recebe 10 mil paga 0% sobre 1903, 7,5% sobre 923 (2826-1903); 15% sobre 923; 22,5% sobre 923 e 27,5% sobre 5336 (o resto).

    A proposta do Paulo Guedes (que não sabemos ainda se será aprovada) é substituir todas as 4 primeiras faixas (e um pedacinho da última) por uma única faixa de 0%; e tudo que exceder 5000 seria tributado a 20%. Ou seja, troca-se 7,5%, 15 e 22,5% por 0; e 27,5% por 20%. Não tem como essa conta resultar em mais imposto no modelo novo (exceto, é claro, aqueles dois casos "raros" que citei acima).

    Não sei ainda se ficou claro, mas é isso.
    avatar
    pernalonga
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1860
    Reputação : 769
    Data de inscrição : 25/04/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por pernalonga em Qua 31 Out 2018, 7:11 pm

    androsvilazza escreveu:
    pernalonga escreveu:

    Vc não entendeu ainda que vai pagar mais imposto pela proposto do PG? Ou entendeu e mesmo assim acha que é tudo mimimi?

    Esse comentário é sério? Se for, prova que o terrorismo fake news dos blogs de oposição está fazendo efeito.

    Pensei que eu tinha conseguido demonstrar que as únicas pessoas físicas que pagariam mais imposto por essa proposta são aquelas que fazem um uso extraordinário das deduções (raríssimo, se considerados os limites que balizam as deduções) ou que recebem boa parte da renda via pagamento de lucros e dividendos (não é o caso de boa parte dos cidadãos). O restante não tem como pagar mais. Não tô falando por mal, talvez não tenha me expressado de maneira didática é compreensível. Vou tentar outra abordagem:

    Hoje temos as seguintes faixas de imposto (ignorando os centavos, pra dar menos trabalho de digitar no celular):

    1) até 1903 - alíquota 0%;
    2) 1903 a 2826 - 7,5%;
    3) 2826 a 3751 - 15%;
    4) 3751 a 4664 - 22,5%;
    5) acima de 4664 - 27,5%

    O cálculo do imposto é feito por faixas, então cada parcela da nossa renda é tributada por uma alíquota dessas: quem recebe 10 mil paga 0% sobre 1903, 7,5% sobre 923 (2826-1903); 15% sobre 923; 22,5% sobre 923 e 27,5% sobre 5336 (o resto).

    A proposta do Paulo Guedes (que não sabemos ainda se será aprovada) é substituir todas as 4 primeiras faixas (e um pedacinho da última) por uma única faixa de 0%; e tudo que exceder 5000 seria tributado a 20%. Ou seja, troca-se 7,5%, 15 e 22,5% por 0; e 27,5% por 20%. Não tem como essa conta resultar em mais imposto no modelo novo (exceto, é claro, aqueles dois casos "raros" que citei acima).

    Não sei ainda se ficou claro, mas é isso.

    A minha pergunta é séria. Eu tenho ciência como funciona o atual sistema de alíquotas e respectivas deduções da base de cálculo, mas vi vários escrevendo aqui justamente que não mais haveria o tal sistema de deduções "por dentro". É por dentro ou não é a proposta do Paulo Guedes? Eu hoje pago mais ou menos 1800 contos de imposto de renda pra um salário tributável de R$ 11 mil. Vou passar a pagar quanto? Do que estão dizendo por aqui, vou pagar 2200, foi o que entendi. Ou estou errado?
    Gostaria de uma resposta que não fosse "uiuiui esquerdopata" "aiaiai petralha"

    jornalista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1203
    Reputação : 32
    Data de inscrição : 10/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por jornalista em Qua 31 Out 2018, 7:14 pm

    pernalonga escreveu:
    androsvilazza escreveu:
    pernalonga escreveu:

    Vc não entendeu ainda que vai pagar mais imposto pela proposto do PG? Ou entendeu e mesmo assim acha que é tudo mimimi?

    Esse comentário é sério? Se for, prova que o terrorismo fake news dos blogs de oposição está fazendo efeito.

    Pensei que eu tinha conseguido demonstrar que as únicas pessoas físicas que pagariam mais imposto por essa proposta são aquelas que fazem um uso extraordinário das deduções (raríssimo, se considerados os limites que balizam as deduções) ou que recebem boa parte da renda via pagamento de lucros e dividendos (não é o caso de boa parte dos cidadãos). O restante não tem como pagar mais. Não tô falando por mal, talvez não tenha me expressado de maneira didática é compreensível. Vou tentar outra abordagem:

    Hoje temos as seguintes faixas de imposto (ignorando os centavos, pra dar menos trabalho de digitar no celular):

    1) até 1903 - alíquota 0%;
    2) 1903 a 2826 - 7,5%;
    3) 2826 a 3751 - 15%;
    4) 3751 a 4664 - 22,5%;
    5) acima de 4664 - 27,5%

    O cálculo do imposto é feito por faixas, então cada parcela da nossa renda é tributada por uma alíquota dessas: quem recebe 10 mil paga 0% sobre 1903, 7,5% sobre 923 (2826-1903); 15% sobre 923; 22,5% sobre 923 e 27,5% sobre 5336 (o resto).

    A proposta do Paulo Guedes (que não sabemos ainda se será aprovada) é substituir todas as 4 primeiras faixas (e um pedacinho da última) por uma única faixa de 0%; e tudo que exceder 5000 seria tributado a 20%. Ou seja, troca-se 7,5%, 15 e 22,5% por 0; e 27,5% por 20%. Não tem como essa conta resultar em mais imposto no modelo novo (exceto, é claro, aqueles dois casos "raros" que citei acima).

    Não sei ainda se ficou claro, mas é isso.

    A minha pergunta é séria. Eu tenho ciência como funciona o atual sistema de alíquotas e respectivas deduções da base de cálculo, mas vi vários escrevendo aqui justamente que não mais haveria o tal sistema de deduções "por dentro". É por dentro ou não é a proposta do Paulo Guedes? Eu hoje pago mais ou menos 1800 contos de imposto de renda pra um salário tributável de R$ 11 mil. Vou passar a pagar quanto? Do que estão dizendo por aqui, vou pagar 2200, foi o que entendi. Ou estou errado?
    Gostaria de uma resposta que não fosse "uiuiui esquerdopata" "aiaiai petralha"
    Perna, Guedes ainda não divulgou como será, só disse que será 20% acima de 5 pila.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2020
    Reputação : 269
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por androsvilazza em Qua 31 Out 2018, 7:50 pm

    jornalista escreveu:
    pernalonga escreveu:
    androsvilazza escreveu:
    pernalonga escreveu:

    Vc não entendeu ainda que vai pagar mais imposto pela proposto do PG? Ou entendeu e mesmo assim acha que é tudo mimimi?

    Esse comentário é sério? Se for, prova que o terrorismo fake news dos blogs de oposição está fazendo efeito.

    Pensei que eu tinha conseguido demonstrar que as únicas pessoas físicas que pagariam mais imposto por essa proposta são aquelas que fazem um uso extraordinário das deduções (raríssimo, se considerados os limites que balizam as deduções) ou que recebem boa parte da renda via pagamento de lucros e dividendos (não é o caso de boa parte dos cidadãos). O restante não tem como pagar mais. Não tô falando por mal, talvez não tenha me expressado de maneira didática é compreensível. Vou tentar outra abordagem:

    Hoje temos as seguintes faixas de imposto (ignorando os centavos, pra dar menos trabalho de digitar no celular):

    1) até 1903 - alíquota 0%;
    2) 1903 a 2826 - 7,5%;
    3) 2826 a 3751 - 15%;
    4) 3751 a 4664 - 22,5%;
    5) acima de 4664 - 27,5%

    O cálculo do imposto é feito por faixas, então cada parcela da nossa renda é tributada por uma alíquota dessas: quem recebe 10 mil paga 0% sobre 1903, 7,5% sobre 923 (2826-1903); 15% sobre 923; 22,5% sobre 923 e 27,5% sobre 5336 (o resto).

    A proposta do Paulo Guedes (que não sabemos ainda se será aprovada) é substituir todas as 4 primeiras faixas (e um pedacinho da última) por uma única faixa de 0%; e tudo que exceder 5000 seria tributado a 20%. Ou seja, troca-se 7,5%, 15 e 22,5% por 0; e 27,5% por 20%. Não tem como essa conta resultar em mais imposto no modelo novo (exceto, é claro, aqueles dois casos "raros" que citei acima).

    Não sei ainda se ficou claro, mas é isso.

    A minha pergunta é séria. Eu tenho ciência como funciona o atual sistema de alíquotas e respectivas deduções da base de cálculo, mas vi vários escrevendo aqui justamente que não mais haveria o tal sistema de deduções "por dentro". É por dentro ou não é a proposta do Paulo Guedes? Eu hoje pago mais ou menos 1800 contos de imposto de renda pra um salário tributável de R$ 11 mil. Vou passar a pagar quanto? Do que estão dizendo por aqui, vou pagar 2200, foi o que entendi. Ou estou errado?
    Gostaria de uma resposta que não fosse "uiuiui esquerdopata" "aiaiai petralha"
    Perna, Guedes ainda não divulgou como será, só disse que será 20% acima de 5 pila.

    Isso, a proposta ainda não foi completamente divulgada, mas a interpretação mais lógica, até pelos próprios sinais dados pela equipe econômica, é a interpretação que expus acima. No caso de quem recebe 11 mil e hoje paga 1800, vai passar a pagar 20% sobre 6000 (a parcela que excede a isenção), ou seja, 1200.

    Ainda estamos conjecturando, mesmo porque a proposta ainda pode sair do Executivo exatamente como viemos comentando, e ser totalmente desfigurada no Congresso. Mas é uma conjectura mais conexa com a realidade do que essa interpretação estranha que está rodando por ai, até pelas contradições que expusemos.
    avatar
    Galizezin
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 6068
    Reputação : 228
    Data de inscrição : 13/01/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Galizezin em Qua 31 Out 2018, 9:42 pm

    Se casarmos a informação da alíquota de 20% incidente sobre rendimentos superiores a 5k, com a informação da eliminação das deduções de despesas médicas, escolares etc, é possível termos redução de imposto de renda mensal, contudo sem poder fazer o tal ajuste anual.


    _________________
    NO RACISM!
    avatar
    EmCuiabá
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 38
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 02/06/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por EmCuiabá em Qui 01 Nov 2018, 9:46 am

    androsvilazza escreveu:
    Vitória escreveu:
    Pimponete escreveu:[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Pela proposta apresentada por Jair Bolsonaro, todos os que tiverem salários acima de R$ 5.030 terão alíquota de 20% de imposto de renda - levando em conta o salário mínimo de R$ 1.006 proposto pelo atual governo para 2019.

    A seguir, veja uma simulação de como será o pagamento de Imposto de Renda em 2019 levando em conta a regra atual e o que Bolsonaro propôs:

    Quem ganha R$ 5.030: pagará R$ 527,39 (regra atual) ou R$ 0 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 10 mil: pagará R$ 1.880,64 (regra atual) ou R$ 994 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 20 mil: pagará R$ 4.580,64 (regra atual) ou R$ 2.944 (proposta de Bolsonaro);
    Quem ganha R$ 30 mil: pagará R$ 7.280,64 (regra atual) ou R$ 4.994 (proposta de Bolsonaro).

    Isso é MUITO bom. Ao que parece todos pagarão menos.
    Para mim, pezinha-rapada que sou, isso equivaleria a quase um PCS.
    Mas de onde virá o $$ prá isso, se todos pagarão menos?

    Isso, eu também estou partindo dessa forma de cálculo.
    Há dois detalhes que aí passaram "em branco":

    1) os valores seriam absolutos, a princípio as deduções seriam, em boa parte, eliminadas (como citei no post anterior, talvez permanecesse a dedução pela contribuição à previdência). Assim, considerando dois analistas em início de carreira, um com filhos, gastos com saúde e educação etc. e o outro fazendo declaração simplificada por não ter nada a deduzir, o segundo (solteiro) teria mais vantagem com a mudança, já que seu imposto real, hoje, é maior; e após a alteração ambos passariam a pagar rigorosamente o mesmo imposto.

    2) com relação aos recursos para implementação (a princípio os cálculos indicam impacto de 60 bi), me parece que estão pretendendo abordar por três vertentes:

    a) cobrança de imposto de renda também sobre lucros e dividendos distribuídos á pessoa física (que hoje são isentos, pois o lucro já é tributado na empresa antes da distribuição aos acionistas) - essa vertente teria resultado líquido e imediato;

    b) aumento de arrecadação no geral em decorrência do aquecimento da economia (menos impostos pagos, mais dinheiro circulando, mais consumo/poupança, economia aquecida, crescimento econômico, mais impostos arrecadados) - o resultado dessa vertente é mais complexo de se prever, há diversos cálculos econométricos para previsão do impacto, mas é isso: previsão. A vantagem é que a equipe econômica do Bolsonaro não é iniciante em econometria: a Universidade de Chicago, em que o Paulo Guedes obteve seu mestrado, tem tradição em formar economistas menos centrados em teorias econômicas e mais voltados à área de econometria/estatística.

    c) forte ajuste fiscal, com redução dos gastos do governo.

    Para mim, que tenho 2 dependentes e aufiro a restituição das despesas com saúde e educação, ainda e vantajoso o modelo proposto por Bolsonaro. O valor que receberei de volta é mais de duas vezes superior a restituição.

    Creio que deixa de ser vantajoso para aquele que esteja muito doente, despendendo mitos recursos para o tratamento, ou tenha algum ente de família nesta condição.
    avatar
    The Mentalist
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 153
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 12/07/2012

    Minha singela opinião.

    Mensagem por The Mentalist em Qui 01 Nov 2018, 10:54 am

    Tenho 7 dependentes. Ainda assim, fiz os cálculos pegando o meu bruto e subtraindo a previdência e o auxílio alimentação. Do resultado dessa conta, subtraí os 5.000 de isenção. Com o que ficou, calculei 20 porcento. Se for assim, terei um aumento real em torno de 825 reais ao mês, o que ao ano dará quase 10 mil reais a mais pra mim. Como minha restituição sempre ficava em torno de 5.500 reais, terei uns 4.500 reais a mais do no cômputo geral. Sem falar que não irei mais bater cabeça com a receita, que, de uns tempos pra cá, sempre tem colocado valores acima de cinco mil reais para serem pagos no ano seguinte, por conta da falta de dinheiro para a devolução.
    avatar
    lobodosmares
    Novo Usuário

    Mensagens : 19
    Reputação : 1
    Data de inscrição : 30/08/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por lobodosmares em Qui 01 Nov 2018, 12:28 pm

    MConcursos escreveu:
    lobodosmares escreveu:Eu acho que educaçao financeira é mais importante que qualqer reajuste salarial, a impressão que tenho nesse fórum é que parece que estamos lidando comuma cambada de morto de fome que ganham salarios bem baixos.
    Eu me dou por satisfeito meu salário pros próximos 4 a 6 anos tranquilamente com esse PCS. Detalhe
    1 construí casa propria.
    2 nao recebo grana alem da do meu cargo( tecnico sem nada incorporado)
    3 nao recebi herança alguma.
    4 viajarei pra europa todos os anos( além do que ja viajo)
    Faço tudo isso com planejamento. O que vejo de amigo meu atolado nao eh brincadeira nao, fico me perguntando aonde que enfia o dinheiro.
    Desculpe se isso alfinetou alguem, mas o Brasil agora precisa eh dos BRASILEIROS e nao de categorias querendo reajustes.



    O ideal é uma data base e a educação financeira, sendo que essa última parte de cada um. Não tem PCS que de jeito nas contas de pessoas desorganizadas, que gastam por impulso, por status, por que a mídia diz que é bom, para enganar a outrem, uma mulher por exemplo, enfim.

    Querer ter a reposição inflacionária é o correto. Já imaginar que se vai mudar de patamar dentro do mesmo cargo com um PCS mirabolante, mamute, por exemplo, acho utópico. Quem quer mudar de patamar, tem que pensar em assumir outras responsabilidades, como mudando de cargo por exemplo, para juiz, promotor, etc, ou se arriscando na iniciativa privada.

    Modéstia a parte, sou organizado financeiramente. Moro em Aracaju, hoje, há quatro anos, mas quando comecei como OJ morei em SP, no ABC, no Goiás e no oeste da Bahia, Barreiras, até conseguir voltar para a minha terra. Mesmo pagando aluguel consegui comprar sozinho um belo apto em área nobre na minha cidade, na época, em 2014, custou 500 k a vista. Contudo, quando comprei esse apto, tinha um golzinho rallye 2011 todo detonado, porque carro de oj sofre, comprava roupas na C&A e muito pouco viajava. Meus luxos eram sempre vir para a minha terra visitar a família de avião e comer e morar bem, disso nunca abri mão. Já há dois anos tenho um HRV top que comprei a vista. Quando vou trabalhar alugo um carro pé de boi. Casei, não tenho filhos, e minha esposa trabalha e ganha algo em torno da metade do que eu ganho e é muito organizada com dinheiro também. Se vier esse PCS via nova alíquota do IRPF penso em me aventurar na iniciativa privada... por hora só penso... e sim, concordo com o colega, dinheiro não é tudo, até porque, via de regra, quanto mais se ganha mais responsabilidade se tem, então há que se sopesar até que ponto isso vale a pena.

    Concordo plenamente, database é ótimo mesmo. Obrigado aos que me apoiaram, acho que precisamos de um país mais unido, sem mesquinharia de classes de servidores querendo ganhar mais e mais. Já ganhamos o suficiente! BASTA ADMINISTRAR MELHOR!
    avatar
    lobodosmares
    Novo Usuário

    Mensagens : 19
    Reputação : 1
    Data de inscrição : 30/08/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por lobodosmares em Qui 01 Nov 2018, 12:31 pm

    EmCuiabá escreveu:
    lobodosmares escreveu:
    Sniper escreveu:
    lobodosmares escreveu:Eu acho que educaçao financeira é mais importante que qualqer reajuste salarial, a impressão que tenho nesse fórum é que parece que estamos lidando comuma cambada de morto de fome que ganham salarios bem baixos.
    Eu me dou por satisfeito meu salário pros próximos 4 a 6 anos tranquilamente com esse PCS. Detalhe
    1 construí casa propria.
    2 nao recebo grana alem da do meu cargo( tecnico sem nada incorporado)
    3 nao recebi herança alguma.
    4 viajarei pra europa todos os anos( além do que ja viajo)
    Faço tudo isso com planejamento. O que vejo de amigo meu atolado nao eh brincadeira nao, fico me perguntando aonde que enfia o dinheiro.
    Desculpe se isso alfinetou alguem, mas o Brasil agora precisa eh dos BRASILEIROS e nao de categorias querendo reajustes.

    Se não quiser o reajuste, caso ele surja, faça doações mensais.
    Não compete a você julgar a realidade que você não vive. Cada um sabe de suas necessidades.

    Acho que a conversa não é por aí, com esse tom de agressividade.  Obviamente eu gostaria de ganhar mais, quem não quer? Não sou hipócrita a esse ponto, mas considero que a maioria ta em situação bem pior e acho que este é o momento para nos unirmos por algo maior e melhor para todos e não ficarmos de picuinha de reajustes.

    Eu concordo com as dicas do colega, isso porque teremos muitas dificuldades nos próximos anos, não acredito num PCCS encaminhado antes de 2020.  Já fui bem mal organizado, hoje tenho colocado as finanças em dias. A planilha do excel e a tolerância "zero" para os excessos de fato ajudam muito. No meu particular, olho para aquelas belas faturas de cartão de crédito que deixam todo mundo de cabeça em pé e fico feliz, pois me organizei de forma a não mais utilizar esta forma de pagamento (exceto para eventuais compras de passagens e viagens, e desde que com capital suficiente e previamente juntado para quitar as proximas faturas). Minhas ultimas faturas vencerão no início do ano e depois o valor até então a elas destinado será capitalizado,  passará a me dar rendimentos (coloquei na planilha anual de 2019 a receita desta economia e o resultado é motivador, mostra que existe um caminho certeiro, embora por vezes árduo).

    Obrigado pelo apoio colega. Eu mesmo já fui bem DESOrganizado, nao guardava quase nada. Cartão de crédito é PERIGO EXTREMO!! eu utilizo e sei o quanto ele às vezes me aperta. VAMOS NOS UNIR PARA UM PAÍS MELHOR
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2764
    Reputação : 390
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por josebarbos em Qui 01 Nov 2018, 5:13 pm

    pernalonga escreveu:
    josebarbos escreveu:
    Desconto "por dentro" significa que todo o valor será base de cálculo.
    Basicamente, alguém que ganharia 10.000 numa alíquota de 20% pagaria 2.000 de imposto.

    Ainda acho que haveria desconto da isenção, senão cairíamos na hipótese absurda de que alguém que ganha R$ 4999,00 não paga tributo, ok. Mas aí alguém que ganhe R$ 5.000,00 ganharia líquidos R$ 4.000,00 e inverteria o princípio de progressividade.

    Opa? Quer dizer que com essa redução de impostos do Paulo Guedes a gente vai acabar pagando MAIS Imposto de Renda? Ih, deu ruim...

    No sentido estrito, é óbvio que não. Todos que pagam imposto de renda pagarão menos, salvo uma exceção muito fora do padrão que tenha uma elevadíssima dedução, a depender, ainda, de como ficarão estes critérios.

    No sentido amplo, futuras reformas, num cenário diferente do atual (de alta informalidade), poderiam tornar nosso modelo mais próximo de outros países, e aí sim, haveria mais tributação sobre a renda, menos sobre o consumo.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2764
    Reputação : 390
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por josebarbos em Qui 01 Nov 2018, 5:19 pm

    tec.tre escreveu:
    Bastião escreveu:"Indo totalmente contra o que é praticado nos países com maior distribuição de renda"

    Isso é o resumo do Brasil. Agora vai ser ampliado para, além da área econômica, para a educação, costumes, etc.

    Vamos ver até quando esse "casamento" da população mais pobre com o bolsonaro vai durar. Antes mesmo de assumir o governo, o eleito já demonstrou para quem irá governar.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    "Se analisarmos as alíquotas-teto de IR praticadas nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), vemos que são muito maiores do que a brasileira –que atualmente é de 27,5%. Como na Bélgica (50%), Holanda (52%) e Suécia (57%), sem contar os países latino-americanos Argentina (35%) e Chile (40%). Assim, podemos ver claramente que o problema não mora em termos uma alíquota alta de imposto de renda e, sim, que ela pese demais para a camadas de mais baixo poder aquisitivo –ou seja, a grande maioria do povo brasileiro, pois, atualmente, a renda média do país é de 2.000 reais."

    Bem, aí você tem que levar em conta que no Brasil a informalidade é absurdamente alta. O IBGE fala em pouco mais de trinta milhões de pessoas trabalhando com carteira assinada. Outros dez a quinze milhões são servidores públicos. Acho pouco pensar que menos de cinquenta milhões de pessoas sustentam economicamente um país de mais de duzentos.

    E aí, qualquer reforma que desonere consumo (a única forma de pegar quem está "fora" do sistema) é tributar muito pesadamente quem está. Não duvido que muitos aqui teriam amigos rindo de como somos trouxas por ter retido uma parcela gigantesca da renda, ao passo que eles, ganhando muito mais, não pagariam nada, ou pagam muito menos.

    Claro que também devemos considerar que um dos motivos, senão o mais importante, é a altíssima carga tributária aliada à exagerada burocracia para abertura e encerramento de empresas. Um modelo mais simples, copiando o que outros países já fazem (não é nada demais), pode modificar este sistema e permitir um modelo de contribuição mais justo.

    Porque, sim, a tributação hoje é regressiva, dada a sua complexidade. É muito provável que alguém que coma salmão pague sobre ele, percentualmente, menos tributo que ovo ou suã, por conta da nossa problemática política de desonerações fiscais.
    avatar
    Victoralb
    Novo Usuário

    Mensagens : 17
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 03/04/2018

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Victoralb em Sab 03 Nov 2018, 2:02 am

    Resumo da Proposta do Guedes:

    - tabela de IR com 20% (alíquota única) com isenção pra quem recebe 5mil
    - fim da dedução de gastos com saúde e educação no IR
    - CPMF de 1,14%
    - taxação de 20% sobre lucros e dividendos
    - taxação de 20% sobre a PJ (um lado bom: acaba com a pejotização)
    - imposto único federal abrangendo PIS, COFINS e IPI.
    - Agora vem a bomba: FIM DA CONTRIBUIÇÃO PATRONAL DE 20%: o sistema de capitalização será o mesmo sistema original do Chile, que os próprios chilenos estão revendo. O benefício nesse novo sistema será só a contribuição do empregado: de 8% a 11% e só.

    Fiz uma simulação aqui. Qualquer simulação de investimento é sempre com inflação zero. Então, imagine que a inflação seja zero.
    O sujeito que ganha 1000,00 hoje e paga 8% de INSS, ou seja, 80,00. Pela proposta do Paulo Guedes, esse dinheiro seria depositado numa conta individual do empregado em um banco de sua preferência, com investimento nos Fundos de Renda Fixa.
    Agora, vamos à simulação:

    1) 80,00 por mês (como a inflação não é zero, isso pressupõe que o empregado atualize esse valor pelo menos a cada ano com base na inflação, isto é: 80,00/84,00/88,00 e por aí vai)

    2) Imaginemos que o empregado deposite esses 80,00 atualizados durante 25 anos (durante todos os meses de forma contínua)

    3) Ele terá acumulado cerca de 120.000,00.

    Ou seja, a rentabilidade mensal dele será de 750,00 por mês (valor de hoje), ou seja, menos do que um salário mínimo. Porém, tem um problema: como não haverá mais aporte, depois de 25 anos contínuos de contribuição, ele não poderá contar com 750,00 de rentabilidade, pq se ele fizer isso, esses 750,00 de rentabilidade irão cada vez valer menos por causa da inflação. Isso obrigaria ele a viver por mês com 500,00/550,00 mensais (no máximo).
    Resumindo, galera: seria uma tragédia social semelhante a dos idosos chilenos, que hoje vivem com metade do valor do salário mínimo, como valor de Aposentadoria Média! Um verdadeiro absurdo!

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    GDJ
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 513
    Reputação : 11
    Data de inscrição : 18/11/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por GDJ em Sab 03 Nov 2018, 7:29 am

    Victoralb escreveu:Resumo da Proposta do Guedes:

    - tabela de IR com 20% (alíquota única) com isenção pra quem recebe 5mil
    - fim da dedução de gastos com saúde e educação no IR
    - CPMF de 1,14%
    - taxação de 20% sobre lucros e dividendos
    - taxação de 20% sobre a PJ (um lado bom: acaba com a pejotização)
    - imposto único federal abrangendo PIS, COFINS e IPI.
    - Agora vem a bomba: FIM DA CONTRIBUIÇÃO PATRONAL DE 20%: o sistema de capitalização será o mesmo sistema original do Chile, que os próprios chilenos estão revendo. O benefício nesse novo sistema será só a contribuição do empregado: de 8% a 11% e só.

    Fiz uma simulação aqui. Qualquer simulação de investimento é sempre com inflação zero. Então, imagine que a inflação seja zero.
    O sujeito que ganha 1000,00 hoje e paga 8% de INSS, ou seja, 80,00. Pela proposta do Paulo Guedes, esse dinheiro seria depositado numa conta individual do empregado em um banco de sua preferência, com investimento nos Fundos de Renda Fixa.
    Agora, vamos à simulação:

    1) 80,00 por mês (como a inflação não é zero, isso pressupõe que o empregado atualize esse valor pelo menos a cada ano com base na inflação, isto é: 80,00/84,00/88,00 e por aí vai)

    2) Imaginemos que o empregado deposite esses 80,00 atualizados durante 25 anos (durante todos os meses de forma contínua)

    3) Ele terá acumulado cerca de 120.000,00.

    Ou seja, a rentabilidade mensal dele será de 750,00 por mês (valor de hoje), ou seja, menos do que um salário mínimo. Porém, tem um problema: como não haverá mais aporte, depois de 25 anos contínuos de contribuição, ele não poderá contar com 750,00 de rentabilidade, pq se ele fizer isso, esses 750,00 de rentabilidade irão cada vez valer menos por causa da inflação. Isso obrigaria ele a viver por mês com 500,00/550,00 mensais (no máximo).
    Resumindo, galera: seria uma tragédia social semelhante a dos idosos chilenos, que hoje vivem com metade do valor do salário mínimo, como valor de Aposentadoria Média! Um verdadeiro absurdo!

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Todas essas propostas têm de ter passar pelo crivo do Congresso, e é muito improvável que sejam aprovadas (pelo menos, nesses termos).
    Houve notícia de que Bolsonaro queria aprovar a reforma da previdência do Temer ainda este ano, porém o Eunício de Oliveira já aviou que não colocorá em pauta no Senado este ano.
    Em suma, nem tudo sai como o Presidente e sua equipe propõem...
    avatar
    servidor.tre
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1029
    Reputação : 29
    Data de inscrição : 30/10/2012

    Re: Novo PCS

    Mensagem por servidor.tre em Sab 03 Nov 2018, 7:44 am

    Bom dia, colegas.
    Alguém tem algum programa para simulação dessa nova fórmula do IR?
    avatar
    tre-rj
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1308
    Reputação : 91
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Novo PCS

    Mensagem por tre-rj em Sab 03 Nov 2018, 8:42 am

    Aonde estão estes valores de cpmf de 1,14% - tinha lido em cerca de 0,4%, reembolsáveis para o trabalhador -  e fim das deduções de com saúde e educação na matéria?

    Quanto ao fim da contribuição patronal, o objetivo é incentivar a geração de empregos formais, o que também acarretaria maior arrecadação pro INSS, segundo li, no Brasil, apenas 30% dos empregos são com carteira de trabalho.

    Victoralb escreveu:Resumo da Proposta do Guedes:

    - tabela de IR com 20% (alíquota única) com isenção pra quem recebe 5mil
    - fim da dedução de gastos com saúde e educação no IR
    - CPMF de 1,14%
    - taxação de 20% sobre lucros e dividendos
    - taxação de 20% sobre a PJ (um lado bom: acaba com a pejotização)
    - imposto único federal abrangendo PIS, COFINS e IPI.
    - Agora vem a bomba: FIM DA CONTRIBUIÇÃO PATRONAL DE 20%: o sistema de capitalização será o mesmo sistema original do Chile, que os próprios chilenos estão revendo. O benefício nesse novo sistema será só a contribuição do empregado: de 8% a 11% e só.

    Fiz uma simulação aqui. Qualquer simulação de investimento é sempre com inflação zero. Então, imagine que a inflação seja zero.
    O sujeito que ganha 1000,00 hoje e paga 8% de INSS, ou seja, 80,00. Pela proposta do Paulo Guedes, esse dinheiro seria depositado numa conta individual do empregado em um banco de sua preferência, com investimento nos Fundos de Renda Fixa.
    Agora, vamos à simulação:

    1) 80,00 por mês (como a inflação não é zero, isso pressupõe que o empregado atualize esse valor pelo menos a cada ano com base na inflação, isto é: 80,00/84,00/88,00 e por aí vai)

    2) Imaginemos que o empregado deposite esses 80,00 atualizados durante 25 anos (durante todos os meses de forma contínua)

    3) Ele terá acumulado cerca de 120.000,00.

    Ou seja, a rentabilidade mensal dele será de 750,00 por mês (valor de hoje), ou seja, menos do que um salário mínimo. Porém, tem um problema: como não haverá mais aporte, depois de 25 anos contínuos de contribuição, ele não poderá contar com 750,00 de rentabilidade, pq se ele fizer isso, esses 750,00 de rentabilidade irão cada vez valer menos por causa da inflação. Isso obrigaria ele a viver por mês com 500,00/550,00 mensais (no máximo).
    Resumindo, galera: seria uma tragédia social semelhante a dos idosos chilenos, que hoje vivem com metade do valor do salário mínimo, como valor de Aposentadoria Média! Um verdadeiro absurdo!

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Jubilando
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 564
    Reputação : 35
    Data de inscrição : 01/05/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Jubilando em Sab 03 Nov 2018, 9:44 am

    Especulações, e mais especulações.
    Quem sabe aguardam a alteração do IR ser OFICIALMENTE explicada.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2020
    Reputação : 269
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por androsvilazza em Sab 03 Nov 2018, 10:19 am

    Victoralb escreveu:Resumo da Proposta do Guedes:

    - tabela de IR com 20% (alíquota única) com isenção pra quem recebe 5mil
    - fim da dedução de gastos com saúde e educação no IR
    - CPMF de 1,14%
    - taxação de 20% sobre lucros e dividendos
    - taxação de 20% sobre a PJ (um lado bom: acaba com a pejotização)
    - imposto único federal abrangendo PIS, COFINS e IPI.
    - Agora vem a bomba: FIM DA CONTRIBUIÇÃO PATRONAL DE 20%: o sistema de capitalização será o mesmo sistema original do Chile, que os próprios chilenos estão revendo. O benefício nesse novo sistema será só a contribuição do empregado: de 8% a 11% e só.

    Fiz uma simulação aqui. Qualquer simulação de investimento é sempre com inflação zero. Então, imagine que a inflação seja zero.
    O sujeito que ganha 1000,00 hoje e paga 8% de INSS, ou seja, 80,00. Pela proposta do Paulo Guedes, esse dinheiro seria depositado numa conta individual do empregado em um banco de sua preferência, com investimento nos Fundos de Renda Fixa.
    Agora, vamos à simulação:

    1) 80,00 por mês (como a inflação não é zero, isso pressupõe que o empregado atualize esse valor pelo menos a cada ano com base na inflação, isto é: 80,00/84,00/88,00 e por aí vai)

    2) Imaginemos que o empregado deposite esses 80,00 atualizados durante 25 anos (durante todos os meses de forma contínua)

    3) Ele terá acumulado cerca de 120.000,00.

    Ou seja, a rentabilidade mensal dele será de 750,00 por mês (valor de hoje), ou seja, menos do que um salário mínimo. Porém, tem um problema: como não haverá mais aporte, depois de 25 anos contínuos de contribuição, ele não poderá contar com 750,00 de rentabilidade, pq se ele fizer isso, esses 750,00 de rentabilidade irão cada vez valer menos por causa da inflação. Isso obrigaria ele a viver por mês com 500,00/550,00 mensais (no máximo).
    Resumindo, galera: seria uma tragédia social semelhante a dos idosos chilenos, que hoje vivem com metade do valor do salário mínimo, como valor de Aposentadoria Média! Um verdadeiro absurdo!

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Faz sentido, não fosse o fato de que o fim da contribuição patronal viria em decorrência da sua SUBSTITUIÇÃO pela tal nova cpmf. Ou seja, a princípio os recursos desse imposto serviriam justamente para cobrir o rombo causado pelo fim da contribuição patronal, mesmo na hipótese de mudança para o regime de capitalização.

    De todo modo, tendo a concordar com o Jubilando. A proposta oficial ainda nem apareceu, tudo o que se faz é especulação, a qual é válida até para fins de exercício mental. Mas se é pra especular, não faz sentido especular coisas descabidas, nem entrar no terrorismo típico de oposição irresponsável, de que qualquer medida eventualmente proposta é pra levantar o empresário e ferrar o povo. É como se o empresário também não fosse se ferrar junto, né, gente, pelo amor de Deus! O empresário vai vender pra quem, se "o povo" estiver na pindaíba? É ÓBVIO que qualquer reforma previdenciária minimamente decente terá como foco a garantia de um patamar razoável de renda aos futuros aposentados. É também óbvio que ninguém faria uma proposta tão ridícula quanto essa, de achar que alguém se garantiria com poupança mensal de apenas 10% da renda, individualmente, sem qualquer aporte adicional. E mesmo que alguém fosse tão estúpido , a proposta nunca seria aprovada.

    O pessoal tá acostumado com os "economistas" da madame Dilma, que sacrificaram o futuro de curto e médio prazo pra garantir o populismo do presente, acham que qualquer um que tá entrando teria a mesma falta de noção básica dos princípios econômicos...
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2764
    Reputação : 390
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por josebarbos em Sab 03 Nov 2018, 6:09 pm

    Não se tem dados concretos ainda de como será, mas supondo algumas métricas.

    Se houver supressão da possibilidade de dedução de saúde e educação, mas mantidas outras (previdência, dependentes etc), com uma alíquota de tributo menor, ainda assim é muito mais vantajoso.

    Sim, infelizmente, haverá alguns casos em que a despesa de saúde é altíssima e que o resultado pode ser pagar um pouco mais de tributo. Mas no cômputo geral é mais vantajoso para toda a população.

    Vale lembrar que aí, neste caso, as demais deduções são altamente "vinculadas": contribuições previdenciárias são controladas e conhecidas pela receita, bem como os dependnetes, que possuem CPF e vínculo de parentesco que o justifique.

    ----

    Previdência

    Se for um sistema misto (capitalização + renda mínima), estamos falando de opções ao trabalhador. Por óbvio, quem trabalhou apenas 25 anos vai ter uma renda baixa. É matemática. Nós temos que ver sob a outra ótica: quem trabalha longo tempo da vida, com retenção obrigatória, por vínculo formal, antigamente estava ganhando o mesmo, ou pouco a mais, do que quem trabalhou "pouco". É questão de justiça.

    Inclusive, está na hora do trabalhador brasileiro aprender e saber um pouco de previdência. Porque garanto que sobre as formas de sacar o FGTS, o brasileiro médio é PHD, a ponto de criar situações não previstas em lei, vulgo acordo.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2764
    Reputação : 390
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Novo PCS

    Mensagem por josebarbos em Sab 03 Nov 2018, 6:25 pm

    servidor.tre escreveu:Bom dia, colegas.
    Alguém tem algum programa para simulação dessa nova fórmula do IR?

    O cálculo mensal seria algo assim:

    IR = BaseDeCalculo * 0,2 - 1SalárioMínimo

    Conteúdo patrocinado

    Re: Novo PCS

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom 18 Nov 2018, 8:26 pm