PCS JÁ



    Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Compartilhe
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por josebarbos em Ter 02 Fev 2016, 8:57 am

    klau escreveu:Alguém que deu "calote" nos bancos  em divida de cheque especial ou cartão de credito sofreu ação de execução? estou tão desesperada que acho que esta vai ser a solução,  mas tenho medo das consequencias....

    Regra básica do calote: NUNCA em instituições públicas, porque gastam 100.000, se preciso for, para executar 1.000.

    Na prática, não conheço casos, e é uma solução desesperada para a situação. Os bancos particulares sabem que a inadimplência é uma margem, e dependendo do quanto e quando atrasar, podem inclusive renegociar os contratos em condições bastante vantajosas ao vendedor após ele chutar o balde.



    Convidado
    Convidado

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Convidado em Ter 02 Fev 2016, 9:20 am

    josebarbos escreveu:
    klau escreveu:Alguém que deu "calote" nos bancos  em divida de cheque especial ou cartão de credito sofreu ação de execução? estou tão desesperada que acho que esta vai ser a solução,  mas tenho medo das consequencias....

    Regra básica do calote: NUNCA em instituições públicas, porque gastam 100.000, se preciso for, para executar 1.000.

    Na prática, não conheço casos, e é uma solução desesperada para a situação. Os bancos particulares sabem que a inadimplência é uma margem, e dependendo do quanto e quando atrasar, podem inclusive renegociar os contratos em condições bastante vantajosas ao vendedor após ele chutar o balde.



    Só que não.
    CEF também negocia.
    Experiência própria.
    avatar
    analista_ti
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 244
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 20/02/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por analista_ti em Ter 02 Fev 2016, 9:56 am

    Manza escreveu:
    Wzinho escreveu:
    Decano escreveu:
    josebarbos escreveu:

    pode contar qual é a coincidência, nem que seja por MP?

    Mandei.

    Também quero.
    Obrigado

    Manda pra mim também, obrigado.!
    Também quero...Obrigado
    avatar
    maniacodamotoserra
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 191
    Reputação : 9
    Data de inscrição : 26/02/2013

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por maniacodamotoserra em Ter 02 Fev 2016, 10:23 am

    manda pra mim também por favor
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por androsvilazza em Ter 02 Fev 2016, 10:47 am

    DJANGO escreveu:
    josebarbos escreveu:
    klau escreveu:Alguém que deu "calote" nos bancos  em divida de cheque especial ou cartão de credito sofreu ação de execução? estou tão desesperada que acho que esta vai ser a solução,  mas tenho medo das consequencias....

    Regra básica do calote: NUNCA em instituições públicas, porque gastam 100.000, se preciso for, para executar 1.000.

    Na prática, não conheço casos, e é uma solução desesperada para a situação. Os bancos particulares sabem que a inadimplência é uma margem, e dependendo do quanto e quando atrasar, podem inclusive renegociar os contratos em condições bastante vantajosas ao vendedor após ele chutar o balde.



    Só que não.
    CEF também negocia.
    Experiência própria.

    Vou falar da minha experiência também, não como devedor, mas como ex-funcionário CEF. A Caixa é uma péssima credora. Até para execução de contratos imobiliários, é uma enrolação danada. À época, essa era uma das minhas reclamações constantes: numa cidade de interior, que argumento eu tinha para cobrar um devedor de financiamento imobiliário, sendo que ele já conhecia inúmeros devedores, alguns já inadimplentes há anos, sem quaisquer consequências?

    Quanto a consignados, lógico que a primeira dica é parar de receber no banco credor, já que corre o risco de descontarem as prestações atrasadas sem aviso prévio. Já vi algumas campanhas de renegociação na CEF, com condições muito boas. Inclusive alguns casos (esses já devedores há mais de cinco anos), em que o valor para quitação era menor do que a dívida inicial.

    Agora, um adendo: há jurisprudência (farta, por sinal) de que o contrato de cheque especial não pode ser executado. A dívida de cartão de crédito funciona da mesma forma, já que também é crédito rotativo. Diante dessa celeuma jurídica, normalmente os bancos nem tentam.

    Segundo: as dívidas de cheque especial, em regra, são extremamente irregulares, em especial quanto à forma de cálculo dos juros, ou a própria taxa praticada. Um macete bom é comparar a situação da dívida alegada pelo seu banco, com a dívida por ele declarada junto ao BACEN. Em regra, o valor declarado ao BACEN é muito menor, posto que feito sob a forma de cálculo "correta". Em casos de divergência, ou de taxas abusivas, sempre se pode entrar com uma ação judicial pleiteando a correção do valor da dívida. Há um caso curioso, de ação para retificação da taxa de juros contratada (Recurso Especial 971.853)

    Terceiro: só renegocie uma dívida caso as condições sejam realmente benéficas (redução significativa de saldo devedor, prazo satisfatório, taxa de juro muito reduzida, praticamente nula), e você tenha certeza de conseguir quitar seguindo essa renegociação. Lembre-se que um contrato de renegociação de dívida funciona, de certo modo, como uma confissão de dívida. Na maioria das renegociações, os bancos impõem condições absurdas, impondo novos juros exorbitantes sobre uma dívida já previamente engordada por juros abusivos, ou penhora de bens como garantia de pagamento. Nesse caso, em que o devedor não consegue negociar nada, apenas sendo obrigado a aceitar condições rígidas, é melhor dar as costas ao banco, continuar devendo, e esperar por outro momento para regularizar a situação.
    avatar
    Gremista-83
    Novo Usuário

    Mensagens : 1
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 02/06/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Gremista-83 em Ter 02 Fev 2016, 12:12 pm

    Boa tarde, Colegas. Sou do MPF(técnico). Também estou em situação de superendividamento (30 % em consignados, e desde o ano passado, mais 30% de pensão alimentícia).
    Por favor, preciso de modelos de requerimento administrativo para cancelamento/redução dos consignados na minha folha.
    Também li nas mensagens anteriores que o colega Django tem modelo de uma petição inicial.

    Se puderem me enviar, meu email é [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    um abraço.

    Convidado
    Convidado

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Convidado em Ter 02 Fev 2016, 1:08 pm

    androsvilazza escreveu:
    DJANGO escreveu:
    josebarbos escreveu:
    klau escreveu:Alguém que deu "calote" nos bancos  em divida de cheque especial ou cartão de credito sofreu ação de execução? estou tão desesperada que acho que esta vai ser a solução,  mas tenho medo das consequencias....

    Regra básica do calote: NUNCA em instituições públicas, porque gastam 100.000, se preciso for, para executar 1.000.

    Na prática, não conheço casos, e é uma solução desesperada para a situação. Os bancos particulares sabem que a inadimplência é uma margem, e dependendo do quanto e quando atrasar, podem inclusive renegociar os contratos em condições bastante vantajosas ao vendedor após ele chutar o balde.



    Só que não.
    CEF também negocia.
    Experiência própria.

    Vou falar da minha experiência também, não como devedor, mas como ex-funcionário CEF. A Caixa é uma péssima credora. Até para execução de contratos imobiliários, é uma enrolação danada. À época, essa era uma das minhas reclamações constantes: numa cidade de interior, que argumento eu tinha para cobrar um devedor de financiamento imobiliário, sendo que ele já conhecia inúmeros devedores, alguns já inadimplentes há anos, sem quaisquer consequências?

    Quanto a consignados, lógico que a primeira dica é parar de receber no banco credor, já que corre o risco de descontarem as prestações atrasadas sem aviso prévio. Já vi algumas campanhas de renegociação na CEF, com condições muito boas. Inclusive alguns casos (esses já devedores há mais de cinco anos), em que o valor para quitação era menor do que a dívida inicial.

    Agora, um adendo: há jurisprudência (farta, por sinal) de que o contrato de cheque especial não pode ser executado. A dívida de cartão de crédito funciona da mesma forma, já que também é crédito rotativo. Diante dessa celeuma jurídica, normalmente os bancos nem tentam.

    Segundo: as dívidas de cheque especial, em regra, são extremamente irregulares, em especial quanto à forma de cálculo dos juros, ou a própria taxa praticada. Um macete bom é comparar a situação da dívida alegada pelo seu banco, com a dívida por ele declarada junto ao BACEN. Em regra, o valor declarado ao BACEN é muito menor, posto que feito sob a forma de cálculo "correta". Em casos de divergência, ou de taxas abusivas, sempre se pode entrar com uma ação judicial pleiteando a correção do valor da dívida. Há um caso curioso, de ação para retificação da taxa de juros contratada (Recurso Especial 971.853)

    Terceiro: só renegocie uma dívida caso as condições sejam realmente benéficas (redução significativa de saldo devedor, prazo satisfatório, taxa de juro muito reduzida, praticamente nula), e você tenha certeza de conseguir quitar seguindo essa renegociação. Lembre-se que um contrato de renegociação de dívida funciona, de certo modo, como uma confissão de dívida. Na maioria das renegociações, os bancos impõem condições absurdas, impondo novos juros exorbitantes sobre uma dívida já previamente engordada por juros abusivos, ou penhora de bens como garantia de pagamento. Nesse caso, em que o devedor não consegue negociar nada, apenas sendo obrigado a aceitar condições rígidas, é melhor dar as costas ao banco, continuar devendo, e esperar por outro momento para regularizar a situação.

    Bingo! like

    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por josebarbos em Ter 02 Fev 2016, 1:51 pm

    DJANGO escreveu:
    josebarbos escreveu:
    klau escreveu:Alguém que deu "calote" nos bancos  em divida de cheque especial ou cartão de credito sofreu ação de execução? estou tão desesperada que acho que esta vai ser a solução,  mas tenho medo das consequencias....

    Regra básica do calote: NUNCA em instituições públicas, porque gastam 100.000, se preciso for, para executar 1.000.

    Na prática, não conheço casos, e é uma solução desesperada para a situação. Os bancos particulares sabem que a inadimplência é uma margem, e dependendo do quanto e quando atrasar, podem inclusive renegociar os contratos em condições bastante vantajosas ao vendedor após ele chutar o balde.



    Só que não.
    CEF também negocia.
    Experiência própria.

    Nove!

    Estamos falando de um planejamento de cinco anos da sua vida em calotes.
    Concordo, absolutamente, com o fato que a CEF é uma ZONA no que tange cobrar crédito.
    Mas você corre, sim, o risco de pegar um gerente (ou um assistente querendo virar um) que vá encher o saco e resolver baixar a inadimplência na carteira sob responsabilidade dele.

    Banco privado, de fato, NUNCA, com direito a negrito, vai cobrar, porquanto o custo da operação é maior que o risco de inadimplência que ele embute em suas simulações.

    Banco público pode não estar cobrando. Mas basta mudar alguma pessoa política e a coisa muda de figura.
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por josebarbos em Ter 02 Fev 2016, 1:54 pm

    androsvilazza escreveu:
    Vou falar da minha experiência também, não como devedor, mas como ex-funcionário CEF. A Caixa é uma péssima credora. Até para execução de contratos imobiliários, é uma enrolação danada. À época, essa era uma das minhas reclamações constantes: numa cidade de interior, que argumento eu tinha para cobrar um devedor de financiamento imobiliário, sendo que ele já conhecia inúmeros devedores, alguns já inadimplentes há anos, sem quaisquer consequências?

    Quanto a consignados, lógico que a primeira dica é parar de receber no banco credor, já que corre o risco de descontarem as prestações atrasadas sem aviso prévio. Já vi algumas campanhas de renegociação na CEF, com condições muito boas. Inclusive alguns casos (esses já devedores há mais de cinco anos), em que o valor para quitação era menor do que a dívida inicial.

    Agora, um adendo: há jurisprudência (farta, por sinal) de que o contrato de cheque especial não pode ser executado. A dívida de cartão de crédito funciona da mesma forma, já que também é crédito rotativo. Diante dessa celeuma jurídica, normalmente os bancos nem tentam.

    Segundo: as dívidas de cheque especial, em regra, são extremamente irregulares, em especial quanto à forma de cálculo dos juros, ou a própria taxa praticada. Um macete bom é comparar a situação da dívida alegada pelo seu banco, com a dívida por ele declarada junto ao BACEN. Em regra, o valor declarado ao BACEN é muito menor, posto que feito sob a forma de cálculo "correta". Em casos de divergência, ou de taxas abusivas, sempre se pode entrar com uma ação judicial pleiteando a correção do valor da dívida. Há um caso curioso, de ação para retificação da taxa de juros contratada (Recurso Especial 971.853)

    Terceiro: só renegocie uma dívida caso as condições sejam realmente benéficas (redução significativa de saldo devedor, prazo satisfatório, taxa de juro muito reduzida, praticamente nula), e você tenha certeza de conseguir quitar seguindo essa renegociação. Lembre-se que um contrato de renegociação de dívida funciona, de certo modo, como uma confissão de dívida. Na maioria das renegociações, os bancos impõem condições absurdas, impondo novos juros exorbitantes sobre uma dívida já previamente engordada por juros abusivos, ou penhora de bens como garantia de pagamento. Nesse caso, em que o devedor não consegue negociar nada, apenas sendo obrigado a aceitar condições rígidas, é melhor dar as costas ao banco, continuar devendo, e esperar por outro momento para regularizar a situação.

    O financiamento habitacional em particular tem uma cláusula que basta você ter uma prestação atrasada para que o banco possa exigir a liquidação antecipada do contrato. Se o governo quiser fazer superávit recuperando imóveis e mandando para leilão, tirando que vai perder um mundo de votos, é um meio.

    De fato, renegociação tem que ser vantajosa. Lembro de dívida próxima de vencer que a Caixa topou menos de 200 reais para um saldo devedor de mais de 4.000.
    Agora, renegociação que você deve, por exemplo, 3000 e o banco ainda vai cobrar juros sobre os 3000 beira a sacanagem.

    rogerio-sp
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 585
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por rogerio-sp em Ter 02 Fev 2016, 2:29 pm

    Alguém com conhecimento por experiência poderia me dizer quais as consequências de se "parar" de pagar um consignado? Quais as prováveis atitudes do banco credor? Obrigado.
    avatar
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1756
    Reputação : 235
    Data de inscrição : 22/01/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por androsvilazza em Ter 02 Fev 2016, 3:19 pm

    rogerio-sp escreveu:Alguém com conhecimento por experiência poderia me dizer quais as consequências de se "parar" de pagar um consignado? Quais as prováveis atitudes do banco credor? Obrigado.

    Vamos por etapas. Primeiro, é difícil simplesmente parar de pagar um consignado. A menos que se encerre o vínculo com a instituição pagadora, normalmente um débito que entre no contracheque só sai dali sob solicitação do banco (quitação/renovação), ou determinação judicial.

    Mas suponhamos que você seja "agraciado" com algum fator maior, que resulte em não-averbação do consignado. Comigo aconteceu isso, houve um erro na averbação, e meu consignado acabou sendo descontado em conta, mês a mês, no dia 25. Nesse caso, na prática, o máximo que ocorre caso eu não pague determinada prestação, é o banco lançar um comando de débito para, em se pingando dinheiro na conta, o débito da prestação atualizada seja efetuado. É como ter acesso a um cheque especial, mas a juros de consignado, basta eu retirar o dinheiro da conta antes que o débito entre.

    Na teoria - e em alguns casos isso ocorre, o banco pode entrar com uma ação de execução, requerendo bloqueio judicial da margem consignável, para adimplemento das obrigações assumidas. Até porque, no contrato de consignação, é essa a condição a que o contratante se submete.

    Agora, em caso de interrupção do pagamento por cessação do vínculo, não há muito o que se fazer. Inscrevem o devedor no SPC/SERASA, e depois tentam renegociar a dívida, como qualquer outra. Em caso de insucesso, cabe a interposição de ação de execução, também como qualquer outro contrato de empréstimo. Em muitos casos optam pela ação monitória, em vez da de execução.
    avatar
    espadilha
    Novo Usuário

    Mensagens : 1
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 19/01/2016

    ação

    Mensagem por espadilha em Qua 03 Fev 2016, 10:20 am

    Boa Tarde!


    Primeiro, obrigado DJANGO !!!!

    Alguém poderia me encaminhar a minuta de ação dos 30% (consignado)?

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


    abs
    avatar
    arlei
    Novo Usuário

    Mensagens : 3
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por arlei em Qua 03 Fev 2016, 10:54 am

    Galizezin escreveu:
    josebarbos escreveu:Prezados,

    Coincidentemente, hoje e no dia 03 recebi emails de advogados querendo acesso ao meu arquivo de modelo de ação dos 30% do banco Cruzeiro do Sul. Tratei do tema há dois anos no meu site (http://josebarbosa.com.br/?p=762)

    Em razão disto, limitei o acesso ao arquivo. Caso algum servidor tenha interesse nele, fale aqui ou entre em contato comigo pelos meios cabíveis. Fazer trabalho de graça para os outros, em especial advogados, não faço mesmo, nem repasso, até porque a produção é de um colega que me autorizou divulgar, à época. Existe uma gigantesca diferença entre plágio e colaboração.

    No que consiste essa ação?

    Oi colega.
    Tenho interesse nesta ação.
    Pode me mandar mais esclarecimentos? email: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    arlei
    Novo Usuário

    Mensagens : 3
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Consignados

    Mensagem por arlei em Qua 03 Fev 2016, 11:01 am

    DJANGO escreveu:Não é uma mágica, colegas.
    A dívida precisa ser paga.
    Mas pode ser paga de forma mais digna para o devedor.
    Respondi inúmeras MPs, e alguns me confirmaram que querem adotar a solução que expus, que na verdade é judicial, e funciona na ampla maioria dos casos.
    Aos que confirmaram que querem receber a cópia da inicial, encaminharei no final de semana.
    Não é propaganda, é uma solução que pode servir para muitos, outros já disseram que não resolve.
    Muitos de nós temos vergonha ou orgulho para admitir ter de adotar a solução judicial.
    Em alguns casos, porém, não há outra saída.
    Foi o meu caso, e estou satisfeito com a solução obtida.
    Wink

    Olá colega.
    Pode me mandar cópia da inicial tb?
    email: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Abç.
    avatar
    analista_ti
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 244
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 20/02/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por analista_ti em Qua 03 Fev 2016, 1:03 pm

    No meu caso o consignado passou da minha margem em dois meses consecutivos deu uns 600,00, e CEF não me comunicou que prestação tinha sido paga a a menor, agora meses depois fui inscrito no spc e serasa, e meu score ta mais pra baixo que c... de cobra. A CEF mandou para ouvidoria, se isso ocorreu com alguem e como solucionou o problema e puder postar aqui...o prejuizo junto as instituições financeiras o famoso score já foi pro sac...Eu não sou da area judiciaria sou da tecnologica e perguntei já pra varias pessoas e ????
    avatar
    josebarbos
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2461
    Reputação : 372
    Data de inscrição : 20/05/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por josebarbos em Qua 03 Fev 2016, 1:53 pm

    analista_ti escreveu:No meu caso o consignado passou da minha margem em dois meses consecutivos deu uns 600,00, e CEF não me comunicou que prestação tinha sido paga a a menor, agora meses depois fui inscrito no spc e serasa, e meu score ta mais pra baixo que c... de cobra. A CEF mandou para ouvidoria, se isso ocorreu com alguem e como solucionou o problema e puder postar aqui...o prejuizo junto as instituições financeiras o famoso score já foi pro sac...Eu não sou da area judiciaria sou da tecnologica e perguntei já pra varias pessoas e ????

    A ouvidoria (ou enroladoria) não resolve nada. É um monte de funcionário da área meio que nem sabe vender um seguro e apenas apresentam respostas prontas.

    O ideal a meu ver é uma ação por danos morais e, eventualmente, materiais, referente à inscrição do nome e a redução do score.

    O embasamento é que a própria lei que criou a consignação estipula o limite de 30%, e portanto a Caixa deveria procurá-lo para renegociar este contrato.

    Ontem mesmo fui liquidar um contrato da Caixa que estavam faltando umas parcelas com uma sobra do adiantamento do 13o. O trânsito estava horrível, fui numa agência menos cheia. A moça disse que não poderia liquidar lá porque tem que acompanhar a liquidação do contrato e a desaverbação. Oou seja, fiz de caranguejo, voltei à outra agência e peguei uma fila monstra.
    SE a Caixa fizer a gracinha de cobrar-me indevidamente a prestação, não vou pensar duas vezes em pedir em dobro. Porque dependendo da data, mesmo que você queira não consegue pagar. Espero que o motivo seja uma reiterada sentada por ações neste sentido.
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Xiola em Qua 03 Fev 2016, 2:58 pm

    Resposta para o colega euquerodignidade Não se preocupe, 40 milhões de brasileiros como eu e vc já ficaram nessa sinuca... Em tese. V.Sa. pode ser executada, mas nunca conheci nenhum colega que haja sido, quer por banco, quer por qualquer administradora de cartão de crédito. O máximo que vi foi protesto no cartório...

    Após meu divócio conturbado, dei k-lote nuns três cartões e no BB, isso em 2003, e -até hoje - nunca me executaram.. Inclusive, em 2009, fiquei com "nome" limpo novamente e já me ofereceram outros cartões da mesma bandeira - que prontamente aceitei.

    Noutros bancos vc pode ter tudo.... No banco que tá devendo (pelo menos é o q constatei), vc só terá cartão e crédito de novo se pagar ou negociar a dívida...

    Portanto: mude sua conta salario pra outro banco, peça outro cartão de crédito, cheque especial etc e VIVA a VIDA com alegria, pois os banqueiros já lucraram bilhões as nossas custas ! (mas - doravante - cuidado pra não se lascar de novo).
    avatar
    klau
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 63
    Reputação : 11
    Data de inscrição : 06/07/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por klau em Qua 03 Fev 2016, 3:05 pm

    respostinha animadora do colega Xiola. Very Happy
    avatar
    Raixoo
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 65
    Reputação : 11
    Data de inscrição : 03/06/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Raixoo em Qui 04 Fev 2016, 6:55 am

    Xiola, o mito! Hehe...

    Em toda minha vida, nunca li uma notícia dizendo que algum banco teve perdas. Somente lucro, só lucro. scratch
    avatar
    Optimus Prime
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 88
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 16/12/2010
    Localização : MG

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Optimus Prime em Qui 04 Fev 2016, 8:26 am

    Xiola escreveu: Resposta para o colega  euquerodignidade    Não se preocupe, 40 milhões de brasileiros como eu e vc já ficaram nessa sinuca...  Em tese. V.Sa. pode ser executada, mas nunca conheci nenhum colega que haja sido, quer por banco, quer por qualquer administradora de cartão de crédito.  O máximo que vi foi protesto no cartório...

    Após meu divócio conturbado, dei k-lote nuns três cartões e no BB, isso em 2003, e  -até hoje - nunca me executaram..  Inclusive, em 2009, fiquei com "nome" limpo novamente e já me ofereceram outros cartões da mesma bandeira - que prontamente aceitei.

    Noutros bancos vc pode ter tudo.... No banco que tá devendo (pelo menos é o q constatei), vc só terá cartão e crédito de novo se pagar ou negociar a dívida...

    Portanto: mude sua conta salario pra outro banco, peça outro cartão de crédito, cheque especial etc e VIVA a VIDA com alegria, pois os banqueiros já lucraram bilhões as nossas custas !  (mas - doravante - cuidado pra não se lascar de novo).

    Corroboro tudo o q o Xiola disse.

    Passei por tudo isso, incluindo o divórcio. 5 anos com nome sujo. Hoje só não passo na porta do Itaú, pois tenho receio quanto a minha integridade física. cheers

    Vivendo muito bem com o Santander, BB, etc, e com o nome limpo na praça.
    avatar
    Tchê
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 510
    Reputação : 71
    Data de inscrição : 23/12/2014

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Tchê em Sex 05 Fev 2016, 1:21 pm

    Raixoo escreveu:Xiola, o mito! Hehe...

    Em toda minha vida, nunca li uma notícia dizendo que algum banco teve perdas. Somente lucro, só lucro. scratch

    Meu pai, que trabalhou 27 anos em banco e aposentou-se como assistente de gerência (isso pq não tinha o requisito da escolaridade formal para ser gerente geral de agência), sempre disse que o banco não perde dinheiro nunca, em negócio nenhum, e só quebra se os controladores meterem a mão. E disso ele sabia muito bem pq o banco que ele trabalhava foi por pau um poucos anos antes dele aposentar, e a sorte de dele é que, como sempre, o governo meteu o dinheiro sociedade (nossa grana) prá "sanear" a roubalheira que tinha sido feita e depois vender o banco a preço de banana de volta para a iniciativa privada, o que propiciou de ele fechar o tempo necessário para aposentadoria.

    Então é palavra de quem conhece o meio.


    avatar
    sergiochiaratto
    Novo Usuário

    Mensagens : 1
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 14/07/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por sergiochiaratto em Qui 11 Fev 2016, 12:59 pm

    Boa tarde a todos!

    Colega Django, também peço a gentileza de que me envie o modelo da inicial de sustação/limitação da consignação, pois perdi minha função e o valor ultrapassa 30% da minha remuneração atual.

    O e-mail é [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Muito obrigado!
    avatar
    Edinho.cp
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 32
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 13/05/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Edinho.cp em Qui 11 Fev 2016, 4:37 pm


    Boa tarde, Django!
    Solicito, por gentileza, o envio do modelo da inicial de sustação/limitação da consignação.
    Muitíssimo grato!

    e-mail: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Flurj
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 498
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Flurj em Sex 12 Fev 2016, 7:29 am

    Tambem gostaria do modelo para sustação..

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    Flurj
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 498
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Flurj em Sex 12 Fev 2016, 7:31 am

    Eu sei um jeito facim de "parar" os descontos em folha do consignado...rs... Peça redistribuição para outro tribunal... kkk
    Estou com o contracheque , com a margem total disponivel, e os consignados todos sendo debitos em conta...

    androsvilazza escreveu:
    rogerio-sp escreveu:Alguém com conhecimento por experiência poderia me dizer quais as consequências de se "parar" de pagar um consignado? Quais as prováveis atitudes do banco credor? Obrigado.

    Vamos por etapas. Primeiro, é difícil simplesmente parar de pagar um consignado. A menos que se encerre o vínculo com a instituição pagadora, normalmente um débito que entre no contracheque só sai dali sob solicitação do banco (quitação/renovação), ou determinação judicial.

    Mas suponhamos que você seja "agraciado" com algum fator maior, que resulte em não-averbação do consignado. Comigo aconteceu isso, houve um erro na averbação, e meu consignado acabou sendo descontado em conta, mês a mês, no dia 25. Nesse caso, na prática, o máximo que ocorre caso eu não pague determinada prestação, é o banco lançar um comando de débito para, em se pingando dinheiro na conta, o débito da prestação atualizada seja efetuado. É como ter acesso a um cheque especial, mas a juros de consignado, basta eu retirar o dinheiro da conta antes que o débito entre.

    Na teoria - e em alguns casos isso ocorre, o banco pode entrar com uma ação de execução, requerendo bloqueio judicial da margem consignável, para adimplemento das obrigações assumidas. Até porque, no contrato de consignação, é essa a condição a que o contratante se submete.

    Agora, em caso de interrupção do pagamento por cessação do vínculo, não há muito o que se fazer. Inscrevem o devedor no SPC/SERASA, e depois tentam renegociar a dívida, como qualquer outra. Em caso de insucesso, cabe a interposição de ação de execução, também como qualquer outro contrato de empréstimo. Em muitos casos optam pela ação monitória, em vez da de execução.
    avatar
    Andbar_TRT
    Novo Usuário

    Cargo : Técnico Judiciário - TI
    Mensagens : 22
    Reputação : 2
    Data de inscrição : 01/06/2015
    Localização : Vitória - ES

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Andbar_TRT em Qua 17 Fev 2016, 11:01 am

    Boa tarde, Django!
    Assim como alguns colegas, solicito, por gentileza, o envio do modelo da inicial de sustação/limitação da consignação.
    Muitíssimo grato!

    e-mail: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Convidado
    Convidado

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Convidado em Qui 18 Fev 2016, 12:03 pm

    arlei escreveu:
    DJANGO escreveu:Não é uma mágica, colegas.
    A dívida precisa ser paga.
    Mas pode ser paga de forma mais digna para o devedor.
    Respondi inúmeras MPs, e alguns me confirmaram que querem adotar a solução que expus, que na verdade é judicial, e funciona na ampla maioria dos casos.
    Aos que confirmaram que querem receber a cópia da inicial, encaminharei no final de semana.
    Não é propaganda, é uma solução que pode servir para muitos, outros já disseram que não resolve.
    Muitos de nós temos vergonha ou orgulho para admitir ter de adotar a solução judicial.
    Em alguns casos, porém, não há outra saída.
    Foi o meu caso, e estou satisfeito com a solução obtida.
    Wink

    Olá colega.
    Pode me mandar cópia da inicial tb?
    email: ascanrs@gmail.com
    Abç.

    encaminhado
    avatar
    transeunte
    Novo Usuário

    Mensagens : 8
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 05/04/2011

    Refinanciamento de automovel

    Mensagem por transeunte em Qua 24 Fev 2016, 2:16 pm

    Pessoal, alguém já refinanciou carro quitado! Sabe como é o procedimento! Vou partir pra essa!
    avatar
    klau
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 63
    Reputação : 11
    Data de inscrição : 06/07/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por klau em Qua 24 Fev 2016, 2:58 pm

    transeunte escreveu:Pessoal, alguém já refinanciou carro quitado! Sabe como é o procedimento! Vou partir pra essa!


    Na maioria dos bancos o carro tem que ter no máximo 5 anos. Emprestam um valor que varia de 60% a 70% o valor do carro pela tabela FIPE, com juros em torno de 2,5% a 3% a.m. O veículo fica alienado ao banco.
    avatar
    AnalistaHPP
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 97
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 02/06/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por AnalistaHPP em Seg 14 Mar 2016, 4:48 pm

    Governo amplia consignado em folha de pagamento de empregado público


    Correio Braziliense - 14/03/2016




    O decreto aplica-se aos servidores públicos federais e aos empregados, militares, aposentados e pensionistas cuja folha de pagamento

    A presidente Dilma Rousseff e o ministro do Planejamento, Valdir Simão, assinaram decreto para disciplinar a gestão das consignações em folha de pagamento no âmbito do sistema de gestão de pessoas do Poder Executivo federal. O texto confirma que o valor das consignações não excederá 35% da remuneração, subsídio, salário, provento ou pensão do consignado, sendo 5% exclusivamente para cobrir despesas contraídas por meio de cartão de crédito. Além disso, diante das dificuldades financeiras do País, a norma amplia em 5 pontos porcentuais sobre os 35% já permitidos o desconto na folha de pagamento de empregados públicos.

    O decreto diz: Para empregados, além dos porcentuais previstos no caput (35%), poderão ser acrescidos cinco pontos porcentuais para consignações que não envolvam ou incluam pagamento de empréstimos, financiamentos, cartões de crédito e operações de arrendamento mercantil concedidos por instituições financeiras e sociedades de arrendamento mercantil .

    Além dessa permissão, a norma ainda estabelece que as consignações também poderão incidir sobre verbas rescisórias devidas pelo empregador, se assim previsto no contrato de empréstimo, de financiamento, de cartão de crédito ou de arrendamento mercantil .

    As duas determinações entram em vigor em seis meses. O decreto aplica-se aos servidores públicos federais e aos empregados, militares, aposentados e pensionistas cuja folha de pagamento seja processada pelo sistema de gestão de pessoas do Poder Executivo federal.

    (Agência Estado)
    avatar
    analista_ti
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 244
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 20/02/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por analista_ti em Ter 15 Mar 2016, 10:52 am

    Aonde acho esse decreto???
    avatar
    alface
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 171
    Reputação : 12
    Data de inscrição : 13/03/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por alface em Ter 15 Mar 2016, 1:05 pm

    Por favor manda todas as peças para mim...
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    jgpg
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1571
    Reputação : 57
    Data de inscrição : 29/12/2014

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por jgpg em Ter 15 Mar 2016, 1:30 pm

    analista_ti escreveu:Aonde acho esse decreto???

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Convidado
    Convidado

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Convidado em Ter 15 Mar 2016, 1:38 pm

    mande-me a inicial...
    atenciosamente
    avatar
    misamaia007
    Novo Usuário

    Mensagens : 3
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 20/10/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por misamaia007 em Qua 16 Mar 2016, 12:48 am

    Boa noite, Django!
    Solicito, por gentileza, o envio do modelo da inicial de sustação/limitação da consignação.
    Obrigado.
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    avatar
    misamaia007
    Novo Usuário

    Mensagens : 3
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 20/10/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por misamaia007 em Qua 16 Mar 2016, 12:50 am

    Boa noite,

    Há alguém que fez cotação de taxas do consignado recentemente e que possa me passar ??

    Obrigado
    avatar
    araponga
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 87
    Reputação : 9
    Data de inscrição : 01/06/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por araponga em Qua 16 Mar 2016, 7:05 am

    Colega, fiz agora a simulação pelo sistema de consignações do meu TRT, simulei R$ 50.000,00 em 120x.

    120 x 1.171,36 pelo Santander, com cet 2,09% a.m. e 28,17% a.a.

    misamaia007 escreveu:Boa noite,

    Há alguém que fez cotação de taxas do consignado recentemente e que possa me passar ??

    Obrigado
    avatar
    Xiola
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 512
    Reputação : 68
    Data de inscrição : 18/12/2014

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Xiola em Qua 16 Mar 2016, 7:24 pm

    Prezada misamaia007, reflita que  - ao tomar emprestado com esses "agiotas institucionalizados" do SANTANDER os 50 mil, no prazo de 120 meses  - você pagará um total de mais de 140.000 do seu suado trabalho aos banqueiros ....

     Saia dessa (a não ser que estejas com câncer, e já com metástase,,,,).

    Colega, seria melhor depositar mensalmente essa prestação de  R$ 1.171,00    na poupança e - com pouco mais de três anos e meio - você saca os mesmos 50 k - e se livra de  + de 6 anos de dívidas !!!

      Repare que hoje não dá pra comprar imóvel nenhum com os tais 50k... Que possibilitaria sair de um aluguel", por exemplo...

      Se comprares um carrão semi-novo hoje por 50k, em 5 anos ele vai estar uma "lata velha", e vc vai sofrer, ao perceber que gastou 140 mil num carro que valerá depois só uns 20 mil...

      Conselho de amigo: fuja dessa, ou  passarás dez longos anos chorando lágrimas de arrependimento !!!
    avatar
    analista_ti
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 244
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 20/02/2015

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por analista_ti em Qui 17 Mar 2016, 12:56 pm

    Boa tarde a todos!

    Colega Django, também peço a gentileza de que me envie o modelo da inicial de sustação/limitação da consignação, pois perdi minha função e o valor ultrapassa 30% da minha remuneração atual.

    O e-mail é [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    Muito obrigado!

    Convidado
    Convidado

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Convidado em Qui 17 Mar 2016, 1:19 pm

    Encaminhado. Boa sorte, colegas.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Empréstimo Consignado - formas de sustação

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter 24 Abr 2018, 5:43 pm