PCS JÁ

PCS JÁ



    PCS - PL 2648/2015

    Inquietude
    Inquietude
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 117
    Reputação : 13
    Data de inscrição : 16/09/2011

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Inquietude Sex 11 Dez 2015, 12:05 am

    VictorAlbuquerque escreveu:Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria

    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    É lamentável que, faltando menos de duas semanas para encerrar o ano legislativo, todos os esforços de uma luta histórica do conjunto dos servidores possam resultar em zero de reajuste por conta da irresponsabilidade e cegueira política de um campo que dirige a Fenajufe e manipula as decisões da categoria para imobilizar a Federação no sentido de garantir qualquer recomposição salarial. Dentro de um cenário absolutamente instável e imprevisível nos postos de comando dos poderes Executivo e Legislativo, que são parte estruturante para a aprovação de qualquer proposta, o setor majoritário que dirige a federação, ligado ao Luta Fenajufe, aposta na política do reajuste zero ao não organizar a mobilização para aprovar o projeto. O único discurso é no sentido de fazer as alterações e esquecem que foi decidido que essas não poderiam inviabilizar a aprovação do projeto. Caso sejam encaminhadas sem acordo, poderão levar à derrota do parecer do relator. Esquece esse campo político e seus seguidores que a categoria não pode ser peão das suas lutas insanas. A não aprovação do PL 2648/2015 pode levar os servidores a amargar mais alguns anos de perdas salariais e congelamento, dentro do cenário de inflação alta, forte ajuste fiscal imposto pelo governo e de aprofundamento da crise institucional.

    Se traição à categoria é zelar pela possibilidade de diminuir suas perdas, então podem nos tachar sem problemas. Traidores para nós são aqueles que esquecem em qual lado estão na luta de classes e procuram a FIESP, entidade conservadora e que organiza os patrões, para pedir apoio aos seus pleitos. Esquecem eles que a FIESP é quem patrocina o ajuste fiscal e o arrocho aos trabalhadores do setor privado e atacam os direitos dos servidores públicos, pois é defensora do estado mínimo. E embora tenhamos certeza do equívoco dos que foram à FIESP, não perdemos nosso tempo com notas de repúdio ou áudios e textos virulentos para disseminar a intolerância e a desinformação nas redes sociais. Diferentemente dos dirigentes dos sindicatos que assinam notas contra a direção do Sisejufe, nos atemos a dirigir e a representar os servidores do Rio de Janeiro e a levar nossas posições para os fóruns corretos.

    A direção do Sisejufe continuará buscando abrir os espaços que garantam resolutividade ao que foi aprovado em seus fóruns e nos fóruns da Fenajufe. Tanto assim, que abrimos espaços para o diálogo da Fenajufe com as lideranças do parlamento que resultaram na reunião da Fenajufe com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT/CE). O cenário no parlamento é de absoluta imprevisibilidade. Alertamos, ainda no mês outubro, sobre o rápido esgarçamento e deterioração das relações entre o Executivo e o Legislativo e mesmo do cenário de inviabilização das agendas de votação.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe

    Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    Sisejufe quer um protagonismo ilegítimo.
    DefensorDPU
    DefensorDPU
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 239
    Reputação : -10
    Data de inscrição : 16/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por DefensorDPU Sex 11 Dez 2015, 12:16 am

    Sisejufe representa a categoria legitimamente. E

    eu apoio essa diretora!
    Chuck Coleman
    Chuck Coleman
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1235
    Reputação : 111
    Data de inscrição : 16/04/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Chuck Coleman Sex 11 Dez 2015, 12:52 am

    Hoje promete?
    Rodssss
    Rodssss
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 813
    Reputação : 99
    Data de inscrição : 27/03/2014

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Rodssss Sex 11 Dez 2015, 5:33 am

    Inquietude escreveu:
    VictorAlbuquerque escreveu:Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria

    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    É lamentável que, faltando menos de duas semanas para encerrar o ano legislativo, todos os esforços de uma luta histórica do conjunto dos servidores possam resultar em zero de reajuste por conta da irresponsabilidade e cegueira política de um campo que dirige a Fenajufe e manipula as decisões da categoria para imobilizar a Federação no sentido de garantir qualquer recomposição salarial. Dentro de um cenário absolutamente instável e imprevisível nos postos de comando dos poderes Executivo e Legislativo, que são parte estruturante para a aprovação de qualquer proposta, o setor majoritário que dirige a federação, ligado ao Luta Fenajufe, aposta na política do reajuste zero ao não organizar a mobilização para aprovar o projeto. O único discurso é no sentido de fazer as alterações e esquecem que foi decidido que essas não poderiam inviabilizar a aprovação do projeto. Caso sejam encaminhadas sem acordo, poderão levar à derrota do parecer do relator. Esquece esse campo político e seus seguidores que a categoria não pode ser peão das suas lutas insanas. A não aprovação do PL 2648/2015 pode levar os servidores a amargar mais alguns anos de perdas salariais e congelamento, dentro do cenário de inflação alta, forte ajuste fiscal imposto pelo governo e de aprofundamento da crise institucional.

    Se traição à categoria é zelar pela possibilidade de diminuir suas perdas, então podem nos tachar sem problemas. Traidores para nós são aqueles que esquecem em qual lado estão na luta de classes e procuram a FIESP, entidade conservadora e que organiza os patrões, para pedir apoio aos seus pleitos. Esquecem eles que a FIESP é quem patrocina o ajuste fiscal e o arrocho aos trabalhadores do setor privado e atacam os direitos dos servidores públicos, pois é defensora do estado mínimo. E embora tenhamos certeza do equívoco dos que foram à FIESP, não perdemos nosso tempo com notas de repúdio ou áudios e textos virulentos para disseminar a intolerância e a desinformação nas redes sociais. Diferentemente dos dirigentes dos sindicatos que assinam notas contra a direção do Sisejufe, nos atemos a dirigir e a representar os servidores do Rio de Janeiro e a levar nossas posições para os fóruns corretos.

    A direção do Sisejufe continuará buscando abrir os espaços que garantam resolutividade ao que foi aprovado em seus fóruns e nos fóruns da Fenajufe. Tanto assim, que abrimos espaços para o diálogo da Fenajufe com as lideranças do parlamento que resultaram na reunião da Fenajufe com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT/CE). O cenário no parlamento é de absoluta imprevisibilidade. Alertamos, ainda no mês outubro, sobre o rápido esgarçamento e deterioração das relações entre o Executivo e o Legislativo e mesmo do cenário de inviabilização das agendas de votação.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe

    Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    Sisejufe quer um protagonismo ilegítimo.
    Representa legitimamente a categoria dos estado do RJ a mim do DF o Sisejufe não representa e garando que aos outros 28 sindicatos que compõe a Fenajufe também não.
    avatar
    Convidado
    Convidado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Convidado Sex 11 Dez 2015, 5:49 am

    Rodssss escreveu:
    Inquietude escreveu:
    VictorAlbuquerque escreveu:Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria

    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    É lamentável que, faltando menos de duas semanas para encerrar o ano legislativo, todos os esforços de uma luta histórica do conjunto dos servidores possam resultar em zero de reajuste por conta da irresponsabilidade e cegueira política de um campo que dirige a Fenajufe e manipula as decisões da categoria para imobilizar a Federação no sentido de garantir qualquer recomposição salarial. Dentro de um cenário absolutamente instável e imprevisível nos postos de comando dos poderes Executivo e Legislativo, que são parte estruturante para a aprovação de qualquer proposta, o setor majoritário que dirige a federação, ligado ao Luta Fenajufe, aposta na política do reajuste zero ao não organizar a mobilização para aprovar o projeto. O único discurso é no sentido de fazer as alterações e esquecem que foi decidido que essas não poderiam inviabilizar a aprovação do projeto. Caso sejam encaminhadas sem acordo, poderão levar à derrota do parecer do relator. Esquece esse campo político e seus seguidores que a categoria não pode ser peão das suas lutas insanas. A não aprovação do PL 2648/2015 pode levar os servidores a amargar mais alguns anos de perdas salariais e congelamento, dentro do cenário de inflação alta, forte ajuste fiscal imposto pelo governo e de aprofundamento da crise institucional.

    Se traição à categoria é zelar pela possibilidade de diminuir suas perdas, então podem nos tachar sem problemas. Traidores para nós são aqueles que esquecem em qual lado estão na luta de classes e procuram a FIESP, entidade conservadora e que organiza os patrões, para pedir apoio aos seus pleitos. Esquecem eles que a FIESP é quem patrocina o ajuste fiscal e o arrocho aos trabalhadores do setor privado e atacam os direitos dos servidores públicos, pois é defensora do estado mínimo. E embora tenhamos certeza do equívoco dos que foram à FIESP, não perdemos nosso tempo com notas de repúdio ou áudios e textos virulentos para disseminar a intolerância e a desinformação nas redes sociais. Diferentemente dos dirigentes dos sindicatos que assinam notas contra a direção do Sisejufe, nos atemos a dirigir e a representar os servidores do Rio de Janeiro e a levar nossas posições para os fóruns corretos.

    A direção do Sisejufe continuará buscando abrir os espaços que garantam resolutividade ao que foi aprovado em seus fóruns e nos fóruns da Fenajufe. Tanto assim, que abrimos espaços para o diálogo da Fenajufe com as lideranças do parlamento que resultaram na reunião da Fenajufe com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT/CE). O cenário no parlamento é de absoluta imprevisibilidade. Alertamos, ainda no mês outubro, sobre o rápido esgarçamento e deterioração das relações entre o Executivo e o Legislativo e mesmo do cenário de inviabilização das agendas de votação.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe

    Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    Sisejufe quer um protagonismo ilegítimo.
    Representa legitimamente a categoria dos estado do RJ a mim do DF o Sisejufe não representa e garando que aos outros 28 sindicatos que compõe a Fenajufe também não.

    Concordo.
    Lucas Sol
    Lucas Sol
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1072
    Reputação : 81
    Data de inscrição : 24/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lucas Sol Sex 11 Dez 2015, 5:59 am

    O cenário atual é:

    se ficar enrolando: aprovação apenas no ano que vem para pagamento apenas no segundo semestre

    Fonte: MPOG



    subsidioja_ escreveu:
    sandman_br escreveu:
    Decano escreveu:
    VANDER DE PAULA escreveu:


    2. Tem acordo sobre o texto original: mentira.

    Não há nenhuma indicação disso.

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar este link]

    Site do Ministério do Planejamento

    STF e Planejamento anunciam acordo sobre reajuste dos servidores do Judiciário


    O impacto total na folha de pagamento do Judiciário deverá ser de 23,2%. O reajuste será distribuído em 8 parcelas semestrais ao longo de 4 anos, sendo a primeira em janeiro de 2016.

    O Supremo Tribunal Federal (STF)  e o Ministério do Planejamento chegaram a um acordo sobre o impacto orçamentário da nova proposta de reajuste dos servidores do Judiciário, a ser remetida ao Congresso Nacional nos próximos dias.

    O acordo viabiliza o cumprimento dos prazos orçamentários, pois o Governo tem até o dia 31 de agosto para encaminhar ao Congresso Nacional o Projeto da Lei do Orçamento Anual (PLOA) com a previsão de despesas de pessoal para todos os Poderes.

    A proposta prevê que o impacto total na folha de pagamento do Judiciário será de 23,2%. O reajuste será distribuído em 8 parcelas semestrais ao longo de 4 anos, sendo a primeira em janeiro de 2016. O percentual de aumento individual deve oscilar entre 16,5% e 41,47%, sendo que o maior percentual será pago a servidores que ingressaram nos últimos anos, não possuem incorporações e recebem menores salários.

    O reajuste será distribuído linearmente entre as 8 parcelas, sendo a última paga em julho de 2019 e o impacto após a última parcela será de R$ 5,99 bilhões ao ano.


    Contra fatos, não há argumentos.


    Fatos?? Essa matéria é de agosto.

    De lá para cá rolou tanta água debaixo da ponte.

    -veio o "impitima"
    -recomendação das contas pelas pedaladas
    -veto  mantido
    -rombo cresce a cada mês
    -rebaixamento da nota do Brasil
    -Prisão do delcídio
    -levy mãos de tesoura cortando feito louco
    -reajuste das carreiras do executivo que era para janeiro já passou pra agosto com possibilidade de ir para dezembro


    acha mesmo que se tinha acordo (isso poderia muito bem ser mais "PCS está definido") ela vai ser cumprido? um dos pontos da carta bomba do temer foi o descumprimento pelo governo de acordos costurados por ele no congresso. Esse governo não tem o mínimo de credibilidade.

    Deixa de ser chorão, jihadista do ZERO!

    Mesmo com todos os cortes e economia afundando os 1,5bi NÃO SÓ FORAM MANTIDOS NO ORÇAMENTO COMO TAMBÉM FORAM ATUALIZADOS!!

    Não há o que negar!
    Existe acordo e ponto!

    Agora essé negócio de negociar melhoria pode colocar tudo a perder ou no mínimo, atrasar a aprovação!
    [/quote]
    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lula Molusco Sex 11 Dez 2015, 6:02 am

    Inquietude escreveu:
    VictorAlbuquerque escreveu:Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria

    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    É lamentável que, faltando menos de duas semanas para encerrar o ano legislativo, todos os esforços de uma luta histórica do conjunto dos servidores possam resultar em zero de reajuste por conta da irresponsabilidade e cegueira política de um campo que dirige a Fenajufe e manipula as decisões da categoria para imobilizar a Federação no sentido de garantir qualquer recomposição salarial. Dentro de um cenário absolutamente instável e imprevisível nos postos de comando dos poderes Executivo e Legislativo, que são parte estruturante para a aprovação de qualquer proposta, o setor majoritário que dirige a federação, ligado ao Luta Fenajufe, aposta na política do reajuste zero ao não organizar a mobilização para aprovar o projeto. O único discurso é no sentido de fazer as alterações e esquecem que foi decidido que essas não poderiam inviabilizar a aprovação do projeto. Caso sejam encaminhadas sem acordo, poderão levar à derrota do parecer do relator. Esquece esse campo político e seus seguidores que a categoria não pode ser peão das suas lutas insanas. A não aprovação do PL 2648/2015 pode levar os servidores a amargar mais alguns anos de perdas salariais e congelamento, dentro do cenário de inflação alta, forte ajuste fiscal imposto pelo governo e de aprofundamento da crise institucional.

    Se traição à categoria é zelar pela possibilidade de diminuir suas perdas, então podem nos tachar sem problemas. Traidores para nós são aqueles que esquecem em qual lado estão na luta de classes e procuram a FIESP, entidade conservadora e que organiza os patrões, para pedir apoio aos seus pleitos. Esquecem eles que a FIESP é quem patrocina o ajuste fiscal e o arrocho aos trabalhadores do setor privado e atacam os direitos dos servidores públicos, pois é defensora do estado mínimo. E embora tenhamos certeza do equívoco dos que foram à FIESP, não perdemos nosso tempo com notas de repúdio ou áudios e textos virulentos para disseminar a intolerância e a desinformação nas redes sociais. Diferentemente dos dirigentes dos sindicatos que assinam notas contra a direção do Sisejufe, nos atemos a dirigir e a representar os servidores do Rio de Janeiro e a levar nossas posições para os fóruns corretos.

    A direção do Sisejufe continuará buscando abrir os espaços que garantam resolutividade ao que foi aprovado em seus fóruns e nos fóruns da Fenajufe. Tanto assim, que abrimos espaços para o diálogo da Fenajufe com as lideranças do parlamento que resultaram na reunião da Fenajufe com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT/CE). O cenário no parlamento é de absoluta imprevisibilidade. Alertamos, ainda no mês outubro, sobre o rápido esgarçamento e deterioração das relações entre o Executivo e o Legislativo e mesmo do cenário de inviabilização das agendas de votação.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe

    Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    Sisejufe quer um protagonismo ilegítimo.

    #ReajusteJá

    Por que seria ilegítimo? O primeiro a avisar foi quem? O parssa ponssa?
    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lula Molusco Sex 11 Dez 2015, 6:07 am

    Correr Atrás escreveu:Preciso dizer que a Fenajufe está fazendo o jogo do governo tentando reabrir negociação para nos deixar no zero em 2016 e ter que engolir o leitinho do mesmo jeito só que a partir de 2017?

    Reunião entre Fenajufe, lideranças do governo no Congresso e STF define próximas fases das negociações em torno do PL 2648
    Publicado em Quinta, 10 Dezembro 2015 20:07 | Imprimir | E-mail | Acessos: 1460
    Submit to Facebook  Submit to Google Bookmarks  Submit to Twitter  Submit to LinkedIn
    Comissão apresenta reivindicações da categoria para melhoria do projeto. STF discorda da retirada do aumento das CJs

    Mais uma reunião da Comissão de Negociação  da Fenajufe em busca das melhorias no PL 2648/2015 aconteceu. Na tarde desta quinta-feira, 10, os coordenadores Cledo Vieira, Eugênia Lacerda, Luis Claudio Correa e Saulo Arcangeli, estiveram reunidos com os líderes do governo no Congresso, senador Paulo Rocha (PT/PA) e deputado José Guimarães (PT/CE) e com o Diretor Geral do STF, Amarildo Vieira. Também participaram os assessores Kenneth Fleming, Lourimar Rabelo e o assessor parlamentar do TJDFT.

    A Comissão mais uma vez apresentou as reivindicações deliberadas pela categoria e aprovadas na reunião entre a Fenajufe e os sindicatos filiados em novembro. A posição dos negociadores foi a de defender a proposta aprovada na "ampliadinha" como parâmetro no processo de negociação com o STF e governo.

    Ao se manifestar, Amarildo Vieira trouxe a posição já externada na reunião anterior acontecida na noite da quarta-feira, 9. O STF não se opõe à redução do parcelamento e à supressão do artigo 6º, que trata da questão dos 13,23%. Mas não vai negociar o aumento das CJs, que, segundo Vieira, atende reivindicação das administrações do STF e dos Tribunais Superiores.

    A reunião marcou o momento de definição nas negociações. O deputado José Guimarães solicitou, como condição de prosseguimento das interlocuções junto ao governo, que Fenajufe  e STF produzam documentos com posições convergentes a ser levado ao ministério da Fazenda.

    Guimarães se comprometeu em abrir a negociação com o governo a partir da elaboração dos documentos com as posições da Fenajufe e do STF.  Já o senador Paulo Rocha ficou encarregado de articular com os parlamentares a montagem da comissão que vai buscar o ministério da Fazenda para negociar as melhorias.

    Próximas etapas e dificuldades a serem enfrentadas

    Após superadas as fases iniciais da negociação e finalizado acordo entre Fenajufe, STF e governo, o momento seguinte será vencer as barreiras que poderão surgir na tramitação do projeto no Congresso Nacional.

    Na visão de Guimarães a convocação de reunião do Congresso Nacional para a terça-feira, 15, poderá inviabilizar a votação do projeto. Para ele, é importante que o acordo esteja fechado, pois na hipótese de uma convocação extraordinária da Câmara e Senado, o 2648 deverá constar como item na pauta da convocação extraordinária.

    O senador Paulo Rocha reforçou a importância de não haver documentos divergentes produzidos pela Fenajufe e STF. Caso isso aconteça, as negociações com o Executivo seriam inviabilizadas. Novo contato entre a Comissão e os parlamentares acontece na  próxima semana com data a ser divulgada.

    Fotos: Valcir Araújo

    #ReajusteJá

    A ampliadinha já disse não ao ZERO em 2016.

    Mas o FerraFenajufe continua na luta pelo ZERO.

    Demoraram 3 semanas para o FerraFenajufe descobrir que o STF não iria aceitar a cereja de tirar o orçamento das CJ. O FerraFenajufe não sabia ou age de má-fé?

    Agora a comissão de enrolação da Fenajufe quer abrir negociações com o MPOG???

    Depois que o MPOG disser que não dá para agora, só em agosto, não digam que não avisei.


    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lula Molusco Sex 11 Dez 2015, 6:12 am

    Mestre dos Magos! escreveu:Reunião da FENAJUFE.

    (Blá - blá - blá. ..) - Novo contato entre a Comissão e os parlamentares acontece na  próxima semana com data a ser divulgada.

    Já está agendada a reunião da comissão de enrolação da Fenajufe com o MPOG. Será no dia 25/12 onde o barbosito entregará o peru de natal...

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar esta imagem]

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar esta imagem]
    subsidioja_
    subsidioja_
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2536
    Reputação : 336
    Data de inscrição : 05/04/2011

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por subsidioja_ Sex 11 Dez 2015, 6:30 am

    Então que assim seja!!
    Bom que não ficaríamos no ZERO e bom também pra mostrar pra categoria o que dá  toda essa insanidade de fazer lobby contra a única alternativa oficialmente possível no momento.

    Que venha Julho/16 com o recebimento das 2 primeiras parcelas!

    Olha só que legal:
    NINGUÉM VAI PODER DIZER QUE TEVE UM VALOR NEGATIVO DE REAJUSTE, mesmo caso a absorção seja mantida!

    Além do mais, tem a aprovação do orçamento, que pelo jeito não será aprovado antes do recesso!
    Lucas Sol escreveu:O cenário atual é:

    se ficar enrolando: aprovação apenas no ano que vem para pagamento apenas no segundo semestre

    Fonte: MPOG



    subsidioja_ escreveu:
    sandman_br escreveu:
    Decano escreveu:

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar este link]

    Site do Ministério do Planejamento

    STF e Planejamento anunciam acordo sobre reajuste dos servidores do Judiciário


    O impacto total na folha de pagamento do Judiciário deverá ser de 23,2%. O reajuste será distribuído em 8 parcelas semestrais ao longo de 4 anos, sendo a primeira em janeiro de 2016.

    O Supremo Tribunal Federal (STF)  e o Ministério do Planejamento chegaram a um acordo sobre o impacto orçamentário da nova proposta de reajuste dos servidores do Judiciário, a ser remetida ao Congresso Nacional nos próximos dias.

    O acordo viabiliza o cumprimento dos prazos orçamentários, pois o Governo tem até o dia 31 de agosto para encaminhar ao Congresso Nacional o Projeto da Lei do Orçamento Anual (PLOA) com a previsão de despesas de pessoal para todos os Poderes.

    A proposta prevê que o impacto total na folha de pagamento do Judiciário será de 23,2%. O reajuste será distribuído em 8 parcelas semestrais ao longo de 4 anos, sendo a primeira em janeiro de 2016. O percentual de aumento individual deve oscilar entre 16,5% e 41,47%, sendo que o maior percentual será pago a servidores que ingressaram nos últimos anos, não possuem incorporações e recebem menores salários.

    O reajuste será distribuído linearmente entre as 8 parcelas, sendo a última paga em julho de 2019 e o impacto após a última parcela será de R$ 5,99 bilhões ao ano.


    Contra fatos, não há argumentos.


    Fatos?? Essa matéria é de agosto.

    De lá para cá rolou tanta água debaixo da ponte.

    -veio o "impitima"
    -recomendação das contas pelas pedaladas
    -veto  mantido
    -rombo cresce a cada mês
    -rebaixamento da nota do Brasil
    -Prisão do delcídio
    -levy mãos de tesoura cortando feito louco
    -reajuste das carreiras do executivo que era para janeiro já passou pra agosto com possibilidade de ir para dezembro


    acha mesmo que se tinha acordo (isso poderia muito bem ser mais "PCS está definido") ela vai ser cumprido? um dos pontos da carta bomba do temer foi o descumprimento pelo governo de acordos costurados por ele no congresso. Esse governo não tem o mínimo de credibilidade.

    Deixa de ser chorão, jihadista do ZERO!

    Mesmo com todos os cortes e economia afundando os 1,5bi NÃO SÓ FORAM MANTIDOS NO ORÇAMENTO COMO TAMBÉM FORAM ATUALIZADOS!!

    Não há o que negar!
    Existe acordo e ponto!

    Agora essé negócio de negociar melhoria pode colocar tudo a perder ou no mínimo, atrasar a aprovação!
    [/quote]
    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lula Molusco Sex 11 Dez 2015, 6:41 am

    Blumenau escreveu:
    Solange4 escreveu:
    Decano escreveu:
    VANDER DE PAULA escreveu:

    Não tem jeito não, só três grupos aceitam o PL Leitinho: 1. os CJotados, 2. o pessoal
    do 'projeto de poder do PT", 3. e os sindicalistas sem-noção.


    Não sou nenhum dos três grupos e aceito o PL de boa.

    Não sou nenhum dos três grupos e aceito o PL de boa./4/

    sou do Grupo 4. os que precisam pagar suas contas e acham que o PL é melhor do que o zero.

    #ReajusteJá

    Só existem 4 grupos que querem o ZERO:

    1) Petistas porque estão no MPOG.

    2) Tucânicos porque é intrínseco o ódio a servidor público.

    3) Satânicos porque se fazem no caos e na tristeza alheia.

    4) Maçônicos porque... Essa deixa para o Vander explicar.
    Maurício
    Maurício
    Administrador
    Administrador

    Mensagens : 291
    Reputação : 29
    Data de inscrição : 06/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Maurício Sex 11 Dez 2015, 6:43 am

    No aguardo...
    Del Piero
    Del Piero
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : Analista Judiciário
    Mensagens : 432
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 17/12/2014
    Localização : Rio de Janeiro

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Del Piero Sex 11 Dez 2015, 7:10 am

    Isso aí.


    Façamos igual à PF antes da Copa.

    Rejeitaram os 15,8% e depois tiveram que aceitar o mesmo índice no 3º ano, ficando 2 anos no prejuízo.

    "J"ênios !
    avatar
    Opressor
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 33
    Reputação : 6
    Data de inscrição : 12/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Opressor Sex 11 Dez 2015, 7:14 am

    Muita burrice!

    Não há negociação com esse governo.
    Vamos mandar esse PL sem alterações para aprovação semana que vem.
    As outras carreiras vão ganhar um qualquer e nós acabaremos ficando no zero.
    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lula Molusco Sex 11 Dez 2015, 7:16 am

    Ilhense escreveu:
    VictorAlbuquerque escreveu:Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria

    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    É lamentável que, faltando menos de duas semanas para encerrar o ano legislativo, todos os esforços de uma luta histórica do conjunto dos servidores possam resultar em zero de reajuste por conta da irresponsabilidade e cegueira política de um campo que dirige a Fenajufe e manipula as decisões da categoria para imobilizar a Federação no sentido de garantir qualquer recomposição salarial. Dentro de um cenário absolutamente instável e imprevisível nos postos de comando dos poderes Executivo e Legislativo, que são parte estruturante para a aprovação de qualquer proposta, o setor majoritário que dirige a federação, ligado ao Luta Fenajufe, aposta na política do reajuste zero ao não organizar a mobilização para aprovar o projeto. O único discurso é no sentido de fazer as alterações e esquecem que foi decidido que essas não poderiam inviabilizar a aprovação do projeto. Caso sejam encaminhadas sem acordo, poderão levar à derrota do parecer do relator. Esquece esse campo político e seus seguidores que a categoria não pode ser peão das suas lutas insanas. A não aprovação do PL 2648/2015 pode levar os servidores a amargar mais alguns anos de perdas salariais e congelamento, dentro do cenário de inflação alta, forte ajuste fiscal imposto pelo governo e de aprofundamento da crise institucional.

    Se traição à categoria é zelar pela possibilidade de diminuir suas perdas, então podem nos tachar sem problemas. Traidores para nós são aqueles que esquecem em qual lado estão na luta de classes e procuram a FIESP, entidade conservadora e que organiza os patrões, para pedir apoio aos seus pleitos. Esquecem eles que a FIESP é quem patrocina o ajuste fiscal e o arrocho aos trabalhadores do setor privado e atacam os direitos dos servidores públicos, pois é defensora do estado mínimo. E embora tenhamos certeza do equívoco dos que foram à FIESP, não perdemos nosso tempo com notas de repúdio ou áudios e textos virulentos para disseminar a intolerância e a desinformação nas redes sociais. Diferentemente dos dirigentes dos sindicatos que assinam notas contra a direção do Sisejufe, nos atemos a dirigir e a representar os servidores do Rio de Janeiro e a levar nossas posições para os fóruns corretos.

    A direção do Sisejufe continuará buscando abrir os espaços que garantam resolutividade ao que foi aprovado em seus fóruns e nos fóruns da Fenajufe. Tanto assim, que abrimos espaços para o diálogo da Fenajufe com as lideranças do parlamento que resultaram na reunião da Fenajufe com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT/CE). O cenário no parlamento é de absoluta imprevisibilidade. Alertamos, ainda no mês outubro, sobre o rápido esgarçamento e deterioração das relações entre o Executivo e o Legislativo e mesmo do cenário de inviabilização das agendas de votação.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe

    Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    Ficar discutindo melhorias a essa altura do campeonato só pode ser diarreia mental...

    Desanimador....

    #ReajusteJá

    Você esqueceu do projeto de nação do FerraFenajufe? Eles se fazem no caos e na tristeza alheia. Seria esta outra explicação possível?

    jgpg
    jgpg
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1571
    Reputação : 57
    Data de inscrição : 29/12/2014

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por jgpg Sex 11 Dez 2015, 7:18 am

    Floripajf escreveu:Vamos acelerar essa aprovacao!

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar esta imagem]
    Tchê
    Tchê
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 510
    Reputação : 71
    Data de inscrição : 23/12/2014

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Tchê Sex 11 Dez 2015, 7:21 am

    Gente, o circo tá montado, os palhaços em seus postos, e só falta começar a exibição ao "respeitável público".

    A "notícia" do site da Fenajufe entrega tudo, é só saber ler.

    O homem da cueca "condicionou" o começo do espetáculo à apresentação de documentos com as respectivas pautas da catiguria e do Phoder Judiciário.

    Os emissários da "ampliadinha" (é cada coisa que eu tenho de aguentar nessa vida) apresentarão sua pauta incluindo a retirada dos aumentos dos chechotas.

    O DG do Levandolgumvski apresentará documento dizendo que o aumento dos chechotas é imexível.

    O senador Paulo Brocha dirá que "como eu avisei" a apresentação de pautas divergentes inviabiliza novas negociações com o Executivo, e que, portanto, é largar (abraçar o zero) ou pegar o leitoso (e nesse último caso já com a primeira mijada da teta da vaca só lá para agosto).

    Daí cai o pano e o público volta para casa sem ter uma risadinha sequer.

    "Diga que estou mentindo ou dobre a aposta".
    Floripajf
    Floripajf
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 357
    Reputação : -194
    Data de inscrição : 25/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Floripajf Sex 11 Dez 2015, 7:21 am

    Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.

    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.

    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.

    PCS-JA
    PCS-JA
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2284
    Reputação : 134
    Data de inscrição : 15/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por PCS-JA Sex 11 Dez 2015, 7:24 am

    Tchê escreveu:Gente, o circo tá montado, os palhaços em seus postos, e só falta começar a exibição ao "respeitável público".

    A "notícia" do site da Fenajufe entrega tudo, é só saber ler.

    O homem da cueca "condicionou" o começo do espetáculo à apresentação de documentos com as respectivas pautas da catiguria e do Phoder Judiciário.

    Os emissários da "ampliadinha" (é cada coisa que eu tenho de aguentar nessa vida) apresentarão sua pauta incluindo a retirada dos aumentos dos chechotas.

    O DG do Levandolgumvski apresentará documento dizendo que o aumento dos chechotas é imexível.

    O senador Paulo Brocha dirá que "como eu avisei" a apresentação de pautas divergentes inviabiliza novas negociações com o Executivo, e que, portanto, é largar (abraçar o zero) ou pegar o leitoso (e nesse último caso já com a primeira mijada da teta da vaca só lá para agosto).

    Daí cai o pano e o público volta para casa sem ter uma risadinha sequer.

    "Diga que estou mentindo ou dobre a aposta".
    ------------
    No circo montado - a atração são os palhaços...
    Correr Atrás
    Correr Atrás
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : ANALISTA
    Mensagens : 1472
    Reputação : 103
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : RIO DE JANEIRO

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Correr Atrás Sex 11 Dez 2015, 7:27 am

    Estamos ferrados.
    O zero é certo.
    Renegociar com o MPOG?
    Esse pessoal tá louco.
    O Lewandovsky arrumou um acordo pelo DOBRO do oferecido e aceito pelos demais SPFs.
    Temos um acordo razoável em mãos.
    Razoável nas atuais circunstâncias políticas e econômicas do país.
    É muito sectarismo forçar o zero em 2016 só pra fazer greve novamente pra desgastar o morimbundo desgoverno.
    Por mais que queiramos que a Anta queime no inferno, temos que ver o nosso bolso primeiro.
    PCS-JA
    PCS-JA
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2284
    Reputação : 134
    Data de inscrição : 15/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por PCS-JA Sex 11 Dez 2015, 7:29 am

    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.
    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.
    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.
    ========================
    REPRESENTAÇÃO SINDICAL        =====   SISEJUFE X FENAJUFE + 29 sind (???)

    Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria
    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe. Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar este link]


    Última edição por PCS-JA em Sex 11 Dez 2015, 7:32 am, editado 1 vez(es)
    PCS-JA
    PCS-JA
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2284
    Reputação : 134
    Data de inscrição : 15/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por PCS-JA Sex 11 Dez 2015, 7:31 am

    PCS-JA escreveu:
    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.
    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.
    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.
    ========================
    REPRESENTAÇÃO SINDICAL        =====   SISEJUFE X FENAJUFE + 29 sind (???)

    Direção do Sisejufe diz não ao zero e à irresponsabilidade do Luta Fenajufe com a categoria
    Luta pela aprovação do PL 2648/2015 segue deliberação da categoria

    A direção do Sisejufe repudia veementemente as mentiras e os ataques que vem sofrendo por parte do Luta Fenajufe, coletivo ao qual é vinculada a oposição no Rio de Janeiro. De forma irresponsável, intolerante e truculenta, esse grupo vem produzindo notas criticando a atuação do Sisejufe no sentido de criar espaços de diálogo para aprovação do PL 2648/2015, com as alterações possíveis, junto ao parlamento e ao STF. O Sisejufe não se isentará de cumprir o papel de garantir a reposição salarial após a nossa árdua luta pela aprovação do PLC 28/2015. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para evitar o reajuste zero porque fomos eleitos para defender os direitos da categoria. Nenhuma nota irresponsável, caluniosa ou difamatória irá nos imobilizar, pois prestamos contas aos nossos filiados, diferentes dos que nos acusam.

    Hoje corremos seriamente o risco de não ter nenhuma reposição em 2016. Não nos responsabilizamos pelo reajuste zero; estamos fazendo a nossa parte. Se não for aprovada nenhuma reposição salarial, os servidores saberão julgar os que preferiram vender ilusões ao invés de reconhecer as dificuldades e trabalhar pela aprovação do projeto. Enquanto reinar a inoperância e a irresponsabilidade, este sindicato ocupará sempre a defesa dos seus filiados e tomará para si as tarefas com as quais se comprometeu perante a categoria. Aos que querem antecipar o jogo político das eleições, lamentamos a miopia política. Esta direção seguirá na luta pela aprovação do PL 2648/2015, ainda esse ano, dentro do cenário que for possível.

    Direção do Sisejufe. Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2015.

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar este link]
    FranzFerdinand
    FranzFerdinand
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 113
    Reputação : 12
    Data de inscrição : 20/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por FranzFerdinand Sex 11 Dez 2015, 7:34 am

    Del Piero escreveu:Isso aí.


    Façamos igual à PF antes da Copa.

    Rejeitaram os 15,8% e depois tiveram que aceitar o mesmo índice no 3º ano, ficando 2 anos no prejuízo.

    "J"ênios !
    Se nem mais a PF tem poder de barganha, vamos ficar esperando o que?
    Lula Molusco
    Lula Molusco
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3722
    Reputação : 2293
    Data de inscrição : 10/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Lula Molusco Sex 11 Dez 2015, 7:34 am

    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.

    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.

    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.


    #ReajusteJá

    A cereja das CJ já caiu de madura. Pela proposta do FerraFenajufe, ou tinha essa cereja, ou ZERO.

    A cereja da VPI (e VPNI) demonstra a hipocrisia. A pessoa é contra VPNI mas não quer perder a VPNI.

    A cereja dos 2 anos parece até piada contada para boi dormir.

    O PLC 28 seria em 3 anos. Mas para qualquer louco, o resto é que é loucura. Até postei quando o barbosito propôs 21% em 4 anos aos SPF, na verdade era um torpedo. Ele queria propor em 3 anos mas foi convencido a mudar para 4 anos pois aí poderia haver a negociação e cairia para 3 anos. Acabou o MPOG aceitando 2 anos, com o índice anual reduzido. Se a economia melhorar, aí em 2018 será a festança, pois a dilmandiôca vai propor 10% de reajuste.

    Para nós, em 3 anos é possível. Na conta inicial seria 7% em 3 anos, dando 22,5%. Como o impacto do PL ti-ti-ca é 23% da folha, não seria nenhum bicho de 7 cabeças. Mas isso era num cenário macroeconômico menos desfavorável, em agosto de 2015. Agora... Até duvido que barbosito vá recuar do acordo fechado. Só se for para rebaixar...

    As outras cerejas ninguém mais comenta.
    Correr Atrás
    Correr Atrás
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : ANALISTA
    Mensagens : 1472
    Reputação : 103
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : RIO DE JANEIRO

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Correr Atrás Sex 11 Dez 2015, 7:41 am

    Lula Molusco escreveu:
    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.

    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.

    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.


    #ReajusteJá

    A cereja das CJ já caiu de madura. Pela proposta do FerraFenajufe, ou tinha essa cereja, ou ZERO.

    A cereja da VPI (e VPNI) demonstra a hipocrisia. A pessoa é contra VPNI mas não quer perder a VPNI.

    A cereja dos 2 anos parece até piada contada para boi dormir.

    O PLC 28 seria em 3 anos. Mas para qualquer louco, o resto é que é loucura. Até postei quando o barbosito propôs 21% em 4 anos aos SPF, na verdade era um torpedo. Ele queria propor em 3 anos mas foi convencido a mudar para 4 anos pois aí poderia haver a negociação e cairia para 3 anos. Acabou o MPOG aceitando 2 anos, com o índice anual reduzido. Se a economia melhorar, aí em 2018 será a festança, pois a dilmandiôca vai propor 10% de reajuste.

    Para nós, em 3 anos é possível. Na conta inicial seria 7% em 3 anos, dando 22,5%. Como o impacto do PL ti-ti-ca é 23% da folha, não seria nenhum bicho de 7 cabeças. Mas isso era num cenário macroeconômico menos desfavorável, em agosto de 2015. Agora... Até duvido que barbosito vá recuar do acordo fechado. Só se for para rebaixar...

    As outras cerejas ninguém mais comenta.

    Tudo poderia ter sido possível se tivessem tentado negociar antes da manutenção do veto pois tínhamos greve, mobilização e a arma da possibilidade de derrubada do veto apontada para a cara da Dilma.
    Agora não temos nada.
    Negociar o que?
    Perdemos!
    Temos que aceitar o que sobrou da luta que é o 2648.
    É isso ou sair sem nada.
    Del Piero
    Del Piero
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : Analista Judiciário
    Mensagens : 432
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 17/12/2014
    Localização : Rio de Janeiro

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Del Piero Sex 11 Dez 2015, 7:55 am

    Correr Atrás escreveu:
    Lula Molusco escreveu:
    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.

    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.

    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.


    #ReajusteJá

    A cereja das CJ já caiu de madura. Pela proposta do FerraFenajufe, ou tinha essa cereja, ou ZERO.

    A cereja da VPI (e VPNI) demonstra a hipocrisia. A pessoa é contra VPNI mas não quer perder a VPNI.

    A cereja dos 2 anos parece até piada contada para boi dormir.

    O PLC 28 seria em 3 anos. Mas para qualquer louco, o resto é que é loucura. Até postei quando o barbosito propôs 21% em 4 anos aos SPF, na verdade era um torpedo. Ele queria propor em 3 anos mas foi convencido a mudar para 4 anos pois aí poderia haver a negociação e cairia para 3 anos. Acabou o MPOG aceitando 2 anos, com o índice anual reduzido. Se a economia melhorar, aí em 2018 será a festança, pois a dilmandiôca vai propor 10% de reajuste.

    Para nós, em 3 anos é possível. Na conta inicial seria 7% em 3 anos, dando 22,5%. Como o impacto do PL ti-ti-ca é 23% da folha, não seria nenhum bicho de 7 cabeças. Mas isso era num cenário macroeconômico menos desfavorável, em agosto de 2015. Agora... Até duvido que barbosito vá recuar do acordo fechado. Só se for para rebaixar...

    As outras cerejas ninguém mais comenta.

    Tudo poderia ter sido possível se tivessem tentado negociar antes da manutenção do veto pois tínhamos greve, mobilização e a arma da possibilidade de derrubada do veto apontada para a cara da Dilma.
    Agora não temos nada.
    Negociar o que?
    Perdemos!
    Temos que aceitar o que sobrou da luta que é o 2648.
    É isso ou sair sem nada.

    Aí eu discordo. Tínhamos a chance de derrubar o veto e tentamos.

    Entretanto, agora que o veto não caiu, não dá pra ficar dando murro na ponta da faca e brigando por uma negociação que nunca irá pra frente.

    Não tem como ficar no zero em 2016 com a inflação na casa de dois dígitos.

    Leitinho já!
    avatar
    MarcelinoTRE
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 280
    Reputação : 52
    Data de inscrição : 11/09/2014

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por MarcelinoTRE Sex 11 Dez 2015, 8:00 am

    Não sei porque ficam com esse mimimi com o aumento das CJ, sabem que isso é um ponto que o STF não negocia...
    F0da-se quanto eles vão ganhar, quero é aumento!
    avatar
    Convidado
    Convidado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Convidado Sex 11 Dez 2015, 8:06 am

    Vira e mexe e... o fórum continua com os MAVs e PTralhas seguindo fielmente a religião deles.
    Que doença incurável, meu Deus!
    Morena
    Morena
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2812
    Reputação : 653
    Data de inscrição : 01/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Morena Sex 11 Dez 2015, 8:14 am

    Não sabia bem onde postar a matéria. enquanto não há nada de concreto em relação ao PL lixoso, podem discutir se conhecem alguém que passou no concurso por causa disso

    [Tens de ter uma conta e sessão iniciada para poderes visualizar este link]
    Sete Vidas
    Sete Vidas
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 837
    Reputação : 221
    Data de inscrição : 17/07/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Sete Vidas Sex 11 Dez 2015, 8:14 am

    Categoria agora está começando descobrir quem são os que irão sentar para negociação.

    O zero é iminente para pju.

    Só teremos respeito e melhores salários quando os servidores tomarem os sindicatos e a federação.

    Antes disso. Seremos humilhados e ganhando salários menores.

    Eu já faço minha parte tentando tirar ptistas do sindicatos.

    Existem muitos servidores entrando em sindicatos e a mudança ja começou.

    E quem está lá não quer sair.

    Os amigos do ponci anus ainda é maioria.

    Acordem gentem.

    Faça diferença.

    Com titica ou sem titica lute.
    avatar
    Ilhense
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 885
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 18/12/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Ilhense Sex 11 Dez 2015, 8:22 am

    Tchê escreveu:Gente, o circo tá montado, os palhaços em seus postos, e só falta começar a exibição ao "respeitável público".

    A "notícia" do site da Fenajufe entrega tudo, é só saber ler.

    O homem da cueca "condicionou" o começo do espetáculo à apresentação de documentos com as respectivas pautas da catiguria e do Phoder Judiciário.

    Os emissários da "ampliadinha" (é cada coisa que eu tenho de aguentar nessa vida) apresentarão sua pauta incluindo a retirada dos aumentos dos chechotas.

    O DG do Levandolgumvski apresentará documento dizendo que o aumento dos chechotas é imexível.

    O senador Paulo Brocha dirá que "como eu avisei" a apresentação de pautas divergentes inviabiliza novas negociações com o Executivo, e que, portanto, é largar (abraçar o zero) ou pegar o leitoso (e nesse último caso já com a primeira mijada da teta da vaca só lá para agosto).

    Daí cai o pano e o público volta para casa sem ter uma risadinha sequer.

    "Diga que estou mentindo ou dobre a aposta".

    É uma tragédia anunciada.

    Não é preciso ser um "jênio" para perceber que ficaremos no zero por conta do emburrecimento coletivo...

    Por outro lado, ao analisar a estupidez da categoria e por tabela, dos representantes sindicais, é coerente considerar que não merecemos aumento algum...

    Essa cegueira demonstrada nas negociações, só estampa nossa condição de carreirão. Nos falta inteligência...
    Sete Vidas
    Sete Vidas
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 837
    Reputação : 221
    Data de inscrição : 17/07/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Sete Vidas Sex 11 Dez 2015, 8:29 am

    Correr Atrás escreveu:
    Lula Molusco escreveu:
    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.

    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.

    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.


    #ReajusteJá

    A cereja das CJ já caiu de madura. Pela proposta do FerraFenajufe, ou tinha essa cereja, ou ZERO.

    A cereja da VPI (e VPNI) demonstra a hipocrisia. A pessoa é contra VPNI mas não quer perder a VPNI.

    A cereja dos 2 anos parece até piada contada para boi dormir.

    O PLC 28 seria em 3 anos. Mas para qualquer louco, o resto é que é loucura. Até postei quando o barbosito propôs 21% em 4 anos aos SPF, na verdade era um torpedo. Ele queria propor em 3 anos mas foi convencido a mudar para 4 anos pois aí poderia haver a negociação e cairia para 3 anos. Acabou o MPOG aceitando 2 anos, com o índice anual reduzido. Se a economia melhorar, aí em 2018 será a festança, pois a dilmandiôca vai propor 10% de reajuste.

    Para nós, em 3 anos é possível. Na conta inicial seria 7% em 3 anos, dando 22,5%. Como o impacto do PL ti-ti-ca é 23% da folha, não seria nenhum bicho de 7 cabeças. Mas isso era num cenário macroeconômico menos desfavorável, em agosto de 2015. Agora... Até duvido que barbosito vá recuar do acordo fechado. Só se for para rebaixar...

    As outras cerejas ninguém mais comenta.

    Tudo poderia ter sido possível se tivessem tentado negociar antes da manutenção do veto pois tínhamos greve, mobilização e a arma da possibilidade de derrubada do veto apontada para a cara da Dilma.
    Agora não temos nada.
    Negociar o que?
    Perdemos!
    Temos que aceitar o que sobrou da luta que é o 2648.
    É isso ou sair sem nada.


    O governo não fez um sinal para negociar.

    Foram abertas várias vezes possibilidades de negociar.

    Stf mandou titica para concorrer com veto.

    Hoje o titica só passa por causa dos cjts e caso contrário nem o titica seria aprovado.

    Carreira está agonizando.

    Lutem por dias melhores.

    Federação tem de ser nossa e defender nossos interesses.
    DefensorDPU
    DefensorDPU
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 239
    Reputação : -10
    Data de inscrição : 16/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por DefensorDPU Sex 11 Dez 2015, 8:36 am

    MarcelinoTRE escreveu:Não sei porque ficam com esse mimimi com o aumento das CJ, sabem que isso é um ponto que o STF não negocia...
    F0da-se quanto eles vão ganhar, quero é aumento!

    Fodam-se todos que querem o zero!
    Rodssss
    Rodssss
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 813
    Reputação : 99
    Data de inscrição : 27/03/2014

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Rodssss Sex 11 Dez 2015, 8:45 am

    DefensorDPU escreveu:
    MarcelinoTRE escreveu:Não sei porque ficam com esse mimimi com o aumento das CJ, sabem que isso é um ponto que o STF não negocia...
    F0da-se quanto eles vão ganhar, quero é aumento!

    Fodam-se todos que querem o zero!
    Moderação, atitude aqui por favor.
    sandman_br
    sandman_br
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Judiciário - Análise de sistemas
    Mensagens : 2505
    Reputação : 48
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : Brasília - DF

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por sandman_br Sex 11 Dez 2015, 8:47 am

    Opressor escreveu:Muita burrice!

    Não há negociação com esse governo.
    Vamos mandar esse PL sem alterações para aprovação semana que vem.
    As outras carreiras vão ganhar um qualquer e nós acabaremos ficando no zero.

    isso mesmo! Abaixa a cabeça e empina o traseiro pro governo/pt/stf fazer o que sabe fazer de melhor.

    Correr Atrás
    Correr Atrás
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : ANALISTA
    Mensagens : 1472
    Reputação : 103
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : RIO DE JANEIRO

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Correr Atrás Sex 11 Dez 2015, 8:48 am

    Sete Vidas escreveu:
    Correr Atrás escreveu:
    Lula Molusco escreveu:
    Floripajf escreveu:Vamos mandar do jeito que está ,sem alterações.

    O governo, no máximo, poderá aceitar a redução do prazo para 3 anos.

    Quanto aos 13% eu acho praticamente impossível.


    #ReajusteJá

    A cereja das CJ já caiu de madura. Pela proposta do FerraFenajufe, ou tinha essa cereja, ou ZERO.

    A cereja da VPI (e VPNI) demonstra a hipocrisia. A pessoa é contra VPNI mas não quer perder a VPNI.

    A cereja dos 2 anos parece até piada contada para boi dormir.

    O PLC 28 seria em 3 anos. Mas para qualquer louco, o resto é que é loucura. Até postei quando o barbosito propôs 21% em 4 anos aos SPF, na verdade era um torpedo. Ele queria propor em 3 anos mas foi convencido a mudar para 4 anos pois aí poderia haver a negociação e cairia para 3 anos. Acabou o MPOG aceitando 2 anos, com o índice anual reduzido. Se a economia melhorar, aí em 2018 será a festança, pois a dilmandiôca vai propor 10% de reajuste.

    Para nós, em 3 anos é possível. Na conta inicial seria 7% em 3 anos, dando 22,5%. Como o impacto do PL ti-ti-ca é 23% da folha, não seria nenhum bicho de 7 cabeças. Mas isso era num cenário macroeconômico menos desfavorável, em agosto de 2015. Agora... Até duvido que barbosito vá recuar do acordo fechado. Só se for para rebaixar...

    As outras cerejas ninguém mais comenta.

    Tudo poderia ter sido possível se tivessem tentado negociar antes da manutenção do veto pois tínhamos greve, mobilização e a arma da possibilidade de derrubada do veto apontada para a cara da Dilma.
    Agora não temos nada.
    Negociar o que?
    Perdemos!
    Temos que aceitar o que sobrou da luta que é o 2648.
    É isso ou sair sem nada.


    O governo não fez um sinal para negociar.

    Foram abertas várias vezes possibilidades de negociar.

    Stf mandou titica para concorrer com veto.

    Hoje o titica só passa por causa dos cjts e caso contrário nem o titica seria aprovado.

    Carreira está agonizando.

    Lutem por dias melhores.

    Federação tem de ser nossa e defender nossos interesses.

    Neste momento a Fenajufe está defendendo os interesses do governo ao embromar a aprovação do 2648.
    sandman_br
    sandman_br
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Judiciário - Análise de sistemas
    Mensagens : 2505
    Reputação : 48
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : Brasília - DF

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por sandman_br Sex 11 Dez 2015, 8:49 am

    Lula Molusco escreveu:
    Correr Atrás escreveu:Preciso dizer que a Fenajufe está fazendo o jogo do governo tentando reabrir negociação para nos deixar no zero em 2016 e ter que engolir o leitinho do mesmo jeito só que a partir de 2017?

    Reunião entre Fenajufe, lideranças do governo no Congresso e STF define próximas fases das negociações em torno do PL 2648
    Publicado em Quinta, 10 Dezembro 2015 20:07 | Imprimir | E-mail | Acessos: 1460
    Submit to Facebook  Submit to Google Bookmarks  Submit to Twitter  Submit to LinkedIn
    Comissão apresenta reivindicações da categoria para melhoria do projeto. STF discorda da retirada do aumento das CJs

    Mais uma reunião da Comissão de Negociação  da Fenajufe em busca das melhorias no PL 2648/2015 aconteceu. Na tarde desta quinta-feira, 10, os coordenadores Cledo Vieira, Eugênia Lacerda, Luis Claudio Correa e Saulo Arcangeli, estiveram reunidos com os líderes do governo no Congresso, senador Paulo Rocha (PT/PA) e deputado José Guimarães (PT/CE) e com o Diretor Geral do STF, Amarildo Vieira. Também participaram os assessores Kenneth Fleming, Lourimar Rabelo e o assessor parlamentar do TJDFT.

    A Comissão mais uma vez apresentou as reivindicações deliberadas pela categoria e aprovadas na reunião entre a Fenajufe e os sindicatos filiados em novembro. A posição dos negociadores foi a de defender a proposta aprovada na "ampliadinha" como parâmetro no processo de negociação com o STF e governo.

    Ao se manifestar, Amarildo Vieira trouxe a posição já externada na reunião anterior acontecida na noite da quarta-feira, 9. O STF não se opõe à redução do parcelamento e à supressão do artigo 6º, que trata da questão dos 13,23%. Mas não vai negociar o aumento das CJs, que, segundo Vieira, atende reivindicação das administrações do STF e dos Tribunais Superiores.

    A reunião marcou o momento de definição nas negociações. O deputado José Guimarães solicitou, como condição de prosseguimento das interlocuções junto ao governo, que Fenajufe  e STF produzam documentos com posições convergentes a ser levado ao ministério da Fazenda.

    Guimarães se comprometeu em abrir a negociação com o governo a partir da elaboração dos documentos com as posições da Fenajufe e do STF.  Já o senador Paulo Rocha ficou encarregado de articular com os parlamentares a montagem da comissão que vai buscar o ministério da Fazenda para negociar as melhorias.

    Próximas etapas e dificuldades a serem enfrentadas

    Após superadas as fases iniciais da negociação e finalizado acordo entre Fenajufe, STF e governo, o momento seguinte será vencer as barreiras que poderão surgir na tramitação do projeto no Congresso Nacional.

    Na visão de Guimarães a convocação de reunião do Congresso Nacional para a terça-feira, 15, poderá inviabilizar a votação do projeto. Para ele, é importante que o acordo esteja fechado, pois na hipótese de uma convocação extraordinária da Câmara e Senado, o 2648 deverá constar como item na pauta da convocação extraordinária.

    O senador Paulo Rocha reforçou a importância de não haver documentos divergentes produzidos pela Fenajufe e STF. Caso isso aconteça, as negociações com o Executivo seriam inviabilizadas. Novo contato entre a Comissão e os parlamentares acontece na  próxima semana com data a ser divulgada.

    Fotos: Valcir Araújo

    #ReajusteJá

    A ampliadinha já disse não ao ZERO em 2016.

    Mas o FerraFenajufe continua na luta pelo ZERO.

    Demoraram 3 semanas para o FerraFenajufe descobrir que o STF não iria aceitar a cereja de tirar o orçamento das CJ. O FerraFenajufe não sabia ou age de má-fé?

    Agora a comissão de enrolação da Fenajufe quer abrir negociações com o MPOG???

    Depois que o MPOG disser que não dá para agora, só em agosto, não digam que não avisei.



    O que ficou decidido nas assembleias é que deveria lutra pelo leite enriquecido. a assembleia é soberana. Quem queria o leito desnatado deveria ter ido a assembleia e votado por essa proposta.
    sandman_br
    sandman_br
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Judiciário - Análise de sistemas
    Mensagens : 2505
    Reputação : 48
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : Brasília - DF

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por sandman_br Sex 11 Dez 2015, 8:52 am

    Sete Vidas escreveu:Categoria agora está começando descobrir quem são os que irão sentar para negociação.

    O zero é iminente para pju.

    Só teremos respeito e melhores salários quando os servidores tomarem os sindicatos e a federação.

    Antes disso. Seremos humilhados e ganhando salários menores.

    Eu já faço minha parte tentando tirar ptistas do sindicatos.

    Existem muitos servidores entrando em sindicatos e a mudança ja começou.

    E quem está lá não quer sair.

    Os amigos do ponci anus ainda é maioria.

    Acordem gentem.

    Faça diferença.

    Com titica ou sem titica lute.

    O zero é certo, independente de abraçarmos ou não esse PL. Eu fico pasmo que ainda tem gente que jura que o "acordo" pelo leitinho vai ser honrado, como se esse governo cumprisse alguma coisa. a categoria merece zero, isso é fato
    sandman_br
    sandman_br
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Judiciário - Análise de sistemas
    Mensagens : 2505
    Reputação : 48
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : Brasília - DF

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por sandman_br Sex 11 Dez 2015, 8:55 am

    DefensorDPU escreveu:
    MarcelinoTRE escreveu:Não sei porque ficam com esse mimimi com o aumento das CJ, sabem que isso é um ponto que o STF não negocia...
    F0da-se quanto eles vão ganhar, quero é aumento!

    Fodam-se todos que querem o zero!

    todos serão F$#$# em 2016, sejam MAVs, profetas do zero, desmamados, amamentandos, petistas, analistas, técnicos, OJ, Seguranças, incorporados, lisos, etc.
    sandman_br
    sandman_br
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Judiciário - Análise de sistemas
    Mensagens : 2505
    Reputação : 48
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : Brasília - DF

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por sandman_br Sex 11 Dez 2015, 8:56 am

    Correr Atrás escreveu:
    Sete Vidas escreveu:
    Correr Atrás escreveu:
    Lula Molusco escreveu:

    #ReajusteJá

    A cereja das CJ já caiu de madura. Pela proposta do FerraFenajufe, ou tinha essa cereja, ou ZERO.

    A cereja da VPI (e VPNI) demonstra a hipocrisia. A pessoa é contra VPNI mas não quer perder a VPNI.

    A cereja dos 2 anos parece até piada contada para boi dormir.

    O PLC 28 seria em 3 anos. Mas para qualquer louco, o resto é que é loucura. Até postei quando o barbosito propôs 21% em 4 anos aos SPF, na verdade era um torpedo. Ele queria propor em 3 anos mas foi convencido a mudar para 4 anos pois aí poderia haver a negociação e cairia para 3 anos. Acabou o MPOG aceitando 2 anos, com o índice anual reduzido. Se a economia melhorar, aí em 2018 será a festança, pois a dilmandiôca vai propor 10% de reajuste.

    Para nós, em 3 anos é possível. Na conta inicial seria 7% em 3 anos, dando 22,5%. Como o impacto do PL ti-ti-ca é 23% da folha, não seria nenhum bicho de 7 cabeças. Mas isso era num cenário macroeconômico menos desfavorável, em agosto de 2015. Agora... Até duvido que barbosito vá recuar do acordo fechado. Só se for para rebaixar...

    As outras cerejas ninguém mais comenta.

    Tudo poderia ter sido possível se tivessem tentado negociar antes da manutenção do veto pois tínhamos greve, mobilização e a arma da possibilidade de derrubada do veto apontada para a cara da Dilma.
    Agora não temos nada.
    Negociar o que?
    Perdemos!
    Temos que aceitar o que sobrou da luta que é o 2648.
    É isso ou sair sem nada.


    O governo não fez um sinal para negociar.

    Foram abertas várias vezes possibilidades de negociar.

    Stf mandou titica para concorrer com veto.

    Hoje o titica só passa por causa dos cjts e caso contrário nem o titica seria aprovado.

    Carreira está agonizando.

    Lutem por dias melhores.

    Federação tem de ser nossa e defender nossos interesses.

    Neste momento a Fenajufe está defendendo os interesses do governo ao embromar a aprovação do 2648.

    A fenajufe está seguindo o que foi decidido nas assembleias. Lutar par enriquecer o leitinho desnatado que foi anunciado como panaceia

    Conteúdo patrocinado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 23 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom 28 Nov 2021, 1:34 am