PCS JÁ

PCS JÁ



    PCS - PL 2648/2015

    Fireball
    Fireball
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 755
    Reputação : 31
    Data de inscrição : 10/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Fireball Seg 06 Jun 2016, 4:42 pm

    Pautar que é bom, nada Sad
    paulosl
    paulosl
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1317
    Reputação : 84
    Data de inscrição : 11/05/2011

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por paulosl Seg 06 Jun 2016, 4:43 pm

    Janot precisa nos ajudar.

    Pediu o afastamento de cunha com base em 500 mil reais em gastos da esposa no exterior. Esse advogado de Cuha é muito bom e bota todo mundo no bolso.

    Agora tem 30 milhoes do Renan. O lula pedindo para ser preso. O cervero triste pq a mamae dilma o abandonou aos leos.

    O galhofa do Janot nem para criar uma cortina de fumaça.

    Só engrossou com cunha e collor dois defuntos publicos.



    pclima82
    pclima82
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 274
    Reputação : 28
    Data de inscrição : 16/07/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por pclima82 Seg 06 Jun 2016, 4:46 pm

    paulosl escreveu:Janot precisa nos ajudar.

    Pediu o afastamento de cunha com base em 500 mil reais em gastos da esposa no exterior. Esse advogado de Cuha é muito bom e bota todo mundo no bolso.

    Agora tem 30 milhoes do Renan. O lula pedindo para ser preso. O cervero triste pq a mamae dilma o abandonou aos leos.

    O galhofa do Janot nem para criar uma cortina de fumaça.

    Só engrossou com cunha e collor dois defuntos publicos.




    A impressão que passa é que Renan, Lula e Dilma tem passe livre do STF. A gente sabe que não é verdade, mas é de se estranhar essa morosidade. Com o Cunha (que aparenta ser igualmente corrupto) o negócio foi à jato.
    grazi
    grazi
    Usuário Master
    Usuário Master

    Cargo : Analista Processual
    Mensagens : 510
    Reputação : 133
    Data de inscrição : 07/07/2010
    Localização : PGR

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por grazi Seg 06 Jun 2016, 4:51 pm

    Eu detesto estes caras do PSDB tanto quanto os do PT, meu voto nenhum dos dois vai ter

    quote="Galizezin"]
    VadeMekum escreveu:
    OJAF RJ escreveu:Ricardo Ferraço metendo o pau no reajuste dos servidores no plenário do Senado agora.


    Tucano. Mais do mesmo.

    O Psdb consegue ser um lixo pior que o Pt.[/quote]
    Interiorano-sp
    Interiorano-sp
    Usuário Master
    Usuário Master

    Cargo : Desincorporado.
    Mensagens : 636
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 19/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Interiorano-sp Seg 06 Jun 2016, 5:02 pm

    Papa Mike em QRU escreveu:Ministério da Fazenda nega divergência com Temer e garante que reajuste do funcionalismo está sujeito ao teto constitucional
    Publicado em 06/06/2016 - 13:03 Vera BatistaSem categoria
    Órgão nega divergência com o presidente interino, Michel Temer, e destaca que, se aprovada, PEC adotará valores considerados no Orçamento deste ano e prevê que não haverá crescimento real do gasto público

    Por meio de nota, o Ministério da Fazenda informou que “o governo já anunciou que vai propor ao Congresso Nacional emenda constitucional que limitará, pela primeira vez, o crescimento do gasto público e proporcionará o necessário ajuste estrutural das contas públicas”.

    Essa proposta de emenda constitucional (PEC), detalhou o órgão, adotará os valores considerados no Orçamento deste ano e definirá que não haverá crescimento real, ou seja, esses valores serão reajustados com base na inflação medida no ano anterior.

    “É prerrogativa do Congresso Nacional decidir onde os recursos públicos serão alocados, respeitando esse novo limite constitucional, caso a PEC seja aprovada. O reajuste do funcionalismo estará sujeito ao limite constitucional de gastos. Portanto, não há nenhuma divergência entre o Ministério da Fazenda e o presidente da República em exercício Michel Temer”, assinalou.

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]




    Essa PEC, se aprovada, impedirá a aprovação de reajustes superiores à inflação?
    Acabarão os futuros leitinhos e as demais manobras orçamentárias baseadas no orçamento?
    MPF SP
    MPF SP
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Administrativo
    Mensagens : 2150
    Reputação : 218
    Data de inscrição : 17/09/2014
    Idade : 32
    Localização : São Paulo

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por MPF SP Seg 06 Jun 2016, 5:08 pm

    Interiorano-sp escreveu:
    Papa Mike em QRU escreveu:Ministério da Fazenda nega divergência com Temer e garante que reajuste do funcionalismo está sujeito ao teto constitucional
    Publicado em 06/06/2016 - 13:03 Vera BatistaSem categoria
    Órgão nega divergência com o presidente interino, Michel Temer, e destaca que, se aprovada, PEC adotará valores considerados no Orçamento deste ano e prevê que não haverá crescimento real do gasto público

    Por meio de nota, o Ministério da Fazenda informou que “o governo já anunciou que vai propor ao Congresso Nacional emenda constitucional que limitará, pela primeira vez, o crescimento do gasto público e proporcionará o necessário ajuste estrutural das contas públicas”.

    Essa proposta de emenda constitucional (PEC), detalhou o órgão, adotará os valores considerados no Orçamento deste ano e definirá que não haverá crescimento real, ou seja, esses valores serão reajustados com base na inflação medida no ano anterior.

    “É prerrogativa do Congresso Nacional decidir onde os recursos públicos serão alocados, respeitando esse novo limite constitucional, caso a PEC seja aprovada. O reajuste do funcionalismo estará sujeito ao limite constitucional de gastos. Portanto, não há nenhuma divergência entre o Ministério da Fazenda e o presidente da República em exercício Michel Temer”, assinalou.

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]



    Mas se pagar TODO ano pelo menos a inflação eu aceito de boa.


    Essa PEC, se aprovada, impedirá a aprovação de reajustes superiores à inflação?
    Acabarão os futuros leitinhos e as demais manobras orçamentárias baseadas no orçamento?
    Del Piero
    Del Piero
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : Analista Judiciário
    Mensagens : 432
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 17/12/2014
    Localização : Rio de Janeiro

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Del Piero Seg 06 Jun 2016, 5:15 pm

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.

    avatar
    Convidado
    Convidado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty .

    Mensagem por Convidado Seg 06 Jun 2016, 5:16 pm

    Editei


    Última edição por DJANGO em Seg 06 Jun 2016, 5:57 pm, editado 1 vez(es)
    BLACK SOUL
    BLACK SOUL
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2047
    Reputação : 119
    Data de inscrição : 03/01/2011

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por BLACK SOUL Seg 06 Jun 2016, 5:17 pm

    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Por mim, não tem problema nenhum...

    que segure o aumento dos magistrados...
    avatar
    Convidado
    Convidado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Convidado Seg 06 Jun 2016, 5:19 pm

    Esse confessou que esta muito bem. Pelo menos foi sincero na confissao de que nao precisa de reajuste.
    androsvilazza
    androsvilazza
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2706
    Reputação : 509
    Data de inscrição : 22/01/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por androsvilazza Seg 06 Jun 2016, 5:21 pm

    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Falta o denovo?? E subsidioja_ trabalharem na comarca desse juiz, pra apresentar a ele o nobre instituto da dignidade denominado GRU.
    Papa Mike em QRU
    Papa Mike em QRU
    Usuário Master
    Usuário Master

    Cargo : Soldadinho amarelo
    Mensagens : 798
    Reputação : 17
    Data de inscrição : 21/05/2012
    Localização : Crateús - CE

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Papa Mike em QRU Seg 06 Jun 2016, 5:25 pm

    androsvilazza escreveu:
    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Falta o denovo?? E subsidioja_ trabalharem na comarca desse juiz, pra apresentar a ele o nobre instituto da dignidade denominado GRU.

    Só digo uma coisa:

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Preencha, preencha, preencha!!!
    darkshi
    darkshi
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 8804
    Reputação : 248
    Data de inscrição : 14/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por darkshi Seg 06 Jun 2016, 5:32 pm

    Interiorano-sp escreveu:
    Papa Mike em QRU escreveu:Ministério da Fazenda nega divergência com Temer e garante que reajuste do funcionalismo está sujeito ao teto constitucional
    Publicado em 06/06/2016 - 13:03 Vera BatistaSem categoria
    Órgão nega divergência com o presidente interino, Michel Temer, e destaca que, se aprovada, PEC adotará valores considerados no Orçamento deste ano e prevê que não haverá crescimento real do gasto público

    Por meio de nota, o Ministério da Fazenda informou que “o governo já anunciou que vai propor ao Congresso Nacional emenda constitucional que limitará, pela primeira vez, o crescimento do gasto público e proporcionará o necessário ajuste estrutural das contas públicas”.

    Essa proposta de emenda constitucional (PEC), detalhou o órgão, adotará os valores considerados no Orçamento deste ano e definirá que não haverá crescimento real, ou seja, esses valores serão reajustados com base na inflação medida no ano anterior.

    “É prerrogativa do Congresso Nacional decidir onde os recursos públicos serão alocados, respeitando esse novo limite constitucional, caso a PEC seja aprovada. O reajuste do funcionalismo estará sujeito ao limite constitucional de gastos. Portanto, não há nenhuma divergência entre o Ministério da Fazenda e o presidente da República em exercício Michel Temer”, assinalou.

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]




    Essa PEC, se aprovada, impedirá a aprovação de reajustes superiores à inflação?
    Acabarão os futuros leitinhos e as demais manobras orçamentárias baseadas no orçamento?

    1 - Sim. Mas também pode "garantir" os reajustes. Já que poderemos alegar que a PEC permite reajuste inflacionários.
    2 - Não. Acho que ainda cabe a manobra de reajustar a folha e adotar um modelo que de um reajuste maior para a maioria dos servidores.
    Subsidiado
    Subsidiado
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2425
    Reputação : 60
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : FPolis

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Subsidiado Seg 06 Jun 2016, 5:36 pm

    darkshi escreveu:
    Interiorano-sp escreveu:
    Papa Mike em QRU escreveu:Ministério da Fazenda nega divergência com Temer e garante que reajuste do funcionalismo está sujeito ao teto constitucional
    Publicado em 06/06/2016 - 13:03 Vera BatistaSem categoria
    Órgão nega divergência com o presidente interino, Michel Temer, e destaca que, se aprovada, PEC adotará valores considerados no Orçamento deste ano e prevê que não haverá crescimento real do gasto público

    Por meio de nota, o Ministério da Fazenda informou que “o governo já anunciou que vai propor ao Congresso Nacional emenda constitucional que limitará, pela primeira vez, o crescimento do gasto público e proporcionará o necessário ajuste estrutural das contas públicas”.

    Essa proposta de emenda constitucional (PEC), detalhou o órgão, adotará os valores considerados no Orçamento deste ano e definirá que não haverá crescimento real, ou seja, esses valores serão reajustados com base na inflação medida no ano anterior.

    “É prerrogativa do Congresso Nacional decidir onde os recursos públicos serão alocados, respeitando esse novo limite constitucional, caso a PEC seja aprovada. O reajuste do funcionalismo estará sujeito ao limite constitucional de gastos. Portanto, não há nenhuma divergência entre o Ministério da Fazenda e o presidente da República em exercício Michel Temer”, assinalou.

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]




    Essa PEC, se aprovada, impedirá a aprovação de reajustes superiores à inflação?
    Acabarão os futuros leitinhos e as demais manobras orçamentárias baseadas no orçamento?

    1 - Sim. Mas também pode "garantir" os reajustes. Já que poderemos alegar que a PEC permite reajuste inflacionários.
    2 - Não. Acho que ainda cabe a manobra de reajustar a folha e adotar um modelo que de um reajuste maior para a maioria dos servidores.

    Prova de que quer aparecer.

    Alguém que realmente estivesse pensando com seriedade pelo menos esperaria virar lei.

    Cara está redigindo ofício sobre possível aumento?

    Falta Senado, Falta sanção...
    Fhighlander
    Fhighlander
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 757
    Reputação : 16
    Data de inscrição : 30/03/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Fhighlander Seg 06 Jun 2016, 5:38 pm

    Denovo prepare a impressora que vai chover GRU!

    androsvilazza escreveu:
    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Falta o denovo?? E subsidioja_ trabalharem na comarca desse juiz, pra apresentar a ele o nobre instituto da dignidade denominado GRU.
    VadeMekum
    VadeMekum
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1307
    Reputação : 192
    Data de inscrição : 11/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por VadeMekum Seg 06 Jun 2016, 5:49 pm

    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Cada uma.

    O Majura em questão não abriu mão do reajuste coisa nenhuma, ele simplesmente pediu que o acréscimo decorrente do mesmo fosse SUSPENSO até que a "situação do país se estabilize", pleiteando a seguir que "tão logo se dê a tal estabilização", a diferença lhe seja paga. Foi bonzinho e declinou de receber com juros e atualização monetária...

    Groselha pura, se não faz questão do "acréscimo do reajuste", bastaria devolver o "excedente" via DARF ou GRU (o texto da reportagem, pessimamente redigido - pra variar - não esclarece se é Juiz Federal, do Trabalho, de TJ Estadual...)

    Poderiam aproveitar e sugerir ao nobre Majura que também solicitasse a interrupção do pagamento do auxílio-mansão (se é que o recebe).
    servidor.tre
    servidor.tre
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1286
    Reputação : 36
    Data de inscrição : 30/10/2012

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por servidor.tre Seg 06 Jun 2016, 5:53 pm

    Alguém tem novidades sobre a pauta de amanhã???

    Os sindicatos não fazem nada mesmo...nem uma notícia sobre a pressão nos senadores,...
    brunotrt
    brunotrt
    Novo Usuário

    Mensagens : 20
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 01/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por brunotrt Seg 06 Jun 2016, 5:58 pm

    VadeMekum escreveu:
    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Cada uma.

    O Majura em questão não abriu mão do reajuste coisa nenhuma, ele simplesmente pediu que o acréscimo decorrente do mesmo fosse SUSPENSO até que a "situação do país se estabilize", pleiteando a seguir que "tão logo se dê a tal estabilização", a diferença lhe seja paga. Foi bonzinho e declinou de receber com juros e atualização monetária...

    Groselha pura, se não faz questão do "acréscimo do reajuste", bastaria devolver o "excedente" via DARF ou GRU (o texto da reportagem, pessimamente redigido - pra variar - não esclarece se é Juiz Federal, do Trabalho, de TJ Estadual...)

    Poderiam aproveitar e sugerir ao nobre Majura que também solicitasse a interrupção do pagamento do auxílio-mansão (se é que o recebe).


    Sem desmerecer a atitude de ninguém, só digo uma coisa: portal da transparência (http://www.tjmg.jus.br/portal/transparencia/pessoal/). Com certeza quem abre mão é porque pode fazer isso sem prejuízo da concretização dos planos pessoais e familiares. Vamos ser otimistas pessoal!
    corleone
    corleone
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1893
    Reputação : 84
    Data de inscrição : 06/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por corleone Seg 06 Jun 2016, 5:59 pm

    Esse juiz tá de babaquice e quer aparecer, porque sabe que não vai ter desconto nenhum. Mas os colegas já sabem a solução:GRU nele. Ou, no caso do Estado MG, GNRE


    Fhighlander escreveu:Denovo prepare a impressora que vai chover GRU!

    androsvilazza escreveu:
    Del Piero escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Fogo "amigo", era o que faltava.


    Falta o denovo?? E subsidioja_ trabalharem na comarca desse juiz, pra apresentar a ele o nobre instituto da dignidade denominado GRU.
    Sidneigsilva
    Sidneigsilva
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 44
    Reputação : 5
    Data de inscrição : 12/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Sidneigsilva Seg 06 Jun 2016, 6:00 pm

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes visualizar esta imagem]" />

    Ela é bela, investigada e oposicao ao planalto


    Shéridan (PSDB-RR) votou pelo impeachment, é alvo de duas ações e se recusa a apoiar Temer
    Faltou uma deputada do PSDB – que tem três ministros – no encontro que o mundo feminino parlamentar teve com o pres interino Michel Temer na quinta-feira. Shéridan Estefany, de Roraima, não foi.
    Uma das bonitonas da Câmara, ela é tucana presidente afastada Dilma Rousseff e, também, ao presidente em exercício Michel Temer, com especial antipatia pelo mini Planejamento, Romero Jucá, filho político da mesma Roraima. “O PT e o PMDB erraram juntos, não vejo como dissociar”, ao Estado, declarando-se simpática a uma “nova eleição”.
    Shéridan queria ter uma boa história para explicar seu primeiro nome – uma homenagem de sua avó à atriz americana Ann exemplo, ou de seu avô ao licor irlandês Sheridan’s, ou ainda qualquer outro relato com algum tipo de glamour. “Mas eu nã lamentou, na sala de café anexa ao plenário da Câmara. “Nas vezes em que perguntei, minha mãe, Eridan, não tinha um mo a não ser que gostava do sh”, completou, sorrindo, com a voz macia que sabe modular ao ritmo da conversa.
    A deputada estreante tem 32 anos, duas filhas e 61 quilos bem distribuídos em 1,74 m.
    Como nem tudo é perfeito, Shéridan responde no momento, a duas ações por improbidade administrativa, que tramitam no Tribunal de Justiça de Roraima. Acompanha-a, como igualmente réu, seu ex-marido e pai de sua filha mais nova, o engenheiro e ex-governador de Roraima José de Anchieta “Vou provar minha inocência quando for notificada”, disse a deputada proporcionalmente mais votada do Brasil, como sempre faz questão de frisar. “São acusações políticas – e estamos nos defendendo”, disse o ex-governador.
    Shéridan foi uma dos 367 parlamentares que aceitaram o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na histórica 17 de abril. Foi a primeira das 53 deputadas a votar, com um blazer amarelo-gema que realçou a atenção dos pares: “Pelo resto de  esperança que foi roubada do povo brasileiro. Por essa geração e pelas próximas gerações. Pelo meu Estado de Roraima, eu voto pelo Brasil”.
    No café, meneando os cabelos compridos e sedosos, a deputada externou seus motivos: “A Dilma poderia ter imprimido a historia dela, mas acabou se submetendo ao que já estava instalado, como a corrupção institucionalizada”, disse. “Sinto muito por ela, como mulher, mas a política é uma opção de vida muito vulnerável, você não tem solidez, nem segurança no contexto.” Citou, então, uma Shakespeare, que conferiu no Google: “Os covardes morrem várias vezes antes de sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte uma única vez”. Significa, explicou, que “a Dilma não foi corajosa o suficiente para mudar a história”.
    Nascida em Boa Vista, Shéridan foi mãe com 16 anos – de Júlia, hoje com 15 –, com um primeiro namorado. Em 2004, casou-se com o engenheiro Anchieta Júnior, 19 anos mais velho, cearense de Jaguaribe e, como o pernambucano Romero Jucá, seu adversário político, roraimense de coração.
    Anchieta elegeu-se vice-governador do tucano Ottomar Pinto em 2006 – derrotando o peemedebista Jucá –, e virou governador quando Ottomar Pinto morreu, em dezembro de 2007. “Eu estava de resguardo de Lara, recém-nascida”, lembrou a deputada, olhando para o escarpin vermelho, número 37.
    Como primeira-dama e secretária de Promoção Humana e Desenvolvimento, a também psicóloga dedicou-se a programas sociais, um deles, o Rede Viva, com foco nos deficientes, ganhou prêmio da Unicef.
    No dia 11 de abril de 2010 – 26 anos da primeira-dama – um Learjet contratado do governo Anchieta Júnior de de Boa Vista. Pousou no Rio de Janeiro às 17h53. Embarcou o presente de Shéridan, decolou de volta às 21h11, aterrissando 0h54. Desceu, animado, o corpanzil dançante do MC Sapão (ou Jefferson Fernandes Luiz) – um dos mais prestigiados do funk, autor, entre outros, do hit Vou desafiar você (28 milhões de visualizações no YouTube).
    Foi o presente de aniversário de Shéridan. Hoje é uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público de Roraima.
    Está na 2.ª Vara da Fazenda Pública. Anchieta e Shéridan, entre outros, são acusados “de utilização indevida da aeronave do governo do Estado para transportar o cantor MC Sapão, contratado para cantar na festa de aniversário da primeira dama.
    Shéridan disse que não lhe cabe falar sobre esse processo. “Afinal, foi uma surpresa, um presente, e eu nada tive a ver com isso  “Só soube, depois, que o MC pegou uma carona no avião.”
    Seu ex-marido, o ex-governador Anchieta, explicou: “Foi realmente uma festa-surpresa que eu quis proporcionar a ela. O artista pegou uma carona no avião do Estado, que por acaso estava no Rio de Janeiro”. Em fevereiro deste ano, a Justiça de Roraima determinou a indisponibilidade de bens do ex-casal, no valor de RS 40 mil, gasto aproximado das despesas do avião (que consumiu, na vagem 6.680 litros de combustível, mais piloto e copiloto).
    A outra ação por improbidade, também na 2.ª Vara da Fazenda Pública, pronta para a sentença, denuncia Anchieta e Shéridan, entre outros réus, por “fraude na titulação de terras públicas” ao tempo em que eram governador e primeira-dama.
    Segundo a denúncia do Ministério Público de Roraima, “não resta dúvida de que houve a fraude para a concessão dos títulos definitivos que beneficiaram Anchieta e Shéridan, uma vez que não detinham a posse da terra, e tampouco desenvolviam atividade agrícola. Sobre essa ação, a deputada falou: “Está tudo regular e o processo é um absurdo”. Anchieta concorda: “Não há nenhuma ilegalidade e  é a justiça que vai decidir.
    Divorciaram-se no começo de 2015 – ela deputada, ele sem mandato, por não ter conseguido eleger-se senador. São bons amigos, dizem ambos. Shéridan teve um namoro com o colega deputado Artur Virgílio Bisneto, também divorciado. Acabou, disse ela, e continuam bos colegas.
    No momento solteira, a deputada mora com Júlia e Lara em Brasília. Mantém a ponte aérea com o Estado que a elegeu – e independência em relação a algumas orientações do PSDB – como a de apoiar o governo Temer. “A Shéridan foi uma excelente mulher, uma grande parceira, grande mãe, e grande política, com muito futuro pela frente”, vaticina José de Anchieta.
    MPF SP
    MPF SP
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Administrativo
    Mensagens : 2150
    Reputação : 218
    Data de inscrição : 17/09/2014
    Idade : 32
    Localização : São Paulo

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por MPF SP Seg 06 Jun 2016, 6:04 pm

    Sidneigsilva escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes visualizar esta imagem]" />

    Ela é bela, investigada e oposicao ao planalto


    Shéridan (PSDB-RR) votou pelo impeachment, é alvo de duas ações e se recusa a apoiar Temer
    Faltou uma deputada do PSDB – que tem três ministros – no encontro que o mundo feminino parlamentar teve com o pres interino Michel Temer na quinta-feira. Shéridan Estefany, de Roraima, não foi.
    Uma das bonitonas da Câmara, ela é tucana presidente afastada Dilma Rousseff e, também, ao presidente em exercício Michel Temer, com especial antipatia pelo mini Planejamento, Romero Jucá, filho político da mesma Roraima. “O PT e o PMDB erraram juntos, não vejo como dissociar”, ao Estado, declarando-se simpática a uma “nova eleição”.
    Shéridan queria ter uma boa história para explicar seu primeiro nome – uma homenagem de sua avó à atriz americana Ann exemplo, ou de seu avô ao licor irlandês Sheridan’s, ou ainda qualquer outro relato com algum tipo de glamour. “Mas eu nã lamentou, na sala de café anexa ao plenário da Câmara. “Nas vezes em que perguntei, minha mãe, Eridan, não tinha um mo a não ser que gostava do sh”, completou, sorrindo, com a voz macia que sabe modular ao ritmo da conversa.
    A deputada estreante tem 32 anos, duas filhas e 61 quilos bem distribuídos em 1,74 m.
    Como nem tudo é perfeito, Shéridan responde no momento, a duas ações por improbidade administrativa, que tramitam no Tribunal de Justiça de Roraima. Acompanha-a, como igualmente réu, seu ex-marido e pai de sua filha mais nova, o engenheiro e ex-governador de Roraima José de Anchieta “Vou provar minha inocência quando for notificada”, disse a deputada proporcionalmente mais votada do Brasil, como sempre faz questão de frisar. “São acusações políticas – e estamos nos defendendo”, disse o ex-governador.
    Shéridan foi uma dos 367 parlamentares que aceitaram o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na histórica 17 de abril. Foi a primeira das 53 deputadas a votar, com um blazer amarelo-gema que realçou a atenção dos pares: “Pelo resto de  esperança que foi roubada do povo brasileiro. Por essa geração e pelas próximas gerações. Pelo meu Estado de Roraima, eu voto pelo Brasil”.
    No café, meneando os cabelos compridos e sedosos, a deputada externou seus motivos: “A Dilma poderia ter imprimido a historia dela, mas acabou se submetendo ao que já estava instalado, como a corrupção institucionalizada”, disse. “Sinto muito por ela, como mulher, mas a política é uma opção de vida muito vulnerável, você não tem solidez, nem segurança no contexto.” Citou, então, uma Shakespeare, que conferiu no Google: “Os covardes morrem várias vezes antes de sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte uma única vez”. Significa, explicou, que “a Dilma não foi corajosa o suficiente para mudar a história”.
    Nascida em Boa Vista, Shéridan foi mãe com 16 anos – de Júlia, hoje com 15 –, com um primeiro namorado. Em 2004, casou-se com o engenheiro Anchieta Júnior, 19 anos mais velho, cearense de Jaguaribe e, como o pernambucano Romero Jucá, seu adversário político, roraimense de coração.
    Anchieta elegeu-se vice-governador do tucano Ottomar Pinto em 2006 – derrotando o peemedebista Jucá –, e virou governador quando Ottomar Pinto morreu, em dezembro de 2007. “Eu estava de resguardo de Lara, recém-nascida”, lembrou a deputada, olhando para o escarpin vermelho, número 37.
    Como primeira-dama e secretária de Promoção Humana e Desenvolvimento, a também psicóloga dedicou-se a programas sociais, um deles, o Rede Viva, com foco nos deficientes, ganhou prêmio da Unicef.
    No dia 11 de abril de 2010 – 26 anos da primeira-dama – um Learjet contratado do governo Anchieta Júnior de de Boa Vista. Pousou no Rio de Janeiro às 17h53. Embarcou o presente de Shéridan, decolou de volta às 21h11, aterrissando 0h54. Desceu, animado, o corpanzil dançante do MC Sapão (ou Jefferson Fernandes Luiz) – um dos mais prestigiados do funk, autor, entre outros, do hit Vou desafiar você (28 milhões de visualizações no YouTube).
    Foi o presente de aniversário de Shéridan. Hoje é uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público de Roraima.
    Está na 2.ª Vara da Fazenda Pública. Anchieta e Shéridan, entre outros, são acusados “de utilização indevida da aeronave do governo do Estado para transportar o cantor MC Sapão, contratado para cantar na festa de aniversário da primeira dama.
    Shéridan disse que não lhe cabe falar sobre esse processo. “Afinal, foi uma surpresa, um presente, e eu nada tive a ver com isso  “Só soube, depois, que o MC pegou uma carona no avião.”
    Seu ex-marido, o ex-governador Anchieta, explicou: “Foi realmente uma festa-surpresa que eu quis proporcionar a ela. O artista pegou uma carona no avião do Estado, que por acaso estava no Rio de Janeiro”. Em fevereiro deste ano, a Justiça de Roraima determinou a indisponibilidade de bens do ex-casal, no valor de RS 40 mil, gasto aproximado das despesas do avião (que consumiu, na vagem 6.680 litros de combustível, mais piloto e copiloto).
    A outra ação por improbidade, também na 2.ª Vara da Fazenda Pública, pronta para a sentença, denuncia Anchieta e Shéridan, entre outros réus, por “fraude na titulação de terras públicas” ao tempo em que eram governador e primeira-dama.
    Segundo a denúncia do Ministério Público de Roraima, “não resta dúvida de que houve a fraude para a concessão dos títulos definitivos que beneficiaram Anchieta e Shéridan, uma vez que não detinham a posse da terra, e tampouco desenvolviam atividade agrícola. Sobre essa ação, a deputada falou: “Está tudo regular e o processo é um absurdo”. Anchieta concorda: “Não há nenhuma ilegalidade e  é a justiça que vai decidir.
    Divorciaram-se no começo de 2015 – ela deputada, ele sem mandato, por não ter conseguido eleger-se senador. São bons amigos, dizem ambos. Shéridan teve um namoro com o colega deputado Artur Virgílio Bisneto, também divorciado. Acabou, disse ela, e continuam bos colegas.
    No momento solteira, a deputada mora com Júlia e Lara em Brasília. Mantém a ponte aérea com o Estado que a elegeu – e independência em relação a algumas orientações do PSDB – como a de apoiar o governo Temer. “A Shéridan foi uma excelente mulher, uma grande parceira, grande mãe, e grande política, com muito futuro pela frente”, vaticina José de Anchieta.

    Um monte de inverdades da minha Deusa, lol! lol! lol! lol!
    LAW-SC
    LAW-SC
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 348
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 17/09/2013

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por LAW-SC Seg 06 Jun 2016, 6:10 pm

    P O R R AA, nada da pauta do Senado de amanhã ainda??
    rijomo2015
    rijomo2015
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 337
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 07/07/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por rijomo2015 Seg 06 Jun 2016, 6:12 pm

    LAW-SC escreveu:P  O  R  R  AA, nada da pauta do Senado de amanhã ainda??
    Tem que verificar se a Câmara já enviou pro Senado.
    GUERRA É GUERRA
    GUERRA É GUERRA
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 431
    Reputação : 30
    Data de inscrição : 05/08/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por GUERRA É GUERRA Seg 06 Jun 2016, 6:25 pm

    Sidneigsilva escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes visualizar esta imagem]" />

    Ela é bela, investigada e oposicao ao planalto


    Shéridan (PSDB-RR) votou pelo impeachment, é alvo de duas ações e se recusa a apoiar Temer
    Faltou uma deputada do PSDB – que tem três ministros – no encontro que o mundo feminino parlamentar teve com o pres interino Michel Temer na quinta-feira. Shéridan Estefany, de Roraima, não foi.
    Uma das bonitonas da Câmara, ela é tucana presidente afastada Dilma Rousseff e, também, ao presidente em exercício Michel Temer, com especial antipatia pelo mini Planejamento, Romero Jucá, filho político da mesma Roraima. “O PT e o PMDB erraram juntos, não vejo como dissociar”, ao Estado, declarando-se simpática a uma “nova eleição”.
    Shéridan queria ter uma boa história para explicar seu primeiro nome – uma homenagem de sua avó à atriz americana Ann exemplo, ou de seu avô ao licor irlandês Sheridan’s, ou ainda qualquer outro relato com algum tipo de glamour. “Mas eu nã lamentou, na sala de café anexa ao plenário da Câmara. “Nas vezes em que perguntei, minha mãe, Eridan, não tinha um mo a não ser que gostava do sh”, completou, sorrindo, com a voz macia que sabe modular ao ritmo da conversa.
    A deputada estreante tem 32 anos, duas filhas e 61 quilos bem distribuídos em 1,74 m.
    Como nem tudo é perfeito, Shéridan responde no momento, a duas ações por improbidade administrativa, que tramitam no Tribunal de Justiça de Roraima. Acompanha-a, como igualmente réu, seu ex-marido e pai de sua filha mais nova, o engenheiro e ex-governador de Roraima José de Anchieta “Vou provar minha inocência quando for notificada”, disse a deputada proporcionalmente mais votada do Brasil, como sempre faz questão de frisar. “São acusações políticas – e estamos nos defendendo”, disse o ex-governador.
    Shéridan foi uma dos 367 parlamentares que aceitaram o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na histórica 17 de abril. Foi a primeira das 53 deputadas a votar, com um blazer amarelo-gema que realçou a atenção dos pares: “Pelo resto de  esperança que foi roubada do povo brasileiro. Por essa geração e pelas próximas gerações. Pelo meu Estado de Roraima, eu voto pelo Brasil”.
    No café, meneando os cabelos compridos e sedosos, a deputada externou seus motivos: “A Dilma poderia ter imprimido a historia dela, mas acabou se submetendo ao que já estava instalado, como a corrupção institucionalizada”, disse. “Sinto muito por ela, como mulher, mas a política é uma opção de vida muito vulnerável, você não tem solidez, nem segurança no contexto.” Citou, então, uma Shakespeare, que conferiu no Google: “Os covardes morrem várias vezes antes de sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte uma única vez”. Significa, explicou, que “a Dilma não foi corajosa o suficiente para mudar a história”.
    Nascida em Boa Vista, Shéridan foi mãe com 16 anos – de Júlia, hoje com 15 –, com um primeiro namorado. Em 2004, casou-se com o engenheiro Anchieta Júnior, 19 anos mais velho, cearense de Jaguaribe e, como o pernambucano Romero Jucá, seu adversário político, roraimense de coração.
    Anchieta elegeu-se vice-governador do tucano Ottomar Pinto em 2006 – derrotando o peemedebista Jucá –, e virou governador quando Ottomar Pinto morreu, em dezembro de 2007. “Eu estava de resguardo de Lara, recém-nascida”, lembrou a deputada, olhando para o escarpin vermelho, número 37.
    Como primeira-dama e secretária de Promoção Humana e Desenvolvimento, a também psicóloga dedicou-se a programas sociais, um deles, o Rede Viva, com foco nos deficientes, ganhou prêmio da Unicef.
    No dia 11 de abril de 2010 – 26 anos da primeira-dama – um Learjet contratado do governo Anchieta Júnior de de Boa Vista. Pousou no Rio de Janeiro às 17h53. Embarcou o presente de Shéridan, decolou de volta às 21h11, aterrissando 0h54. Desceu, animado, o corpanzil dançante do MC Sapão (ou Jefferson Fernandes Luiz) – um dos mais prestigiados do funk, autor, entre outros, do hit Vou desafiar você (28 milhões de visualizações no YouTube).
    Foi o presente de aniversário de Shéridan. Hoje é uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público de Roraima.
    Está na 2.ª Vara da Fazenda Pública. Anchieta e Shéridan, entre outros, são acusados “de utilização indevida da aeronave do governo do Estado para transportar o cantor MC Sapão, contratado para cantar na festa de aniversário da primeira dama.
    Shéridan disse que não lhe cabe falar sobre esse processo. “Afinal, foi uma surpresa, um presente, e eu nada tive a ver com isso  “Só soube, depois, que o MC pegou uma carona no avião.”
    Seu ex-marido, o ex-governador Anchieta, explicou: “Foi realmente uma festa-surpresa que eu quis proporcionar a ela. O artista pegou uma carona no avião do Estado, que por acaso estava no Rio de Janeiro”. Em fevereiro deste ano, a Justiça de Roraima determinou a indisponibilidade de bens do ex-casal, no valor de RS 40 mil, gasto aproximado das despesas do avião (que consumiu, na vagem 6.680 litros de combustível, mais piloto e copiloto).
    A outra ação por improbidade, também na 2.ª Vara da Fazenda Pública, pronta para a sentença, denuncia Anchieta e Shéridan, entre outros réus, por “fraude na titulação de terras públicas” ao tempo em que eram governador e primeira-dama.
    Segundo a denúncia do Ministério Público de Roraima, “não resta dúvida de que houve a fraude para a concessão dos títulos definitivos que beneficiaram Anchieta e Shéridan, uma vez que não detinham a posse da terra, e tampouco desenvolviam atividade agrícola. Sobre essa ação, a deputada falou: “Está tudo regular e o processo é um absurdo”. Anchieta concorda: “Não há nenhuma ilegalidade e  é a justiça que vai decidir.
    Divorciaram-se no começo de 2015 – ela deputada, ele sem mandato, por não ter conseguido eleger-se senador. São bons amigos, dizem ambos. Shéridan teve um namoro com o colega deputado Artur Virgílio Bisneto, também divorciado. Acabou, disse ela, e continuam bos colegas.
    No momento solteira, a deputada mora com Júlia e Lara em Brasília. Mantém a ponte aérea com o Estado que a elegeu – e independência em relação a algumas orientações do PSDB – como a de apoiar o governo Temer. “A Shéridan foi uma excelente mulher, uma grande parceira, grande mãe, e grande política, com muito futuro pela frente”, vaticina José de Anchieta.

    Será que depois desse reajuste, ela num dá bola pra nóis cheers cheers cheers cheers s !!
    Reaper
    Reaper
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Analista Pé-Duro
    Mensagens : 1772
    Reputação : 16
    Data de inscrição : 12/07/2010
    Idade : 42
    Localização : Santos/SP

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Reaper Seg 06 Jun 2016, 6:35 pm

    Bem por aí, hehehehe

    Abraços,

    Reaper



    Denovo?? escreveu:Reaper criou essa assinatura há dez anos, quando o fórum ainda se chamava "carreira de elite".
    Agora não sabe mais tirar.
    Então ele vai te xingar e, mesmo assim, mandar um abraço,


    PCS-TRE escreveu:
    Reaper escreveu:
    VadeMekum escreveu:Lembrando que, caso nosso reajuste não seja aprovado, teremos no cartucho mais tempo para negociar um outro PL bem mais interessante que esse.

    Portanto, de qq forma sairemos ganhando.

    VTNODSC!

    Very Happy

    Abraços,

    Reaper

    Pior que o cara faz ao colega um convite inusitado e depois lhe manda abraços.

    Kkkk
    :trollface: :trollface:
    troll2
    memelol
    É só acreditar
    É só acreditar
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 79
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 04/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por É só acreditar Seg 06 Jun 2016, 6:38 pm

    rijomo2015 escreveu:
    LAW-SC escreveu:P  O  R  R  AA, nada da pauta do Senado de amanhã ainda??
    Tem que verificar se a Câmara já enviou pro Senado.


    Colega, desde Quinta que os sindicatos vêm informando que Só chega amanhã o nosso PL no Senado
    PCS-JA
    PCS-JA
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2284
    Reputação : 134
    Data de inscrição : 15/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por PCS-JA Seg 06 Jun 2016, 6:40 pm

    rijomo2015 escreveu:
    LAW-SC escreveu:P  O  R  R  AA, nada da pauta do Senado de amanhã ainda??
    Tem que verificar se a Câmara já enviou pro Senado.

    ------------
    Este é o exemplo clássico de:

    "um servidor a beira de uma ataque de nervos".

    A calma é a alma de tudo.
    paulosl
    paulosl
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1317
    Reputação : 84
    Data de inscrição : 11/05/2011

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por paulosl Seg 06 Jun 2016, 6:40 pm

    Besteira@

    Um amigo de uma amigo meu, me disse que tem um técnico legislativo que come ela toda semana.

    impeachmente, Golpe. Dilma. Temer Brasil. Isso não importa

    O que importa é ser viril e botar pra dentro!



    MPF SP escreveu:
    Sidneigsilva escreveu:[É necessário estar registrado e conectado para poderes visualizar esta imagem]" />

    Ela é bela, investigada e oposicao ao planalto


    Shéridan (PSDB-RR) votou pelo impeachment, é alvo de duas ações e se recusa a apoiar Temer
    Faltou uma deputada do PSDB – que tem três ministros – no encontro que o mundo feminino parlamentar teve com o pres interino Michel Temer na quinta-feira. Shéridan Estefany, de Roraima, não foi.
    Uma das bonitonas da Câmara, ela é tucana presidente afastada Dilma Rousseff e, também, ao presidente em exercício Michel Temer, com especial antipatia pelo mini Planejamento, Romero Jucá, filho político da mesma Roraima. “O PT e o PMDB erraram juntos, não vejo como dissociar”, ao Estado, declarando-se simpática a uma “nova eleição”.
    Shéridan queria ter uma boa história para explicar seu primeiro nome – uma homenagem de sua avó à atriz americana Ann exemplo, ou de seu avô ao licor irlandês Sheridan’s, ou ainda qualquer outro relato com algum tipo de glamour. “Mas eu nã lamentou, na sala de café anexa ao plenário da Câmara. “Nas vezes em que perguntei, minha mãe, Eridan, não tinha um mo a não ser que gostava do sh”, completou, sorrindo, com a voz macia que sabe modular ao ritmo da conversa.
    A deputada estreante tem 32 anos, duas filhas e 61 quilos bem distribuídos em 1,74 m.
    Como nem tudo é perfeito, Shéridan responde no momento, a duas ações por improbidade administrativa, que tramitam no Tribunal de Justiça de Roraima. Acompanha-a, como igualmente réu, seu ex-marido e pai de sua filha mais nova, o engenheiro e ex-governador de Roraima José de Anchieta “Vou provar minha inocência quando for notificada”, disse a deputada proporcionalmente mais votada do Brasil, como sempre faz questão de frisar. “São acusações políticas – e estamos nos defendendo”, disse o ex-governador.
    Shéridan foi uma dos 367 parlamentares que aceitaram o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na histórica 17 de abril. Foi a primeira das 53 deputadas a votar, com um blazer amarelo-gema que realçou a atenção dos pares: “Pelo resto de  esperança que foi roubada do povo brasileiro. Por essa geração e pelas próximas gerações. Pelo meu Estado de Roraima, eu voto pelo Brasil”.
    No café, meneando os cabelos compridos e sedosos, a deputada externou seus motivos: “A Dilma poderia ter imprimido a historia dela, mas acabou se submetendo ao que já estava instalado, como a corrupção institucionalizada”, disse. “Sinto muito por ela, como mulher, mas a política é uma opção de vida muito vulnerável, você não tem solidez, nem segurança no contexto.” Citou, então, uma Shakespeare, que conferiu no Google: “Os covardes morrem várias vezes antes de sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte uma única vez”. Significa, explicou, que “a Dilma não foi corajosa o suficiente para mudar a história”.
    Nascida em Boa Vista, Shéridan foi mãe com 16 anos – de Júlia, hoje com 15 –, com um primeiro namorado. Em 2004, casou-se com o engenheiro Anchieta Júnior, 19 anos mais velho, cearense de Jaguaribe e, como o pernambucano Romero Jucá, seu adversário político, roraimense de coração.
    Anchieta elegeu-se vice-governador do tucano Ottomar Pinto em 2006 – derrotando o peemedebista Jucá –, e virou governador quando Ottomar Pinto morreu, em dezembro de 2007. “Eu estava de resguardo de Lara, recém-nascida”, lembrou a deputada, olhando para o escarpin vermelho, número 37.
    Como primeira-dama e secretária de Promoção Humana e Desenvolvimento, a também psicóloga dedicou-se a programas sociais, um deles, o Rede Viva, com foco nos deficientes, ganhou prêmio da Unicef.
    No dia 11 de abril de 2010 – 26 anos da primeira-dama – um Learjet contratado do governo Anchieta Júnior de de Boa Vista. Pousou no Rio de Janeiro às 17h53. Embarcou o presente de Shéridan, decolou de volta às 21h11, aterrissando 0h54. Desceu, animado, o corpanzil dançante do MC Sapão (ou Jefferson Fernandes Luiz) – um dos mais prestigiados do funk, autor, entre outros, do hit Vou desafiar você (28 milhões de visualizações no YouTube).
    Foi o presente de aniversário de Shéridan. Hoje é uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público de Roraima.
    Está na 2.ª Vara da Fazenda Pública. Anchieta e Shéridan, entre outros, são acusados “de utilização indevida da aeronave do governo do Estado para transportar o cantor MC Sapão, contratado para cantar na festa de aniversário da primeira dama.
    Shéridan disse que não lhe cabe falar sobre esse processo. “Afinal, foi uma surpresa, um presente, e eu nada tive a ver com isso  “Só soube, depois, que o MC pegou uma carona no avião.”
    Seu ex-marido, o ex-governador Anchieta, explicou: “Foi realmente uma festa-surpresa que eu quis proporcionar a ela. O artista pegou uma carona no avião do Estado, que por acaso estava no Rio de Janeiro”. Em fevereiro deste ano, a Justiça de Roraima determinou a indisponibilidade de bens do ex-casal, no valor de RS 40 mil, gasto aproximado das despesas do avião (que consumiu, na vagem 6.680 litros de combustível, mais piloto e copiloto).
    A outra ação por improbidade, também na 2.ª Vara da Fazenda Pública, pronta para a sentença, denuncia Anchieta e Shéridan, entre outros réus, por “fraude na titulação de terras públicas” ao tempo em que eram governador e primeira-dama.
    Segundo a denúncia do Ministério Público de Roraima, “não resta dúvida de que houve a fraude para a concessão dos títulos definitivos que beneficiaram Anchieta e Shéridan, uma vez que não detinham a posse da terra, e tampouco desenvolviam atividade agrícola. Sobre essa ação, a deputada falou: “Está tudo regular e o processo é um absurdo”. Anchieta concorda: “Não há nenhuma ilegalidade e  é a justiça que vai decidir.
    Divorciaram-se no começo de 2015 – ela deputada, ele sem mandato, por não ter conseguido eleger-se senador. São bons amigos, dizem ambos. Shéridan teve um namoro com o colega deputado Artur Virgílio Bisneto, também divorciado. Acabou, disse ela, e continuam bos colegas.
    No momento solteira, a deputada mora com Júlia e Lara em Brasília. Mantém a ponte aérea com o Estado que a elegeu – e independência em relação a algumas orientações do PSDB – como a de apoiar o governo Temer. “A Shéridan foi uma excelente mulher, uma grande parceira, grande mãe, e grande política, com muito futuro pela frente”, vaticina José de Anchieta.

    Um monte de inverdades da minha Deusa, lol! lol! lol! lol!
    Maclogan
    Maclogan
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 41
    Reputação : 4
    Data de inscrição : 15/06/2012

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Maclogan Seg 06 Jun 2016, 6:56 pm

    PRESSÃO NO SENADO EM PROL DO REAJUSTE

    Depois de aprovado na Câmara dos Deputados, o PL 6697/2009, que trata sobre as carreias do MPU (Ministério Público da União) e do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e fixa suas remunerações, seguiu para apreciação do Senado Federal.
    A proposta, aprovada na Câmara no dia 1º de junho, será recebida pela mesa diretora do Senado na sessão plenária deliberativa desta terça-feira (06/06), que na oportunidade fará a leitura do Projeto de Lei e decidirá sua tramitação na Casa Legislativa. A proposta pode passar pelas comissões temáticas ou, em regime de urgência, ser apreciada direto no Plenário
    É chegada a hora de pressionar os Senadores para que haja celeridade na apreciação do Projeto de Lei no Senado. Para tanto, o Sinasempu orienta os Diretores Seccionais e servidores do MPU e do CNMP em todo o país a contatarem os Senadores de suas bases para pedir apoio para a aprovação da proposição.

    O trabalho de articulação é fundamental e mostra o engajamento da categoria na luta por uma remuneração justa e melhores condições laborais. Vamos encaminhar a “Carta Aberta aos Senadores da República”, disponibilizada no site do Sinasempu (Imprima aqui), e pedir a aprovação do PL.

    Os servidores também podem, por meio do site do Sinasempu, enviar uma mensagem aos Senadores. A ferramenta está disponível no banner “Envie Uma Mensagem a Todos os Parlamentares”, à direita da página inicial do site. De lá, o servidor pode mandar a sua mensagem aos Senadores da República. Não deixe de participar e fortalecer a luta da categoria!

    O Sinasempu somos todos nós.

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]
    avatar
    Convidado
    Convidado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Convidado Seg 06 Jun 2016, 7:04 pm

    Maclogan escreveu:PRESSÃO NO SENADO EM PROL DO REAJUSTE

    Depois de aprovado na Câmara dos Deputados, o PL 6697/2009, que trata sobre as carreias do MPU (Ministério Público da União) e do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e fixa suas remunerações, seguiu para apreciação do Senado Federal.
    A proposta, aprovada na Câmara no dia 1º de junho, será recebida pela mesa diretora do Senado na sessão plenária deliberativa desta terça-feira (06/06), que na oportunidade fará a leitura do Projeto de Lei e decidirá sua tramitação na Casa Legislativa. A proposta pode passar pelas comissões temáticas ou, em regime de urgência, ser apreciada direto no Plenário
    É chegada a hora de pressionar os Senadores para que haja celeridade na apreciação do Projeto de Lei no Senado. Para tanto, o Sinasempu orienta os Diretores Seccionais e servidores do MPU e do CNMP em todo o país a contatarem os Senadores de suas bases para pedir apoio para a aprovação da proposição.

    O trabalho de articulação é fundamental e mostra o engajamento da categoria na luta por uma remuneração justa e melhores condições laborais. Vamos encaminhar a “Carta Aberta aos Senadores da República”, disponibilizada no site do Sinasempu (Imprima aqui), e pedir a aprovação do PL.

    Os servidores também podem, por meio do site do Sinasempu, enviar uma mensagem aos Senadores. A ferramenta está disponível no banner “Envie Uma Mensagem a Todos os Parlamentares”, à direita da página inicial do site. De lá, o servidor pode mandar a sua mensagem aos Senadores da República. Não deixe de participar e fortalecer a luta da categoria!

    O Sinasempu somos todos nós.

    http://www.sinasempu.org.br/index.php/noticias/todas-as-noticias/item/2294-pressao-no-senado-em-prol-do-reajuste

    Eu li direito??? COMISSÕES TEMÁTICAS, aquelas que pode levar até 5 sessões (em cada) para emendas???

    Ixi!

    Então as tabelas já estão antecipadamente desatualizadas...
    avatar
    Aureliomjr
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 102
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 22/12/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Aureliomjr Seg 06 Jun 2016, 7:07 pm

    Sim, para não passar nas comissões temáticas, terá que ser aprovado o requerimento de urgência no senado.

    DJANGO escreveu:
    Maclogan escreveu:PRESSÃO NO SENADO EM PROL DO REAJUSTE

    Depois de aprovado na Câmara dos Deputados, o PL 6697/2009, que trata sobre as carreias do MPU (Ministério Público da União) e do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e fixa suas remunerações, seguiu para apreciação do Senado Federal.
    A proposta, aprovada na Câmara no dia 1º de junho, será recebida pela mesa diretora do Senado na sessão plenária deliberativa desta terça-feira (06/06), que na oportunidade fará a leitura do Projeto de Lei e decidirá sua tramitação na Casa Legislativa. A proposta pode passar pelas comissões temáticas ou, em regime de urgência, ser apreciada direto no Plenário
    É chegada a hora de pressionar os Senadores para que haja celeridade na apreciação do Projeto de Lei no Senado. Para tanto, o Sinasempu orienta os Diretores Seccionais e servidores do MPU e do CNMP em todo o país a contatarem os Senadores de suas bases para pedir apoio para a aprovação da proposição.

    O trabalho de articulação é fundamental e mostra o engajamento da categoria na luta por uma remuneração justa e melhores condições laborais. Vamos encaminhar a “Carta Aberta aos Senadores da República”, disponibilizada no site do Sinasempu (Imprima aqui), e pedir a aprovação do PL.

    Os servidores também podem, por meio do site do Sinasempu, enviar uma mensagem aos Senadores. A ferramenta está disponível no banner “Envie Uma Mensagem a Todos os Parlamentares”, à direita da página inicial do site. De lá, o servidor pode mandar a sua mensagem aos Senadores da República. Não deixe de participar e fortalecer a luta da categoria!

    O Sinasempu somos todos nós.

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]

    Eu li direito??? COMISSÕES TEMÁTICAS, aquelas que pode levar até 5 sessões (em cada) para emendas???

    Ixi!

    Então as tabelas já estão antecipadamente desatualizadas...
    avatar
    RELATOR
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1845
    Reputação : 77
    Data de inscrição : 07/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por RELATOR Seg 06 Jun 2016, 7:13 pm

    Geralmente só uma comissão, a CCJ do Senado e plenario do Senado, salvo requerimento de urgencia, aí é plenário do Senado direto.
    AnalistaTrabalhista
    AnalistaTrabalhista
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Cargo : Analista Judiciário
    Mensagens : 1398
    Reputação : 81
    Data de inscrição : 01/06/2015
    Localização : São Paulo

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por AnalistaTrabalhista Seg 06 Jun 2016, 7:13 pm

    Com o início do processo de impeachment no Senado, não há risco das sessões do Plenário ficarem vazias até 16/08?
    observador25
    observador25
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 120
    Reputação : 3
    Data de inscrição : 01/06/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por observador25 Seg 06 Jun 2016, 7:16 pm

    AnalistaTrabalhista escreveu:Com o início do processo de impeachment no Senado, não há risco das sessões do Plenário ficarem vazias até 16/08?

    Tem que aprovar a DRU no Senado antes disso...
    Denovo??
    Denovo??
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2139
    Reputação : 185
    Data de inscrição : 23/10/2014

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Denovo?? Seg 06 Jun 2016, 7:36 pm

    Pessoas:
    1. Nenhum pl estara na pauta. Tem que requerer a urgência para isso. O trâmite normal é ir pra ccj com prazo de 5 sessões pra parecer e nomeação de relator.
    2. Amanhã so será aprovado por acordo de lideranças e acho difícil.
    3. O caminho e tentar aprovar o requerimento amanhã e quarta a votação do mérito.
    4. Grus estão disponíveis para quem quiser via mp
    PCS-JA
    PCS-JA
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2284
    Reputação : 134
    Data de inscrição : 15/05/2015

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por PCS-JA Seg 06 Jun 2016, 7:38 pm

    observador25 escreveu:
    AnalistaTrabalhista escreveu:Com o início do processo de impeachment no Senado, não há risco das sessões do Plenário ficarem vazias até 16/08?

    Tem que aprovar a DRU no Senado antes disso...

    ---------------

    O pessoal do face disse
    que conversaram como
    Cristovão Buarque e Paulo Paim e eles confirmaram voto a FAVOR do pl. 2648
    avatar
    RELATOR
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1845
    Reputação : 77
    Data de inscrição : 07/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por RELATOR Seg 06 Jun 2016, 7:39 pm

    O item 3 já seria uma vitória!
    avatar
    RELATOR
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1845
    Reputação : 77
    Data de inscrição : 07/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por RELATOR Seg 06 Jun 2016, 7:41 pm

    Requerimento de urgência!!
    Luiggi
    Luiggi
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : Analista Judiciário
    Mensagens : 339
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 01/06/2015
    Idade : 42
    Localização : Nárnia

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Luiggi Seg 06 Jun 2016, 8:14 pm

    Nao esperava nada diferente do Cristóvão e do Paim, com certeza uns dos poucos que se salvam.
    avatar
    RELATOR
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1845
    Reputação : 77
    Data de inscrição : 07/07/2010

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por RELATOR Seg 06 Jun 2016, 8:16 pm

    Temos que pedir apoio ao Senador Aloisio Nunes lider do governo no Senado. Pedir para pautar os aumentos. Chuva de acessos no facebook dele.

    Conteúdo patrocinado

    PCS - PL 2648/2015 - Página 24 Empty Re: PCS - PL 2648/2015

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui 28 Out 2021, 5:09 am