PCS JÁ

PCS JÁ



    Tópico Geral

    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Dom 16 Fev 2014, 9:20 pm

    Pedro Aparecido de Souza escreveu:Vander, você tem razão em relação à lei de 2002. Tinha esquecido dela. Abraços.  Pedro.



    Pois é. Está naquele ofício malfadado do Frentas.

    Com sua vênia, colei trechos no Face, sem citar seu nome, no entanto.
    A ideia é incentivar o debate.

    Abç

    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Dom 16 Fev 2014, 9:24 pm

    Galizezin escreveu:Não conseguiram nada além de 15,8 e querem 50%


    Mas conseguiram eleger o Policarpo e ajudar na campanha da Dilma, na última eleição, rs
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Dom 16 Fev 2014, 9:27 pm

    sonhador escreveu:Olha, Vander, é muito complicado. É incorporadão entrando no fórum com pelo menos uma clara intenção: fazer gracinhas e tirar sarro da nossa cara; por isso, não lhe dei mais nenhuma resposta. É gente que adotou a posição de vaselina pura, dando opiniões totalmente genéricas, sem qualquer profundidade ou objetividade, entrando continuamente em contradição e com a claríssima intenção de agradar a todo mundo. São os analistas, que se acham o máximo porque o cargo deles é oficialmente de nível superior, e não admitem, por pura questão de ego e mesquinharia, que técnico não é mais nível médio há um bom tempo. Não querem que os técnicos sejam de nível superior, mas querem que esses façam o mesmo serviço deles, porque sozinhos não vão dar conta do recado. São os técnicos, que gostam do desvio de função, seja por vaidade, seja para ganhar FCs e CJs, e usam isso como argumento hipócrita para querer ganhar a mesma coisa de analistas, quando na verdade são de fato nível superior, mas os dois cargos precisam ganhar melhor, porém de forma distinta, com tarefas distintas e sem desvio de funçao, porque os dois precisam sair ganhando. Em vez de resolver essas pendengas, que às vezes beiram à infantilidade, analistas e técnicos preferem ficar medindo forças, num eterno e ridículo 0 X 0. É o STF, que nos trata com desprezo, o qual certamente aumentará ao ápice depois de formalizarem sua carreira própria, mas os servidores deles não tem culpa. Se fôssemos nós no lugar deles, também gostaríamos de uma carreira própria para simplesmente escapar do abismo que se aproxima velozmente. Ficar juntos conosco não vai adiantar nada, e a prova são todos esses últimos anos que ficaram juntos com a gente, e isso não resolveu absolutamente nada. São os sindicatos, maliciosos, tendenciosos, enganadores, demagogos e protetores de incorporadões, ou seja, protetores deles mesmos. Os sindicatos são o principal câncer que corrói a cada dia essa categoria. E é a Dilma, sentadinha no trono dela, rs, morrendo de rir das nossas inúmeras fraquezas, torpezas, mesquinharias e estupidez. Se é que ela lembra da nossa existência.
    Provavelmente me esqueci de várias outras mazelas, já que são tantas.
    Por fim, Parabéns aos que conseguiram sair. Quero muito me juntar a vocês.



    A coisa está preta mesmo. Mas não devemos nos desanimar!


    "É gente que adotou a posição de vaselina pura, dando opiniões totalmente genéricas, sem qualquer profundidade ou objetividade, entrando continuamente em contradição e com a claríssima intenção de agradar a todo mundo. "


    Isso é um grande perigo: querer agradar todo mundo! Não se avança um milímetro!
    Gente vaselina é outro perigo: o debate fica truncado.

    Mas vejo que a solução é apertar a Fenajufe, para que consulte os servidores!
    Ou desfiliação em massa já!
    CesarBsb2012
    CesarBsb2012
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Cargo : Analista Processual
    Mensagens : 267
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 22/08/2012

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por CesarBsb2012 Dom 16 Fev 2014, 9:33 pm

    tema que estará cada vez mais em voga... ainda não tenho opinião formada, apenas replicando aqui:



    De Sanctis institui “home office” no gabinete

    POR FREDERICO VASCONCELOS
    07/02/14  06:52
    De Sanctis MastrangeloO desembargador federal Fausto De Sanctis, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, instituiu a título experimental o sistema de “home office” [trabalho em casa] em seu gabinete.

    Quatro servidores do gabinete poderão realizar o teletrabalho, com metas no mínimo 15% superiores àquelas estipuladas aos demais servidores.

    Devem comparecer ao tribunal um dia por semana para entrega dos trabalhos, lançamentos de informações, triagem de processos e para cumprimento de escala de atendimento ao balcão. Eles terão que comparecer ao Tribunal sempre que lhes for solicitado.

    Para a instituir o sistema, De Sanctis considerou o volume de trabalho, as metas do Conselho Nacional de Justiça, a necessidade de promover meios para a otimização das atividades e o aumento da produtividade do gabinete.

    Ele levou em conta experiências do Tribunal Regional Federal da 4ª Região e do Tribunal Superior do Trabalho, bem como as vantagens e benefícios advindos do trabalho remoto para a administração, servidores, litigantes e sociedade.

    O novo regime tem o objetivo de propiciar melhor qualidade de vida aos servidores, reduz os custos e o tempo com o deslocamento até o local de trabalho. O “home office” é facultativo, a critério da conveniência e oportunidade do serviço público, e restrito às atribuições em que seja possível mensurar objetivamente o desempenho do servidor

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Dom 16 Fev 2014, 9:39 pm

    CesarBsb2012 escreveu:tema que estará cada vez mais em voga... ainda não tenho opinião formada, apenas replicando aqui:



    De Sanctis institui “home office” no gabinete

    POR FREDERICO VASCONCELOS
    07/02/14  06:52
    De Sanctis MastrangeloO desembargador federal Fausto De Sanctis, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, instituiu a título experimental o sistema de “home office” [trabalho em casa] em seu gabinete.

    Quatro servidores do gabinete poderão realizar o teletrabalho, com metas no mínimo 15% superiores àquelas estipuladas aos demais servidores.

    Devem comparecer ao tribunal um dia por semana para entrega dos trabalhos, lançamentos de informações, triagem de processos e para cumprimento de escala de atendimento ao balcão. Eles terão que comparecer ao Tribunal sempre que lhes for solicitado.

    Para a instituir o sistema, De Sanctis considerou o volume de trabalho, as metas do Conselho Nacional de Justiça, a necessidade de promover meios para a otimização das atividades e o aumento da produtividade do gabinete.

    Ele levou em conta experiências do Tribunal Regional Federal da 4ª Região e do Tribunal Superior do Trabalho, bem como as vantagens e benefícios advindos do trabalho remoto para a administração, servidores, litigantes e sociedade.

    O novo regime tem o objetivo de propiciar melhor qualidade de vida aos servidores, reduz os custos e o tempo com o deslocamento até o local de trabalho. O “home office” é facultativo, a critério da conveniência e oportunidade do serviço público, e restrito às atribuições em que seja possível mensurar objetivamente o desempenho do servidor

    http://blogdofred.blogfolha.uol.com.br/2014/02/07/de-sanctis-institui-home-office-no-gabinete/


    Essa 'moda' vai pegar, principalmente porque há pouca informação a respeito do que seja realmente!
    Analista Desafortunado
    Analista Desafortunado
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 346
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 07/11/2011

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Analista Desafortunado Dom 16 Fev 2014, 11:38 pm

    VANDER DE PAULA escreveu:
    ZE COMEIA escreveu:GAJ-GAMPU.

    (Que venha ...). A "catiguria" está em pedaços, triturada. STF, STJ, TSE (e agora) TST tentando se desgarrar (e não duvido, diga-se!). Já não bastasse isso, internamente o caos tá instalado. A discussão sobre o modelo remuneratório vai ter que ocorrer seriamente (queira sindicatos ou não).

    Entretanto, em virtude de um ano curto (alôoo, as contas não esperam!), creio ser válida uma proposta de aumento na GAJ/GAMPU. Feito isso, teremos fôlego orçamentário para aí sim arrumar alguns quilos de sabão em pó, detergente e água sanitária e fazer uma "lavagem de roupa" para a definição/discussão do modelo remuneratório, que, frise-se, vai ter que atingir as famigeradas VPNI's. Não tem jeito cumpadi!

    Segue o cortejo!



    Acho que é uma luta inglória; o Governo quase negou 5% para a Gaj, será que mudará de ideia agora e dará 100%?
    E dará fôlego para incorporado suportar depois mais muito tempo de congelamento!

    O GOVERNO NEGOU SIM 10% DA GAJ, PARCELADO EM TRÊS ANOS ( DE 100 PARA 90% ).

    CONTUDO, APESAR DE SER DIFÍCIL (QUASE IMPOSSÍVEL), TEMOS, EVIDENTEMENTE, QUE PROPOR ALGO.

    TEREMOS ENTÃO QUE FAZER A PROPOSTA E, CASO O GOVERNO NEGUE, AÍ SIM FAREMOS UMA GREVE NUNCA ANTES JÁ VISTA NA HISTÓRIA DO PJU-MPU. COM ESTE GOVERNO SÓ VAI ASSIM!


    Última edição por Analista Desafortunado em Seg 17 Fev 2014, 12:06 am, editado 1 vez(es)
    Analista Desafortunado
    Analista Desafortunado
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Mensagens : 346
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 07/11/2011

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Analista Desafortunado Dom 16 Fev 2014, 11:58 pm

    Analista Desafortunado escreveu:

    E PELO QUE VI EM JULHO ELES VÃO TER OUTRO AUMENTO (LEI JÁ APROVADA).

    ALÉM DISSO, ELES TÊM A GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO À ATIVIDADE INTERIORANA, QUE SEQUER É DISCUTIDA NO PJU!

    PARA QUE INIMIGOS SE TEMOS ESSES SINDICATOS?


    Maisquevencedor escreveu:Daqui alguns dias, todos os TJs estarão pagando melhor que o PJU.

    Devemos agradecer à Fenajufe, Lutafenajufe, sindjusdf, sindjufe-mt, sintrajufe-ma... e, principalmente, aos tais "direitos históricos".



    Nicolau Machiavel escreveu:TJCE oferta 238 vagas de níveis médio e superior; salários até R$ 8,9 mil

    14/02/2014 09:29

    Do CorreioWeb

    O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) lançou novo concurso público que oferta 238 oportunidades. Os cargos ofertados são de técnico e analista judiciário, para níveis médio e superior, respectivamente. Os salários variam entre R$ 3.980,17 e R$ 8.937,28, por jornada de trabalho de 35h semanais. A partir do dia 1º de julho, as jornadas de trabalho passarão a ser de 40h semanais.

    Interessados podem se inscrever entre os dias 28 de fevereiro e 19 de março por meio do site da banca organizadora, o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB). As taxas de participação são de R$ 60 e R$ 100, para níveis médio e superior, respectivamente.

    Haverá provas objetivas e discursivas, para ambos os níveis, no dia 11 de maio. A seleção é válida por dois anos, podendo ser prorrogada por igual período.
    flashfs
    flashfs
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 237
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 21/10/2011

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por flashfs Seg 17 Fev 2014, 6:39 am

    CesarBsb2012 escreveu:Quatro servidores do gabinete poderão realizar o teletrabalho, com metas no mínimo 15% superiores àquelas estipuladas aos demais servidores.
    Ao trabalhar em casa automaticamente eu aumento minha produtividade em 15%? Por que isso? Eu achei que o foco seria melhor qualidade de vida para o servidor, evitando o estresse do trânsito das grandes metrópoles, e economia de recursos para o órgão.
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Seg 17 Fev 2014, 7:39 am

    flashfs escreveu:
    CesarBsb2012 escreveu:Quatro servidores do gabinete poderão realizar o teletrabalho, com metas no mínimo 15% superiores àquelas estipuladas aos demais servidores.
    Ao trabalhar em casa automaticamente eu aumento minha produtividade em 15%? Por que isso? Eu achei que o foco seria melhor qualidade de vida para o servidor, evitando o estresse do trânsito das grandes metrópoles, e economia de recursos para o órgão.

    Isto é uma compensação pelo "custo de oportunidade". Na verdade, sim, a maioria das tarefas poderia ser feita em casa, em qualquer emprego do mundo que envolva a área administrativa. Entretanto, ao adotar o teletrabalho, a chefia deixa de contar com o empregado para "olhar aquela coisinha", ou resolver isto "rapidinho". Então, em tese, estas tarefas se concentram em quem fica na sede, e a maior carga de trabalho, via metas, seria uma compensação disto.

    15% a mais para ficar em casa, para mim ainda é um lucro enorme. Poder fazer seus trabalhos "numa batida", quase sem interrupções, é tremendamente produtivo.
    Edyrio2010
    Edyrio2010
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 738
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 01/09/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Edyrio2010 Seg 17 Fev 2014, 9:00 am

    Estudando essa súmula do TST (prova TRT SP domingão agora), fiquei pensando se a ótica da incorporação é tão injusta assim. Claro, do jeito que era no serviço público federal, necessariamente, gerava mega-salários, mas se trouxermos a ótica do tst do setor privado para o serviço público, acho justo. Bom deixa eu voltar pros livros.



    SUM. 372 TST
    I - Percebida a gratificação de função por dez ou mais anos pelo empregado, se o empregador, sem justo motivo, revertê-lo a seu cargo efetivo, não poderá retirar-lhe a gratificação tendo em vista o princípio da estabilidade financeira. (ex-OJ nº 45 da SBDI-1 - inserida em 25.11.1996)
    Najla
    Najla
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 4436
    Reputação : 50
    Data de inscrição : 07/08/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Najla Seg 17 Fev 2014, 11:02 am

    Flint escreveu:Vim só me despedir e aproveito para dizer umas palavras.
    Apóio a quebra da carreira. Carreira unificada é bobagem, quanto menor a carreira melhor para se conseguir aumento. Não tenham medo da ruptura.
    Apóio que cada Tribunal lute pelos seus servidores, resolva o seu problema de evasão e qualidade de pessoal.
    Os sindicatos já estão aí querendo ressuscitar o 6613. Sem comentários! :X PQP!
    Não acreditem em tabelas mirabolantes, 15 mil pra técnico, 23 mil pra analista com aumento no VB e na GAJ. Fazem isso para manobrar os novos.
    Subsídio ou GD é a única saída pra essa carreira.
    Lutem contra o inchaço da carreira.
    Aliás, mudem essa atual direção do sindicato, caso contrário o buraco é o limite.
    O Judiciário precisa investir mais, muito mais, em TI e não entupir as Varas de pessoas para atender às filas. Estão enxugando gelo! É revoltante o amadorismo.
    Felicidades!

    Admin, favor excluir meu usuário.

    P.S.: ex-concurseiro, aprovado no concurso de Auditor Federal de Controle Externo - TCU

    Parabéns, querido, todas as felicidade para vc no TCU.
    Que Deus ilumine sempre os seus caminhos e te abençoe junto com a sua família.
    Obrigada pelas parcerias aqui no fórum e nos tempos da CPS. Valeu mesmo!


    _________________
    Não espere por ninguém. Faça a sua parte.
    avatar
    TécnicoJud
    Usuário Recente
    Usuário Recente

    Mensagens : 36
    Reputação : 1
    Data de inscrição : 26/07/2013

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por TécnicoJud Seg 17 Fev 2014, 12:11 pm

    Primeiramente, meus parabéns Flint pela grande conquista! Que você seja feliz lá! Estou babando de inveja aqui. É isso aí. A melhor solução!

    Sobre o tele trabalho, se algum de vocês trabalhassem no covil onde eu trabalho, com colegas que só pensam em puxar o tapete de outro, gente falsa e desagradável; do meu lado um Analista “v.v.”incorporado que não gosta de trabalhar e faz a mesma coisa que eu (Técnico), sendo que eu trabalho 03 vezes mais...Ai sei pudesse aderir ao tele trabalho!!!!

    Quanto ao ano curto, de fato, acho que como o outro colega disse, teríamos que apelar para um aumento da GAJ/GAMPU emergencial e com calma lutar por um plano de carreira descente. Só uma opinião.
    The Punisher
    The Punisher
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 613
    Reputação : 87
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por The Punisher Seg 17 Fev 2014, 2:00 pm

    TécnicoJud escreveu:Primeiramente, meus parabéns Flint pela grande conquista! Que você seja feliz lá! Estou babando de inveja aqui. É isso aí. A melhor solução!

    Sobre o tele trabalho, se algum de vocês trabalhassem no covil onde eu trabalho, com colegas que só pensam em puxar o tapete de outro, gente falsa e desagradável; do meu lado um Analista “v.v.”incorporado que não gosta de trabalhar e faz a mesma coisa que eu (Técnico), sendo que eu trabalho 03 vezes mais...Ai sei pudesse aderir ao tele trabalho!!!!

    Quanto ao ano curto, de fato, acho que como o outro colega disse, teríamos que apelar para um aumento da GAJ/GAMPU emergencial e com calma lutar por um plano de carreira descente. Só uma opinião.

    Olhem, tele-trabalho é questão de tempo em muitos lugares. Mas sua adoção não se dará em atenção à melhoria da qualidade de vida dos adorados servidores... A necessidade de se bater metas cada vez maiores é que falará mais alto. É claro que inúmeros servidores se beneficiarão desta nova condição, e imagino quantos pais com filhos pequenos não pensam e sonham com home-office...
    Mas os sindicanalhas tremem de medo com qualquer assunto que de perto ou de longe faça menção à produtividade...Óbvio, eles nada fazem! Mas não podemos dar ouvidos a chororô de petralhinha, pois é assim que eles agem: não aprendem nada de novo conosco, e ainda podem conseguir nos ensinar seus pensamentos nefastos.
    Anaju99
    Anaju99
    Usuário Master
    Usuário Master

    Cargo : Analista Judiciário
    Mensagens : 560
    Reputação : 4
    Data de inscrição : 25/08/2011
    Idade : 52
    Localização : Porto Alegre

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Anaju99 Seg 17 Fev 2014, 2:59 pm

    Solução existe para buscarmos um caminho para a categoria, basta uma democracia transparente, justa. Faça uma consulta, com voto único pelo nº de matrícula. Coloque as opções para reajuste: -VB; subsídio; GD, etc.. O resultado deverá ser respeitado por todos e que se busque a vontade da maioria. Eu não tenho problema em perder, desde que seja transparente, justo, sem manipulações. Assim, fica a vontade da maioria e, com a maioria, busca-se a decisão tomada.
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Seg 17 Fev 2014, 3:48 pm

    fabiomodel escreveu:O reajuste, na prática, deve ser por volta de 50%, mas também acho que o impacto seja bem menor que isso, talvez cerca de 30%, tendo como base o reajuste dos 15%. Como estão falando em 36% de perdas, o impacto ainda seria menor que a inflação.

    titanium escreveu:
    VN escreveu:O problema é que o governo nunca irá aprovar uma gaj de 190%.

    Agora fiquei curioso.... Para chegarmos aos 190% de aumento, daria QUANTO de Impacto na Folha do PJU???

    Será que seria uma porcentagem muito grande?
    Com a Gajinha conseguimos transformar 15% em 30%....

     Question 



    Na verdade, é uma barbada... partindo de um princípio que o custo total da gajinha foi de 3 bilhões, para rever a GAJ em 40%, isto significa que cada 10% a mais de GAJ custam 750 milhões de reais.

    O impacto? Algo na faixa de 7,5 bilhões. E não é de se surpreender, já que a proposta traria valores maiores que o subsídio.

    Viabilidade? Nenhuma, mas vão utilizar uma coisa mentirosa destas para poder "agregar" os servidores e depois vir com uma proposta rebaixada (vide que a Gajinha, inicialmente, deveria ser de 100%).
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Seg 17 Fev 2014, 4:14 pm

    Quer dizer então que o custo da SuperGAJ abraça incorporado, que alçará incorporado com salário de juiz a salário de Ministro do STF, terá custo estimado de 7,5 Bilhões?

    Já passou! (Ironic Mode On)
    the who
    the who
    Usuário Master
    Usuário Master

    Mensagens : 516
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 03/01/2011

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por the who Seg 17 Fev 2014, 4:22 pm

    O Emídio, na audiência pública do CNJ, disse que o inicial do analista é R$ 6.500,00 e o final da carreira é atingido após 15 anos. Como é que pode?
    fabiomodel
    fabiomodel
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1059
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 14/08/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por fabiomodel Seg 17 Fev 2014, 4:23 pm

    A questão não é quanto custa, mas quem paga: se o governo tem interesse em reduzir o custo, ele que ofereça subsídio ou outra proposta com menor impacto. O que não é viável é esperarmos que o sindicato fará essa proposta, isso nunca acontecerá. Por isso entendo que essa é a melhor opção que teríamos para unir todos em prol de um objetivo: reajuste de salário, no meio que for.

    josebarbos escreveu:Na verdade, é uma barbada... partindo de um princípio que o custo total da gajinha foi de 3 bilhões, para rever a GAJ em 40%, isto significa que cada 10% a mais de GAJ custam 750 milhões de reais.

    O impacto? Algo na faixa de 7,5 bilhões. E não é de se surpreender, já que a proposta traria valores maiores que o subsídio.

    Viabilidade? Nenhuma, mas vão utilizar uma coisa mentirosa destas para poder "agregar" os servidores e depois vir com uma proposta rebaixada (vide que a Gajinha, inicialmente, deveria ser de 100%).
    me respeite
    me respeite
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 279
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 25/08/2012

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por me respeite Seg 17 Fev 2014, 4:29 pm

    fabiomodel escreveu:A questão não é quanto custa, mas quem paga: se o governo tem interesse em reduzir o custo, ele que ofereça subsídio ou outra proposta com menor impacto. O que não é viável é esperarmos que o sindicato fará essa proposta, isso nunca acontecerá. Por isso entendo que essa é a melhor opção que teríamos para unir todos em prol de um objetivo: reajuste de salário, no meio que for.

    josebarbos escreveu:Na verdade, é uma barbada... partindo de um princípio que o custo total da gajinha foi de 3 bilhões, para rever a GAJ em 40%, isto significa que cada 10% a mais de GAJ custam 750 milhões de reais.

    O impacto? Algo na faixa de 7,5 bilhões. E não é de se surpreender, já que a proposta traria valores maiores que o subsídio.

    Viabilidade? Nenhuma, mas vão utilizar uma coisa mentirosa destas para poder "agregar" os servidores e depois vir com uma proposta rebaixada (vide que a Gajinha, inicialmente, deveria ser de 100%).


    repeito aqueles que se prestam a acreditar nessa super GAJ como algo possível, mas depois que fiz 09 anos de idade, deixei de acreditar em papai noel, lobo mal, mula sem cabeça. não caio mais nessa!

    aliás, já me revelo contra. nem que fosse verdade...pensando bem, sou contra. só faria postergar uma decisão que tem que ser tomada logo. moralizar essa pu....ria. acabar com essa injustiça.

    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Seg 17 Fev 2014, 5:00 pm

    me respeite escreveu:
    fabiomodel escreveu:A questão não é quanto custa, mas quem paga: se o governo tem interesse em reduzir o custo, ele que ofereça subsídio ou outra proposta com menor impacto. O que não é viável é esperarmos que o sindicato fará essa proposta, isso nunca acontecerá. Por isso entendo que essa é a melhor opção que teríamos para unir todos em prol de um objetivo: reajuste de salário, no meio que for.

    josebarbos escreveu:Na verdade, é uma barbada... partindo de um princípio que o custo total da gajinha foi de 3 bilhões, para rever a GAJ em 40%, isto significa que cada 10% a mais de GAJ custam 750 milhões de reais.

    O impacto? Algo na faixa de 7,5 bilhões. E não é de se surpreender, já que a proposta traria valores maiores que o subsídio.

    Viabilidade? Nenhuma, mas vão utilizar uma coisa mentirosa destas para poder "agregar" os servidores e depois vir com uma proposta rebaixada (vide que a Gajinha, inicialmente, deveria ser de 100%).


    repeito aqueles que se prestam a acreditar nessa super GAJ como algo possível, mas depois que fiz 09 anos de idade, deixei de acreditar em papai noel, lobo mal, mula sem cabeça. não caio mais nessa!

    aliás, já me revelo contra. nem que fosse verdade...pensando bem, sou contra. só faria postergar uma decisão que tem que ser tomada logo. moralizar essa pu....ria. acabar com essa injustiça.




    Essa SuperGAJ vai enganar muita gente!
    Eleição garantida, PT reeleito, Poli reeleito..
    Tudo como dantes na terra do Abrantes.
    Subsidiado
    Subsidiado
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2425
    Reputação : 60
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : FPolis

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Subsidiado Seg 17 Fev 2014, 5:20 pm

    E a bola é de quem???

    [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]
    Subsidiado
    Subsidiado
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 2425
    Reputação : 60
    Data de inscrição : 06/07/2010
    Localização : FPolis

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Subsidiado Seg 17 Fev 2014, 5:22 pm

    Anotem.

    SE sair alguma coisa, vai ser geral.

    Uns 2 ou 3% para janeiro para cobrir a diferença entre a inflação e os 15,8% dados antes.

    E isso depois de muita paralisação das categorias mais importantes.
    avatar
    Judiciário
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1509
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 07/07/2010
    Idade : 50

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Judiciário Seg 17 Fev 2014, 7:39 pm

    =JUDICIÁRIO= AUDIÊNCIA Federação se reúne com DG do STF nesta 2ª e cobrará mesa de negociação
    Tamanho da fonte:



    Reunião com diretor-geral vai tratar da instalação da comissão dos tribunais superiores para debater carreira e outras demandas
    Dirigentes da federação nacional (Fenajufe) se reúnem, nesta segunda-feira (17), com o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Miguel Fonseca, tendo como ponto central da reunião a instalação da mesa de com os tribunais superiores para debater e negociar demandas da categoria, em especial relacionadas à carreira.

    A criação de uma comissão de trabalho e negociação que reúna representantes de todos os tribunais superiores e da federação é uma das reivindicações da pauta emergencial de reivindicações, apresentada pelos servidores no ano passado e que até hoje não foi atendida.

    A intenção dos servidores, de acordo com o coordenador da federação Adilson Rodrigues, é de que nesta audiência sejam definidos aspectos da comissão para que a proposta seja levada ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, que já sinalizou ser favorável ao pleito, embora não o tenha encaminhado até aqui.

    A elaboração de um plano de carreira que corrija distorções e valorize o conjunto de servidores do Judiciário Federal é um dos principais pontos da campanha salarial deste ano, que também defende a data-base e uma política de reajustes que reponha as perdas causadas pela inflação. A reunião no STF está marcada para começar às 15 horas, no gabinete da direção-geral.
    Maisquevencedor
    Maisquevencedor
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3003
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Maisquevencedor Seg 17 Fev 2014, 8:48 pm

    Não acredito que este texto é da fenajufe.

    Judiciário escreveu:=JUDICIÁRIO= AUDIÊNCIA Federação se reúne com DG do STF nesta 2ª e cobrará mesa de negociação
    Tamanho da fonte:



    Reunião com diretor-geral vai tratar da instalação da comissão dos tribunais superiores para debater carreira e outras demandas
    Dirigentes da federação nacional (Fenajufe) se reúnem, nesta segunda-feira (17), com o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Miguel Fonseca, tendo como ponto central da reunião a instalação da mesa de com os tribunais superiores para debater e negociar demandas da categoria, em especial relacionadas à carreira.

    A criação de uma comissão de trabalho e negociação que reúna representantes de todos os tribunais superiores e da federação é uma das reivindicações da pauta emergencial de reivindicações, apresentada pelos servidores no ano passado e que até hoje não foi atendida.

    A intenção dos servidores, de acordo com o coordenador da federação Adilson Rodrigues, é de que nesta audiência sejam definidos aspectos da comissão para que a proposta seja levada ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, que já sinalizou ser favorável ao pleito, embora não o tenha encaminhado até aqui.

    A elaboração de um plano de carreira que corrija distorções e valorize o conjunto de servidores do Judiciário Federal é um dos principais pontos da campanha salarial deste ano, que também defende a data-base e uma política de reajustes que reponha as perdas causadas pela inflação. A reunião no STF está marcada para começar às 15 horas, no gabinete da direção-geral.
    avatar
    Judiciário
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 1509
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 07/07/2010
    Idade : 50

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Judiciário Seg 17 Fev 2014, 8:56 pm

    Este texto é uma das consequências da possível separação das carreiras.

    Caso concretize esta nova situação (carreira própria) a FENAJUFE some do mapa sindical, será uma federação nanica/fragilizada, pois os servidores tribunais superiores elegerão novas representações.

     

    Maisquevencedor escreveu:Não acredito que este texto é da fenajufe.

    Judiciário escreveu:=JUDICIÁRIO= AUDIÊNCIA Federação se reúne com DG do STF nesta 2ª e cobrará mesa de negociação
    Tamanho da fonte:



    Reunião com diretor-geral vai tratar da instalação da comissão dos tribunais superiores para debater carreira e outras demandas
    Dirigentes da federação nacional (Fenajufe) se reúnem, nesta segunda-feira (17), com o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Miguel Fonseca, tendo como ponto central da reunião a instalação da mesa de com os tribunais superiores para debater e negociar demandas da categoria, em especial relacionadas à carreira.

    A criação de uma comissão de trabalho e negociação que reúna representantes de todos os tribunais superiores e da federação é uma das reivindicações da pauta emergencial de reivindicações, apresentada pelos servidores no ano passado e que até hoje não foi atendida.

    A intenção dos servidores, de acordo com o coordenador da federação Adilson Rodrigues, é de que nesta audiência sejam definidos aspectos da comissão para que a proposta seja levada ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, que já sinalizou ser favorável ao pleito, embora não o tenha encaminhado até aqui.

    A elaboração de um plano de carreira que corrija distorções e valorize o conjunto de servidores do Judiciário Federal é um dos principais pontos da campanha salarial deste ano, que também defende a data-base e uma política de reajustes que reponha as perdas causadas pela inflação. A reunião no STF está marcada para começar às 15 horas, no gabinete da direção-geral.
    me respeite
    me respeite
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 279
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 25/08/2012

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por me respeite Seg 17 Fev 2014, 9:14 pm

    Maisquevencedor escreveu:Não acredito que este texto é da fenajufe.

    Judiciário escreveu:=JUDICIÁRIO= AUDIÊNCIA Federação se reúne com DG do STF nesta 2ª e cobrará mesa de negociação
    Tamanho da fonte:



    Reunião com diretor-geral vai tratar da instalação da comissão dos tribunais superiores para debater carreira e outras demandas
    Dirigentes da federação nacional (Fenajufe) se reúnem, nesta segunda-feira (17), com o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Miguel Fonseca, tendo como ponto central da reunião a instalação da mesa de com os tribunais superiores para debater e negociar demandas da categoria, em especial relacionadas à carreira.

    A criação de uma comissão de trabalho e negociação que reúna representantes de todos os tribunais superiores e da federação é uma das reivindicações da pauta emergencial de reivindicações, apresentada pelos servidores no ano passado e que até hoje não foi atendida.

    A intenção dos servidores, de acordo com o coordenador da federação Adilson Rodrigues, é de que nesta audiência sejam definidos aspectos da comissão para que a proposta seja levada ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, que já sinalizou ser favorável ao pleito, embora não o tenha encaminhado até aqui.

    A elaboração de um plano de carreira que corrija distorções e valorize o conjunto de servidores do Judiciário Federal é um dos principais pontos da campanha salarial deste ano, que também defende a data-base e uma política de reajustes que reponha as perdas causadas pela inflação. A reunião no STF está marcada para começar às 15 horas, no gabinete da direção-geral.


    Prezado colega, vc pode até não acreditar....MAS NÃO DUVIDE, pelo menos que eles tenha DITO isso.

    o que nós vamos concordar é que "a fenajufe" NÕ PENSA O QUE ELA ESCREVE. Aliás, o que a Fenajufe diz não deve ser escrito ou sequer levado em consideração.

    Não podemos, porém, desconsiderar a competência dessa entidade, porque eles estão, há muito tempo, conseguindo exatamente o que eles querem, e pior, fazem isso dizendo que falam por nós.

    agora mesmo, com um discurso "lindo", conseguirão que a maior parte da categoria seja enganada...vejamos cenas dos próximos capítulos....
    avatar
    Bagao
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 256
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Bagao Ter 18 Fev 2014, 7:28 am

    Nelleus-DF escreveu:
    servidor.tre escreveu:
    corujito escreveu:SuperGAJ é a proposta, sim. Confirmo o boato

    segundo a Fenajufe essa proposta vai gerar consenso na catiguria.

    vamos ver

    Sério isso, galera??? e qual o percentual 150 ou 190?

    A ideia é apresentar a GAJ de 190... isso corrige as perdas inflacionárias dos últimos 6 anos.


    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Chega de lenga lenga!! Ja faz 6 anos que estou no judiciário federal e só o que eu vejo são discussões intermináveis que não chegam a lugar nenhum, enquanto isso o fumo vai entrando.

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    FODA-SE A DILMA!! FODA-SE O BARBOSA!!!

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Passa a régua e põe na conta!!
    Aceito a GAJ em 150%!!!
    fabiomodel
    fabiomodel
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1059
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 14/08/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por fabiomodel Ter 18 Fev 2014, 8:22 am

    Eu também, estou me lixando para incorporação e não sei o quê. Quero ganhar bem, não me interessa se será por subsídio, GAJ ou GD. Quem tem que propor absorver as VPNIs é o governo, não alguns servidores que fazem pregação como se aqui fosse uma igreja.

    Bagao escreveu:DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Chega de lenga lenga!! Ja faz 6 anos que estou no judiciário federal e só o que eu vejo são discussões intermináveis que não chegam a lugar nenhum, enquanto isso o fumo vai entrando.

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    FODA-SE A DILMA!! FODA-SE O BARBOSA!!!

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Passa a régua e põe na conta!!
    Aceito a GAJ em 150%!!!
    Galizezin
    Galizezin
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 7727
    Reputação : 576
    Data de inscrição : 13/01/2012

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Galizezin Ter 18 Fev 2014, 8:57 am

    josebarbos escreveu:
    fabiomodel escreveu:O reajuste, na prática, deve ser por volta de 50%, mas também acho que o impacto seja bem menor que isso, talvez cerca de 30%, tendo como base o reajuste dos 15%. Como estão falando em 36% de perdas, o impacto ainda seria menor que a inflação.

    titanium escreveu:
    VN escreveu:O problema é que o governo nunca irá aprovar uma gaj de 190%.

    Agora fiquei curioso.... Para chegarmos aos 190% de aumento, daria QUANTO de Impacto na Folha do PJU???

    Será que seria uma porcentagem muito grande?
    Com a Gajinha conseguimos transformar 15% em 30%....

     Question 



    Na verdade, é uma barbada... partindo de um princípio que o custo total da gajinha foi de 3 bilhões, para rever a GAJ em 40%, isto significa que cada 10% a mais de GAJ custam 750 milhões de reais.

    O impacto? Algo na faixa de 7,5 bilhões. E não é de se surpreender, já que a proposta traria valores maiores que o subsídio.

    Viabilidade? Nenhuma, mas vão utilizar uma coisa mentirosa destas para poder "agregar" os servidores e depois vir com uma proposta rebaixada (vide que a Gajinha, inicialmente, deveria ser de 100%).

    Em razão disso aposto minhas últimas fichas no GT da PGR. Pelo menos sairá desse grupo uma proposta séria, norteada por aspectos orçamentários. Cadê o estudo de impacto orçamentário da proposta da gaj ou gampu de 190%?
    herval
    herval
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : técnico
    Mensagens : 458
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 09/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por herval Ter 18 Fev 2014, 9:02 am

    The Punisher escreveu:
    TécnicoJud escreveu:Primeiramente, meus parabéns Flint pela grande conquista! Que você seja feliz lá! Estou babando de inveja aqui. É isso aí. A melhor solução!

    Sobre o tele trabalho, se algum de vocês trabalhassem no covil onde eu trabalho, com colegas que só pensam em puxar o tapete de outro, gente falsa e desagradável; do meu lado um Analista “v.v.”incorporado que não gosta de trabalhar e faz a mesma coisa que eu (Técnico), sendo que eu trabalho 03 vezes mais...Ai sei pudesse aderir ao tele trabalho!!!!

    Quanto ao ano curto, de fato, acho que como o outro colega disse, teríamos que apelar para um aumento da GAJ/GAMPU emergencial e com calma lutar por um plano de carreira descente. Só uma opinião.

    Olhem, tele-trabalho é questão de tempo em muitos lugares. Mas sua adoção não se dará em atenção à melhoria da qualidade de vida dos adorados servidores... A necessidade de se bater metas cada vez maiores é que falará mais alto. É claro que inúmeros servidores se beneficiarão desta nova condição, e imagino quantos pais com filhos pequenos não pensam e sonham com home-office...
    Mas os sindicanalhas tremem de medo com qualquer assunto que de perto ou de longe faça menção à produtividade...Óbvio, eles nada fazem! Mas não podemos dar ouvidos a chororô de petralhinha, pois é assim que eles agem: não aprendem nada de novo conosco, e ainda podem conseguir nos ensinar seus pensamentos nefastos.


    Flint, PARABÉNS. É um exemplo pra nós
    ....

    Colega Técnico Jud parece o lugar q vc trabalha é igualzinho ao meu (= COVIL, com pessoas FALSAS e DESAGRAVEIS e acrescento HIPÓCRITAS AO CUBO). Até o relacionamento de serviço entre Analista e técnico é igual (analista fingindo q trabalha e técnico se matando de trabalhar). Risos.
    ...
    O problema não é o teletrabalho. É sua configuração. Ele deve ser configurado ou alterado de maneira tal que não prejudique o executor dos serviços. A configuração do teletrabalho num órgão pode se estudada e colocada em teste pra verificar resultados. E ser adpatado a realidade de cada órgão.

    Se o PRÓPRIO TCU JÁ ADOTA DEFINITIVAMENTE (desde 2010) O TELETRABALHO , é porque deu certo.

    A adesão ao teletrabalho É SEMPRE OPCIONAL. Nunca ouvir falar de ser obrigatório. Então: quem não quer, não faz. E quem aderiu, mas se arrepende pode voltar a trabalhar presencialmente. O teletrabalho nunca pode ser estruturado como obrigatório pois NEM TODOS os servidores tem PERFIL adequado: autonomia (= se vira sozinho), administração do tempo, auto-motivação, disciplina e responsabilidade (cumpre as metas e planos sem ninguém mandar, ou seja não enrola no serviço);
    Esse tipo opcional de realizar o serviço que pode ser feito a distancia NUNCA pode ser aderido por servidor que já enrola no serviço, POIS vai ENROLAR AINDA MAIS a distância. E os víciados em trabalho também NÃO PODE aderir, por motivos óbvios: “vai mergulhar de cabeça” e “descer ladeira abaixo”,pois o viciado em trabalho gostar de competir de maneira desleal o que pode distorcer a apuração dos índices de produtividade do grupo q trabalha a distância.  Teletrabalho só serve para pessoas equilibradas no serviço,por isso que não pode ser para todos e não é obrigatório.


    Em relação a produtividade o máximo exigido até agora que vi no TCU, RECEITA FEDERAL,  SEPRO e TST é de 15% a mais do que o servidor já faz presencialmente durante  01 mÊs.
    .....

    PORTARIA-TCU Nº 99, DE 5 DE ABRIL DE 2010.
    Dispõe sobre a realização de trabalhos do Tribunal fora de suas dependências, nos termos da Portaria-TCU nº 139, de 9 de março de 2009.

    3]]O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO,[/b] no uso das atribuições que lhe confere o inciso XXXIV do art. 28 do Regimento Interno e tendo em vista o disposto no art. 14 da Portaria-TCU nº 139, de 9 de março de 2009,
    considerando os resultados apurados pela Comissão de Coordenação Geral durante a experiência-piloto, ocorrida no período de abril de 2009 a março de 2010, relativa à realização de trabalhos do Tribunal fora de suas dependências;considerando a importância de incorporar ao TCU políticas institucionais de gestão de pessoas que possam estimular os servidores a desenvolver e a utilizar seu pleno potencial de forma alinhada às estratégias e aos valores da organização, contribuindo, assim, para o aprimoramento dos resultados do Tribunal;considerando a disponibilização de funcionalidades de tecnologia da informação que facilitam a realização de trabalho à distância pelos servidores do TCU por meio da implantação do processo eletrônico para o controle externo; e
    considerando o princípio da eficiência, previsto no art. 37 da Constituição Federal, resolve:
    Art. 1º ]b]A realização de trabalho do Tribunal fora de suas dependências fica incorporada às práticas institucionais de gestão de pessoas, com a manutenção das regras e dos procedimentos estabelecidos na Portaria-TCU nº 139, de 9 de março de 2009, observada a legislação vigente[/b].Parágrafo único. É considerada concluída a experiência-piloto prevista pela Portaria-TCU nº 139, de 2009.
    Art. 2º Incumbe à Secretaria de Gestão de Pessoas (Segep) encaminhar à Comissão de Coordenação Geral (CCG), até o último dia útil de junho e de novembro de cada ano, a apuração dos percentuais mensais de utilização do trabalho do Tribunal fora de suas dependências, por unidade e por secretaria-geral.
    Parágrafo único. Os percentuais devem ser calculados a partir dos registros existentes no sistema informatizado de controle de frequência, considerando a lotação existente na unidade ao final de cada mês e o quantitativo de servidores que realizou trabalhos do Tribunal fora de suas dependências, ainda que por determinado período do mês.
    Art. 3º Compete à CCG solicitar às unidades, sempre que entender necessário, informações acerca da produtividade associada à utilização do trabalho do Tribunal fora de suas dependências, bem como outros dados associados a essa prática institucional.
    Art. 4º Revogam-se os arts. 13 e 14 da Portaria-TCU nº 139, de 2009.
    Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na presente data.
    UBIRATAN AGUIAR
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Ter 18 Fev 2014, 9:07 am

    Judiciário escreveu:Este texto é uma das consequências da possível separação das carreiras.

    Caso concretize esta nova situação (carreira própria) a FENAJUFE some do mapa sindical, será uma federação nanica/fragilizada, pois os servidores tribunais superiores elegerão novas representações.

     

    Maisquevencedor escreveu:Não acredito que este texto é da fenajufe.

    Judiciário escreveu:=JUDICIÁRIO= AUDIÊNCIA Federação se reúne com DG do STF nesta 2ª e cobrará mesa de negociação
    Tamanho da fonte:



    Reunião com diretor-geral vai tratar da instalação da comissão dos tribunais superiores para debater carreira e outras demandas
    Dirigentes da federação nacional (Fenajufe) se reúnem, nesta segunda-feira (17), com o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Miguel Fonseca, tendo como ponto central da reunião a instalação da mesa de com os tribunais superiores para debater e negociar demandas da categoria, em especial relacionadas à carreira.

    A criação de uma comissão de trabalho e negociação que reúna representantes de todos os tribunais superiores e da federação é uma das reivindicações da pauta emergencial de reivindicações, apresentada pelos servidores no ano passado e que até hoje não foi atendida.

    A intenção dos servidores, de acordo com o coordenador da federação Adilson Rodrigues, é de que nesta audiência sejam definidos aspectos da comissão para que a proposta seja levada ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, que já sinalizou ser favorável ao pleito, embora não o tenha encaminhado até aqui.

    A elaboração de um plano de carreira que corrija distorções e valorize o conjunto de servidores do Judiciário Federal é um dos principais pontos da campanha salarial deste ano, que também defende a data-base e uma política de reajustes que reponha as perdas causadas pela inflação. A reunião no STF está marcada para começar às 15 horas, no gabinete da direção-geral.

    Como já havia postado aqui, a FENAJUFE está vendo que vai perder os dedos, então vai preferir perder os anéis. É IMPOSSÍVEL falar em qualquer projeto que corrija distorções sem falar em subsídio e mantendo o atual modelo, pois é ele a principal razão das distorções.

    Mas como cobra é cobra, sempre bom ficar atento. Se o DG do STF der o xeque e a FENAJUFE finalmente enxergar que manter as incorporações é o mesmo que apertar o botão para se autodestruir neste caso, e somente neste caso, eles serão obrigados a abaixar a cabeça e aceitar o que vier.

    Para quem está no sindicato, que fica o dia inteiro de blá-blá-blá, perder a boquinha de não ter que ir para as Varas trabalhar e ficar viajando por aí quando bem entende, a extinção dos sindicatos vai ser bem pior do que a perda das incorporações. Peão na 6ª casa e subindo....
    herval
    herval
    Usuário Sênior
    Usuário Sênior

    Cargo : técnico
    Mensagens : 458
    Reputação : 15
    Data de inscrição : 09/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por herval Ter 18 Fev 2014, 9:17 am

    herval escreveu:
    The Punisher escreveu:
    TécnicoJud escreveu:Primeiramente, meus parabéns Flint pela grande conquista! Que você seja feliz lá! Estou babando de inveja aqui. É isso aí. A melhor solução!

    Sobre o tele trabalho, se algum de vocês trabalhassem no covil onde eu trabalho, com colegas que só pensam em puxar o tapete de outro, gente falsa e desagradável; do meu lado um Analista “v.v.”incorporado que não gosta de trabalhar e faz a mesma coisa que eu (Técnico), sendo que eu trabalho 03 vezes mais...Ai sei pudesse aderir ao tele trabalho!!!!

    Quanto ao ano curto, de fato, acho que como o outro colega disse, teríamos que apelar para um aumento da GAJ/GAMPU emergencial e com calma lutar por um plano de carreira descente. Só uma opinião.

    Olhem, tele-trabalho é questão de tempo em muitos lugares. Mas sua adoção não se dará em atenção à melhoria da qualidade de vida dos adorados servidores... A necessidade de se bater metas cada vez maiores é que falará mais alto. É claro que inúmeros servidores se beneficiarão desta nova condição, e imagino quantos pais com filhos pequenos não pensam e sonham com home-office...
    Mas os sindicanalhas tremem de medo com qualquer assunto que de perto ou de longe faça menção à produtividade...Óbvio, eles nada fazem! Mas não podemos dar ouvidos a chororô de petralhinha, pois é assim que eles agem: não aprendem nada de novo conosco, e ainda podem conseguir nos ensinar seus pensamentos nefastos.


    Flint, PARABÉNS. É um exemplo pra nós
    ....

    Colega Técnico Jud parece o lugar q vc trabalha é igualzinho ao meu (= COVIL, com pessoas FALSAS e DESAGRAVEIS e acrescento HIPÓCRITAS AO CUBO). Até o relacionamento de serviço entre Analista e técnico é igual (analista fingindo q trabalha e técnico se matando de trabalhar). Risos.
    ...
    O problema não é o teletrabalho. É sua configuração. Ele deve ser configurado ou alterado de maneira tal que não prejudique o executor dos serviços. A configuração do teletrabalho num órgão pode se estudada e colocada em teste pra verificar resultados. E ser adpatado a realidade de cada órgão.

    Se o PRÓPRIO TCU JÁ ADOTA DEFINITIVAMENTE (desde 2010) O TELETRABALHO , é porque deu certo.

    A adesão ao teletrabalho É SEMPRE OPCIONAL. Nunca ouvir falar de ser obrigatório. Então: quem não quer, não faz. E quem aderiu, mas se arrepende pode voltar a trabalhar presencialmente. O teletrabalho nunca pode ser estruturado como obrigatório pois NEM TODOS os servidores tem PERFIL adequado: autonomia (= se vira sozinho), administração do tempo, auto-motivação, disciplina e responsabilidade (cumpre as metas e planos sem ninguém mandar, ou seja não enrola no serviço);
    Esse tipo opcional de realizar o serviço que pode ser feito a distancia NUNCA pode ser aderido por servidor que já enrola no serviço, POIS vai ENROLAR AINDA MAIS a distância. E os víciados em trabalho também NÃO PODE aderir, por motivos óbvios: “vai mergulhar de cabeça” e “descer ladeira abaixo”,pois o viciado em trabalho gostar de competir de maneira desleal o que pode distorcer a apuração dos índices de produtividade do grupo q trabalha a distância.  Teletrabalho só serve para pessoas equilibradas no serviço,por isso que não pode ser para todos e não é obrigatório.


    Em relação a produtividade o máximo exigido até agora que vi no TCU, RECEITA FEDERAL,  SEPRO e TST é de 15% a mais do que o servidor já faz presencialmente durante  01 mÊs.
    .....

    PORTARIA-TCU Nº 99, DE 5 DE ABRIL DE 2010.
    Dispõe sobre a realização de trabalhos do Tribunal fora de suas dependências, nos termos da Portaria-TCU nº 139, de 9 de março de 2009.

    3]]O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO,[/b] no uso das atribuições que lhe confere o inciso XXXIV do art. 28 do Regimento Interno e tendo em vista o disposto no art. 14 da Portaria-TCU nº 139, de 9 de março de 2009,
    considerando os resultados apurados pela Comissão de Coordenação Geral durante a experiência-piloto, ocorrida no período de abril de 2009 a março de 2010, relativa à realização de trabalhos do Tribunal fora de suas dependências;considerando a importância de incorporar ao TCU políticas institucionais de gestão de pessoas que possam estimular os servidores a desenvolver e a utilizar seu pleno potencial de forma alinhada às estratégias e aos valores da organização, contribuindo, assim, para o aprimoramento dos resultados do Tribunal;considerando a disponibilização de funcionalidades de tecnologia da informação que facilitam a realização de trabalho à distância pelos servidores do TCU por meio da implantação do processo eletrônico para o controle externo; e
    considerando o princípio da eficiência, previsto no art. 37 da Constituição Federal, resolve:
    Art. 1º ]b]A realização de trabalho do Tribunal fora de suas dependências fica incorporada às práticas institucionais de gestão de pessoas, com a manutenção das regras e dos procedimentos estabelecidos na Portaria-TCU nº 139, de 9 de março de 2009, observada a legislação vigente[/b].Parágrafo único. É considerada concluída a experiência-piloto prevista pela Portaria-TCU nº 139, de 2009.
    Art. 2º Incumbe à Secretaria de Gestão de Pessoas (Segep) encaminhar à Comissão de Coordenação Geral (CCG), até o último dia útil de junho e de novembro de cada ano, a apuração dos percentuais mensais de utilização do trabalho do Tribunal fora de suas dependências, por unidade e por secretaria-geral.
    Parágrafo único. Os percentuais devem ser calculados a partir dos registros existentes no sistema informatizado de controle de frequência, considerando a lotação existente na unidade ao final de cada mês e o quantitativo de servidores que realizou trabalhos do Tribunal fora de suas dependências, ainda que por determinado período do mês.
    Art. 3º Compete à CCG solicitar às unidades, sempre que entender necessário, informações acerca da produtividade associada à utilização do trabalho do Tribunal fora de suas dependências, bem como outros dados associados a essa prática institucional.
    Art. 4º Revogam-se os arts. 13 e 14 da Portaria-TCU nº 139, de 2009.
    Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na presente data.
    UBIRATAN AGUIAR


    RFB -RECEITA FEDERAL DO BRASIL:


    Portaria RFB nº 947, de 20 de abril de 2012
    DOU de 27.4.2012


    [color=#cc3333]Regulamenta a experiência-piloto de Teletrabalho no âmbito da Secretaria da Receita Federal do Brasil.[/color]
    O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL , no uso das atribuições que lhe confere o artigo 273, inciso III do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 587, de 21 de dezembro de 2010 , e conforme o disposto na Portaria MF nº 13, de 24 de janeiro de 2012 , resolve:
    CAPÍTULO I
    Das Disposições Gerais
    Art. 1º Fica instituída, a título de experiência-piloto, a realização de atividades, tarefas e atribuições fora das dependências físicas das unidades administrativas da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), na modalidade de Teletrabalho, pelos servidores integrantes da Carreira de Auditoria da RFB (ARFB), mediante a implantação do Programa de Gestão de que trata o § 6º do art. 6º do Decreto nº 1.590, de 10 de agosto de 1995, nas atividades de análise e julgamento de processos administrativos fiscais e desenvolvimento de sistemas corporativos na área de tecnologia da informação. § 1º A realização do Teletrabalho ocorrerá a título de experiência-piloto, nas áreas ou unidades administrativas previamente autorizadas por ato específico do Secretário da RFB, devendo ser realizadas avaliações trimestrais de acompanhamento e avaliação das metas e dos resultados alcançados.
    § 2º A duração de cada experiência-piloto será de até dezoito meses, devendo ser realizada, no último trimestre da experiência, avaliação dos efeitos e resultados alcançados, bem assim manifestação do Gerente do Projeto sobre a efetivação ou não do Teletrabalho na respectiva área ou unidade administrativa da RFB.
    § 3º As atividades de desenvolvimento de sistemas corporativos a que se refere o caput ficam restritas àquelas realizadas por servidores sob gestão direta da Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação (Cotec).
    Art. 2º A realização de trabalhos fora das dependências físicas da RFB é facultativa, mediante solicitação formal do servidor e compromisso de cumprimento das metas fixadas, ficando a critério da Administração, em função da conveniência do serviço, a admissão do servidor na modalidade de Teletrabalho.
    Parágrafo único. A inclusão do servidor no Teletrabalho não constitui direito do solicitante e, na hipótese de inclusão, poderá ser revertida em função da conveniência do serviço, inadequação do servidor ou desempenho inferior ao estabelecido. Art. 3º Os trabalhos a serem realizados fora das dependências físicas das unidades da RFB ficam restritos àqueles em que, pelas características do serviço, seja possível a mensuração objetiva do desempenho do servidor.
    Art. 4º A fixação de metas ou de indicadores de produtividade, desempenho e eficiência periódicos, alinhados ao Planejamento Estratégico da RFB, é pré-requisito para a implantação do Teletrabalho na área ou unidade administrativa.
    Art. 5º As metas de desempenho dos servidores na modalidade de Teletrabalho serão, no mínimo, 15% (quinze por cento) superiores àquelas previstas para os servidores não participantes da experiência-piloto que executem as mesmas atividades.
    Art. 6º Será facultado ao servidor em regime de Teletrabalho, em função da sua conveniência ou necessidade, executar suas atividades nas dependências da RFB, na sua unidade de lotação ou de exercício, observadas as responsabilidades estipuladas em Capítulo específico desta Portaria.
    CAPÍTULO II
    Do Programa de Gestão
    Seção I
    Da Supervisão Nacional
    Art. 7º A gestão e o acompanhamento nacional da experiência-piloto serão realizados pelo Supervisor Nacional do Teletrabalho, indicado pelo Secretário da Receita Federal do Brasil dentre os servidores integrantes da Carreira ARFB.
    Art. 8º Compete ao Supervisor Nacional:
    I - planejar, coordenar, controlar e avaliar, em âmbito institucional, as atividades relacionadas ao Teletrabalho na RFB em conformidade com as diretrizes estabelecidas;
    II - analisar resultados das diferentes áreas ou unidades administrativas submetidos pelos respectivos Gerentes do Projeto Teletrabalho;
    III - analisar sugestões e propor medidas que visem à racionalização e à simplificação dos procedimentos relacionados à experiência-piloto;
    IV - participar da homologação dos sistemas administrativos informatizados relacionados à gestão da experiência-piloto;
    V - prestar informações sobre o andamento da experiênciapiloto, subsidiado pela respectiva área envolvida;
    VI - propor minutas de atos normativos e outras instruções relacionadas à experiência-piloto; e
    VII - submeter relatório ao final de cada experiência-piloto, com parecer fundamentado sobre os resultados obtidos dos Gerentes de Projeto Teletrabalho de cada área, a fim de subsidiar a decisão da Administração acerca da continuidade do Teletrabalho no âmbito da RFB.
    Seção II
    Das Gerências de Projeto
    Art. 9º A gestão e acompanhamento das atividades relacionadas à implantação e execução da experiência-piloto serão realizados pelos Gerentes de Projeto, indicados pelo respectivo Subsecretário, dentre os servidores integrantes da Carreira ARFB, sendo um titular e um suplente por Subsecretaria.
    Art. 10. Compete ao Gerente de Projeto, no âmbito das experiências-piloto de cada Subsecretaria:
    I - coordenar, controlar e avaliar as atividades relacionadas ao Teletrabalho em conformidade com as diretrizes estabelecidas;
    II - analisar os resultados das áreas ou unidades administrativas participantes;
    III - analisar sugestões e propor à Supervisão Nacional medidas que visem à racionalização e à simplificação dos procedimentos relacionados à experiência-piloto;
    IV - supervisionar as respectivas áreas ou unidades administrativas na aplicação e na disseminação dos procedimentos relacionados às métricas de aferição de produtividade; e
    V - consolidar e apresentar relatórios de acompanhamento periódico e de avaliação da experiência-piloto à Supervisão Nacional.
    Seção III
    Das Regras Gerais da Experiência-Piloto em Teletrabalho
    Art. 11. É vedada a realização do Teletrabalho por servidores:
    I - em estágio probatório;
    II - que desempenham suas atividades no atendimento ao público externo e interno, e outras atividades em que a presença física seja estritamente necessária;
    III - ocupantes de cargo em comissão (DAS) ou função gratificada (FG) de chefia na RFB;
    IV - que tenham incorrido em falta disciplinar, apurada mediante procedimento de sindicância ou processo administrativo disciplinar cujo relatório final tenha concluído pela sua culpabilidade, nos dois anos anteriores à data de solicitação para participar da experiência-piloto em Teletrabalho.
    Art. 12. O limite máximo para autorização de participação na experiência-piloto é de 30% (trinta por cento) do quantitativo de servidores, aplicando-se o limite para cada cargo individualmente, sendo o percentual calculado sobre o efetivo número de servidores existentes em cada área ou unidade administrativa, arredondadas as frações para o primeiro número inteiro imediatamente superior, excluindo-se do cálculo os servidores compreendidos nos incisos I a III do art. 11. e os alocados na atividade de fiscalização externa.
    Art. 13. Compete à Cotec definir os requisitos tecnológicos mínimos para acesso aos sistemas informatizados corporativos fora das dependências da RFB.
    Seção IV
    Das Responsabilidades dos Servidores em Regime de Teletrabalho
    Art. 14. É responsabilidade do servidor participante da experiência-piloto do Teletrabalho:
    I - submeter-se a acompanhamento periódico para apresentação de resultados parciais e finais estabelecido em ato específico;
    II - propiciar o acompanhamento dos trabalhos e a obtenção de outras informações e orientações, salvo dispensa justificada;
    III - manter telefones de contato permanentemente atualizados e ativos;
    IV - estar disponível para comparecimento à unidade de exercício para reuniões administrativas, sessões de julgamento presenciais, participação em eventos de capacitação, eventos locais e sempre que houver interesse da Administração;
    V - acessar permanentemente a intranet e a caixa postal individual de correio eletrônico institucional;
    VI - alimentar sistemas informatizados de gestão do Teletrabalho dentro dos prazos estabelecidos em ato específico;
    VII - informar ao Chefe Imediato e ao Gerente do Projeto o andamento dos trabalhos e apontar eventual dificuldade, dúvida ou informação que possa atrasar ou prejudicar a entrega dos trabalhos sob sua responsabilidade;
    VIII - alimentar os sistemas informatizados inerentes à atividade desenvolvida e encaminhar, por meio da caixa postal individual de correio eletrônico institucional, minutas do trabalho previsto, sempre que necessário, para apreciação e orientação pelo Chefe Imediato; e
    IX - preservar o sigilo fiscal dos dados acessados de forma remota, mediante observância às normas internas de segurança da informação e adoção de cautelas adicionais necessárias, bem como atualizar periodicamente os sistemas informatizados institucionais instalados nos equipamentos em uso na experiência-piloto e sempre que solicitado pela área de Tecnologia da Informação da RFB.
    Art. 15. Cabe ao servidor em Teletrabalho a disponibilização da infraestrutura tecnológica de comunicação mínima necessária à realização dos trabalhos fora das dependências das unidades administrativas da RFB, mediante o uso de equipamentos e instalações que permitam o tráfego de informações de maneira segura e tempestiva.
    Parágrafo único. O servidor, antes do início da experiênciapiloto, assinará declaração expressa de que a instalação em que executará o Teletrabalho atende as exigências do caput.
    Seção V
    Das Responsabilidades dos Gestores das Áreas ou Unidades Administrativas
    Art. 16. É responsabilidade dos gestores das áreas ou unidades participantes da experiência-piloto do Teletrabalho, subsidiados pelas chefias imediatas dos servidores em Teletrabalho:
    I - manter registros específicos de dispensa formal de ponto dos servidores em regime de Teletrabalho, para o período de realização de trabalhos fora das dependências das unidades administrativas da RFB;
    II - acompanhar e avaliar o trabalho e a adaptação dos servidores em regime de Teletrabalho;
    III - aferir e monitorar o cumprimento das metas e indicadores estabelecidos;
    IV - fornecer periodicamente informações sobre o andamento da experiência-piloto na sua área ou unidade administrativa para o respectivo Gerente de Projeto ou quando solicitado pela Administração; e
    V - encaminhar Relatório de Acompanhamento ao respectivo Gerente de Projeto conforme cronograma estabelecido.
    Seção VI
    Das Avaliações Trimestrais
    Art. 17. Ao final de cada trimestre civil da vigência desta Portaria, o Supervisor Nacional, em conjunto com os respectivos Gerentes do Projeto Teletrabalho das áreas ou unidades participantes da experiência-piloto, avaliarão os resultados obtidos, com a finalidade de examinar a conveniência de propor o eventual cancelamento da experiência-piloto ou de sugerir ajustes na sua regulamentação.
    § 1º Para fins do disposto no caput, os titulares das áreas ou unidades administrativas participantes da experiência-piloto devem encaminhar Relatório de Acompanhamento (RA) à Supervisão Nacional do Teletrabalho, por intermédio do Gerente de Projeto, até o décimo dia útil da primeira quinzena dos meses de abril, julho, outubro e janeiro de cada ano, no qual deve constar a relação de servidores participantes, as dificuldades e os benefícios e ganhos verificados, bem como os resultados alcançados quanto à produtividade de cada um dos respectivos servidores durante a experiência-piloto.
    § 2º Os Gerentes de Projeto encaminharão os resultados ao Supervisor Nacional até o décimo quinto dia útil dos meses de abril, julho, outubro e janeiro de cada ano.
    § 3º A continuidade da realização de trabalhos fora das unidades administrativas da RFB ficará vinculada à análise dos resultados apurados, em especial, no que se refere ao incremento da produtividade nas áreas e unidades administrativas participantes da experiência-piloto.
    Art. 18. O servidor em regime de Teletrabalho que, por dois trimestres consecutivos ou três alternados no período da experiência-piloto, não alcançar as metas estabelecidas pela Administração, será excluído da experiência-piloto, com ciência formal do fato.
    Seção VII
    Do Desligamento da Experiência-Piloto
    Art. 19. O servidor será desligado da experiência-piloto em Teletrabalho nas seguintes hipóteses:
    I - de ofício, mediante ato administrativo do Secretário da Receita Federal do Brasil:
    a) pelo não atingimento das metas estabelecidas pela Administração, nos termos do art. 18; e
    b) pela finalização ou descontinuidade da experiência-piloto.
    II - a pedido, mediante solicitação formal do servidor ao Gerente do Projeto e Supervisor Nacional, devidamente fundamentada, devendo o desligamento ser efetuado no prazo máximo de dez dias contados da apresentação da solicitação.
    Parágrafo único. Os servidores que participarem da experiência-piloto com êxito, e sendo a área admitida na implementação definitiva do Teletrabalho na RFB, terão preferência para continuidade na modalidade de Teletrabalho.
    Seção VIII
    Da Inclusão de Atividades na Experiência-Piloto
    Art. 20. A inclusão de atividades ou áreas administrativas na experiência-piloto do Teletrabalho será realizada em três etapas:
    I - primeira etapa - elaboração, proposta e aprovação do Plano de Trabalho;
    II - segunda etapa - Teste de Métricas; e
    III - terceira etapa - implantação da experiência-piloto em Teletrabalho .
    Art. 21. Na realização da primeira etapa, ficam as Subsecretarias, em suas respectivas áreas, responsáveis por propor, ao Secretário da Receita Federal do Brasil, Plano de Trabalho para inclusão de atividades na experiência-piloto em Teletrabalho.
    § 1º A proposta deverá ser instruída com os seguintes elementos:
    a) motivação da solicitação;
    b) detalhamento das métricas de aferição da produtividade dos servidores;
    c) ganho de produtividade esperado;
    d) metas e indicadores de produtividade, desempenho e eficiência;
    e) correlação com os objetivos estratégicos e com as metas da RFB;
    f) área(s) ou unidade(s) administrativas propostas para experiência-piloto;
    g) quantitativo de servidores propostos para experiência-piloto;
    h) detalhamento das atividades a serem desempenhadas na modalidade de Teletrabalho;
    i) indicação de ferramentas a serem utilizadas para aferição de produtividade ou desempenho;
    j) proposta dos critérios de seleção dos servidores que participarão da fase de implantação da experiência-piloto em Teletrabalho; e
    k) indicação de um Gerente de Projeto.
    § 2º Cumpridos os requisitos mínimos de inclusão na experiência-piloto, a Subsecretaria de Gestão Corporativa (Sucor) e o Supervisor Nacional do Teletrabalho elaborarão relatório técnico circunstanciado com aprovação das métricas e autorização para início da segunda etapa.
    § 3º A partir da aprovação das métricas de aferição de produtividade, ficam as respectivas Coordenações responsáveis pela disseminação nacional dos procedimentos a ela relacionados, sendo sua implementação obrigatória em todas as respectivas áreas e unidades administrativas da RFB.
    Art. 22. Na realização da segunda etapa, as áreas ou unidades administrativas da RFB responsáveis pelas atividades autorizadas para o Teste de Métricas promoverão a coleta, processamento e armazenamento das informações relativas à produtividade dos respectivos servidores, as quais serão consolidadas e repassadas para a Supervisão Nacional por intermédio dos respectivos Gerentes de Projeto.
    § 1º Nas atividades de análise e julgamento de processos administrativos fiscais, a segunda etapa terá duração mínima de dois trimestres, contados a partir da efetiva entrada em produção das métricas de produtividade, salvo nas áreas ou unidades administrativas da RFB em que, à data de publicação desta Portaria, já existam métricas de aferição de produtividade disciplinadas em ato do Secretário da RFB, quando será aproveitado o tempo de utilização destas para efeitos do prazo em questão.
    § 2º Nas atividades de desenvolvimento de sistemas corporativos na área de tecnologia da informação, serão utilizadas métricas de desenvolvimento de projetos de mercado ou de padrões nacionais e internacionais, com aplicação imediata, sem prejuízo do disposto no §1º do art.21.
    § 3º Ao final da segunda etapa, e com base no Plano de Trabalho e nos Testes de Métricas, ficam as Coordenações-Gerais, por meio das respectivas Subsecretarias, responsáveis pela indicação:
    I - dos servidores para a experiência-piloto do Teletrabalho, dentro do número de vagas aprovadas no Plano de Trabalho; e
    II - dos servidores suplentes, passíveis de inclusão posterior nas hipóteses de abertura de vagas por desligamento dos servidores selecionados ou no interesse da Administração.
    Art. 23. A terceira etapa terá início com a publicação de Portaria do Secretário da RFB com indicação dos servidores selecionados, e abertura do prazo de até dezoito meses da fase de implantação da experiência-piloto naquela área ou unidade administrativa.
    CAPÍTULO III
    Das Disposições Finais
    Art. 24. Salvo as hipóteses previstas na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, o desligamento da experiência-piloto em Teletrabalho não configura, por si só, presunção de infração.
    Art. 25. O Secretário da Receita Federal do Brasil decidirá sobre casos omissos.
    Art. 26. Esta Portaria entra em vigor no primeiro dia útil do mês subsequente à data de publicação.
    CARLOS ALBERTO FREITAS BARRETO
    avatar
    Bagao
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 256
    Reputação : 7
    Data de inscrição : 07/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Bagao Ter 18 Fev 2014, 9:27 am

    É isso aeee!!
    Lugar de pregar é na igreja!!
    Quero é a grana depositada na conta, pouco me importa qual seja a rubrica.
    Que venha o aumento na GAJ!!!!


    fabiomodel escreveu:Eu também, estou me lixando para incorporação e não sei o quê. Quero ganhar bem, não me interessa se será por subsídio, GAJ ou GD. Quem tem que propor absorver as VPNIs é o governo, não alguns servidores que fazem pregação como se aqui fosse uma igreja.

    Bagao escreveu:DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Chega de lenga lenga!! Ja faz 6 anos que estou no judiciário federal e só o que eu vejo são discussões intermináveis que não chegam a lugar nenhum, enquanto isso o fumo vai entrando.

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    FODA-SE A DILMA!! FODA-SE O BARBOSA!!!

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Passa a régua e põe na conta!!
    Aceito a GAJ em 150%!!!
    Mestre dos Magos!
    Mestre dos Magos!
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 4045
    Reputação : 396
    Data de inscrição : 08/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Mestre dos Magos! Ter 18 Fev 2014, 10:01 am

    PaladinoRS escreveu:(...) Peão na 6ª casa e subindo....

    Na quinta casa já dá trabalho. Na sexta, então. Putz! Mate em poucos lances? Vou acessar aqui o Fritz para calcular as chances.. kkkk

    Segue o cortejo!
    me respeite
    me respeite
    Usuário Júnior
    Usuário Júnior

    Mensagens : 279
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 25/08/2012

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por me respeite Ter 18 Fev 2014, 10:36 am

    Bagao escreveu:É isso aeee!!
    Lugar de pregar é na igreja!!
    Quero é a grana depositada na conta, pouco me importa qual seja a rubrica.
    Que venha o aumento na GAJ!!!!


    fabiomodel escreveu:Eu também, estou me lixando para incorporação e não sei o quê. Quero ganhar bem, não me interessa se será por subsídio, GAJ ou GD. Quem tem que propor absorver as VPNIs é o governo, não alguns servidores que fazem pregação como se aqui fosse uma igreja.

    Bagao escreveu:DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Chega de lenga lenga!! Ja faz 6 anos que estou no judiciário federal e só o que eu vejo são discussões intermináveis que não chegam a lugar nenhum, enquanto isso o fumo vai entrando.

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    FODA-SE A DILMA!! FODA-SE O BARBOSA!!!

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Passa a régua e põe na conta!!
    Aceito a GAJ em 150%!!!



    vamos, SENTADOS, aguardar...

    esqueçam 150 ou 190% de GAJ. Não virá!
    fabiomodel
    fabiomodel
    Usuário Especial
    Usuário Especial

    Mensagens : 1059
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 14/08/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por fabiomodel Ter 18 Fev 2014, 10:46 am

    Já estamos esperando - sentados - o subsídio. Logo, não temos nada a perder.
    Ou você acredita que algum dia a categoria se mobilizará por algo? Mais fácil usar a super GAJ para conquistar algum reajuste.

    me respeite escreveu:
    Bagao escreveu:É isso aeee!!
    Lugar de pregar é na igreja!!
    Quero é a grana depositada na conta, pouco me importa qual seja a rubrica.
    Que venha o aumento na GAJ!!!!


    fabiomodel escreveu:Eu também, estou me lixando para incorporação e não sei o quê. Quero ganhar bem, não me interessa se será por subsídio, GAJ ou GD. Quem tem que propor absorver as VPNIs é o governo, não alguns servidores que fazem pregação como se aqui fosse uma igreja.

    Bagao escreveu:DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Chega de lenga lenga!! Ja faz 6 anos que estou no judiciário federal e só o que eu vejo são discussões intermináveis que não chegam a lugar nenhum, enquanto isso o fumo vai entrando.

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    FODA-SE A DILMA!! FODA-SE O BARBOSA!!!

    DINHEIRO BOM É DINHEIRO NO BOLSO!!
    Passa a régua e põe na conta!!
    Aceito a GAJ em 150%!!!



    vamos, SENTADOS, aguardar...

    esqueçam 150 ou 190% de GAJ. Não virá!
    Galizezin
    Galizezin
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 7727
    Reputação : 576
    Data de inscrição : 13/01/2012

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Galizezin Ter 18 Fev 2014, 11:18 am

    Ajuizada ação pelo correto reenquadramento dos servidores em final de carreira


    A ASMPF já judicializou ação pela correção dos salários dos servidores que já se encontravam nas duas últimas posições da tabela anterior (Classe/Padrão C14 e C15) e que foram reenquadrados, através da Lei nº 12.773/2012 e Portaria PGR/MPU nº 754/2013, para o Padrão C13, cuja situação, diferentemente dos demais servidores, não trouxe ganhos salariais. A ação já foi distribuída para a 3ª Vara Federal de Brasília/DF, tendo sido autuada sob o nº 8408-09.2014.4.01.3400.

    O que ocorre é que a formatação introduzida pelo art. 5º da Lei nº 12.773/2012 trouxe redução de Padrões, de modo que passou dos quinze padrões antes existentes para apenas treze padrões de acordo com a nova lei instituída. Assim, com o agrupamento dos três padrões iniciais da tabela (1, 2 e 3) no que antes era o vencimento do A3, pela nova lei passou a ser A1, os servidores que antes ocupavam os níveis A1 e A2 tiveram aumento percentual de aproximadamente 6,09% e 3%, respectivamente, bem como a consequente diminuição de padrões para chegarem ao limite da carreira.

    Tendo em vista a grave distinção efetuada pela Lei 12.773/2012 e após PA PGR/MPF 1.00.000.000298/2013-25 e PCA CNMP 0.00.000.000785/2013-43, o MPU publicou a Portaria 754/2013 garantindo o retorno dos servidores aos seus padrões anteriores. Entretanto, o regulamento excluiu os servidores que se encontravam nos padrões C14 e C15, de modo que foi necessário ingressar em Juízo na defesa desses servidores para que também possam pleitear os mesmos ganhos salarias dos demais servidores. Ao conceder um direito de caráter geral a um padrão na carreira obriga a produção de reflexos proporcionais nos demais casos, sob pena de ofensa às garantias consagradas pela Constituição Federal.

    Os associados interessados devem procurar a sede da ASMPF (115-B/PGR) para assinar a autorização. Os associados nos estados devem mandar via Correios. A autorização precisa ser original.

    Mais informações, favor enviar e-mail para [É necessário estar registrado e conectado para poderes ver esta hiperligação]


     :trollface: 


    _________________
    Neoliberalismo não entrega o que promete, diz FMI!
    Maisquevencedor
    Maisquevencedor
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Mensagens : 3003
    Reputação : 25
    Data de inscrição : 06/07/2010

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Maisquevencedor Ter 18 Fev 2014, 11:34 am

    Já fui subsídio ou nada. Hoje, não posso me dar esse luxo. Aumento até através de vale-coxinha, eu tô dentro!


    GD, subsídio, VB, gaj.... Passa a régua e põe na conta!
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Convidado Ter 18 Fev 2014, 11:49 am

    Galizezin escreveu:Ajuizada ação pelo correto reenquadramento dos servidores em final de carreira


    A ASMPF já judicializou ação pela correção dos salários dos servidores que já se encontravam nas duas últimas posições da tabela anterior (Classe/Padrão C14 e C15) e que foram reenquadrados, através da Lei nº 12.773/2012 e Portaria PGR/MPU nº 754/2013, para o Padrão C13, cuja situação, diferentemente dos demais servidores, não trouxe ganhos salariais. A ação já foi distribuída para a 3ª Vara Federal de Brasília/DF, tendo sido autuada sob o nº 8408-09.2014.4.01.3400.

    O que ocorre é que a formatação introduzida pelo art. 5º da Lei nº 12.773/2012 trouxe redução de Padrões, de modo que passou dos quinze padrões antes existentes para apenas treze padrões de acordo com a nova lei instituída. Assim, com o agrupamento dos três padrões iniciais da tabela (1, 2 e 3) no que antes era o vencimento do A3, pela nova lei passou a ser A1, os servidores que antes ocupavam os níveis A1 e A2 tiveram aumento percentual de aproximadamente 6,09% e 3%, respectivamente, bem como a consequente diminuição de padrões para chegarem ao limite da carreira.

    Tendo em vista a grave distinção efetuada pela Lei 12.773/2012 e após PA PGR/MPF 1.00.000.000298/2013-25 e PCA CNMP 0.00.000.000785/2013-43, o MPU publicou a Portaria 754/2013 garantindo o retorno dos servidores aos seus padrões anteriores. Entretanto, o regulamento excluiu os servidores que se encontravam nos padrões C14 e C15, de modo que foi necessário ingressar em Juízo na defesa desses servidores para que também possam pleitear os mesmos ganhos salarias dos demais servidores. Ao conceder um direito de caráter geral a um padrão na carreira obriga a produção de reflexos proporcionais nos demais casos, sob pena de ofensa às garantias consagradas pela Constituição Federal.

    Os associados interessados devem procurar a sede da ASMPF (115-B/PGR) para assinar a autorização. Os associados nos estados devem mandar via Correios. A autorização precisa ser original.

    Mais informações, favor enviar e-mail para juridicoasmpf@gmail.com


     :trollface: 

    Como retornar a padrões que nem existem mais?
    Teve redução salarial? Não, então esquece.
    avatar
    PJHUUUUuuuuu
    Usuário VIP
    Usuário VIP

    Cargo : Trampolim
    Mensagens : 3874
    Reputação : 14
    Data de inscrição : 20/05/2011

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por PJHUUUUuuuuu Ter 18 Fev 2014, 11:51 am

    Aposto numa GAJ 120%, no máximo.

    Conteúdo patrocinado

    Tópico Geral - Página 2 Empty Re: Tópico Geral

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter 26 Out 2021, 1:54 am